História Do Not Leave Me - Jungkook - Capítulo 40


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Seventeen
Personagens Chen, Hansol "Vernon" Chwe, Jay Park, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kai, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 88
Palavras 2.107
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hellooo amores 😄 tenho notícia boa pra vocês, acho. Então, já estou preparando minha próxima fic que vai se chamar " Ain't My Fault ", também do Bangtan Boys ❤ assim que eu por o primeiro capítulo dela, coloco aqui para vocês ❤❤❤

Desculpe qualquer erro 💛
Boa leitura 💛
Fav 💛

Capítulo 40 - Acidente ?


Fanfic / Fanfiction Do Not Leave Me - Jungkook - Capítulo 40 - Acidente ?

 - Ma-Mãe? - gaguejei sentindo tiques no meu olho esquerdo. Minha cabeça trabalhava a mil por segundos formulando perguntas que não conseguiam ser expressas. Porque diabos ela estava fazendo aqui? Onde está meu pai? E porque Jungkook ainda não foi embora, ele estava querendo ver o circo pegar fogo ? Meu próprio questionário mental foi interrompido pelo susto que levei com o barulho dos seus saltos descendo enquanto descia as escadas.

- Ashlee Katherine o que você fez nesse seu cabelo ? Olha a essas pontas... sabe que loiro estrag ...- ela tinha pegado uma mecha do meu cabelo avaliando as pontas mas quando seus olhos encontraram os tímidos de Jungkook encostado na parede seu sorriso cresceu de tal maneira que seus olhos se transformaram em dois riscos.

- Perdão não havia te visto meu querido! Muito prazer, Elizabeth Campbell, mãe de Ashlee. E você é...? - ela o puxou para dois beijinhos na bochecha. A situação ficou engraçada para mim e meio embaraçosa para ele porque a não é de costume coreano cumprimentar pessoas desconhecidas com beijos, no máximo é um aperto de mãos. Mas isso não significa absolutamente nada para minha mãe.

- Sem problemas senhorita Elizabeth. Me chamo Jeon Jungkook, o prazer é todo meu - ele respondeu educadamente e aquela cena me fez criar outro questionamento. Será que devo apresenta-lo logo a eles ?

Não tinha nada planejado para hoje até porque nunca poderia imaginar que eles apareceriam na Coréia em pleno início de dezembro mas já que estão aqui... Porque não? Seria uma ótima oportunidade.

- Mãe vem aqui - a puxei pelo pulso tirando seus dedos do cabelo de Jungkook enquanto ela o cobria de elogios e a levando até o sofá. Não precisei chamar, ele já me seguiu e sentou-se ao meu lado provavelmente sabendo de tudo que iria acontecer.

- Huuum me mandou sentar aí vem bomba! - ela diz em um tom brincalhão se sentando ao meu lado, fazendo que eu ficasse no meio deles.

- Vem mesmo! - dei o alarme e ela arqueou as sobrancelhas - Onde está o pai ?

- La em cima falando com os meninos - ela apontou para as escadas. É, ele veio. E agora, o que eu falo ? - Aí Ashlee fala logo! - ela disse um pouco nervosa, seus dedos estavam inquietos e eu jurei que pude escutar uma risada de Jungkook.

- Tá... espera aí.... é... então, sabe, lembra quando eu te disse que estava namorando ? - minhas mãos começaram a ficar escorregadias e os dedinhos dos pés se encolheram. Por mais que eu já tinha lhe avisado nada supera o nervosismo de assumir pessoalmente.

- Ah não me diga que está grávida ? Eu tenho apenas cinquenta e dois anos para ser chamada de avó! - ela se desespera esticando a pele da lateral do rosto coberto de base, mas mesmo assim a rugas já eram evidentes.

- Não mãe, tá louca? - revirei os olhos e ela sorriu. Acho que Jungkook percebeu meu nervosismo e passou sua mão sobre a minha, entrelaçando-as. Esse simples ato e o sorriso que recebi foi o suficiente para juntar a coragem que precisava.

- Então fala ... - minha mãe disse agora parecendo mais séria.

- Ele é o meu namorado, Jungkook. - depois que finalmente aquelas saíram fechei os olhos pude puxar o oxigênio sem medo de prende-lo no meio do caminho, sentindo meu corpo mais leve porém isso só aconteceu comigo mesmo pois pela pressão que ele fez na minha mão fez com que meus olhos abrissem instantaneamente e com um sinal feito por ele me virei para minha mãe e ela sorria.

- Que foi mãe ? - perguntei retribuindo o sorriso mas ao invés de falar ela nos surpreendeu nos abraçando carinhosamente por um curto tempo, e nós só conseguimos trocar olhares e segurar risos.

- Estou feliz por vocês, já tem todo o meu apoio - ela nos soltou e Jeon já estava com a marca do braço dela no pescoço. Branca azedo. - mas você garotinho ainda tem um longo caminho com o pai e o irmão dela - ela se dirigiu a ele e esse irmão com certeza era Lay.

- Enfrento quem for pra ficar com a sua filha! - ele disse cheio de coragem e isso fez ela sorrir.

- Então vamos começar essa batalha! - em um movimento rápido ela tomou a mão de Jungkook e saiu levando ele escada a dentro. Fiquei por ali, rindo a maneira divertida que ela leva as coisas, com certeza ela é a melhor pessoa da minha família com esse bom humor e sorriso que pode dar luz a todo lugar que chega.

(...)

Quase quarenta minutos depois eu já tinha tomado banho, colocado pijama, meias e agora estava sentada no carpete da sala vendo dorama, com diversas tigelas de sushis, arroz, temperos e molhos em volta de mim e nada deles descerem. Minha vontade era de entrar naquele escritório e acabar com aquela conversa dizendo " minha mãe já aprovou não preciso mais da opinião de vocês, agora vou morar na praia e criar meus futuros filhos com ele! " mas querer não é poder, infelizmente.

Foi o tempo de um intervalo na dorama que já escutava o barulho da risada escandalosa do meu pai e os saltos barulhentos a minha mãe na escada, assim que eles fizeram a curva para a última descida não pude controlar que meus olhos se arregalassem, meu pai estava ABRAÇADO com Jungkook e ambos sorriam como se estivessem acabados de ganhar na loteria. Lay vinha logo atrás com uma cara nada boa acompanhado por Vernon.

- Não vai vim dar um beijo no seu pai ? - ele disse largando Jungkook e abrindo os braços para mim e por mais que temos nossas brigas e desavenças ele continuava sendo meu pai então havia um amor paternal e eu não poderia deixar de esconder minhas saudades acumuladas.

- Claro que vou né - revirei os olhos e caminhei pisando forte como se estive sem a mínima vontade de abraça-lo mas o sorriso que eu tentava segurar não ajudou muito na encenação.

- Ah para de bobeira! - ele me puxou, quase me sufocando nos seus braços gordinhos dizendo palavras no diminutivo que me deixavam com vergonha.

- Para pai - disse entre os dentes e parece que foi mais influência para que ele me apertasse mais.

- Deixa a menina respirar - Mãe disse dando um tapinha no braço dele.

- Porque estavam rindo tanto ? - perguntei quando pude respirar novamente.

- Ele é realmente muito engraçado. - Meu pai respondeu dando mais uma risada.

- Então está tudo certo ? - franzi a testa, confusa pela reação dele.

- Sobre o namoro de vocês? Claro! Já até marcamos o jantar entre as famílias - um sorriso involuntário apareceu nos meus lábios e por dentro eu já conseguia sentir borboletas no estômago mas for fora só aquele sorriso era o suficiente.

- Ah que ótimo! E quando será ? - bati algumas palmas e corri para os braços de Jeon.

- Hoje a noite! - minha mãe respondeu.

- Hoje ? Mas eu estou um lixo, não posso aparecer para a mãe dele assim- disse aumentando o tom de voz e depois de escuta-la percebi que saiu idêntica a da mãe.

- Eu sei, por isso que eu vou ficar responsável de arrumar você! Começando por esse seu cabelo que vai voltar ao preto! - disse minha mãe.

- Ahhh ok! Tchau, até mais tarde... - dei três selinhos em Jungkook e ouvi os altos pigarros de Vernon e meu pai.

- Literalmente até mais tarde...- ele sussurrou no meu ouvido tirando um sorriso contra minha vontade. Ah se meus pais escutassem.

- Chega chega e vão se arrumar mulheres da minha vida - meu pai entrou no nosso meio levando Jungkook até a porta e eu claro, fui levada pela minha até lá em cima para trocar de roupa e irmos ao salão. Sentia falta dessa convivência.

(...)

- E vocês já... - ela fez um gesto com as mãos enquanto segurava o rímel.

- Transamos ? Diversas vezes! - gargalhei pela cara que a minha mãe fez.

- Garota!! - ela gritou.

- O que ? Está falando isso como se fosse um pecado - revirei os olhos e finalizei minha maquiagem com um batom vermelho mate.

- Pensei pra você fosse só depois do casamento. - dei uma risada balançando a cabeça negativamente.

- Como estou ? - perguntou quando estava toda pronta. Ela vestia um vestido bege com saltos da mesma cor, seu cabelo castanho bem preso em um coque com uma fina mecha solta, maquiagem leve e jóias douradas caras nos pulsos, pescoço, orelhas e dedos, deixando bem a mostra seu bom gosto.

- Está perfeita, maravilhosa, gostosa, irresistível, hoje meu pai não de você! - recebi mais um tapa no braço e rimos juntas.

- acha que eu consigo deixar Ji Yoo com inveja ? - ela passou as mãos sobre o vestido cuidadosamente.

- Claro! Mas por favor, esquece essa implicância com a minha sogra que ainda nem conheci.

- Nunca! Desde quando ela deu em cima do seu pai na premiação dos empresários em Miami essa mulher está marcada minha lista de velha piriguete - ela levantou o dedo pela ousadia de Ji Yoo.

- A quanto tempo tem isso ? - franzi a testa

- Três anos! - ela disse fazendo um biquinho de birra.

- Ah mãe, olha quanto tempo tem isso - revirei os olhos e ela sorriu. Iríamos continuar a conversa mas Vernon entrou vestido com um luxuoso terno preto.

- Olha como meu filho está lindo! Cadê a minha nova nora ? - ela apertou as bochechas dele e como resposta recebeu uma careta.

- Solta minha bochecha mãe - ele disse com boca de peixe e ela tirou as mãos - Ah finalmente. Então, ela está lá em baixo junto com os outros convidados. Só está faltando vocês. - disse olhando pro relógio de parede no closet.

- Tá tá! Mãe estou muito brega ? Como eu estou ? - perguntei mordendo o lábio inferior. Estava usando um vestido azul marinho com decote em V nas costas, os básicos saltos pretos, cabelos pretos em leves ondas soltas e maquiagem também leve.

- Perfeita! Agora vamos, quero mostrar a todos como lindos estão meu filhos - ela sorriu e se retirou do quarto sendo seguida por mim e Vernon.

Descemos as escadas com conduta atraindo a atenção de todos por um momento que ergui meu olhar pude reconhecer algumas pessoas e um deles era Jimin que encerrou a conversa com Lay quando percebeu minha presença.

- Boa noite senhora Ji Yoo, prazer em conhecê-la! - usei toda a minha simpatia e educação com a sogra que me recebeu com uma reverência e um belo sorriso.

Fui obrigada a cumprimentar Jimin que me recebeu também com um sorriso mas ele estava diferente, não só a nova cor loira do seu cabelo mas seu jeito não parecia o mesmo, percebi pelo seu olhar que estava mais intenso do que nunca, fora os sorrisos discretos que ele me dava quando estava sentada bem ao lado de Jungkook enquanto o restante conversava.

(...)

Estávamos no meio do jantar e meu pai falava com o padrasto de Jeon, também empresário, sobre alguma de hospitais e salários porém eu realmente não estava interessada em nada que eles falavam. Como Jungkook estava sentado de frente para mim o que me custava provocar? Ninguém iria ver mesmo, então fiz questão de passar meus saltos entre as suas pernas e observa-lo ficar envergonhado com alguns sorrisos tampados por suas mãos.

- A última vez que frequentei um lugar parecido foi quando precisei levar as pressas minha sobrinha pois torceu o tornozelo - disse meu pai.

- A minha foi quando ajudei Lay a levar Ashlee quando sofreu o acidente - essa foi a única frase de Jimin que eu verdadeiramente havia prestado atenção. Me virei rapidamente e ele me encarava com seu famoso sorriso cínico e toda a atenção foi voltada para mim naquela mesa. Eu não havia contado ao meu pai sobre esse acidente porque ele iria querer saber cada detalhe e com certeza me tiraria da Coréia pela minha irresponsabilidade mas agora pela bendita fidelidade de Jimin ele iria saber.

 - Acidente ? Que acidente? - ele perguntou já com a expressão fechada e eu só consegui fechar os olhos e pensar em uma desculpa, se Jimin não estragar.


Notas Finais


Até a próxima... 🖑😊❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...