História Do not leave me please - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Bts, Imagine Suga, Leave Me, Please, Suga, Yoongi
Visualizações 5
Palavras 1.073
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Ficção, Hentai, Lemon, Mistério, Poesias, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Bom,eu nunca pensei que faria isso de expor meus textos e tals.Mas aqui estou,espero do fundo do Kokoro que gostem.Segurando na mão de Yoongi e indo,3bju
Annyeong*-*

Capítulo 1 - Meu pequenino inferno


Okay.Sabe quando sua vida parece estar ao contrário?Quando você nem tem tanto tempo assim de vida mas parece ter mais problemas do que uma pessoa mais velha do que você?Então,essa é minha realidade.
Não vou dizer que minha vida é ruim pois ela nunca foi.Nunca me faltou nada,só o que é o mais importante em uma família:Amor e união.Pelo menos eu tinha amigos ou pessoas que eu considerava muito.
Chegando aquela escola,que era o centro dos meus problemas,o topo da minha montanha imaginária de ilusões,a minha queda brusca ao fundo poço.Avisto o motivo de todas as minhas noites de choro com o grupinho de "amigos"dele.Como uma pessoa da mesma idade que eu poderia ser tão ruim ao ponto de me torturar internamente todos os dias?Aquela questão rondava em minha mente como um trem de uma só reta em seus trilhos.Até sentir dedos quentes na minha pele,me tirando daqueles pensamentos tristes e confusos,por algum motivo senti tristeza em pensar que poderia ser aquela pessoa que me causava tanta dor.Mas ao ouvir aquela voz fina e um tanto infantil me permiti soltar um riso solto e fofo:
-Oie,Agatha você ta ai?-Ela disse balançando suas mãos de uma forma repetitiva e frenética na frente do meu rosto.
-Oi Ana estou-Disse liberando um sorriso com uma certa alegria do ato infantil.
-Daqui a pouco vai bater o sinal,me pergunto o por que de não sermos da mesma sala sério-Disse com certa tristeza em seu olhar
-Bom eu também queria saber-Respondi devolvendo o mesmo olhar triste seguido de um abraço. 
Depois daquele abraço pude ouvir o som irritante e ardido do sinal escolar.Naquele momento senti uma angustia,um sentimento tão ruim,uma tristeza que parecia não ter fim.Mas apenas subi as escadas como sempre,me despedi de Ana e distribui abraços a quem eu encontrava no caminho.
Chegando a minha sala,ou meu pequenino inferno como queira chamar,apenas entrei procurei uma cadeira livre e a coloquei junto a uma mesa e me sentei.Vi as pessoas entrarem,avistei Giovanna uma das pessoas que eu considerava.Ela procurou uma cadeira e se sentou ao meu lado:
-Oi Agatha,"cê"ta bem?-Me perguntou a mais baixa.
-Estou sim,só esperando você sabe quem,pra começar o meu inferno diário-Respondi com um sorriso falso em meus lábios e percebi que Giovanna apenas olhava pra mim com um certo olhar de pena.
-Você sabe que eu estou aqui pra você né?-
-Sei,obrigado por isso-Respondi e ela tirou a cadeira que estava ao meu lado e foi se sentar um pouco mais no fundo junto com suas outras amigas.
Observei todos entrarem e até por um pequeno espaço de tempo fiquei feliz ao não ver o rosto daquele garoto que me fazia sentir uma tristeza inesplicavel.Porém aquela alegria se foi ao ver aquele rosto que eu sentia tanto nojo:
-Fala ae pessoas...Oh "cê"veio-Ele disse se redirecionando a mim.
-Kayque me deixa por favor-Disse quase implorando.
-Mas oush,eu nem comecei a fazer nada-Ele disse olhando para meus seios com um certo olhar de desejo e fogo.
-Kayque eu sei bem o que você quer mas por favor,pelo menos hoje,me deixa em paz-Disse agora implorando realmente
-HAHAHA,agora uma puta não quer ser tocada?-Ele diz direcionando suas mãos ao meu seio esquerdo.
-Para por favor-Apenas respondi algo que falava todos os dias.
Depois dessa cena desagradavel apenas fechei meus olhos fortemente e esperei que aquilo passasse.No meu interior eu sentia tanta furia,tanto nojo,tanta tristeza não só daquele ser sujo que me tocava a força,mas tambem aos outros que olhavam aquela cena e não faziam absolutamente nada.Eu estava meio que acostumada aqueles toques.Ele ficou lá explorando os meus seios como se fosse uma criança e seu brinquedo novo.
-Kayque por favor para-Eu disse,já com os olhos marejados e com o coração apertado.
-Poxa Agatha,me diga que cê não ta gostando?-Após ele ter dito isso felizmente o professor entrou na sala e aquilo fez com que Kayque afastasse suas mãos de mim-Agora que meu jogo estava melhorando?-
-Saia por favor-
-Mas antes-Ele aproximou seus lábios ao meu ouvido e sussurou-Se você contar a alguém tu já sabe-Com aquelas palavras ele apenas se virou e saiu sorrindo para seus amigos.
Após aquela declaração eu apenas enxuguei meus olhos e tenho quase certeza que algumas lágrimas cairam.Respirei,aguentei e apenas tentei focar no que meu professor tentava explicar com certa dificuldade,graças a grande baderna que aquela sala de 29 alunos causava:
-Bom eu sei que vocês querem descer para a quadra mas antes um aviso...Vou falar os números que devem começar a participar mais nas aulas.-Após ele ter dito isso senti um medo de meu número ser chamado.
-Números:4,7,15,20,22 e acho que só.-Respirei aliviada por não ter escutado "e o número 1".
-Ah,Agatha você tambem precisará participar mais okay?-Meu professor disse com uma certa aparência de "achou que tinha escapado né?".
-Okay professor-Minha voz ecoava na sala já que parecia que todos tinham ficado em silêncio para me ouvir poderia ser visivel a minha vergonha naquele momento,mas todos voltaram a conversar e eu respirei aliviada.
-Alunos podem descer à quadra-Após essa curta frase todos meus colegas de classe sairam correndo como se suas vidas dependessem daquela caminhada.Fiquei para atrás como sempre,coloquei alguma música e apenas fui caminhando devagar olhando todos que passavam no corredor.Cheguei até a quadra e vi todos já separando seus times:
-Giovanna,o que ele passou pra hoje?-Perguntei observando os alunos brigando por espaço na quadra.
-Vai ser queimada...Não gosto de dar notícias ruins mas...O Kayque te escolheu pro time dele.-Ela disse olhando para meu rosto decepcionada.
-Tudo bem Giovanna,eu já me acostumei-Liberei um riso falso e um mini abraço nela.
Como era costume coloquei minha regata e fui até o campo que Kayque havia escolhido:
-Ah ela chegou,minha parceira-Eu percibi a falsidade em seu olhar,apenas o olhei e fui direto ao canto do campo.
O jogo se passou normalmente e eu já cansada resolvi ir ao banheiro sozinha para colocar novamente minha camisa branca.Chegando ao banheiro entrei no primeiro box que havia,Fechei a porta mas percebi que a tranca estava quebrada então fiz apenas um peso com a mão e comecei a tirar minha regata,encostei minhas costas na porta para conseguir tirar a peça com mais facilidade,eu ouvi alguém entrar mas nem me importei em saber quem era,o banheiro era feminino então não teria medo algum,mas estava errada,consegui tirar aquela regata e estava apenas de sutiã,eu consegui ouvir alguém batendo a porta do box que estava:
-Tem gente-Gritei com uma certa ignorância
-Eu sei-Aquela voz...aquela voz de novo não.


Notas Finais


Bom,eu adoro criticas construtivas,qualquer coisa só falar nos comentários.
Bjus da tia Luna.
Annyeong.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...