História Do not tell me goodbye - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Charlotte, Iris, Kentin, Kim, Lysandre, Melody, Nathaniel, Nina, Peggy, Professor Faraize, Rosalya, Violette
Tags Amor Doce
Visualizações 16
Palavras 2.179
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Escolar, Famí­lia, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olha eu de novo.
só dessa vez eu não demorei muito kkkkkk
espero que gostem.

Capítulo 26 - Praia!


Fanfic / Fanfiction Do not tell me goodbye - Capítulo 26 - Praia!

- Então está decidido, tomamos café, arrumamos nossas coisas e pegaremos viajem. Meu pai falou.

Pegamos viajem, fomos de carro mesmo, demoremos umas quatro horas pra chegar na nossa casa da praia (notas finais), realmente fazia muito e muito tempo que eu não vinha aqui, estava com saudades e nem sabia. 

- Que lindo aqui. Lys falou.

- Foi aqui uma boa parte da minha infância. Falei sorrindo.

- Você realmente é a princesinha do papai. 

Ele falou sorrindo chegando perto de mim pra me dar um beijo.

- Ela é mesmo a princesinha do papai. Meu pai falou assustando nós dois. - Bella minha filha vai colocar suas coisas no seu quarto.

- Pai, vou mostrar o quarto ao  Lys primeiro.

- Não ... quer dizer, deixa que o papai faz isso minha princesa, vai la.

- Tá bom.

Foi realmente muito estranho meu pai querer levar o Lys pro quarto de hóspede, me parecia que ele queria ficar sozinho com o Lyz ou talvez eu estava imaginando coisa e ele só queira conhecer o gero.

Quando eu abri a porta do meu quarto e ele estava exatamente igual como eu tinha deixado (notas finais). Pode ser até engraçado mais eu gosto de deixar sempre do mesmo jeito pra memoria ser constante e meus pais respeitam isso.

LYSANDRE ON

Bella saiu e me deixou sozinho com o pai dela e era exatamente o que o pai dela queria e eu não podia evitar de ficar um pouco nervoso com a situação. 

- Sei que assustei um pouco, mais só queria levar um papo com você. Ele falou.

- Eu já esperava senhor. 

Na verdade não, mais menti, precisava dizer algo e mostrar que não me intimidava. 

- Me segue, vou mostrar o seu quarto e a gente vai conversando. 

Fiz exatamente o que ele me pediu.

- Faz quanto tempo que conhece minha filha?

- Eu conheci ela no primeiro dia de aula senhor, viramos amigos mais eu me encantei por ela. 

- Minha menina é mesmo encantadora. 

Só de tocar no nome da Bella ele sorriu. 

- Mais me diz senhor Lysandre, você planeja um futuro com a minha filha ? quais sua intenções ?

 Cê quer saber minhas intenções? São as primeiras, segundas e terceiras.

- Eu sempre vou querer o melhor pra Bella, minhas intenções são as melhores e sim eu planejo um futuro com ela.

Até que enfim chegamos ao meu quarto.

- Esse é o quarto que você vai ficar. Ele falou abrindo a porta. - Espero que fique confortável. 

- Vou ficar agradeço. 

Fui entrar mais ele me interrompeu.

- AVISO! Nunca ouse machucar minha filha, você vai estar me machucando.

Ele mudou totalmente a expressão quando falou a palavra machucar.

- Eu amo sua filha, está longe de mim magoa-lá.

- Espero. Ele deu um sorriso amarelo. - Foi bom ter essa conversa com você.

- Agradeço a confiança, prometo cuidar bem dela.

- Espero. Repetiu 

Ele saiu andando e eu soltei um suspiro de aliviado, não esperava passar por isso, mentira esperava sim, mais não agora ele me pegou de surpresa, pensei que fosse no momento que eu chegasse aqui na Itália. Acho que me sai bem.

ROBERTO ON

- Onde você estava meu amor? Estela peguntou.

- Eu estava fazendo meu papel como pai, fui conversar com o namorado da Bella. 

- Não assustou o garoto né Roberto?

- Não, só deixei bem claro que minha filha não é brinquedo de ninguém. 

- Você é terrível Roberto.

- Foi boa a conversa, ele é um bom garoto, a Isabella estando feliz amor, eu também estou. 

- Então fica feliz, porque não existe alegria maior na nossa menina, já viu como ela olha pra ele?

- Não. Respondi 

- Observa, ela sorri com os olhos.

- Mais eu fico preocupado, se ele desrespeitar a nossa menina.

- Observa mais ele então e vê o quanto ele a respeita, ela ta feliz, ele faz ela feliz.

Fiquei calado e pensativo. Estela chegou perto, colocou suas duas mãos em meu rosto.

- Não se preocupe, ele cuidara bem dela. 

Me deu um beijo e se retirou da sala.

ISABELLA

Arrumei minhas coisas, quero muito dar uma volta na praia com o Lys, mais em qual quarto de  hóspede ele ficou? 

Vou descer e esperar meu lindo namorado na sala.

LYSANDRE ON

Meu quarto era super aconchegante, grande (notas finais). Esvaziei minhas malas com o meu pensamento longe, na Bella como sempre eu vou atrás dela agora, parece que não estou conseguindo mais ficar longe.

Procurei ela em quarto em quarto. Entrei em um era exatamente a cara dela, e eu acertei em cheio, tinha quadros na paredes com fotos dela, quando era bebe e quando era criança eu fiquei admirando por um tempo como ela era linda é até hoje, mais resolvi descer e esperar ela na sala. 

Justamente encontrei ela lá. Ela estava super distraída, cheguei por traz dela, bem no seu ouvido e falei: 

- Será que você estaria pensando em mim? 

Ela levou um susto, mais sorriu.

- Em quem mais estaria pensando? Ela me deu um selinho. - Demorou, estava te esperando.

- Engraçado eu estava te procurando.

- Bom, você já me encontrou, vamos dar uma volta, quero te mostrar a praia.

- Claro.

ISABELLA ON 

Por um segundo eu me distrai, pensamento estava longe, esse lugar me faz pensar em tantas coisas.

FLASHBACK ON

- Corre Isabella, anda vem com o papai.

Meu pai em uma certa distância me olhava com um grande sorriso no rosto.

- Papai, me espera. Eu correndo gritava.

- Vem minha princesa, papai te espera. 

Eu corria pela areia o mais rápido que eu podia pra chegar ao meu pai, e quando cheguei pulei direto pro colo dele e ele ia me levar pra água. 

- Papai, eu tenho medo. 

Ele sorriu, sorriso lindo.

- Eu cuido de você meu pequeno anjinho, o papai sempre vai estar aqui pra cuidar de você.

Ele me deu um beijo na testa e eu me sentia a pessoa mais protegida desse mundo nos braços do meu pai. Quando eu menos esperava estava brincando com ele sem medo.

- Viu meu amor não precisa ter medo. 

- Papai você é meu herói. 

FLASHBACK OFF

Eu sorria com os olhos cheio de água olhando pela janela aquela mesma areia que eu corria quando tinha cinco anos de idade. 

- Será que você estaria pensando em mim? 

Levei um susto, mais era exatamente a voz de quem eu queria ouvir. 

- Em quem mais estaria pensando? Falei dando um selinho. - Demorou, estava te esperando.

- Engraçado eu estava te procurando.

- Bom, você já me encontrou, vamos dar uma volta, quero te mostrar a praia.

- Claro. 

Lys pegou na minha mão e nós dois saímos. 

Fiquei um tempo calada, quanto mais eu andava mais lembranças viam e eu estava desfrutando de cada uma delas, eu fui feliz aqui e agora sou mais ainda. 

- Ta sorrindo sozinha, quer compartilhar comigo? 

- Isso tudo faz eu lembrar minha infância, saudades grande saudade, eu tinha toda atenção do mundo por ser filha única e meu pai era babão por mim, pai coruja. Eu parei de falar e sorri. - Dai eu peguei uma certa idade e eles enfiaram a cara no trabalho, mais em certa parte foi bom eu tive que ir pra França e eu conheci você. 

- É qual é a sua preocupação? 

- Talvez eu não seja a mesma pro meu pai, sinto falta da ligação que tinha entre nós.

- Seu pai continua o mesmo babão por você Bella, se não ele não teria me colocado contra a parede hoje mais cedo literalmente.

- O que ele te falou?

Lys me contou cada detalhe da conversa dele e do meu pai e eu não podia deixar de dar risada, ver os dois homens que eu mais amo  nesse mundo numa pequena discussão por causa de mim. 

- Eu me senti num tribunal. Ele sorriu. - Eu era o culpado e você minha vitima.

- Mais pra falar a verdade eu sou sua vitima.

- Não. Ele pensou pra responder. - Eu sou a sua.

- Poderia me dizer o porque? 

- Porque foi você que me entrelaçou, me torturou e hoje eu morro de amor por você.

Eu sorri e selei nossos lábios apaixonadamente.

LYSANDRE ON 

Bella me beijou apaixonadamente e depois saiu correndo.

- Venha Lys, vamos pra água. 

Ela estava indo em direção ao mar, antes que pudesse correr atras dela, fiquei a observando por um tempo. Quando ela tirou a camiseta e ficou só de sutiã eu não conseguia tirar os olhos dela. Eu já vi ela assim antes, mais toda vez e como se fosse a primeira vez, ela é linda.

- Venha. Ela correu até mim.

Bella continuou me puxando, até que tirei a camiseta e corri atras dela e a gente mergulhou na água juntos.

ESTELA ON 

Estava anoitecendo eu não vi a Bella e nem o Lys, será que aconteceu alguma coisa? 

- Vou direto tomar um banho tá, eu te amo Lys. 

Acho que acabaram de chegar e todo molhados.

- Eu te amo pequena. 

- A onde os dois pombinhos estavam, estão molhados. Agatha falou.

- Nós estava na praia, não resistimos. 

- Vai os dois tomarem banho e descem pro jantar. 

- Que autoridade Agatha. Falei sorrindo.

- Amo os dois, e ver eles assim é lindo.

- Eu sei, me encanto com os dois também. 

- Você teve aquela conversa com a Bella?

- Sua filha já é uma mulher, conversa com ela, tenho certeza que ela te contara tudo.

Sua filha já é uma mulher, fiquei com essas palavras na minha cabeça, já aconteceu? Orgulho da minha menina, foi com o garoto certo. 

*** QUEBRA TEMPO ***

ISABELLA ON

Me senti completa esse final de tarde, mais feliz que isso impossível. Quando estava tomando banho a cena do Lys tirando a camiseta não saia da minha cabeça, como pode mexer tanto comigo? 

Me troquei ( notas finais), estava me sentindo linda com esse conjuntinho.

Bateram na porta.

Eu abri a porta era o Lys, e o olhar dele foi descendo pelo meu corpo inteirinho, acho que conjuntinho fez algum efeito nele.

- Tudo bem?

- V-você ... 

Ele estava gaguejando e estava vermelho, é fez efeito e eu amo isso.

- Eu? Perguntei.

- Está linda. 

Ele não parava de me olhar da cabeça aos pés. 

- Obrigada. Vamos? 

- Pra onde? 

Eu ri 

- Jantar Lys. 

- Tinha até me esquecido, vamos, claro. 

LYSANDRE ON

Eu e a Bella chegamos ensopados, fomos direto tomar um banho. Me arrumei e decidi chamar ela pra jantar, já que o quarto dela não é tão longe do meu. Chegando lá bati na porta e ela abriu mais eu tomei um susto, ela estava com um conjuntinho lindo, comecei a olha-la da cabeça as pés eu acho que ela percebeu a minha cara de tarado, mais eu navegava por aquele corpo.

- Tudo bem? Ela perguntou.

- V-você ... 

Eu comecei a gaguejar não sei o porque mais senti minha bochechas queimarem também, só que eu não conseguia parar de olhar.

- Eu?

Ela fez uma cara de desentendida mais ela sabia que estava mexendo comigo e ela gostava.

 - Está linda. 

 - Obrigada. Vamos? 

- Pra onde? 

Ela riu, e eu percebi que eu vim justamente chamar ela pra jantar, mais eu queria poder entrar nessa quarto pegar ela e jogar em cima daquela cama, esse realmente era o meu desejo.

- Jantar Lys. 

- Tinha até me esquecido, vamos, claro. 

Fomos direto pra sala de jantar, eu não disse nada no caminho só escultava o som da minha mente e os meus desejos. 

Sentamos a mesa pra se juntamos com os outros e o pai da Bella não parava de olhar pra nós dois, será que ele percebeu algo? ou ele simplesmente não gostou da roupa dela?

- Minha filha não acha que esta muito chamativo essa sua roupa? 

Era a roupa dela ufa.

- Não pai, ela é confortável.

Confortavelmente linda em você. 

- Roberto, deixa a roupa da menina e vamos jantar. Estela falou.

ISABELLA ON 

Jantamos, conversamos um pouco em família e todos se recolheram para seus quartos. 

A hora passava diante dos meus olhos e eu não conseguia dormir, estava inquieta, algo estava me incomodando, só não sabia o que era.

Talvez se eu pegasse um pano e estendesse na areia de frente com a água do mar eu tenho certeza que isso vai me acalmar e quando bater o sono volto pra dentro, todos estão dormindo nem vão notar que eu sai.

Fiz exatamente isso, peguei um pano sem fazer barulho nenhum e abri a porta da varanda e fui pra praia. Tinha me esquecido como o mar é lindo a noite, como me acalma o barulho das ondas, só falta o Lys aqui. 

- Posso saber o que a senhorita ta fazendo sozinha aqui fora ?

 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...