História Do que adianta ser perfeita? - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Bullying, Escolar, Romance, Violencia
Exibições 11
Palavras 900
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Escolar, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Drogas, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Aaahhhh! Desculpinha. Eu não conseguia postar antes.

Bora para as explicações.

1_ Eu estudo em escola particular e eu não sei se vocês sabem mas escola particular passa muita tarefa para casa. E como representante da sala eu não posso esquecer de fazer nenhuma.

2_ Eu acho que vcs já perceberam pelo meu nome e minha foto que eu sou kpoper e kpoper quando começa a ver vídeo de kpop sempre perde a hora. Se eu pudesse passaria o dia inteiro vendo vídeo.

Bom mas bora lá pro capítulo que eu sei que vcs tão é querendo ler.

Capítulo 7 - Capítulo 7 Kiss me parte 2


Fanfic / Fanfiction Do que adianta ser perfeita? - Capítulo 7 - Capítulo 7 Kiss me parte 2

A aula estava até que um pouco interessante. O professor do terceiro horário ficava fazendo brincadeira e toda a sala estava rindo como se estivesse num circo. O sinal do intervalo tocou mais cedo pelo menos dava essa impressão. 

Saí da sala e ao invés de ir para minha sala chamei o Victor para darmos uma volta no pátio até o sinal tocar. Ele automaticamente aceitou minha sugestão.

Enquanto andávamos pelo pátio vi o Kaito debaixo de uma árvore. Pensei em ir falar com ele mas vi que ele estava acompanhado. Só não gostei de quem era sua companhia. Ele estava junto de uma líder de torcida, a Yuki. Ela era a que mais me chateava. Victor não viu ele então passou despercebido, porque se ele visse como eu o estava olhando, iria fazer um interrogatório.

Eu estava com raiva. Ou era ciúme? Eu não sei, mas não entendia porque estava assim. Acho que estou sendo egoísta. Porque ele não era nada meu, mal nos falamos. Mas eu achei que ele gostava de mim, como ele olhava pra mim, fazia perguntas idiotas e me ajudou no cemitério. Eu realmente achei que ele gostava de mim.

O sinal tocou e todos voltamos para a sala. O professor entrou na sala e a aula começou. Depois de alguns minutos o Kaito sai as pressas da sala de aula sem falar nada para o professor. O mesmo achou que ele estava passando mal e depois de alguns minutos mandou eu ir até a coordenação ver se ele estava lá.

Ao chegar na coordenação não havia ninguém, só uma senhora que estava passando um pano no chão. Fui até ela e perguntei se havia visto um garoto passar por ali. A mesma simplesmente acenou negativamente com a cabeça. 

Comecei a andar pela escola para ver se o encontrava.  Estava prestes a desistir, mas quando estava passando em frente ao pátio aonde tinha a árvore em que ele estava mais cedo conversando com aquela bitches me surpreendi ao olhar para a mesma.

Meus olhos começaram a encher de lágrimas. Eu não sei porque mas aquela cena me machucou. Kaito estava debaixo da árvore como mais cedo mas agora ao invés de simplesmente estar conversando com a Yuki. Ele estava a beijando. Aquilo de certa forma me machucou. Então toda aquela preocupação no cemitério e no primeiro dia de aula dele, não significou nada para ele. Ele estava apenas querendo ser simpático e eu havia tomado conclusões precipitadas, me apaixonando, me iludindo.

E eu agora estava em frente ao espelho do banheiro feminino com os olhos vermelhos de tanto chorar por essa idiotice. Não iria consegui voltar para a sala. Fui até a coordenação e ao chegar lá falei que não estava me sentindo muito bem e que queria ir para casa. Eu estava horrível, com algumas lágrimas ainda insistindo em correr pelo meu rosto, eu estava desconsolada. O diretor ao me ver neste estado mandou a sua secretária ir até minha sala pegar meus materiais enquanto o mesmo ligava para meu motorista. A secretaria trouxe minha bolsa e depois de alguns minutos meu motorista chegou. Me despedi rapidamente do diretor e fui até o carro. Já dentro do carro falei ao Sr. Ikeda que queria ir para casa. 

Antes de dar partida no carro o Sr. Ikeda se virou para mim e disse:

_ Problemas de adolescente? Não se preocupe se quiser pode chorar não vou falar para ninguém.- disse ele com um sorriso doce no rosto. Isso foi o suficientes para me fazer desabar. Durante o caminho ele não falou nada, mas era um silêncio tão acolhedor. Parecia que ele sabia que a única coisa que eu precisava era disso.

Ao chegar desci rapidamente do carro, peguei minha mochila e me despedi. 

_ Vê se come algo se não vai ficar desidratada.- disse o Sr. Ikeda agora um pouco preocupado.

_ Esta bem.- consegui dizer. Entrei dentro de casa e joguei minha mochila encima do sofá. Subi para meu quarto e me choquei na cama. Comecei a chorar de novo e acho que cai no sono.

Acordei com o som insistente no meu celular. Haviam umas 10 mensagens só do Victor. Pensei em apenas o ignorar mas ele parecia estar realmente preocupado.

Mensagem ON                                       

Victor                                                             Yume, você está bem?                                Porque foi embora mais cedo?                            A secretaria do diretor falou que você estava passando mal. Está tudo bem?                    Yume!                                                              YUME!                                                                    ME RESPONDE!!!!                                                TÔ FICANDO PREOCUPADO!                                E se você passou mal????                                    E desmaiou no banheiro!!!!                        YUME!! Por que você visualizou e não respondeu?                                                           Me responde!!

You

                                                  KKKKK

Que desespero.

Eu tô bem não se preocupe.

Principalmente agora depois de rir tanto.

Victor                                                           Aah! Ainda bem. Tava quase falando para meus pais me levarem ai.

Ri com a última mensagem. Era tão diferente ver ele tão preocupado. O meu celular toca novamente anunciando mais uma mensagem. Mas essa não me fez rir. Ao lê-la meu coração disparou.

Victor                                                          Mas então, me diz ,  o que aconteceu com você? Quando eu fui levar sua mochila para a secretaria ela me disse que você estava chorando. Por acaso o Kaito te fez algo?

Eu não sabia se deveria responder. Não sabia se podia falar para ele.

You 

Não foi o Kaito. É só que... Eu te falo amanhã pode ser? Não estou com cabeça para falar disso agora. Mas prometo que amanhã eu te falo.

Bloqueie meu celular é o joguei em algum canto da cama. E afundei minha cabeça no travesseiro. Até cair no sono e esquecer estes problemas. 





 


Notas Finais


Finalmente um capítulo novo.
Sério foi mal. Foi péssimo. Mas não consegui postar antes.
Bom a história tá um pouco difícil de entender mas daqui a pouco sei entendem.
Obrigado para quem favoritou está história e comentem para eu saber se vocês estão gostando da história e se precisa mudar algo. Podem falar eu não mordo.
Bjs. 😘
E até o próximo capítulo 😚.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...