História Do Ringue aos Palcos... Segunda Temporada - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Dança, Naruhina, Naruto, Romance, Sexo
Exibições 100
Palavras 3.026
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oieee, voltei :3

Boa leitura!!!

Capítulo 3 - Cap.3


Hinata corria o mais rápido que conseguia, tristeza, raiva e angústia se acumulavam em seu coração enquanto as lágrimas escorriam por seu rosto. Foi então que suas pernas pediram por uma pausa e a morena precisou parar, se sentou em um banco que havia perto da causada e com um movimento brusco, limpou as lágrimas do rosto com certa raiva se xingando mentalmente por estar chorando de novo por causa dele, por causa daquele loiro idiota que sempre descontada sua raiva nela, desde pequenos e ela trouxa, sempre perdoava.

Não sabia que horas eram, mas provavelmente logo amanheceria já que quando saiu de casa, já passava da meia noite. A rua estava deserta, a noite fresca com um leve vento que batia em seu rosto, os olhos meio inchados e o nariz com certeza devia estar vermelho de tanta lágrima que havia derramado. Resolveu encarar o céu, para quem sabe conseguir se acalmar, o que lhe proporcionou uma tranquilidade já conhecida e junto a isso, lembrou-se do apartamento que morou por um tempo por causa da faculdade. O pequeno apartamento tinha várias qualidades que a fez escolhe-lho entre três que estava em duvida, primeiramente não era tão caro então conseguiria pagar sem muita dificuldade, ficava perto da faculdade, umas duas quadras de distância o que a deixou mais do que feliz e por último, o detalhe que mais a cativou, uma parte do teto de seu quarto era feita de vidro, fazendo com que tivesse uma bela visão do céu estrelado a noite, sem falar que teria sua companheira ali nos momentos difíceis ou também nos de tédio, a lua pelo qual era e é completamente apaixonada.

Em segundos Hinata voltou a realidade, percebendo que um pequeno sorriso havia se formado em seu rosto, em todos esses anos longe de casa o seu maior sonho era o dia que retornaria, mas também sentiria muitas saudades do lar temporário, aquele que já fazia parte da sua vida e faria muita falta. Por um momento a morena ouviu um barulho vindo de trás dela, virou seu rosto rapidamente mas não avistou nada, apenas o vazio. Será que alguém estava a seguindo? Talvez o Naruto? Decidiu então não ficar lá para saber quem ou o que poderia ser, se levantou respirando fundo e continuou correndo em direção à sua casa, mas dessa vez a angústia era porque estava sozinha naquela rua escura e não por causa...dele.

****

Depois de quase 2h recebendo uma bronca  que já esperava dos pais, Hinata finalmente consegue relaxar com um banho quente. Aos poucos a água escorria pelo seu corpo enquanto a morena olhava para o ralo do banheiro, pensando mil e uma coisas, bagunçando tudo dentro de sua cabeça.

Até pensou em ligar para as amigas, mas o cansaço físico e psicológico falaram mais alto, fazendo Hinata dormir rapidamente.

Depois de algumas horas de sono, a morena acordou com a luz do sol entrando em seu quarto, tinha esquecido de fechar as cortinas ontem ou melhor, hoje de madrugada. Mas não ficaria revoltada por um motivo tão fútil, iria se arrumar e buscar seu grande amigo no aeroporto, conseguiria distrair um pouco a mente, com toda certeza o amigo teria várias "fofocas" que estavam entaladas em sua garganta. Após alguns minutos, saiu de casa em direção ao aeroporto, precisava da companhia daquele ser.

Hinata se sentou em um banco em frente ao portão de saída do aeroporto, do lado de uma carrocinha de cachorro quente que estava a levando a loucura devido ao bom cheiro, mas para a tristeza da morena, não havia trazido sua carteira, ou seja, nada de dinheiro. Colocou os fones de ouvido e a música "Boss" do grupo Fifth  Harmony começou a tocar fazendo com que a morena desse risada, ela e o amigo  dançavam até altas horas da noite todos os dias para descontrair o dia cansativo e essa música fazia parte de sua playlist favorita, os dois escolheram a dedo todas aquelas músicas.

E foi só pensar no ser que Hinata o viu aparecer empurrando duas malas em um daqueles carrinhos para bagagem, lindo como sempre desde o dia em que ela o conheceu. Cabelos castanhos e a pele branca com a barba muito bem feita, os olhos com uma tonalidade cinza, antes Hinata até achava um pouco peculiar mas agora, percebia que isso apenas o deixava mais bonito. Quando ele a viu sorriu e foi em sua direção, as covinhas apareceram e Hinata sorriu de volta, foi só olhar em volta que notou algumas meninas quase babando pelo seu amigo o que fazia a morena querer rir alto, mas se conteve fazendo uma careta estranha como consequência, o que assustou o garoto.

_Que cara estranha é essa, tem alguma coisa em mim_ o garoto parou de frente para Hinata perguntando meio incerto, a morena estava o assustando_ Hinata sua guria louca, fala alguma coisa_ o garoto se irritou com o silêncio de Hinata, o que apenas fez a morena soltar a risada que segurava_ Sabia, devia ter te levado para um manicômio quando tive chance_ respondeu revirando os olhos cinzas.

_Estou rindo do mar de garotas quase desmaiando por você, idiota_ Hinata respondeu cruzando os braços e apontando com a cabeça para um grupo de meninas, muito bonitas por sinal, que suspiravam e o encaravam descaradamente_ Você não tem jeito mesmo Akira, quem mandou nascer tão bonito. E ainda fica iludindo essas meninas que acham que você é hétero.

_Até parece que eu faço propositalmente, ser lindo é complicado queridinha, só aceita que dói menos_ o Akira respondeu arrumando a touca que usava, se virando logo depois e piscando para o grupo que quase teve um ataque histérico.

_Você gosta né_ Hinata fala dando risada do amigo que responde algo como ser engraçado a reação das meninas. Os dois começam a andar em direção ao ponto de táxi, iriam aproveitar o dinheiro que a mãe do Akira dera para o mesmo. Aiko tinha resolvido dar o dinheiro logo após saber da volta de Hinata para casa, sem falar que o filho queria fazer companhia a morena durante um tempo. Suas palavras foram repetidas pelo Akira no momento em que a morena havia embarcado no avião, "Gastem direito, nada de boates caras e se forem beber, não entrem em coma". Hinata jurava que naquele momento Akira parecia a própria mãe falando_ Já disse o quanto eu amo sua mãe?

_Todo dia, só porque você gosta de ser paparicada. Ela ainda por cima me deu o dobro da minha mesada dessa vez por sua causa_ Akira fala entrando no táxi enquanto sorria se lembrando da mãe, Aiko sempre foi compreensiva e muito gentil com o filho, mesmo depois de ficar sabendo de sua sexualidade. Ao contrário do pai que nunca mais olhou e nem respeitou o filho da mesma forma, e esse era um dos motivos que levou Aiko a se divorciar de Seiji.

_Não seja ciumento, até porque todo mundo me ama_ Hinata responde se gabando ironicamente e se aproveitando da bipolaridade do amigo.

_Nem vou te responder, rapariga_ Akira fala entrando na brincadeira da amiga, até porque ele sabia que a morena odiava ser ignorada. Ambos riram logo depois enquanto Akira mandava mensagem para alguém no celular.

_Mas já tá mandando mensagem pro ficante?_ Hinata pergunta provocando o amigo até que a barriga da morena ronca alto mostrando o quanto estava com fome, Akira não ligou muito para isso, já estava acostumado.

_Só se eu mudei de lado, to falando com a Naomi, você sabe que ela se preocupa até de mais comigo_ Akira responde sorrindo enquanto digitava. Naomi era sua irmã mais nova, seus pais a adotaram quando ela tinha dois anos e durante dez anos, ela e o Akira se tornaram muito próximos, sempre se preocupando um com o outro. Hinata mandou um áudio para a pequena falando o quanto já estava com saudades, recebendo uma risada como resposta e assim seguiram até a casa da morena.

****

Passaram alguns minutos até que o táxi estacionasse em frente a casa de Hinata. Akira foi muito bem recebido pelos pais da morena e de primeira ganhou o coração da mãe de Hinata, por ser um garoto tão gentil e educado. No meio de toda aquela recepção o celular de Hinata toca e para a felicidade da morena, era sua amiga Sakura, pedindo que a morena fosse para sua casa já que todos estavam lá para comemorar sua volta e antes que Hinata pudesse desligar, a ruiva pediu que levasse o biquíni para que entrassem na piscina.

__Akira e mamãe, desculpa ter que interromper a felicidade de vocês_ Hinata começa a falar com um pouco de ciúmes na voz, desde que os dois chegaram na casa da morena, sua mãe só havia dado atenção para o Akira. O mesmo olhou para a morena com uma cara de quem diz "prove de seu remédio, queridinha, sua mãe me ama", com um sorriso sínico o que fez Hinata revirar os olhos_ Saky me chamou pra casa dela, todo mundo vai estar lá, então beijos para os dois_ antes que Hinata pudesse concluir, Akira a interrompe.

_Vou junto, pessoa_ Akira fala dando um beijo na bochecha da mãe de Hinata. A morena o olhou dos pés a cabeça, cruzando os braços indo em direção ao pai que estava sentado no sofá da sala.

_Quem te convidou? Você não vai, até porque tenho CERTEZA que a minha mãe te quer com ela, não é mamãe?!?_ a morena responde abraçando o pai por cima do encosto do sofá, colocando sua cabeça em cima da dele_ Viu papai, esse ser nem chegou e já roubou a mamãe da gente_ o que fez o pai da morena rir do comentário da filha, apenas concordando com a cabeça.

_Como você é ciumenta, rapariga_ Akira responde pegando os óculos de sol de sua mala e os colocando em cima da cabeça.

_Meu anjinho_ a mãe de Hinata fala rindo e indo em sua direção para abraça-lá_ O Akira me disse que você também vive de conversinha com a mãe dele_ continuou erguendo as sobrancelhas e Hinata apenas fuzilou o amigo com os olhos, abrindo de leve a boca, completamente indignada.

_Você já teve tempo de fofoca, seu ridículo_ Hinata fala enquanto Akira manda um beijo para a morena, falando um "eu também te amo" em seguida_ Hum, falso... Se você quer ir anda logo e leva roupa de banho pra entrar na piscina_ a morena continua subindo as escadas para o seu quarto em busca de um biquíni, logo sendo seguida pelo Akira que carregava suas malas junto.

Assim que Akira entrou no quarto da morena se deparou com uma cama que aparentava ser muito confortável, deixou as malas ali na porta mesmo e foi em direção daquela coisa maravilhosa começando a pular nela. Hinata olhou para o amigo arregalando os olhos. Sem tirar seus olhos do mesmo atirou a primeira coisa que alcançou, a morena só teve um pensamento "sorte desse viado que foi uma almofada".

_Para de pular na minha cama, se não uso suas bolas como bolinhas de gude_ Hinata disse abrindo seu guarda roupa pensando aonde havia colocado seus biquínis.

_Mas como tu é grossa_ Hinata fala indo em direção de uma de suas malas, escolheria uma bermuda de praia mesmo.

_Grossura é a primeira palavra do seu dicionário, depois de grande não é, Akira?!?_ Hinata fala revirando os olhos enquanto encarava o amigo até que os dois dão risada. Depois de Akira xingar a morena de "escrota", Hinata pediu-lhe ajuda para primeiramente encontrar os biquínis no armário. Enquanto os dois tentavam resolver uma missão quase impossível, Hinata lembrava do dia em que conheceu o amigo viadamente maravilhoso.

[...] Se recordava de tê-lo conhecido na faculdade, enquanto Hinata tentava encontrar o tão sonhado refeitório, a morena estava morrendo de fome. Era seu primeiro dia e precisava a todo custo encontrar o local que esbanjaria felicidade para encobrir a sua ansiedade de primeiro dia de aula, foi então que ao passar por uma sala dois meninos extremamente bonitos saíram juntos, um moreno arrumando a calça e o outro ruivo limpando o canto de sua boca. O ruivo saiu sem ver Hinata ali parada com o rosto mais do que vermelho e completamente paralisada com os pensamentos a milhão. O garoto virou para a direção da morena e ficou parado por alguns minutos sem falar uma palavra se quer, começou então a se aproximar de Hinata com um pequeno sorriso sem graça e um olhar apreensivo.

_Desculpe, mas a quanto tempo está aí ou melhor, o que você viu ou ouviu?_ o garoto perguntou bagunçando seus cabelos esperando uma resposta de Hinata.

_Bom... Só vi... Vocês saindo da sala_ a morena respondeu olhando para baixo. Apenas levantando a cabeça com o longo e audível suspiro de alívio.

_Não polui a alma de uma INOCENTE!!!_ o garoto quase grita olhando para cima, como se agradecesse aos céus por não ter cometido um "pecado"_ Bom, eu me chamo Akira e estudo no curso de artes cênicas, legal te conhecer em uma situação tão íntima e...forte_ o garoto, agora Akira falava com um grande sorriso estendendo a mão para Hinata, que meio incerta estendeu a sua também, o que em vez de ser um aperto de mão, virou um abraço apertado até de mais na opinião da morena_ Você parece ser novata, eu estudo aqui a dois anos, para onde você tava indo?

_Pro refeitório_ Hinata respondeu com um sorriso sincero, ele era muito extrovertido mas parecia ser um bom amigo. Akira respondeu algo como a morena ser sortuda, "Hoje é lasanha, não sei você, mas eu amo". Os dois começaram a andar até que Akira para subitamente.

_Não perguntei seu nome_ Akira fala encaixando seu braço no da morena, encarando os olhos da mesma e foi aí que Hinata percebeu que os olhos do mais novo amigo, eram unicamente cinzas.

_Me chamo Hinata_ e foi assim que os dois se conheceram, depois de algumas semanas, Akira foi percebendo que Hinata não era aquela inocência toda que ele havia pensado ser na primeira vez que se viram, a morena era o que o amigo chamava de "Come quieto". Os dois fortaleciam a amizade a cada dia que passava, contando suas histórias mais íntimas e no fim dividindo o pequeno apartamento parcialmente, Bruno sempre ia na casa de Hinata quando acontecia alguma briga em sua casa ou se ambos chegavam tarde de alguma festa.

Hinata nunca pensou que uma amizade que começasse em um momento tão constrangedor duraria tanto. E em pouco tempo a morena pensava o quanto foi bom ter passado por aquela sala no seu primeiro dia na faculdade. [...]

_Achei!!!!_ os dois gritaram juntos, Hinata levantando a parte de cima de um biquíni vermelho escuro enquanto Akira levantava a parte de baixo de um biquíni preto.

_Não são os pares certos, mas pelo menos combinam_ Hinata falou pegando a peça de roupa da mão de Akira e vai para o banheiro se trocar. Levando consigo um short preto e uma regata com alguns rasgos em sua costa.

_Vou me trocar no seu quarto mesmo_ Akira fala pegando uma bermuda azul e resolvendo não colocar camiseta, apenas acrescentando o óculos de sol. Depois de alguns minutos, percebeu que Hinata demoraria no banheiro, então com a falta do que fazer, voltou a revirar o armário da morena e depois de tirar um vestido vermelho que atrapalhava sua visão encontrou uma caixa.

Akira encarava aquele objeto se perguntando mentalmente o que seria aquilo e o que teria ali dentro, sem muita demora a pegou e foi em direção a cama de Hinata. A caixa era branca com alguns detalhes roxos na parte de cima da tampa e ao abri-la se deparou com muitas e muitas fotos, algumas tinham pessoas que Akira não conhecia e em outras eram as essas mesmas pessoas mas a morena também estava junto, sempre com um sorriso no rosto. Festas, viagens e diversas poses engraçadas eram vistas naquelas imagens que um dia foram originadas de momentos que demonstravam muita felicidade, mesmo que Akira não estivesse participado de nenhum daqueles momentos, se sentia bem em ver o sorriso nos rosto da amiga. E depois de ver muitas fotos espalhadas naquela caixa, Akira notou um pequeno monte de fotos presas por um elástico e ao pegá-las retirando esse que as prendia, viu Hinata e um garoto muito bonito aliás. Loiro de olhos azuis.

Eram mais de vinte fotos da amiga com esse garoto e por alguma razão as únicas devidamente organizadas naquela caixa. Akira olhava avaliativo cada foto, Hinata demostrava uma felicidade acima do comum, nesses anos que conviveu com  a morena nunca tinha visto aquele sorriso tão verdadeiramente iluminado e cheio de sentimento. Foi então que parou subitamente em uma foto, onde Hinata estava com um figurino provavelmente para alguma apresentação de ballet sorrindo tão abertamente que seus olhos quase fechavam, o garoto estava ao seu lado com uma roupa casual, jeans e camiseta, acompanhado por um par de luvas de boxe penduradas em seu ombro, encarando Hinata com um pequeno sorriso de canto. Akira sempre foi um ótimo observador e  possuía um grande talento para decifrar as emoções das pessoas, sendo este um dos motivo de ter escolhido as artes cênicas. Ao levantar as sobrancelhas começou a "estudar" o olhar que o garoto loiro expressava, seu olhos sem dúvida nenhuma demonstravam um carinho absurdo e não se resumiam a afeto ou admiração. Aquele olhar era de alguém perdidamente apaixonado.

_AKIRA!! Esteja pronto ou não, vou entrar_ ao ouvir a voz de Hinata, Akira se desesperou para guardar a caixa.

Ele torcia para que a morena ainda estivesse em um distância razoável do quarto, enquanto enrolava o elástico novamente nas fotos, não percebeu que a última foto que havia mexido acabara ficando em cima da cama de Hinata. Levantou aos pulos para colocar a caixa no mesmo lugar de antes e quando foi esticar o edredom que tinha bagunçado enquanto estava sentado na cama, acabou por derrubar a foto esquecida.

E como se tivesse cronometrado cada movimento, Hinata entrou no quarto no momento seguinte.


Notas Finais


E aí? Gostaram???

Bjs de chocolate


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...