História Do you believe in fairy tales ? - Capítulo 8


Escrita por: ~

Exibições 23
Palavras 1.353
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Visual Novel

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Ola! Estou aqui! ( De novo! ) Para mais um capitulo! Espero que aproveitem! ◘◘

Capítulo 8 - Vagalumes


Fanfic / Fanfiction Do you believe in fairy tales ? - Capítulo 8 - Vagalumes

Descia as escadas apressadamente, tinha que falar com meu Pai, e agora! Eu já enrolei bastante tentando saber sobre a minha Mãe, e como tinha pensado bastante sobre isso esses dias, quero falar com ele!

 

Nessa hora, como um choque que parece te eletrocutar, todinho de uma vez! lembrei... daquela coisa meio constrangedora da noite passada. - Como ele se atreveu a fazer aquilo? quer dizer... tudo bem que agora estou trabalhando na casa dele, mas agente praticamente não se conhece! e claro que não iria gostar daquela... pessoa, estranha... e enrolada, de olhos azuis escuros e brilhantes... de corpo esbelto...

 

Opa! Meu pé... está escorregando!

 

E foi assim que Luna morre! Feliz pra sempre!

 

Pera! Não! ainda não quero morrer! - Grito tropeçando da escada.

 

E tudo fica preto...

 

- Luna!! Luna! acorde!... Luna! Me responda, caramba! - Diz um desconhecido.

 

Hum... Mamãe? é você? voltou mesmo para me buscar? Me leve... acho que estou vendo uma luz... no fim do túnel.

 

- A-A Mamãe... a luz, me pegue! - Gritei.

 

- Sua mãe não está aqui! Sua desmiolada! - Diz meu Pai.

 

- Adam? O que aconteceu? P-Porque estava sonhando agora a pouco?

 

Ah! para quem não sabe, o primeiro nome do meu Pai, sim, ele é o Adam!

 

- Estava sonhando porque provavelmente bateu a cabeça e desmaiou! Sua filha desajeitada! - Falou Adam, irritado...

 

- Tudo o que me lembro, é que eu estava descendo pra falar com você... e...

 

Acabei corando novamente! porque me deixei levar por aquele idiota novamente! Ah... estou meio que irritada comigo mesma, cair por uma razão assim...

 

- Pai! Acabei de me lembrar! Preciso falar com você! urgente! - Disse determinada!

 

- Claro... só, me deixe fazer sua cabeça parar de sangrar...?

 

- O que? Ah... está sangrando mesmo...

 

Meu Pai me colocou em uma cadeira, e pegou o kit de primeiros socorros, ele parecia apressado, parece que realmente se preocupa comigo... Bem, ele é meu Pai apesar de tudo.

 

Enquanto limpava e fazia os curativos, acabei soltando... sem nem mesmo pensar, apenas saiu.

 

- Pai? como era a minha Mãe?

 

Meu Pai olhou para mim de imediato, aposto que deve estar surpreso... eu mal toco nesse assunto desde que tinha 5 anos, sabendo que ele poderia se machucar com coisa pouca.

 

- Bom... ela era muito bonita, me lembra você.

 

- Apenas isso? - Respondi.

 

- Oque?

 

- Eu disse! só isso? Pai, você mal fala dela desde que eu era pequena! quer dizer, se apenas tivesse me mostrado uma foto... mas não!

 

- Luna, não acho que esteja na hora...

 

- Sabe quantos anos se passaram? Eu já vou fazer 17 anos! não sou mais uma criança! entende isso? Daqui a pouco... posso sair de casa! e você ficara sozinho!...

 

- Claro que não! - Falou meu pai, me dando um soco na cabeça! (Literalmente!)

 

- Ai!! seu Pai malvado e sem coração! - Coloquei as mãos na cabeça machucada.

 

- Quem mandou dizer uma coisa dessas!? Claro que não vai me deixar aqui! velho e sozinho! filha desmiolada! - Disse, colocando faixas novas na minha cabeça.

 

- Como pode saber disso? me fale sobre a minha Mãe!.. vamos! agora, Já! por favor... Pai!... eu te amoo... - Que surpreendente! ainda consigo fazer minha velha manha como antes!.

 

- Ai, ai! Chega! Você fala demais... Tudo bem! - Falou meu Pai com uma cara nada boa!.

 

Ele terminou o curativo rapidamente, indo em uma velha gaveta da estante, onde ele abre outra gaveta dentro dessa!?? Ei! como assim? eu não sabia disso!

 

- Olhe... esse é o álbum de fotos da nossa época, tente não amassar! - E saiu do comodo... como se nada tivesse acontecido.

 

- Espera!... Ei Pai!... foi embora...

 

De qualquer jeito, agora já sabia onde encontrar! isso é uma boa noticia.

 

Abri o álbum de fotos que estava em minhas mãos... querendo ou não, estava um pouco nervosa, afinal, mal sei como ela é...

 

A primeira foto já foi direto ao assunto... eu tinha certeza, eram minha mãe e meu Pai, juntos... provavelmente namorados, e nossa... até que meu Pai era realmente bonito... diferente de agora... (Tosse) Eles estavam enrolados em um bonito cachecol azul, que por acaso parecia muito com minha mantinha, de quando era pequena... (Tosse) E-Enfim, novamente não devo imaginar coisas.

 

Mais bem... minha Mãe ela era tão bonita, e parecia tão madura... já nessa idade, diferente de mim, como meu Pai acha que eu pareço com ela? eu praticamente puxei tudo pra ele... pelo menos as características.

 

Virei a pagina, e continuei olhando fotos antigas, e que pareciam muito bem conservadas... Adam deve realmente se importar tanto? Não é como se ela fosse voltar... apesar de que pode, talvez uma minima possibilidade, de estar viva... Ou pode ser minha imaginação fluindo!

 

Uma foto chamou minha atenção, parecia minha Mãe... acompanhada de uma garota desconhecida, cabelos e olhos roxos... realmente bela, deve ser uma boa amiga.

 

A terceira foto também era intrigante! porque aqui só tem pessoas que nunca fui apresentada? Dessa vez era meu Pai, com um belo guarana nas mãos! e conversando com algum outro amigo desconhecido, podiam me apresentar! se estiverem por ai pelo menos! Aloo?

 

Fechei o álbum de fotos, devo deixar o resto para depois, não quero que acabe tão rápido... Bem, fico feliz de poder ter visto isso! Acredite, é um grande avanço de muitos anos!

 

Bom, bom... o que devo fazer agora? estou com vontade de sair! e é isso que vou fazer!

 

- Pai vou sair! Volto depois! - Gritei, e sai correndo.

 

Quero ir em um lugar diferente... onde se tem lugares bonitos nessa ilha? deve ter alguma coisa, afinal isso aqui é uma ilha! Ilha! ( Devo parar de repetir essa palavra. )

 

No meio da pequena cidade que havia lá, olhei para o céu... é realmente tão belo, cheio de estrelas, diferente de onde eu morava, naquele lugar achar uma estrela era um fenômeno natural!

 

Vejo uma senhora, parece dona de uma floricultura... deve saber de algo.

 

- Com licença, senhora?

 

- ... Sim? Com que posso ajuda-la?

 

- Hum... na verdade, sou nova nessa região, e gostaria de saber se há um bom lugar... sabe, não sei talvez... para pensar?

 

- Haha você parece ser uma menina intrigante, senhorita. - Disse a senhora.

 

- Porque diz isso? - Perguntei.

 

- A maioria das garotas da sua idade, passam aqui para perguntar onde fica o shopping... sabe, pensar... é uma boa coisa.

 

- Bom, imagino... deve ser realmente desse jeito.

 

- Enfim, você pode ir até o lugar onde colho minha flor preferida, Azaleia branca, ela para mim, tem o significado mais lindo.

 

- E o que ela significa? - Perguntei.

 

- Romance. - Falou a senhora, sorrindo.

 

- Você acha que isso seja lindo?

 

- Claro, um dia ira compreender, é a coisa mais bela, minha pequena flor de botão... só precisa seguir reto em rumo a grama, sera fácil de encontrar! pegue essa Azaleia, deve te ajudar a seguir seu caminho.

 

- Sim, Muito obrigada! senhora.

 

- Não há de que. - Respondeu a bela senhora, com o sorriso mais compreensivo.

 

Segui reto como a bela senhora disse, ela de alguma forma me incomoda... mas parece ser tão boa, e gentil também! ela é como uma boa avó.

 

Me encontrei no meio de uma floresta... devo confessar já estar com um pouco de medo... ( só um pouco... ) Mas depois isso passou... vi uma linda luz, brilhando, brilhando... e piscava sem parar, era tão belo, e fui me deixando levar... seguindo esse belo pisca pisca.

 

Me paralisei naquele momento, era totalmente a coisa mais bela que já vi.

 

Em meio a grama e arvores... milhões de vaga-lumes dançavam entre a floresta, se mexendo lindamente, com muitas flores como a que a senhora me deu, jogadas e florindo entre os bonitos vaga-lumes.

 

Resolvi me deitar... e apreciar, apenas isso! era tão bonito... mas sentia que algo faltava, alguém... em meio tudo aquilo.

 

Entre vários Vaga-lumes piscando por ai, eu vi uma linda cabeleira loira... no meio de todo aquele brilho. 

 

Continua...


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...