História Do you believe in life after love - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, Emma Swan, Lacey (Belle), Regina Mills (Rainha Malvada), Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Amor, Medo, Passado, Segredos, Swanqueen
Visualizações 72
Palavras 2.290
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiiiiie, amores <3
Capítulo sem revisão... Bom, eu iria concluir a estória agora, mas vou perguntar... Vocês querem um casamento e uma primeira vez decente para a nossa loirinha?

Aaaah, essa relação Belle e Regina, é tipo eu e um amigo que não nos falamos ha um tempo por conta da correria do dia a dia, mas ele foi o único menino q tentei ficar, pq ele é incrível e me conquistou, e foi com ele q descobri q não gosto de beijar meninos kkkkk
Mas é isso... Ele me completa, me compreende. Mas não há outras coisas... Outros sentimentos... É isso que quis passar com elas shshsh

Capítulo 24 - Give-me love


Fanfic / Fanfiction Do you believe in life after love - Capítulo 24 - Give-me love

Pov - Regina

Give me love like her - Me dê amor como ela

Os dias passados ao lado de Emma, eram perfeitos. Ficavamos assistindo filmes e comendo gulodices. Um jantar simples e mais filmes. As noites, admiravamos o céu pela minha varanda. Enfim, estava vivendo momentos clichês com quem eu sempre quis. Mesmo que não houvera momentos de "toques" intensos, posso dizer que descobri o que é se sentir completa. Os seus beijos me faziam estremecer, mas não era o momento de avançar. Depois de algumas horas jogando conversa fora, falando sobre a nossa futura viagem, que faríamos a passeio, a minha loira pegou no sono. Sorri ao lembrar de sua felicidade quando fomos tirar o passaporte. O sorriso fora mais sincero ao lembrar dos brilhos em seus olhos, ao falar sobre o seu sonho de conhecer Veneza. Levei-a para a cama e a cobri com a coberta. Depositei um beijo em seus lábios e fui para o jardim. Ao sentar-me em um banco solitário, Zelena invadiu os meus pensamentos. Ela e tudo o que vivemos juntas. As brigas de crianças e o amor que uma sempre teve para com a outra. Uma lágrima escorreu pela minha face e senti alguém seca-la.

'Cause lately I've been waking up alone - Porque ultimamente eu tenho acordado sozinho

- A ferida que ela causou aqui - Apontei para o meu coração - É grande, mas irá se cicatrizar, não se preocupe! - Direcionei o meu triste olhar, para Belle, que se aproximou e sentou-se ao meu lado.

Buscando compreensão, deitei-me em seu colo. A morena passou a fazer carinho em meus cabelos. E aproveitando o silêncio, permiti-me chorar. Apenas chorar; sem receio; sem medo ou vergonha. É engraçado como que só consigo fazer isso com Belle. A conexão sempre foi forte. 

Pain splattered teardrops on my shirt - A dor espalhou lágrimas na minha camisa

 

- Uma vez, minha mãe me disse que as nossas almas gêmeas não precisam ser as pessoas as quais amamos da forma como tu ama a minha irmã e eu amo a Emma! - Confessei em meio ao um riso. - No começo, eu achei que ela era louca, pois as nossas almas gêmeas, ao meu ver, eram sim, as pessoas com as quais queremos uma vida. Mas hoje entendo que é muito mais complexo que isso.

A morena riu baixo, como se soubesse aonde eu queria chegar. Era um riso doce, o qual dizia sentir o mesmo.

- Há diversas formas de amor, me entende? - Virei-me para ela que assentiu. - Você chegou do nada e se tornou tudo, pra mim. - Eu não sabia ao certo como dizer, e deixei as palavras saírem. - Se tornou o meu cais... O meu porto seguro... O meu ombro amigo... A pessoa a qual quero ao meu lado para sempre! - Vi os seus olhos brilharem. E pensei que os meus também estavam. 

  Told you I'd let them go - Eu disse a você que os deixaria ir

- Se tudo der errado. Se todos quiserem partir, ou eu fazer com que isso aconteça; mesmo que de forma involuntária... Eu sei que você estará aqui, por mim, assim como eu estarei por você! - Aquela não era uma confissão romântica e ambas sabiam que era muito mais que isso - É, o que sinto por você é algo forte, entende?

And I'll fight my corner - Eu vou lutar pelo meu canto

- Minha rainha, é lógico que entendo... E se eu lhe disser que sinto tudo isso e mais o que eu não saberia descrever. Mas saiba que é sincero. É reciproco.  - A morena acabou gargalhando e eu fiquei confusa. - N-não estou rindo do que estamos falando, mas de algo que eu ia falar, mas seria estranho.

- O que, morena? - Perguntei, quase rindo também.

- É que eu ia falar que tu és a irmã que eu nunca tive! - Parei para pensar e acabei gargalhando. Agora sim eu entendi a graça. - Mas irmãs não transam. Q-quer dizer. A gente não irá mais fazê-lo, mas já fez, entende? - Tentando controlar a risada, concordei. - Eu amo você, Regina... Minha alma gêmea! - Brincou.

- Eu também amo você, Belle, minha alma gêmea! - Levantei-me, ficando ao seu lado. Uma mexa de seu cabelo caíra em sua face. Coloquei-a por trás de sua orelha e me aproximei, para beijar-lhe seu rosto.

Maybe tonight I'll call ya - Talvez hoje a noite eu vá chamar você

After my blood turns into alcohol - Depois que o meu sangue se transformar em álcool...

 

Pov - Zelena

Tudo caminhava perfeitamente bem entre mim e Belle, mas ainda faltava algo. Eu precisava me acertar com Regina. Tê-la tão longe de mim, mesmo estando ao meu lado, estava me matando por dentro. Eu tentava aparentar-me forte, mas a cada dia que se passava, tornava-se mais impossível. Ela é minha irmã mais nova. A pessoa a qual eu era capaz de dar a vida. Uma angústia dominava o meu corpo. Comecei a transbordar de emoção, pelos olhos. Não aguentaria mais esta situação. Olhei pela minha janela e a vi no jardim. Ponderei entre ir ou não ir. 

  No I just wanna hold ya - Não, eu só quero segurar você.

Quando decidi, esbarrei em Emma. A loira perguntou-me aonde eu ia e a expliquei tudo. Exatamente tudo o que eu sentia e o que pretendia fazer... Eu precisava pedir perdão para minha irmã. Depois que desabafei e comecei a chorar, ela disse que me acompanharia e só interveria se necessário.

Give a little time to me, we'll burn this out - Dê um pouco de tempo para mim, vamos queimar isso

Mas eu não esperava ver aquilo. A poucas horas atrás, Belle me jurava amor e agora o fazia com minha irmã. Olhei de relance para Emma que parecia sentir o mesmo. Não sei se era um misto de nojo com vontade de vomitar. Parei para comparar as juras da morena para comigo e nunca nem chegara nem perto daquilo.

We'll play hide and seek, to turn this around - Vamos brincar de esconde-esconde, para virar esse jogo 

Voltei-me para Emma novamente, que agora mexia no celular. Percebi que suas mãos tremiam e o chora não era contido.

- Consegui! - Olhei-a assustada e voltei-me para o seu celular. - Eu não acho que seja certo tomar atitudes por impulso, mas no momento é tudo o que eu posso fazer! - Jogou as palavras, para que só eu as ouvisse. E depois fez uma ligação. "Certo, te espero na entrada da casa" - Obrigada por tudo Zelena! - Agradeceu-me, beijando o meu rosto. - Por sorte não está muito concorrido viajar para Italia, nessa crise! - A abracei. - O voo sai as sete horas. Ou seja, daqui duas horas preciso ir! - Apertei-a em meus braços e a deixei partir.

Voltei-me para Regina e então, vi o brilho em seu olhar. O mesmo que estava no olhar de Belle, mas não era o mesmo brilho que há no meu, quando olho para a minha morena... É o mesmo de quando olho para a minha irmã.

My my, my my oh give me love - Minha nossa, minha nossa, minha nossa - Me dê amor

- AI CARALHO! - Gritei, e quando fui correr atrás de Emma, minha irmã se manifestou.

- QUE SUSTO, ZEL! - Retrucou. 

Quando fui me aproximar, minha irmã se afastou e senti uma dor em meu coração.

My my, my my oh give me love - Minha nossa, minha nossa, minha nossa - Me dê amor

 

- Eu te amo, sis! - Falei com toda a sinceridade possível.

Regina virou-se para se afastar e eu a puxei de volta.

- CARALHO, SIS, TODO MUNDO ERRA! - Gritei. - Eu preciso de você! - Confessei. - Eu quero a minha irmã de volta! - As lágrimas começaram brincar pelo meu rosto. - Para com isso. Para de me tratar friamente! - Supliquei. - Eu te amo. Eu assumo que errei. Mas ninguém controla o coração. Eu não pude evitar! - Senti o seu olhar sobre mim e um arrepio percorreu o meu corpo. - Eu não vou dizer que me arrependo, porque graças a ela, descobri aquilo que sempre tentei esconder... Descobri que o meu amor por Belle é incondicional! - Direcionei o olhar para a minha morena que me sorriu e eu também sorriu. 

Quando me dei conta, eu ainda segurava a minha irmã que permanecia em silêncio. Sua falta de expressão me assustou. O medo de perdê-la para sempre me dominara.

- Só não esquece que eu te amo, sis! - Soltei-a e quando fui sair, senti-a me puxando de volta.

My my, my my oh give me love - Minha nossa, minha nossa, minha nossa - Me dê amor

Sem falar absolutamente nada, ela me abraçou. Me abraçou apertado e eu sorri.

- Eu também amo você! - Beijou-me no rosto.

- PUTA QUE PARIU! - Lembrei-me de Emma.

- Amor, assim você vai nos deixar surda! - Belle se manisfestou.

- Vamos cortar o clichê e vamos direto ao ponto - O desespero me dominou. - Emma estava aqui e a principio eu pensei o mesmo que ela, mas agora eu entendi tudo - Puxei o ar - Sis, eu te amo e quero muito que você me perdoe. Eu sei que esqueci de pedir perdão, mas agora não da tempo de fazer algo bonitinho. Em outro momento, até me ajoelho se preciso. - Belle e Regina me olharam confusa. - Emma está indo embora!

Corremos para o portão, mas fora tarde demais. A loira já tinha entrado no carro.

- Sis, eu quero te matar por ter deixado isso acontecer! - A morena parecia irritada. - Mas antes de tudo, saiba que aquele abraço foi um "eu te perdoo".

- Minha rainha, ainda da tempo de ir atrás dela! - Belle falou - Posso buscar o carro, se quiser! - Tentou ajudar.

- Não! - Respondeu sorrindo e nós estranhamos aquilo.

O sol começara a nascer.

- Não se pode recomeçar aonde quase fora o seu fim! - Só então eu compreendi e rezei para que ela também conseguisse.

 

My my, my my oh give me love - Minha nossa, minha nossa, minha nossa - Me dê amor

Pov - Emma

Aquilo partira o meu coração e talvez eu merecesse. Não sei se fora egoismo ou se enfim, percebi que ela merece ser feliz e isso não seria comigo. Lembrei-me que ainda tinha muito dinheiro. Que a pior noite da minha vida, decidira ela. Lembrei-me do meu sonho de conhecer Veneza, a terra de meus país, e por impulso, procurei uma passagem aérea. Tento dupla nacionalidade, não precisava de toda aquela complicação. 

Abraçar Zelena fora um ato de desapego. Estava decidida a deixar tudo para trás. Eu precisava seguir, e depois de ter acordado por conta de um pesadelo, percebi que não seria aonde me fez tanto mal. Na cidade aonde quase tudo de ruim me aconteceu. A única coisa boa, foi conhecer o amor da minha vida; mas eu ainda sim, consegui tornar aquilo ruim. 

Como eu tinha acordado assustada e não encontrei Regina, decidi sair para espairecer. Vesti uma calça jeans; uma camisa regata de cor branca e um all-star preto. E mesmo sem intenção de usa-la, peguei a minha bolsa.

- O destino já está escrito e agora tenho a certeza de que o que for pra ser será! - Falei ao olhar a minha roupa.

Ao entrar no taxi, o motorista me perguntou se podia ligar o rádio e eu apenas disse que não me importava. Uma lágrima escorreu pela minha face ao ouvir  "Jasmine Elcock", cantando, "Do you believe in life after love"... Uma música da Cher, mas que fica perfeita na voz daquela jovem garota.

Logo, deu o horário de partir. E não vou negar que segundos antes de entrar ao portão de embarque, eu desejei ouvir a voz da morena, pedindo para eu ficar. Enxuguei uma última lagrima e olhei pela última vez, para trás. Entreguei a passagem e entrei no avião.

Encostei minha cabeça no vidro e deixei os meus pensamentos serem livres. Mas logo fui tirado deles, quando a pessoa que sentaria ao meu lado, chegou. 

Give me love like never before - Dê-me amor como nunca antes

'Cause lately I've been craving more - Porque ultimamente eu tenho desejado mais

And it's been a while but I still feel the same 

Maybe I should let you go - Talvez eu devesse deixa-la ir

Eu não pudi acreditar. Eu reconheci o seu cheiro, mas era impossível. Virei-me para olha-la. "Droga". Estava com uma blusa de frio que tinha uma toca que cobria a sua face; mais um óculos escuro. Quando fui voltar para a janela, lentamente, a pessoa retirou a toca e depois, delicadamente, o óculos. Sem que ela falasse qualquer coisa, busquei os seus lábios. Acariciei o seu rosto, enquanto as nossas línguas dançavam uma música conhecida só por elas. Quando o ar nos faltou, fomos obrigadas a nos separar. Os seus lindos olhos castanhos brilhavam e um sorriso estava em meus lábios. A acariciei novamente, não acreditando naquilo. Ela fazia o mesmo, como se dissesse: "precisamos recomeçar em outro lugar".

- Eu te amo muito, Emma Swan! - Aquela voz rouca que me provoca diversas sensações.

"Senhores passageiros, o avião irá decolar".

- Eu também te amo, Regina Mills! - Respondi, beijando-a novamente. 

Quando nos separamos, lembrei-me da música que tocara no rádio, enquanto estava a caminho. - É, não existe vida após o amor! - Voltamos a nos beijar, e as nossas mãos estavam entrelaçadas.


Notas Finais


Perdoa os erros kkkkk e a falta de coerência '-'
Bom, espero que tenham gostado <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...