História Do You Believe? ¦ YoonMin - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 102
Palavras 1.445
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Lemon, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


JÁ VOU CHEGAR PEDINDO DESCULPAS PELA DEMORA.

Essa semana foi um inferno, minha vó tá no hospital, quarta eu tive uma entrevista de emprego que eu acho que fui péssima, aí eu tive bloqueio, foi horrível.

Mas eu trouxe esse capítulo cheiroso como pedido de perdão, eu sou uma péssima mãe.

Boa leitura~~

Capítulo 19 - 1.8


Yoongi acordou assustado com as batidas na porta do pequeno apartamento. Olhou pela janela e o sol ainda estava nascendo do lado de fora. Suspirou cansado e se levantou da cama, vendo Jimin ressonar baixinho, alheio aos barulhos na porta.

Assim que abriu a porta e cessou aquele barulho irritante, congelou. Depois de quase um mês, finalmente estava vendo Namjoon a sua frente. Ele não parecia muito diferente do que era, apenas os olhos sempre doces se tornaram um pouco afiados. Sorriu e o abraçou fortemente, logo sendo correspondido. Ficaram assim por um tempo até ouvirem um leve pigarrear de Jin. Yoongi soltou o mais alto e deu passagem para ambos entrarem, quando deu a entender que iria chamar Jimin o acinzentado o impediu.

- Nós precisamos falar a sós com você primeiro. - o mais velho se pronunciou.

- Tem alguma coisa ligada a volta da Violett? - Yoongi travou o maxilar assim que terminou a sentença.

- Não, mas é bom saber que ela está por aqui, vamos dar um jeito nisso. - Namjoon falou com uma frieza desconhecida pelo anjo a sua frente.

- Então qual assusto tão importante trouxe vocês aqui tão cedo? - se remexeu na poltrona em que estava sentado.

- O meu irmão é o assunto, Yoonie. - Namjoon suspirou. - Taehyung.

- Seu irmão? Como assim seu irmão? - o anjo se levantou e contornou a poltrona, agora se mantendo em pé.

- Eu e Taehyung já fomos humanos um dia e somos irmãos de sangue, mas isso não vem ao caso agora. - o rosado suspirou novamente. - O caso é que ele está muito arrependido de tudo que ele fez a Jimin e ele quer encontrar uma maneira de se redimir, de conseguir o perdão dele.

- Jimin teve um colapso só de ver Violett de longe, não acredito que ele vai aguentar falar com Taehyung, quem dirá perdoa-lo. - o esverdeado massageou suas têmporas e voltou a se sentar. - Não acho que será possível.

- Essa é a vontade de Deus, Yoongi, é a vontade de nosso Pai. - Jin falou de maneira calma.

Então o anjo colocou as mãos no rosto e não falou nada por vários minutos que pareceram horas. Sua cabeça trabalhava em uma velocidade rápida demais para alguém que acabou de acordar. Puxou de leve os seus cabelos e voltou a encarar os dois demônios a sua frente. Sabia que Jimin não reagiria bem a uma aparição de Taehyung, tudo ainda estava muito fresco em sua memória.

- Me dêem um tempo, eu preciso preparar Jimin, ele ainda tem todos aqueles acontecimentos trazendo pesadelos para ele. - viu Namjoon e Jin se encararem, ponderando.

- Tudo bem, eu acho que você é a melhor pessoa pra lidar com ele no momento, você o conhece melhor que qualquer um. - o mais velho se levantou e seguiu em direção a porta. - Você tem duas semanas, Yoongi.

Namjoon também se levantou, mas antes de se dirigir a porta, deu mais um abraço no anjo. Logo os dois haviam ido embora. Continuou parado no meio da sala pensando no que iria fazer por um bom tempo.

- Você parece tenso. - ouviu a voz melodiosa que tanto amava. - Dizem que minha massagem é bem relaxante.

E logo sentiu o corpo do ruivo se encostar no seu e as mãos pequenas se dirigirem ao seus ombros. Ele pressionou alguns pontos em suas costas e logo o esverdeado nem lembrava mais o porque estava ali. Se virou e beijou Jimin. Era um beijo lento e carinhoso, resultado do torpor que o ruivo o havia deixado. Sentiu seu corpo ser empurrado até estar sentado no sofá com Jimin sentado em seu colo de frente para si, uma perna de cada lado do seu quadril.

Suas mãos curiosas seguraram a cintura de Jimin por debaixo do pano fino da blusa que ele vestia. O beijo passava a ganhar certa velocidade e a ser um pouco menos cuidadoso. O ruivo sem nem mesmo perceber mexia levemente seu quadril fazendo o anjo abaixo de si experimentar sensações novas e prazerosas com o atrito entre os corpos. Yoongi deixou um suspiro escapar entre o beijo, o que fez o mais novo sorrir malicioso.

- Eu me sinto tão errado tirando a sua inocência. - Jimin segredou próximo ao ouvido do esverdeado.

- Eu quero que você não deixe nem uma gota de inocência em mim. - sua voz saiu algumas oitavas a baixo, o que fez o ruivo se arrepiar por completo.

Logo o mais baixo voltou a beijar Yoongi avidamente, passando agora a mexer seus quadris propositalmente. O anjo apertou a cintura do garoto acima de si mais forte e gemeu rouco. Lentamente perdia o controle de seu corpo e logo suas asas apareciam sem sua permissão. Jimin sorriu como uma criança prestes a aprontar e passou seus dedos de leve nas penas brancas, fazendo Yoongi arquear levemente as costas e enfiar suas unhas curtas na pele de seu quadril. Em um momento de incoerência, se deixando levar pelo instinto, desceu suas mãos para a bunda cheinha do menor, a apertando. O ruivo abraçou o corpo do anjo, gemendo arrastado próximo ao seu ouvido deixando claro o quanto havia gostado daquele movimento ousado. Yoongi sentia seu membro doer e os dedos do menor se arrastarem por toda sua asa o deixando com a mente nublada.

- Jimin... Por favor... Dói tanto. - falou entre arfares enquanto tinha sua cabeça jogada no encosto do sofá, a mercê das vontades do mais novo.

- Eu vou fazer parar. - sorriu carinho e se levantou por um breve momento, apenas para abaixar a calça de moletom e a cueca que o anjo usava até o meio das coxas.

Se sentou mais para os joelhos do esverdeado e levou sua mão pequena para o membro do maior, começando movimentos lentos. Yoongi mantinha sua cabeça no encosto do sofá, seus lábios partidos deixavam gemidos graves e arrastados agraciarem a audição de Jimin, seus olhos estavam quase completamente fechados, se esforçava para mantê-los abertos e focados no garoto sobre o seu colo. A sensação que aqueles dedos gordinhos causavam em seu corpo eram novas e fortes demais. Suas mãos voltaram para o quadril daquele que o masturbava e suas unhas adentravam mais naquela pele sempre que a velocidade em seu membro era aumentada. Logo seu corpo convulsionava abaixo de Jimin em um orgasmo forte que o deixou alguns segundos sem ar. Abriu os olhos que nem percebeu ter fechado e encontrou a imagem do garoto lambendo os dedos sujos. Atacou os lábios gordinhos do ruivo e quando estava com coragem o suficiente pra devolver o favor, ouviram a campainha. Jimin olhou incrédulo pra porta e se levantou a contra-gosto quando o som voltou a reverberar pelo ambiente.

- Quem toca a campainha de alguém oito horas da manhã? - resmungou e abriu a porta depois de se certificar que Yoongi tinha ajeitado suas roupas. - Tinha que ser você!

- Poxa migo, é assim que tu me recepciona? Fazia tanto tempo que eu não aparecia por aqui, resolvi dar uma passada. - parou de falar e analisou o menor. - Já entendi o mau humor, eu empatei tua foda? Desculpa queridinho, como eu ia saber que tu ia querer transar essa hora da manhã?

- Seok, só para de falar, pelo amor de Deus. - bufou. - Agora fala a verdade, tá fugindo de quem?

- Ai mona, tem um boy que era gamado em mim na faculdade e eu descobri que ele é meu vizinho. Ele fica me olhando pela janela, é assustador. Ai eu queria saber se não dava pra tu me adotar por alguns dias. - fez uma carinha pidona.

- Por que o Jungkook não pode te adotar?

- Tu tá me recusando, viada? Pois tu saiba que amigo igual a mim tu não vai encontrar em nenhum outro lugar não, tá? Você quebrou o meu coração, fui! - virou as costas e foi em direção as escadas.

- Tu sabe que eu não vou correr atrás de você, né? - Jimin revirou os olhos enquanto estava encostado no batente. - Dramático.

- Por favor cara, me adota, só uns três dias. - falou assim que voltou correndo pra porta do menor. - O Kookie não pode porque ele ainda mora com os pais e não tem espaço pra mim lá.

- E tu acha que aqui tem, viado?

- Eu durmo no sofá e tu leva o boy pro quarto contigo, eu prometo não empatar mais a foda de vocês. Eu finjo de surdo. - se ajoelhou na frente do menor e agarrou as pernas do mesmo.

- Me solta, Hoseok, pelo amor. - se soltou do mais velho e abriu passagem. - Entra antes que eu mude de ideia.


Notas Finais


Então, amores, gostaram do handjob do OTP? Como vocês acham que o Yoongi vai fazer o Jimin esquecer do que o TaeTae fez? 😏


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...