História Do You Love Me... Now? - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Tags Chanbaek, Exo, Hunhan, Kaisoo, Luhan, Sehun, Xiuchen
Exibições 177
Palavras 1.832
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Btt: GUARDEM SUAS PEDRAS, ARMAS E OBJETOS PONTUDOS, PORQUE NÓS VOLTAAAAAAAMOX. Gente, os motivos pela demora de 1 FUCKING MÊS E QUASE 25 DIAS, estarão nas notas finais. (~~*v*)~~

Ablh: ABAIXEM ESSES TIJOLO AI.
Nós demos duro para esses Cap, estávamos realmente atarefadas! Espero que dêem amor a ele.

Boa Leitura~

Capítulo 3 - Cap.2: Sex And Pizza - Pt.1


Fanfic / Fanfiction Do You Love Me... Now? - Capítulo 3 - Cap.2: Sex And Pizza - Pt.1

Após Sehun "me puxar" ao caminho de volta de alguma das casas, ouvimos passos apressados e Sehun forá puxado pelo ombro.

 

-Essa noite, esse é meu prato de carne - Disse se referindo a mim - Já passou o seu tempo de brincar, Oh Sehun - Esbravejou e empurrou o loiro pra longe de mim.

 

Sehun e Kai eram conhecidos por serem inseparáveis no Colégio. Sehun - Quando bêbado - Sempre me contava sobre seu amigo, se conheciam desde a infância, e nunca se quer tiveram uma briga. Os olhos de Sehun alternavam entre um Kai afobado e aparentemente arrependido, seu ombro e a mim.

 

-Pense bem antes de tocar em mim - Empurrou Kai ao chão - E não ouse em tentar tocar no Luhan.

 

Kai parecia estar "farto" da situação, seu peito subia e descia de forma raivosa, seus punhos espremiam os dedos, deixando-os brancos, pelo forte aperto. Ele se levantou e ficou poucos centímetros de distância de Sehun, os mesmos se xingavam de coisas consideravelmente horrendas a ouvidos puros, pareciam animais brigando por uma fêmea no cio - Que no caso seria eu - Aquilo era um incômodo, mas eles pareciam não se incomodar, eu estava aliviado por finalmente não ter muita gente em volta do rio. Eles faziam gestos e sinais com as mãos, com certeza iriam se bater à qualquer momento. Sehun levantou seu braço fazendo sinal para Kai sair dali, e o mesmo estapeou a mão alheia.

Discutiram mais um pouco e depois começaram a dar pequenos empurrões um no outro, eu começava a me preocupar, pois a qualquer momento algum policial poderia passar ali, e aqueles dois se estapeavam como duas moças, era irritante. Era perceptível que eles não queriam iniciar uma briga, e muito menos começá-la, mas ali estavam eles, mostrando algum tipo de valentia.

 

-Parem com essa palhaçada - Enfiei-me entre os dois. Kai tentou me puxar pelo braço, mas foi impeço por Sehun.

 

-Mandei não tocar nele - Acertou um soco que encaixou-se perfeitamente com a bochecha do moreno.

 

-PAREM! VOCÊS ACHAM QUE EU SOU O QUE? UM OBJETO SEXUAL? AH, VÃO SE FODER - Saí dali em passos rápidos, mas logo depois, parei e virei para trás após ouvir o barulho de uma pancada e um pequeno grito abafado de Sehun. Fiquei por um tempo paralisado, a cena parecia estar em câmera lenta, os olhos de Kai arregalados, e Sehun correndo em minha direção. Kai segurava um pedra ensanguentada, quando polícias surgiram e o algemaram, JongIn tentou protestar, mas forá levado em flagrante, por agressão. Sehun me puxou e saiu em disparada.

 

Tentei pará-lo algumas vezes, mas ele parecia ter ensurdecido, aquilo era cansativo, corríamos mas não tínhamos rumo, ele apenas corria, e me puxava, segurava meu pulso com forças, e corria, o mais rápido que podia. Percebi que sua testa sangrava um pouco, perguntei diversas vezes o que levou Kai a fazer aquilo nele, mas não obti resposta. Aos poucos seus passos rápidos cessaram, mas sua respiração continuava entrecortada e rápida, o suor se misturava com o sangue de sua testa, e algumas poucas lágrimas escorriam lentas e receosas de seus olhos arregalados. Paramos em uma viela úmida e escura, ouvia-se os poucos grilos escondidos nos pequenos amontoados de mato.

Pousei uma de minhas mãos em seu ombro e passei a outra na ferida de sua testa, Sehun soluçava, de dor, mas não era uma dor carnal, eu via em seus olhos escuros, ele sentia-se mal. Minha mão pousada sobre sua ferida aberta, pareceu secar o pouco sangue que insistia em escorrer pelo buraco feito ali. A cada aperto que eu dava em seu ombro, ele fechava os olhos, e abaixava a cabeça, seus soluços encontravam-se mais secos que os anteriores. Aquilo me machucava.

Soltei minha mão dele a contragosto, e ele rosnou negativamente, logo depois, puxou-me para um abraço apertado, envolvi seu pescoço com meus braços. Eu sentia uma dor estranha, era como se algo em mim fosse arrancado. Saí dos seus braços, e o encarei novamente.

 

-Por que, Sehun... Por que? Olha pra você, por que você é tão diferente, você depende de horários. Só me responde isso - Disse limpando algumas lágrimas teimosas que escapavam dos meus olhos e dos dele - Por que você teve que se meter nessa "briga"? Se fosse no colégio, quem estaria assim, sou eu! Você e o Kai... 

 

-Não fala dele! - Disse um tanto alto - Me desculpa... Eu só não queria que ele te tocasse.

 

-Se você quisesse isso, você me protegeria dele na escola.

 

-Esquece isso, tá? - Sua voz soou irritada - Escuta, isso faz parte de um trato com os garotos, tá certo? Não quero você nisso.

 

-Não me quer nisso? Sehun, você acabou de esfregar na minha cara que eu sou um pedaço de carne, um trato? ESSA BRIGA COM O KAI POR UM ACASO TINHA ALGUM TIPO DE SCRIPT? - Preparei minha mão para acertar seu rosto, mas fui impedido pelo mesmo.

 

Ele me puxou com força até ele, e riu fraco. Meu corpo não obedecia meus comandos, e permanecia imóvel.

 

-Você desconfia demais, sabia? - Roçou seu lábios nos meus, seu hálito era férreo, denunciando algum ferimento, mas eu permanecia imóvel - Eu poderia te comer aqui mesmo, você fica tão gostoso com raiva. Minha vontade é de te foder na frente de todos na escola, pra mostrar que o que eu faço contigo, não passa de pressão feita pelos "amigos" do Kai.

 

-Como? - Perguntei a centímetros de sua boca.

 

-Quero te foder, Luhan-Ah, ouvir seus gemidos, te encher de prazer - Sussurrou em meu ouvido fazendo-me ficar arrepiado - Quero ir fundo em você, te beijar, te lamber.

 

-Oras, Sehun-ah! O que pensa que está dizendo no meio da rua? A pancada afetou sua cabeça? - Seu riso soprado esquentou a área em que sua boca se encontrava, e que nesse caso, era meu pescoço, o que fez com que eu me arrepiasse novamente.

 

-Aigoo... E o que você vai fazer se eu continuar, Luhannie? - Sua mão direita alisou toda curva da minha cintura, descansando em minha bunda - Diga pra mim, o que vai fazer? - Apertou forte o local, fazendo com que eu gemesse baixo - Omo! Não faça sons como esse no meio da rua, Luhannie.

 

-Francamente! Vamos logo pra casa. 

 

-Na sua? Oh, eu nunca provei sua cama, ela aguenta tu- 

 

-SEHUN! - Gritei atraindo a atenção de dois caras que passavam, mas logo os mesmos saíram de fininho - Idiota! Não na minha casa, tenho visita. 

 

-Isso quer dizer que nós vamos... - Me olhou com desejo, enquanto fazia desenhos imaginários simulando "o ato". 

 

-Por Deus! Baekhyun está em casa, seria estranho entrar contigo todo quebrado em casa.

 

-Então vamos logo para a minha, só quero tê-lo hoje. 

 

-Você está machucado, Oh Sehun. 

 

-E você é chato, Xiao Luhan - Disse estalando a língua. 

 

-Você... - Ele se pôs a andar na frente acenando para que eu apertasse o passo - Sinceramente... Você quer transar até mesmo quando está machucado, impressionante. 

 

-Se reclamar mais, não anda amanhã! - Falou alto. 

 

-Sehun! Não fale coisas desse tipo aqui, diga-me essas coisas sujas só quando estivermos em casa.

 

-Eu digo quando quiser. Assim as pessoas sabem que você é meu - Ficamos em silêncio por alguns segundos, ouvindo apenas as pedras que pisávamos - Ei, como está meu rosto?

 

-Muito Ruim!... Deixe sua camiseta em cima. 

 

-Você só quer ver meu abdômen logo, não é, safadinho? - Levantou a camisa lentamente revelando o Abs que eu tanto almejo. 

 

Andei em passos lentos em direção ao exibido. 

 

-Aqui - apontei para o peito nu do maior - Ninguém bateu aqui, não é? - Enquanto ele balançava a cabeça freneticamente em sinal positivo, eu dei um tapa estalado no local - Tome vergonha na cara, e bota logo a camiseta no machucado, vamos logo.

 

=×××=

 

  Finalmente estávamos na casa de Sehun, mas antes de virmos para cá, passamos em uma pizzaria e trouxemos duas pizzas para comermos aqui. Fiquei impressionado quando me deparei com o quarto do maior todo arrumado, isso é raridade, sempre que venho o quarto está em uma total desordem.

 

-Nossa, finalmente você arrumou. Sempre deixa isso aqui uma bagunça.

 

-Não esqueça que você me ajuda a bagunçar. É uma pena eu ter ficado horas arrumando, já que vamos desorganizar tudo com a nossa "festinha sexual da pizza".

 

-Esse nome ficou ridículo, Sehun. Primeiro eu vou cuidar disso na sua testa - Disse indo para o banheiro cujo estava o kit de curativos, digamos que eu saiba mais da casa do Sehun, do que o próprio - Onde estão seus pais? 

 

-Onde pensa que vai? - Disse correndo atrás de mim e parando na porta do banheiro - Meus pais viajaram para ver minha avó. 

 

Eu estava quase de quatro na frente do armário do banheiro, e o armário ficava na frente da porta - É uma arquitetura estranha sim - Por nada nesse mundo, eu achava esse maldito Kit, estava a ponto de desistir, mas tive a brilhante ideia de perguntar a Sehun.

 

-Sehun você... Ah! - O mesmo encontrava-se quase em cima de mim e pareceu se assustar com minha ação repentina - O que você ia fazer?! 

 

-Ah! Não finja que não sabe, Luhan. 

 

Eu estava quase deitado no chão do banheiro, enquanto Sehun engatinhava cada vez mais pra perto. 

 

-Sehun, sua testa ainda sangra. Deixe-me cuidar de você. Se deixarmos assim, fará mal a você mesmo depois. 

 

-Posso deitar com você depois, para assistirmos um filme? Prometo comer a pizza... E você também. 

 

-Sim! Seu abusado...  

 

=×××=

 

-Ótimo, aqui está seu novo acessório, uma gaze com esparadrapo - Disse guardando tudo que usei para testa de Sehun, que por Deus, fora um corte superficial. 

 

-Não diga a ninguém que eu chorei quando você passou esse maldito álcool na minha testa. Venha, vamos comer - Meu puxou para deitar ao lado dele. 

 

-Vou pensar. 

 

Sehun colocou o filme mais chato da história do cinema, ele ria feito um louco com aquilo, e eu só prestava atenção na expressão de seu rosto ao sorrir. Sehun não desocupava a boca, estava comendo a pizza incansavelmente, já eu, dava uma mordida vez ou outra em minha fatia. Uma cena que pra mim foi ridícula pareceu ser cômica para Sehun, ele ria alto e estapeava a própria coxa, seu corpo não parava quieto. Bocejei e revirei os olhos.

 

-O que foi, Luhan-Ah? Não está gostando do filme? - Pausou o filme e olhou para mim, nossos olhares não se desviavam um do outro.

 

-O filme é chato - Cruzei os braços.

 

-Quer fazer algo mais divertido? - Seu olhar era feroz, parecia estar me fodendo através do contato visual.

 

-Hum, realmente está um ambiente gostoso para algo mais legal Sehunnie. Vamos levar as pizzas pra cozinha,e eu te mostro algo legal quando voltar.

 

-Isso me interessa - Disse encima de mim beijando meu pescoço. 

 

-Então vamos, interesseiro.


Notas Finais


Ablh: EU TÔ VIVA. Oia, eu não tive tempo nem de postar minhas Fanfics solo, tem uma TaePyo minha que depois de 3 meses eu postei o segundo cap JSKSNSKJ... A batata acompanhou uma semana maldita de provas que eu tive, e que eu tive que mudar de escola, EU TO TODA CAGADA. Mil desculpas, nós demos duro pra escrever esse Cap, beijos de Mel 🐝❤

Btt: EU TAMBÉM MORRI NÃO. Gente, deus do céu. Eu tive provas fodidas e tô tendo que fazer reposição de aula no sábado e segunda de 10 da manhã até 18 horas. ESTOU MORTINHA SIM. Faziam quase 4 semanas que não visito minha avó e a minha bisa que quebrou o fêmur recentemente. Mas finalmente no na última sexta eu pude ir para lá ❤ Mil desculpas por todo esse atraso! Faremos o possível para os dias dos caps voltarem ao normal. Não nos abandone ❤ Até amanhã (amanhã sai novo cap) 🌚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...