História Do You Love Me... Now? - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Tags Chanbaek, Exo, Hunhan, Kaisoo, Luhan, Sehun, Xiuchen
Exibições 129
Palavras 1.757
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Ablh: Annyeong abelinhas, como estão?~ Voltamos com até PT2 djxknxdkhs
Obrigada por esperarem por tanto tempo meus amores ❤

Btt: ALÔ ALÔ~ VOLTAMOS COM A SEGUNDA E ÚLTIMA PARTE DO CAPÍTULO KDSNSUSN SES QUEREM LEMON? VÃO TER LEMON 🌚 [SPOILER]

Boa Leitura~

Capítulo 4 - Cap.3: Sex And Pizza - Pt.2


Fanfic / Fanfiction Do You Love Me... Now? - Capítulo 4 - Cap.3: Sex And Pizza - Pt.2

Guardamos a pizza, e a cada minuto, as mãos de Sehun apertavam minha bunda, e o mesmo mordia os lábios com vontade, era provocativo, mas por dentro eu estava machucado, e não me sentia tão bem. 

-Ah! Terminamos, vem aqui pequeno. - Sehun disse me chamando. 

O Maior estava sem camiseta, apenas com uma calça de moletom cinza - E espero eu, cueca - E me chamava com um sorriso doce nos lábios. Fui até ele, que me abraçou com os joelhos flexionados, e apertou os braços forte em minha cintura, me levantando, fazendo assim minha costa estralar. 

-Está crocante pequeno. Estava doendo? - Eu assenti boquiaberto com a segunda face que invadira Sehun de uma forma esplêndida - Por favor, me perdoe, anjo - Disse com os lábios torcidos passando as mãos pelo fios caídos em minha testa. 

Por um momento lembrei de onde surgiu minha dor, e minha mente foi tomada pela lembrança do barulho que minhas costas fizeram chocando contra o armário de ferro da escola, uma lembrança estranha me veio a mente, os olhos de Sehun lacrimejando enquanto empurrava meu corpo contra o armário, e os demais rindo. Senti meu corpo novamente ser envolvido pelo abraço quente do maior. 

-Mianhe, Luhan-ah... E-eu te... amo. 

-Vamos apenas esquecer - Disse correspondendo o abraço após um pequeno choque com as fortes palavras do segundo loiro - Vamos subir, tenho algo legal pra te mostrar - Selei os lábios do maior, e subi na frente.

Ouvi as batidas atrapalhadas nos interruptores e as pantufas batendo rapidamente no chão da sala, subindo as escadas e logo lá estava ele na porta do quarto, enquanto eu estava coberto até o peito pelo grosso cobertor da cama de Sehun, inalei o mesmo, e senti o tão amado e odiado cheiro. Senti-o se aproximar da cama, desfazendo o nó da calça, e deitando sem as pantufas na cama. 

-Está frio, divida-o comigo - O maior disse manhoso e com a voz rouca. 

-Venha aqui - Abri os braços para que ele pudesse me abraçar. 

No tempo em que eu subi as escadas, retirei minha camiseta e a joguei em algum canto da casa, qual eu esperava muito não esquecer. 

Sehun enroscou os braços em minha cintura e me puxou para deitar em cima do mesmo. 

-Não te achava tão rápido assim, onde jogou a camiseta? - Disse passando as pontas gélidas dos dedos em minha costa nua, causando um arrepio gostoso.

-Espero ter sido no banheiro - Beijei o queixo do maior - Mas... - Desci até seu pescoço, cujo ganhei passe livre, ao sentir a cabeça alheia ser jogada para trás em forma de rendimento - Quem se importa... - Fui descendo alternando entre mordidas e chupões até seu peito imaculado - Com a maldita camiseta?  - Perguntei deixando mais um chupão marcado em seu peito de pele alva. O ponto arroxeado contrastava perfeitamente com sua pele. - Combina com a sua pele.   

-Está me matando aos poucos, garoto.

-Então deixe eu acabar logo com você.
 

Desci até seu abdômen e beijei cada gominho de seu abs, Sehun se contorcia, enquanto eu apertava seu quadril e deixava chupões colorindo seu corpo pálido, continuei a trilha de "desenhos" até sua pélvis, onde fui mais cuidadoso depositando lambidas e beijos, enquanto Sehun gemia baixinho. 

-Minha vez! - Disse me jogando na cama, mas me virando de bruço - Vou ser cuidadoso com você - Disse beijando minhas costas - Vou te tratar como merece ser tratado - Dedilhou minhas pintinhas. 

-Hum... E como mereço ser tratado?

-Shh! Você vai descobrir.

Segurou meus pulsos contra a cama me prendendo e iniciou uma sucção em minha nuca. Colou sua pélvis em minha bunda, me fazendo sentir sua ereção. Gemi baixo quando ele começou a simular estocadas. Deixou minha nuca quando provavelmente já estava satisfeito com a cor que ali havia prevalecido.

-O que acha de tirar minha calça, Sehun-Ah? - Empinei minha bunda na tentativa de provocá-lo.

-Eu decido isso - Sussurrou em meu ouvido. Meus pulsos foram liberados e senti o corpo de Sehun se afastar do meu - Onde está sua calça jeans? Ah, encontrei.

-O quer com a minha calça? 

-Eu não quero a calça, quero o que está na nela - Tirou o cinto do meu jeans e bateu fortemente com o mesmo na cabeceira da cama fazendo com que um barulho estalado ecoasse pelo quarto - Com carinho, Luhannie, é assim que merece ser tratado - O mesmo apertou forte minha nádega direita, fazendo-me gemer - Mas... Nós não estamos aqui por que você quer ganhar afagos no cabelo, não é, pequeno? - Acenti com a cabeça gemendo baixo enquanto sentia a língua quente de Sehun deslizar por minha costa nua - Então você vai receber o meu carinho. E não vai reclamar. 

 -Oh, p-por favor, Sehun. Acabe logo c-com isso - Disse ofegante.

-Eu não já falei... - Acariciou minhas costas -... Que eu decido? - Ouvi um estalo e depois senti uma ardência em minha nádega esquerda - Seu cinto vai ser bem útil hoje.

-Me bata mais, Sehu... A-ah - O maior acertou o cinto mais uma vez em minha bunda, cortando assim minha fala e me obrigando a gemer.

Juntou minhas mãos acima de minha cabeça e passou o cinto ao redor de meus pulsos, depois fechou o mesmo prendendo meus braços. Automaticamente tentei soltar minhas mãos daquele aperto mas Sehun me impediu, puxou minha cintura mais para baixo fazendo meu corpo ir de encontro ao do dele. Me virou, agora de barriga para cima, se debruçou sobre meu tronco e beijou um de meus mamilos subindo até meu pescoço, quando pensei em tentar mover minhas mãos outra vez, ele segurou meu maxilar e virou meu rosto rápido e com força.

-Não vai conseguir se soltar.

Sorriu de canto e apoiou suas mãos em minhas coxas, agarrou minha bermuda e a deslizou lentamente arrancando-a de meu corpo. Acariciou meu membro coberto com a boxer molhada de pré-gozo e beijou cuidadosamente por cima do tecido fino. Os toques de Sehun me enlouquecem desde a nossa primeira vez, sempre quentes e viciantes. Retirou a única peça de roupa que se encontrava em meu corpo e roçou os lábios em minha ereção. Me provocou dando um pequeno peteleco em minha entrada, tirando de mim um gemido arrastado. Colocou meu falo em sua boca de uma vez e iniciou movimentos. Eu abafava meus gemidos em um dos travesseiros que haviam na cama. Minha ereção doía enquanto Sehun a lambia como um pirulito, depois voltou com a ação de antes e voltou a botar meu membro em sua boca. Seus movimentos agora eram mais rápidos. Incrivelmente Sehun sabe como fazer o melhor oral do mundo. Sentia meu membro encostar no início de sua garganta com tamanha velocidade, retirou-me de dentro de sua boca e me encarou maliciosamente.

-Está gostando, Luhan-Ah? Está gostoso para você? - Sua voz rouca soou tentadora enquanto me masturbava devagar. Acenei positivamente com a cabeça e ele voltou a me chupar.

Alternava agora entre me lamber e sugar. Sentia que eu já estava vindo, o maior se afastou um pouco começou a me masturbar rapidamente enquanto me penetrava com os dedos de sua mão livre em movimentos de tesoura. Sujei meu próprio abdômen quando cheguei ao meu ápice e Sehun lambeu todo o meu membro e meu tronco sujos e depois engoliu tudo. Tirou de uma vez sua calça de moletom e como eu pressentia ele não estava usando uma cueca. Abriu a gaveta do criado-mudo que ficava ao lado da cama e tirou de lá um pequeno pote de lubrificante. Lubrificou minha entrada e seu próprio membro, passou também o líquido pegajoso em toda a extensão das minhas coxas. Uma mania que ele carrega desde as nossas primeiras transas.

-Vá logo, Sehunnie - Falei manhoso com um ar de impaciência na voz. Ele soltou uma pequena risada e se debruçou sob o meu corpo para alcançar minha orelha.

-Por quê a pressa? Temos a noite toda - Sussurrou. O ar quente que escapou de sua boca bateu em minha orelha trazendo um arrepio por todo meu corpo.

Voltou a sua posição anterior que era estar ajoelhado à minha frente e, sem mais nem menos, colocou tudo que tinha dentro de mim, fazendo um grito escapar de minha boca. Suas investidas começaram devagar, mas iam acelerando à cada segundo, suas mãos apertavam minha cintura enquanto eu me contorcia de prazer com os pulsos ainda amarrados pelo cinto. Eu mordia o travesseiro com força abafando os sons que o maior amava ouvir.

-Você não vai conter seus gemidos de jeito nenhum - Afastou o travesseiro que eu estava usando como uma mordaça de perto de mim, não tive outra alternativa a não ser usar meus próprios lábios para conter o meu barulho - Eu já falei que não vai.

Iniciou um beijo intenso, nossas salivas eram compartilhadas através de nossas línguas que se enroscaram cada vez mais. Alguns gemidos tanto meus quanto dele escapavam por uma brecha que se formavam de vez em quando entre o beijo. Depois de um tempo, nos separamos em busca de oxigênio e foi aí que começei a morder meus lábios com força. Puxou-me para o seu colo e continuou a impulsionar seu quadril enquando eu cavalgava loucamente em seu falo. Ter minhas mãos presas estava me agonizando, mas eu não tinha escolha. Marquei todo o seu pescoço com chupões que ficavam cada vez mais arroxeados conforme eu sugava. O segundo loiro não deixava suas estocadas amenizarem me levando assim à loucura. Mas eu também não vou deixar barato, rebolei rancando dele gemidos maravilhosos. Meus lábios doíam devido as fortes mordidas que eu dava nos mesmos na tentativa de conter meus gemidos. Estávamos ofegantes e soados.

Fizemos várias posições diferentes e tivemos vários orgarmos aquela noite. Fazer amor com Sehun é a melhor coisa do mundo. Depois de umas duas horas de sexo eu fui tomar banho primeiro. Sehun olhava meu corpo de cima à baixo, era como se ele quisesse me foder de novo.

-Yá! Pare de ficar olhando meu corpo assim! 

-Mas ele é lindo, Luhan-Ah, não posso parar de olhá-lo. Eu amo ele, principalmente porque faz parte de você, e eu te amo. Deixe-me tomar banho com você - Tirou o roupão que estava usando e adentrou o box.

A noite acabou com nós dois tomando banho juntinhos e trocando alguns beijos amorosos. Sehun é a pessoa mais carinhosa do mundo comigo, pelo menos longe de seus "amigos".                        


Notas Finais


Ablh: CHAMEM O SAMU. Eu tô levando tijolada. NOIS FEZ UM LEMON MUITO... RESUMIDÃO? TALVEZ. q
No próximo vai ser mais detalhado uhu HZKSNKZNSJS
BEIJOS NAS BUNDAS, ATÉ O PRÓXIMO CAP

Btt: Desculpem por esse lemon um tanto curto SWOSNAJAV não nos batam. Até o próximo capítulo! Vamos tentar não postas atrasado

Até a próxima~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...