História Do you trust me? {Jikook} - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Kookmin
Visualizações 187
Palavras 1.879
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Slash, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Vestiário.


Fanfic / Fanfiction Do you trust me? {Jikook} - Capítulo 6 - Vestiário.

Jimin Pov's

O domingo passa rápido. Faço as coisas que tinha que fazer em casa, que demorou o dia inteiro. Queria ter ido para a casa do JungKook. Mas é aquele ditado né: vamo fazer o que?

Acordo na segunda de manhã, tomo um café e fico mexendo no celular por algumas horas. Quando são 11:30hr começo a me arrumar e 12:00 vou para a faculdade, como toda semana.

Só que hoje seria diferente.

O time de basquete da faculdade iria competir junto com o de outra faculdade. E adivinha quem é do time? Isso mesmo. Senhor não fale comigo, sou hétero JungKook. Eu adorei esse apelido.

Quando chego à escola, vou para o meu lugar e me sento. JungKook chega, e o professor chega logo depois.

Eu não sabia onde enfiar minha cara, estava tão envergonhado.

JungKook se senta ao meu lado, me lançando um sorriso malicioso, que me faz morder os lábios.

— Oi Jiminnie — diz ele, me olhando de cima em baixo — você vai ir me ver jogar hoje, não é?

— Claro que sim, Kookie — falo, com um olhar inocente — que horas vai ser?

— Depois do intervalo, as 15:30hr. — diz ele com um sorriso enorme depois de minha resposta.

— Ok — falo, sorrindo docemente.

JungKook Pov's

As horas passam rápido, e junto com elas, as aulas. Meu jogo estava próximo e eu estava nervoso.

Olho para o lado, e vejo Jimin escrevendo algo no papel, que eu não conseguia ler.

O sinal indicando o intervalo toca, e eu saio para me encontrar com os outros jogadores. Vejo Jimin cochichar algo com Taehyung, mas ignoro.

Uns 20 minutos depois, Jimin veio até mim, me entregando um pedaço de papel rabiscado.

Ele não falou nada. Só sorriu e me entregou o papel. Então, abro o papel, que dizia:

“me encontre no vestiário agora, se estiver cheio, espere que todos saiam.”

Olho para os lados, procurando Jimin e e não o encontro. Provavelmente já foi para o vestiário, e dou uma explicação qualquer para meus colegas de equipe, e saio adentrando no vestiário.

Chegando lá, está completamente vazio.

— Jiminnie? — chamo procurando por ele, quando sinto mãos pequenininhas por trás, tapando meus olhos. Pego as mãos dele, e o viro para mim. Ele estava lindo.

— Só queria te desejar boa sorte — diz me olhando no fundo dos olhos.

— Obrigado, mas — falo, agarrando ele pela cintura e prensando-o na parede — sorte não é a única coisa que você vai me desejar agora.

Aproximo meu rosto do seu, e beijo ele intensamente.

Jimin põe sua mão por dentro da minha blusa, e me dá arranhões fortes mas costas, me fazendo gemer na boca dele, enquanto a outra ia de encontro ao meu pau. Dessa vez, ele adentra direto a mão em meus shorts, sem cerimônias, quase que desesperado depois de sábado.

— Ji-Jimin...— falo, gemendo enquanto ele me segurava com mais força — me chupa.

Parece que ele estava esperando com que eu pedisse. Depois dessas palavras, ele se ajoelhou arrancando meus shorts. Ele me olhava faminto, com água na boca. Como se mal pudesse esperar por isso. Ele me olha com um sorriso malicioso, e passa a língua desde o talo até a glande. Meu pau pulsava nas mãos pequenas de Jimin, que estava doido para devora-lo. Jimin me olha nos olhos, antes de por todo ele dentro de sua boca, me fazendo gemer.

Jimin era incrível. Inevitavelmente, agarro em seus cabelos, enquanto ele me chupava, fazia movimentos de vai e vem com as mãos, me masturbando. Jogo a cabeça para trás e fecho os olhos, até que ele para o ato para me dizer algo.

— JungKookie, olhe para mim — dizia, e ele tinha uma expressão tão inocentemente pervertida no rosto, e isso era tão errado de tantas formas.

Ele põe tudo na boca de novo, sugando com força e rodeando a língua em minha glande, nunca parando de me olhar intensamente. Ele passa a língua em volta da minha glande, fazendo com que eu gema seu nome alto. Ele enfia tudo, até eu sentir sua garganta contra minha glande. Antes que eu me derrame dentro de sua boca, ele começa a ir mais rápido, me fazendo gemer cada vez mais.

Chego em meu limite, e me derramo dentro de sua boca. Ele engole tudo, como se fosse a melhor coisa que já tivesse tomado na vida.

Jimin se levanta limpando com o dedo indicador o canto de sua boca, logo depois chupando-o e me olhando do mesmo jeito de segundos atrás. Não me controlo, e viro ele de costas e prensando-o na parede, fazendo com que sua bunda fique bem perto do meu pau. Jimin se aproveita da situação, e começa a rebolar nele, acordando-o de novo.

— Jimin, se continuar, vou ter que te foder aqui mesmo — falo um pouco rouco, dando um tapa na bunda dele, que faz ele gemer alto e manhoso.

“Que som maravilhoso”

— Você não pode, tem um jogo agora, não é mesmo? — falou em um tom doce, se virando para mim.

— É verdade, e eu tenho que ir — digo puxando-o pela cintura, fazendo nossos corpos ficarem colados um ao outro.

— Ah não, JungKookie — falou em um tom manhoso, que me fazia morder o lábio — fica aqui comigo, uh?

— Jiminnie, você sabe que não posso, e que se eu pudesse — falo olhando-o de cima a baixo — ficaria com você aqui até você não conseguir sentar.

Pego ele no colo, apoiando-o na parede, e o beijo. Foi um beijo calmo, dizendo que não tinha acabado ali. Ainda dava para sentir meu gosto na boca dele. Ele vai na minha frente, e eu dou um tapa na bunda dele quando ele passa por mim, fazendo com que ele solte um gemido de surpresa, e me olhe com uma cara de "sério?".

O que Park Jimin está fazendo comigo?

Jimin Pov's

Me sento na arquibancada para ver o jogo de JungKook. Ele estava tão lindo com aquela blusa branca quase transparente e aquele shorts largos e curtos que mostravam metade de suas coxas. JungKook é maravilhoso.

O jogo começa e JungKook olha para a arquibancada procurando por mim, até que me encontra e joga um beijo para mim, me fazendo corar completamente. As meninas soltavam gritinhos, achando que o beijo foi para elas. Haha, iludidas.

O jogo começa, e eu me perco em um JungKook correndo de um lado para o outro. Como alguém pode ser tão lindo?

Me perco em meus pensamentos. Acabo pensando sobre o que aconteceu a uns 15 minutos atrás, e no sábado, e em como JungKook gemia meu nome...

— Jiminnie? — escuto a voz de Yoongi, me trazendo de volta a realidade.

— Hmm... sim? — falo corando, percebendo que estava mordendo o lábio.

— Tá tudo bem? — faço que sim com a cabeça, observando JungKook — queria falar com você sobre o Tae...

— Pode falar — falo, dando um sorriso tímido para ele, e vejo que JungKook fica incomodado com essa situação, e decido me aproveitar — qual sua dúvida?

— É que eu queria chamar o Tae para sair, e...— diz ele, enquanto eu pouso minha mão em seus ombros — e queria saber se pode me ajudar em alguma coisa. Sabe, vai ter uma festa na quinta à noite, lá na minha casa, e eu tava pensando em chamar você e aquele garoto hétero que senta com você — dou uma risadinha olhando para um JungKook que nos observava com um olhar de morte — e o Tae também...

— Ah sim, tudo bem. Eu vou falar com eles. Mas o Tae provavelmente vai querer levar o Hoseok, tem algum problema? — falo acariciando seus cabelos, fazendo com que JungKook erre uma cesta. JungKook com ciúmes era tão fofo.

— Não, tudo bem — diz ele, dando uma risadinha — por mim, é melhor ainda — sorriu malicioso.

— Tudo bem, então depois falo com eles. — falo observando Yoongi se afastar.

O jogo acaba e JungKook sai furioso para o vestiário. Por que será?

Sigo para o vestiário, afim de falar com ele sobre a festa.

Entro, e vejo um JungKook completamente gostoso na minha frente: a blusa branca estava toda grudada em seu corpo, marcando seu abdômen quase-definido, que era maravilhoso. Paro na porta e me encosto, só observando ele. Ele percebe minha presença, e eu me dou conta de que estou mordendo o lábio, então me controlo. Chamo ele com o dedo indicador, e ele vem em minha direção tirando a blusa e jogando-a em qualquer canto.

— O que você quer? — disse ele, rápido e frio.

— Ai nossa, que mau humor é esse? Nem parece que se divertiu hoje — coro ao me lembrar do que havia acontecido a um tempo atrás naquele mesmo local.

— Não sei, por que você não pergunta pro Min Yoongi? Certeza que ele deve estar melhor que eu. — diz ele frio, e eu dou uma gargalhada um pouco alta.

— Já entendi. Você está com ciúmes! Que fofo — digo, mordendo o lábio — Sabe por quê eu não pergunto pra ele?

— Não, e nem quero saber — diz, ficando mais furioso do que já estava.

— Enfim — puxo ele para fora do vestiário, encosto-o na parede do corredor, que estava vazio, e deslizo a minha mão de seu pescoço até seus shorts, os puxando para frente fazendo com que ele venha junto — porque eu não quero ele, quero você.

Ele pega na minha mão e me leva para a primeira sala vazia que encontrou. Me pôs sentado na mesa do professor e me beijou com desespero.

— O que você está fazendo comigo, Jimin? — susurra ele em minha orelha, enquanto mordia a mesma, descendo para o pescoço, deixando marcas e me fazendo arfar.

— O mesmo que você faz comigo desde que entrou em minha sala, JungKookie — falo olhando em seus olhos, fazendo com que ele me beije de novo.

JungKook desce sua mão de minha cintura até a minha bunda, batendo nela  com força, me fazendo dar um gemido. Puxo os cabelos dele para trás e beijo seu pescoço, deixando uma marca.

JungKook me puxa mais para perto, até que a porta se abre e, novamente, somos interrompidos.

— Ai meu Deus! — diz Taehyung, quase gritando.

— Ah não, Taehyung. — falo indignado — por que você sempre aparece nas horas erradas?

— Tae, será que você podia... — disse JungKook, quase em um sussurro, morrendo de vergonha.

— Já sei, já sei. "Não contar para ninguém". Fica tranquilo.

— Já que os dois estão aqui, tenho um pedido para fazer à vocês. — um silêncio domina por alguns segundos — o Yoongi nos convidou para uma tal festa que vai rolar na quinta, na casa dele. Vamos? Ele disse que era pra eu levar o JungKookie e você levar o Hoseok.

— Sério? — diz JungKook, me olhando sarcástico — não, agradeço.

— Poxa, então parece que vou ter que ir sozinho. E aguentar todos aqueles caras bêbados dando em cima de mim, achando que tem alguma chance. Quem sabe eu até...

— Tá bom, Park Jimin, eu vou. — diz JungKook,  irritado — mas vai ter um preço.

— Pode dizer, JungKookie — digo fazendo uma cara inocente, observando-o morder o lábio.

— Dessa vez, você tem que dormir lá em casa. — diz ele, sorrindo malicioso.

— Tudo bem, JungKookie — falo dando um sorriso enorme.

Não vejo a hora de quinta chegar logo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...