História Doce Babygirl (Imagine Park Jimin BTS) - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, Sistar
Personagens G-Dragon, Hyoryn, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Soyou, Suga, V
Tags Babygirl, Bts, Colegial, Hentai, Jimin, Suga
Visualizações 363
Palavras 1.062
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Fantasia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oii :3

Boa leitura😟

Capítulo 24 - Capítulo 7 – Separação?


O tempo passou rápido, estou com medo dessa conversa, ele estava chorando.. Peguei a chave do carro, e fui buscar os pequenos.

No caminho senti uma dor enorme no peito, provável que eu já saiba o que vai acontecer.

Chegando no colégio, estaciono e entro. Vou até a sala e os pego, coloco a bebê na cadeirinha e a jeito Tae.

— Noona, cadê Jimin hyung? .-ele pergunta.

— Em Seoul meu anjo, mais tarde ele chega..-digo e sorrio fraco.

— Ele vai embora?

— Não.. E-Eu não sei..

A bebê fazia beiço ameaçando de chorar.

— Não chora. Vai ficar tudo bem!

Voltando pra casa, vejo ele chegar de táxi.

— Tae, leva sua irmã pra dentro.-digo.

Desço, a tiro da cadeirinha, e eles entram de mãos dadas.

Eu fui abraça-lo.. Ele não corresponde.

Me soltei, seus olhos estavam vermelhos, e uma lágrima escorre.

— Oppa..

Ele abaixa a cabeça.

— O que houve?

Ele não responde.

— Me responda Park!

— (s/n)..

Ele desviava o olhar, mas eu insistia em olhar em seus olhinhos.

— Eu consegui..

— Sério?

Abro um enorme sorri, mas ele continua cabisbaixo.

— E não está Feliz?

— Estou.. Mas, e você? Venha comigo! Não quero ficar longe..

— Estou muito Feliz por você oppa.. Mas, ir junto? Eu não posso.. Omma e Appa não me retorna as ligações.

Não posso chorar.

— Princesa, eu não quero ficar longe de você! E não posso deixa-la levar as crianças.. Por mais que a gente tenha um lugar fixo..

Apoio minha testa em seu peito.

Eu não quero ficar longe de você.. Não aguento mais a distância..

— Eu sei.. Eu sei..-ele beija o topo de minha cabeça, e me abraça.— Nós vamos resolver isso! Sem você eu não fico..

— E eu também não! Mas, também não quero que desista, de seu sonho ouviu?

Ele segura em meu queixo.

— Não, não farei isso, é minha única oportunidade.

Ele me coloca em seu ombro.

— Me solta!

— Não.

— Jimin!!

Ele sobe até o quarto, pega minhas malas e coloca minhas roupas. 

— O que está fazendo?

— Você vai comigo! Jin pode ficar com seus irmãos. Não vou deixar que separe nós dois.

— Jimin, meus pais vão me matar quando souber!

— Vai nada..

Escuto a porta da entrada fechar com força, e vozes bem familiar.

Ele me coloca no chão, e corre pra fora de meu quarto.

Chuto as malas pra baixo da cama, desço até a sala.

— Filha! .-ela diz, toda Feliz.

— Omma..-digo, desanimada.

— Onde estão seus irmãos?

— Devem estar no quarto brincando.

Ela sobe, Appa me olhou sério. 

— Ainda estão juntos?

— Appa! 

— Eu torcia, e jurava que ficaria com o JungKook, um garoto tão.. tão..

— Tímido?

— Não! Tão inocente.

Coloco a mão na boca, para não rir.

— Claro! Muito inocente.

— E cadê ele?

— Não sei.

Ele abre a porta de trás, se seca e entra.

— Ah! JungKook! Que bom lhe ver.

— Eu vou subir..

Subo até o quarto, e dou de cara com Jimin ainda arrumando minhas coisas.

— Ainda insiste nisso?

Ele veio até mim.

— Sabe o quão difícil é, estar longe de você? .-ele diz e me dá um selinho.

Me olha nos olhos.

— Sabe o quão difícil é, ouvir você dizer que não pode ir comigo? É como se ouvisse, que não quer mais ficar ao meu lado. Eu sei que é uma coisa difícil, e seus pais não deixaria pelo fato de cuidar dos pirralhos.. Mas, se eu ficar longe, terei que lhe deixar, e isso eu não quero, nunca!

— Oppa..-digo, mordo os lábios me impedindo de chorar.

— Não chora, por favor.. Me que isso aconteça, você é única.

— Jimin se você for, e eu ficar terá muitas chances de ter outra..

— Nem diga isso. Eu amo você, e pra ser sincero, gostei de você desde o primeiro dia.-ele diz sorrindo.

Sinto minhas bochechas queimar.

Ele segura em meu queixo.

— Vamos lá, falar com seus pais.

— Falar o que? .-diz Appa parado na porta.

Ai merda.

— Nós vamos nos, mudar.-diz Jimin.

Appa o olhou sério.

— É o que?

— Appa, por favor! 

— Quieta.

Reviro os olhos, e bufo.

— Aonde pensa que vai levar minha filha rapaz?

— Seoul.

— Ficou maluco?

— Porra! Chega! Appa, sempre implica com ele. Isso, já está me irritando.

— Olha como fala comigo!

— Que merda! Viu Jimin? Eu disse!

Saio do quarto brava.

{...}

— Filha, prepara a mamadeira da sua irmã.

— Porra!

— Olha a boca!

Reviro os olhos.

Vou na cozinha, pego a mamadeira coloco o leite e o nescau, esquento e levo até Omma.

— Cadê seu pai?

— Estava brigando com o Jimin!

Falando neles, os dois descem, Jimin estava segurando um sorriso e Appa estava com a cara amarrada de novo.

— Filha..-Appa me chama.

— Quié? .-digo brava.

Ele olha pra Jimin, olha pra mim.

— Porque quer tanto ir morar longe?

— Porque.. Appa, eu já tenho quase 20 anos! Já sou praticamente adulta.. E só o que fiz foi cuidar de meus irmãos, já que meus pais trabalham muito.-digo, fazendo aspas nas últimas palavras.

— Porque não fica aqui, e fique com o JungKook?

— Aish.. JungKook é meu melhor, se não tivesse vindo pra cá, isso aconteceria, mas as coisas mudam, e eu acabei me apaixonando.-digo.

Sua expressão muda, e fica mais "fofo".

— Meu Deus! O que foi, que eu fiz? .-ele diz.

Não me aguentei e ri.

— Appa! A culpa não é sua, eu amo JungKook, ele sempre vai ser meu amigo, mas não era pra ser..

Ele aparece.

— (s/n)?

— Oi oppa.

— Senhor Min..

— Jeon! Que bom lhe ver.

— É.. Eu sei que o senhor, imaginava que eu e (s/n), ficaríamos juntos, desde pequeno sempre gostei dela, porém se o coração dele pertence a Jimin, eu fico muito Feliz. E ela pode contar comigo sempre! .-ele diz, um pouco tímido.

Fui até ele, o abraçando.

— Tudo bem.. Você pode ir, morar em Seoul com Park.-ele diz, meio seco.

Me virei, se soltando de Kookie.

— Oi? Appa, o senhor está bem? .-digo, me sentando ao seu lado.

Seria errado pensar o que não deve, com meu próprio Appa? Senhor..

— Para com isso garota! .-ele diz, bravo, e logo sorri.

Abracei ele.

— Obrigada Appa!

Me soltei de seu abraço e pulei nos braços de Jimin.

— Ah, antes que eu esqueça..

Me soltei de Jimin, ele estava meio duro e pálido.

— Senhor Park, cuide bem de minha filha, pois se ela voltar chorando.. Vamos ter uma conversa bem séria..-diz Appa.

Jimin arregalou seus olhinhos, eu abanava minha mão perto de seu rosto.

— Appa, não precisa assusta-lo! .-digo rindo.

Subimos, e já descemos com as malas.

Nos despedimos, e fomos até o táxi que já nos esperava.

Omma chorava, Tae e Hyuna me chamava, fiquei um pouco emocionada, pois fiquei tanto tempo com eles, que nem parecia meus irmãos..

Finalmente a sós..


Notas Finais


OPA, OPA

até a próxima :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...