História Doce como Açúcar. - Capítulo 23


Escrita por: ~

Exibições 100
Palavras 1.041
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Eu estou demorando para escrever, me desculpem.
Eu gosto de capítulos reflexivos e acredito que eu seja uma tempestade ambulante no momento.
Espero que gostem.

Capítulo 23 - Min Yoongi: Tempestades internas.


Fanfic / Fanfiction Doce como Açúcar. - Capítulo 23 - Min Yoongi: Tempestades internas.

Quando o choro cessou, Yoongi parou para tomar água e comer alguma coisa. Seokjin poderia estar preocupado, mas não faria tempestade em copo d’ água, faltava apenas 4 dias para o natal, e ele estava convicto que nesse dia o casal melodrama estaria de volta. 

 Enquanto Taehyung estava no cinema com os amigos do casal, Jin olhava para as nuvens cinzas que fechavam o céu pouco a pouco.

- Yoongi? Você tá comendo ou ordenhando uma vaca? - Jin se levantou do sofá e foi ver o amigo, que estava demorando mais que o normal para achar os biscoitos. Já de cara, chegando perto do baixinho, se podia ver que ele continuava chorando. - Não parou de chorar?

- Não sei se vou conseguir parar… - Yoongi fungou.

- Uma hora melhorar, acredite em mim. - Jin se abaixou e acariciou as bochechas de Yoongi. - Agora coma alguma coisa. - Yoongi pegou um pote cheio de biscoitos, eles pareciam velhos.

- Não coma isso, pelo o amor do seu estômago! - Jin pegou o pote rápido e o colocou de volta na prateleira.

- Porque não?

- Taehyung os fez, são iguais bombas de açúcar, você morde e não quer parar mais, depois esses biscoitos viram uma grande massa de açúcar no seu estômago e fazem um estrago quando saem. - Jin estava com trauma daqueles biscoitos.

- Parecem deliciosos.

- Não se engane, até mesmo lesmas tem aparência apetitosa.

- Não exagere. - Yoongi sorriu de canto.

- Não sou de mentir.

- Acredito em você…

- Obrigado, Yoongi. - Jin sorriu, ele era lindo sorrindo, ele era lindo de qualquer jeito. - Agora, eu vou fazer um maravilhoso jantar e você vai me acompanhar.

- Não tenho muita escolha. - Os dois riram. Lá fora um vento forte começou no mesmo instante que Jin colocou a carne na fritadeira.

- Gosta de alho?

- Não muito. - Yoongi estava escorado na geladeira e olhava para a janela da cozinha.

- Certo…

- Jin, você já passou pelo mesmo problema que eu, certo? - Jin continuou cozinhando e suspirou.

- Eu já lhe contei a história, não é igual, mas é parecida.

- Acha que eu estou sendo dramático?

- Todos somos um pouco dramáticos, ainda mais quando o assunto é amor.

- Talvez o Namjoon tenha tido seus motivos e eu que me precipitei . - Yoongi mordeu o lábio e segurou o choro, seus olhos ardiam e sua cara já estava inchada, parecia que se ele chorasse novamente pequenas facas passariam lentamente pelas suas bochechas. Isso machucava.

- Há, isso me lembrou dos meus pensamentos quando o Kidoh disse que não poderíamos ficar juntos. - Jin sorriu triste. - Eu pensei a mesma coisa, gozado isso.

- Será que ele sempre me amou?

- Ele te ama, Yoongi. Você só não enxerga nas letras miúdas.

- Se ele me amasse não mentiria. - Jin continuava cortando os vegetais e colocava alguns na água. Eles teriam um belo jantar hoje.

- As pessoas mentem, Yoongi. Dizer isso é trágico, mas é a verdade, todos mentimos, ninguém é um santo que viveu toda a vida sem inseguranças e desejos. Às pessoas são trágicas, lindamente trágicas.

- Então, você acha que ele fez isso por um bem maior?

- Não tenho certeza, é a minha opinião. -Jin colocou todos os legumes de uma vez só na panela e depois a fechou.

- Eu quero acreditar na sua opinião. - Yoongi olhou nos olhos de Jin que sorriu.

- Então acredite…. - O mais velho abraçou o baixinho e acariciou seus cabelos. - Quando o Kidoh me disse que fumava para esquecer os problemas eu entrei em choque, mas eu sabia que ele tinha mais problemas do que eu.

- Mas…

- Eu sei, as pessoas me desprezavam, mas minha família nunca me excluiu ou me tratou como um monstro, a dele tratava. Eu não sei o que faria se fosse ele, todos podemos aguentas os problemas quando recebemos um abraço de uma mãe ou de uma avó. - Jin mordeu o lábio, ele não choraria. - Eu entendo porque ele fumava depois de saber sobre a sua vida.

- Acha que a decisão do Namjoon foi como fumar para o Kidoh?

- Acho que sim, a do seu moreno só foi mais extrema. - Jin apertou a bochecha de Yoongi. - Olha só essa carinha de bebê que coisinha fofa.

- Não sou fofo! - Yoongi corou.

- Claro que é! - Yoongi sorriu.

- O Namjoon me chama de Suga…

- Suga?

- Ele disse que eu sou branco como açúcar e fofo. - O branquinho corou e o mais velho quase teve um ataque de fofura.

- Não sei como não se comeram ainda…

- Jin!

- Uma hora vai acontecer. - Jin gargalhou alto e um raio caindo próximo ao bairro que os dois estavam. - Estranho, nevou á poucos dias atrás.

- Tempo estranho…

- Daqui a pouco vai vir uma tempestade.

- Eu gosto de tempestades, elas são lindas. - Yoongi se aproximou da janela e viu os raios e as nuvens grossas se movimentando lentamente, era lindo, era como uma dança majestosa mas trágica.

- Elas trazem problemas para várias pessoas, Yoongi.

- Mas são fascinantes.

- Não vou negar.

 Yoongi olhava vidrado para as nuvens. Jin se aproximou dele e o acompanhou, os dois viram a tempestade chegar pouco a pouco, sentiram o vento aumentar e o frio aumentar cada vez mais.

 Yoongi lutava em uma tempestade interna com seus sentimentos, ele queria ser livre para amar Namjoon e não ter mais problemas. Jin estava certo, todos somos um pouco trágicos. 

- Yoongi, as tempestades sempre passam.

  E assim , a chuva começou sem descanso, Taehyung ligou avisando que demoraria por causa da chuva. Jin teve que tirar a comida do fogo e Yoongi percebeu a transição que ele passava. Ele tinha uma tempestade dentro de si, ela era grande, forte e demorava para passar, assim como as chuvas de verão.

- É, elas sempre passam. - Yoongi sorriu com todos os dentes.

As tempestades sempre passam.

 

“ Primeiro a chuva, depois o arco-íris. Se acostume, a ordem é essa.”         

                        - Autor Desconhecido.

 


Notas Finais


Eu gosto de fazer capítulos assim. <3
Espero que tenham gostado , comentem , favoritem , compartilhem se quiserem.
E nos vemos nos próximos <3
(OBRIGADA AOS 97 FAVORITOS <3)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...