História Doce erro - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Big Bang
Personagens D-Lite (Daesung), G-Dragon, Jimin, Seungri, T.O.P, Taeyang
Visualizações 19
Palavras 1.945
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Famí­lia, Festa, Harem, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


me perdoem pela demora do capítulo e não desistam de mim ♡

Capítulo 4 - Clima agradável


Fanfic / Fanfiction Doce erro - Capítulo 4 - Clima agradável

Jimin levou seu copo de café até os lábios e tomou um gole.

— hey chin? Oque rolou entre vocês? — perguntou sara preocupada ao ver jimin com a cara fechada e os punhos inchados.

— se quiser saber de algo pergunte a mim — disse jimin ainda sério — eu juro que se ele aparecer aqui de novo eu acabo com ele.

— jiyong esteve aqui? — perguntou sara.

Eu assenti.

— mais especificamente na cama dela — disse jimin.

— vocês transaram?

Jimin cuspiu o café.

— não! Claro que não! Ele invadiu meu quarto de noite e eu não ia mandar ele embora bêbado então — interrompida.

— e ela como uma boa menina dormiu com ele para que o coitado não passasse frio — disse jimin debochado.

— cale a boca! Eu já disse que não dormi com ele!

— eu acredito em você, agora continua — disse sara curiosa.

— então...

Flashback

— falta algo, falta você.

Eu sorri.

— e você acha que eu sou trouxa? Saia agora mesmo da minha cama seu imbecil.

— chin eu — interrompido.

— foda-se você e suas palavras, eu estou apenas evitando um acidente a mais na rua me ouviu? Vá dormi no sofá.

Ele não disse nada e saiu da minha cama indo dormir no sofá.

~ dia seguinte.

— oque ele faz aqui?!

— jimin eu não sei.

Jiyong acordou e olhou para jimin com deboche.

— oque ele faz aqui?

— oque você faz aqui! — gritou jimin — eu tenho algo chamado chave! Suma daqui seu bastardo.

— puff — ji se levantou e se virou pra mim — obrigada pela noite quente.

Arregalo meus olhos corada.

— Já chega! — jimin deu um soco no rosto do ji que caiu no chão, ele ia pra cima do jimin mas eu me coloquei na frente dele.

— olha oque você ta fazendo! Suma daqui logo!

Ji saiu batendo os pés e assim que passou pela porta bateu ela com força.


Fim do flashback


— caramba jimin.

— vai defender ele é?

— não, eu só estou falando que você teve coragem.

— ele não teria chance contra mim.

O pior que não mesmo, jimin lutava e era muito bom nisso por isso eu interferi.

No fim eu vou continuar me preocupando com aquele irresponsável imbecil.

— vamos no showzinho do jungkook né? — perguntou sara.

— é mesmo, ele vai cantar naquele bar aonde tem o karaokê — disse jimin.

— claro que vamos! É o jungkook! — respondi.

— ótimo! — disse sara sorrindo.

Eu estava perdida nos meus pensamentos até que lembrei que teria que devolver as roupas do ji.

Subi até meu quarto e recolhi suas roupas, até a que ele estava vestindo ontem cheirando a soju. Deixei em uma sacola separada e continuei a pegar, não eram poucas e eu queria saber como tanta roupa havia parado lá.

Assim que terminei de arrumar olhei meu guarda roupa e ele estava quase vazio, as roupas dele ocupavam um bom espaço lá.

— alguém precisa fazer compras — disse sara entrando no meu quarto e se jogando na cama.

— preciso, mas antes eu vou entregar essas roupas.

— você quer que eu vá contigo?

— não, não precisa eu não vou entrar vou apenas deixar essas roupas na frente da porta dele e voltar pra casa.

— tudo bem então.

Sara me ajudou a levar suas roupas até o meu carro e se despediu, jimin tentou vir mas eu o convenci que ficaria bem.

Cheguei em frente ao seu apartamento e levei uma sacola de cada vez, o apartamento parecia vazio já que eu não ouviam nenhum barulho vindo de lá.

— só mais essa — suspiro e pego a última sacola do meu carro e vou em direção ao elevador e a porta se abre antes que eu pudesse tocar o botão.

Vejo o tal porteiro descer o elevador, mas ele está com roupas sociais não é como se ele trabalhasse aqui se bem que naquele dia ele estava com roupa social, ele trabalha aqui?

— precisa de ajuda? — sua voz saiu um tanto rude oque me assustou um pouco.

— n-não, obrigada — entro no elevador e ele sai então o elevador se fecha e eu deixo a última sacola na porta dele e desço para ir embora e aquele mesmo rapaz está no banco de espera e assim que me vê se levanta.

— você está bem?

— como?

— naquele dia...bem seu namorado.

— ah, isso, desculpe ter gritado contigo aquele dia — sorrio.

— eu não deveria ter te deixado subir, desculpe.

— n-não se culpe! Foi bom eu ter subido, de verdade foi melhor eu não gostaria de continuar sendo enganada assim de certa forma foi bom.

— mas aquilo foi horrível, jiyong não deveria ter feito aquilo.

Não mesmo.

— desculpe mas eu ainda não sei seu nome, e a propósito meu nome é — interrompida.

— chin, eu sei — ele sorriu — fazemos faculdade juntos eu te conheci na apresentação que você fez com taehyung mas eu acho que não se lembra de mim.

Eu fiquei um tempo pensando, ele ia dizer seu nome mas eu o interrompi.

— jiho! Taehyung e os outros te chamam de Zico não é?

Ele sorriu.

— sim.

Que sorriso lindo...

Sem dúvidas como nós nunca conversamos antes? Ele é tão agradável.

— o jungkook vai se apresentar em um bar, você quer vir?

— taehyung me chamou mas eu não sei se vou poder ir.

— por causa do seu trabalho aqui?

Ele sorriu.

— eu não trabalho aqui. Aquele dia eu só tentei fazer com que você não subisse pra não ver aquilo.

— ah, entendo — suspiro — mas venha, vai ser divertido.

— tudo bem — ele sorriu.

— qualquer coisa me ligue — tirei uma folha do meu bloco de notas e uma caneta e anotei meu número e entreguei — toma.

Assim que eu entreguei a folha a ele a porta do prédio foi aberta e ji entrou com aquela mesma mulher pela porta.

Jiho olhou para mim e passou a mão por trás da minha cabeça e a trouxe em seu peito para que eu não olhasse.

Eu não recuei, fechei meus olhos e inalei seu perfume por um tempo.

— você não merece ver isso.

...      

— terra chamando chin! — gritou sara colocando a mão na frente dos meus olhos — oque houve com você? 

— nada por que?

— ela está te chamando a algum tempo — disse jimin sem tirar a atenção do celular.

— ah, perdão, oque de que você falava? 

— eu perguntei se você ia mesmo ver a apresentação do jungkook.

— é claro! Nós nunca faltamos nas apresentações dele.

Meu celular vibrou.

Mensagem

Número desconhecido: terminei algumas coisas antes do horário e estou indo pra casa me arrumar, te encontro lá.

Chin: te vejo lá.

...

Salvei seu número.

— aonde você conseguiu o número do zico? — perguntou sara com malícia.

— eu também quero saber dessa — disse jimin tirando a atenção do celular.

— quando eu estava terminando de levar as roupas do jiyong nós nos encontramos e conversamos um pouco e eu chamei ele para ir ver o show do jungkook com a gente.

Assim que eu terminei de explicar jimin jogou o meu celular no meu colo - quando ele pegou? - eu olhei a minhas mensagens e a mensagem com jiho havia sumido então olhei minha agente e seu número havia sumido de lá também.

— jimin!

Meu celular vibrou, sara havia me mandado um contato eu olhei pra ela e a mesma soltou uma piscadela para mim. Abri minha mensagem com ela e lá estava o contato de jiho então salvei ele de novo.

Fui para cozinha procurar algo para comer antes de me arrumar.

Acabei fazendo um lanche pequeno e subi pro quarto me arrumar.

Assim que cheguei lá tranquei a porta e fui até o chuveiro e coloquei no morno. Lavo minha cabeça e saio do banheiro rápido a procura do meu secador.

— chin! Vamos pra casa e te encontramos lá! — disse sara.

— tudo bem! Te vejo lá! — grito de volta e depois disso seco o cabelo.


...    

Por que tudo parece tão sem graça agora?

Perguntas como estas sempre rodiavam a cabeça de jiyong desde que a menor foi embora.

Não importava oque ele fizesse. A menor continuava tomando conta de sua cabeça e nada tinha mais graça, nada.

Ele a perdeu?

Depois de ter visto ela com jiho essa pergunta se repetiu pelo menos umas dez vezes.

E continua se repetindo.

— me sinto um perdedor.

Era isso oque ele dizia a sí mesmo todos os dias, desde que ela se foi. 

— você deveria ter cuidado dela — disse teayang, entregou um copo de vodka para o mesmo que estava jogado no sofá — você é mesmo estranho, ela era incrível.

— você está aqui pra jogar na minha cara que eu fiz merda?

— claro — interrompido.

— de que lado você está?!

— dela! Somos amigos mas eu não posso te defender disso, você passou completamente dos limites. Eu não trocaria alguém como ela por uma puta qualquer.

Jiyong lançou seu travesseiro na cara de teayang que desviou no mesmo estante.

— eu sei oque fiz.

— por que não se desculpa e tenta pelo menos uma amizade.

— não. Eu fiz uma merda grande e eu sei que ela não me perdoaria.

— vou ligar para os meninos — teayang correu até seu celular que estava encima do balcão da cozinha e discou o número de choi.

— pra que?

— precisamos sair, não quero ter que aguentar a sua reclamação sozinho.

...       

É ótimo esperar os amigos sozinha em um bar...

Quando aqueles filhas da mãe viram?!

Eu cheguei no horário certo e oque custa eles fazerem o mesmo?

— parece que tem alguém mais pontual que eu — disse jiho sorrindo.

— que bom que veio — digo sorrindo.

— aonde estão os outros? — ele se senta ao meu lado.

— ainda não vieram — reviro os olhos.

— enquanto isso quer cantar algo?

— conhece you give me something? 

— claro! É a música que eu estou mais escutando no momento.

— então aceita cantar ela comigo?

Sorrio.

— sim!

Subimos ao palco e jiho colocou na música e então ele começou a cantar.

Z— Você só quer ficar comigo de manhã, você só me abraça quando eu durmo. Eu fui feito para caminhar sobre a água mas agora eu fui fundo demais para cada pedaço meu que te quer há um outro que não. — Porque você me dá algo que me faz sentir medo isso poderia não ser nada mas estou disposto a tentar por favor, me dê algum sinal para que algum dia eu possa conhecer meu coração.

C— Você esperou durante horas só para ficar um pouco sozinha comigo e eu posso dizer que nunca comprei flores para você não sei o que elas significam, nunca pensei que eu amaria alguém esse era o sonho de outra pessoa.

Z— Porque você me dá algo que me faz sentir medo isso poderia não ser nada mas estou disposto a tentar Por favor, me dê algum sinal para que algum dia eu possa chamar você do meu coração. Mas talvez seja um segundo tarde demais e as palavras que eu nunca consegui dizer sairão de qualquer jeito.

C— Porque você me dá algo que me faz sentir medo, isso poderia não ser nada mas eu estou disposto a tentar. Por favor, me dê algum sinal porque você me faz sentir alguma coisa que me faz sentir medo isso poderia não ser nada Mas eu estou disposto a tentar por favor, me dê algum sinal para que algum dia eu conheça meu coração conheça meu coração, conheça meu coração, conheça meu coração.

Assim que terminamos pude ouvir assobios dos meninos e da sara batendo palmas, eles assistiram tudo e estavam sorridentes.

Nós descemos para ver a apresentação do jungkook que foi incrível! Algumas garotas ficaram encima dele e isso deixou ele bastante constrangido.

A voz de jungkook me encanta cada dia mais.

Tomamos uma garrafa de soju e pedimos uma porção de batata frita.

O clima estava incrível, as conversas fluíam de uma maneira incrível. Logo o local de encheu de risadas e conversas gostosas



Notas Finais


Comente se você quiser o próximo capítulo ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...