História Doce Limonada - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Tags Lemon, Pwp, Yaoi
Exibições 213
Palavras 2.202
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drabble, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Slash, Sobrenatural, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Série: Teen Wolf.

Shipp: Larrett

Capítulo 2 - Apenas amigos.... - Larrett


Fanfic / Fanfiction Doce Limonada - Capítulo 2 - Apenas amigos.... - Larrett

 

 

 

Liam caminhava de forma relaxada pela calçado. Estava voltando da casa de sua amiga, Hayden. Quando sentiu um par de mãos segurarem seus ombros. O rapaz, assustado, virou-se de abrupto tropeçando nos próprios pés. Caindo de bunda no chão. Ele mirou aliviado os olhos azulados que o encaravam.

 

— desculpa, Li. Não queria te assustar.  — embora preocupado que o outro tivesse se machudo, o loiro não conseguiu segurar o riso. Estendeu a mão para que o Dunbar se levantasse.

 

— droga, Garrett. — Liam aceitou a ajuda do amigo. Segurou firme e logo estava de pé. Bateu nas roupas tirando um pouco de areia que havia impreginado na mesma. — ainda é sábado, você não deveria voltar só depois amanhã? — perguntou. O combinado era que eles voltassem todos juntos na segunda, pela manhã. A turma deles resolveram passar um final de semana inteiro numa casa de praia. Algo justo para as estrelas do time de lacrosse. Liam também iria, mas de última hora desistiu. Sem dar nenhuma explicação concreta.

 

Mas eu sei o motivo. E irei revelalo agora para vocês. Se chama: Violet.

 

— acabei de voltar, e você já está me mandando embora? — o bico que se formou no maior, fez Liam sorrir.

 

— não, seu besta. — deu um soco de leve no ombro do outro. Que massageou o local, fazendo uma careta. Liam concerteza não tinha noção da força quen tinha.

 

— então... Lá não tem graça sem o meu melhor amigo!  — Garrett sorria mostrando seus grandes dentes, enquanto circulava os ombros, de Liam, com o braço. Fazendo-o com que ele caminhasse ao seu lado, até o seu carro que ele havia estacionado quase no meio da rua. Para falar com o Dunbar.

 

O que fez Liam questionar o estado de lucidez do amigo. “está doido.” — pensou.

 

— eu não sou o seu único amigo, Garret. — disse simples. As buzinas dos outros  carros o obrigou a entrar no carro com Garrett. Que estacionou o veículo na encosta.

 

— não... Mas é o melhor! — exclamou com os olhos fixos no menor. O que o fez corar. — vai me dizer o motivo de ter  desistido? Você era um  dos mais animados! —    perguntou. Ele realmente queria saber.

 

— eu já disse. Minha mãe ficou do-doente... — mentiu de forma deslavada.

 

— engraçado... Eu passei na sua casa e a tia está, lá, vendendo saúde. — Liam apertou o tecido da bermuda com as mãos. Ele fora pego! — vai continuar a mentir ?... Ou vai dizer que você não foi por causa da Violet!?!

 

— que? E-eu... Não... — o menor não sabia o que dizer naquele momento. Ele é/era um péssimo mentiroso.

 

— eu avisei para o Scott não convida-la — o loiro colocou cinto, aparentemente querendo dar partida. No carro. — ele pensou que estávamos namorando ou algo do tipo. — Garrett soltou o volante, encarou seu passageiro de soslaio, esperando sua reação.

 

— e não estão? Até eu achei. Depois daquele beijo de vocês. — disse irritado. O outro loiro sorriu internamente.

— você sabe que não Liam. — Garrett falou encarando-o nos olhos. Liam apenas deu de ombros, não tinha tanta certeza assim.

O silêncio persistiu por alguns segundos até Garrett dar partida no carro, e Liam depois de um certo tempo percebeu que aquele não era o caminho para a sua casa.

— hey, eu preciso ir para casa. — disse sério.

Mas foi completamente ignorado pelo outro.

— Garret... — disse entre dentes, mas o amigo começou a cantarolar, de forma divertida, uma música qualquer que tocava no rádio. Liam bufou irritado, se Garrett estava achando que eles iriam fazer aquilo  de novo, ele estava muito enganado.

 

 

 

°*°

 

 

 

Liam estava com as pernas espalhadas na cama de Garret, seus joelhos minimamente curvados, deixando evidente os músculos das suas coxas torneadas. O rapaz retinha dois dos seus dedos enterrados em seu interior. Movia-os com lentidão, sem pressa alguma sentindo seu próprio interior macio responder ao toque. Enquanto alisava seu membro ereto. Com sua  glande brilhando, como uma jóia rosada perfeitamente polida, por conta do pré-sêmen expelido pela fenda. Seu peito subia e descia, estava ofegante, perseguindo o amigo com os olhos. Garrett mantinha seu olhar ferino sobre o menor. Seus olhos faiscavam em desejo, observando o showzinho particular que Liam lhe proporcionava. Masturbava o seu próprio membro por cima do tecido fino de sua box.

 

Ele deu uma última alisada em seu membro e pôs-se de joelhos sobre a cama, próxima ao corpo do Liam. Admirando sua beleza, seu corpo coberto por uma fina camada de suor. Aquela cena e os grunhidos que escapavam dos lábios rosados de Liam, o exitavam. —  Ah Liam. — suspirou pesado, voltando a acariciar sua ereção dolorida, inclinando seu corpo um pouco para frente. — você está tão lindo, se pudesse se ver. — o menor mordeu seu lábio inferior quando inseriu um terceiro dedo, deixando um baixo gemido escapar.

Garrett deslizou suas mãos pela barriga do menor, até seus dedos encontrarem os pelos, aparados, dourados que envolviam a base do falo do outro. Ele acariciou a carne do local, assim como os pelinhos alourados, deslizou novamente sua mão para o peitoral do Dunbar, sentindo sua maciez e quentura de sua pele. — perfeito... — comentou encarando  os belos olhos azuis do amigo.

 

— vamos logo com isso, Gass. — suplicou o menor. Sentia seu corpo febril, e a urgência pelo outro era de mais para si. 

 

Um sorriso fino nasceu no rosto de Garret, que se pós sobre o corpo do menor, sentando sobre o peito do mesmo. Garrett enfiou sua mão dentro da sua peça íntima, abaixando-a minimamente colocando parte do seu membro para fora. — eu sei o que quer, Dunbar. — disse massageando o próprio membro. Liam crispou os lábios, seus olhos cintilavam em desejo. — é isso, não é!? — apontou seu membro para o rosto do amigo, encostando o falo em seus lábios, pincelando o local.

Liam umideceu os lábios balançando a cabeça, confirmando. — é só abrir a boca Liam... — Garret sorriu ladino, vendo o menor abrir lentamente a boca. Liam inclinou sua cabeça para frente cobrindo aquela glande rosada com a boca. Garret soltou um longo suspiro de satisfação. Liam movia a cabeça para frente e para trás, chupando o pênis do amigo com  maestria. 

Garrett viu que o menor parou de se tocar, e sentiu as mãos do Dunbar pressionarem sua cintura. Garrett agarrou-se ao arco metálica da cama, estava de olhos fechados, com a boca aberta, alguns gemidos escapavam dos seus labios. Liam o chupava com força, fazendo com que seu ápice se aproximasse.

 

— ah, Liam... Ainda não. — o loiro afastou seu membro dos lábios do menor. Se desvencilhiando das mãos do mesmo. Deitou sobre o pequeno corpo passando a friccionar seu membro ao dele, enquanto o encarava  nos olhos, com seus lábios tão proximos ao do outro, que se tocavam minimamente.

 

— se você continuarrr... A me provocar.... assiiiim eu vou gozar. — o Dunbar choramingou olhando bem nos olhos azuis cravados em sí. Liam teve seus lábios atacados de forma voraz pelo amigo. O beijo durou até que ambos perdessem o fôlego, os lábios de Liam tomaram um tom mais rubros e levemente inchados. Os de Garrett não estavam assim tão diferentes.

 

Garrett se ajoelhou entre as pernas do lourinho, tendo uma visão privilegiada do seu corpo. Levou seu rosto até a virilha de Liam. Sentindo o almíscar e os pequenos pelos do local rasparem na pontinho do seu nariz, enquanto beijava a base do pênis do loiro. Garrett agarrou o falo e o masturbou de forma lenta e torturante, para cima de para baixo. Posicionou a glande em sua boca e passou a introduzilo em sua boca da forma mais lenta possível, sem quebrar o contato visual com Liam, que tinha o rosto avermelhado, arfando e mordendo o lábio  inferior.

  — Ga... Garrett. — o Dunbar engasgou-se com o ar, seu parceiro aumentou a velocidade da sucção, os leves tremerores logo surgiram. E quando Liam, enfim, ia “liberta-se. Segundo ele: para lhe torturar, Garrett parou o que fazia, e apertou seu membro com mãos de ferro impossibilitando o seu ápice. Liam quis xinga-lo de todos os nomes possíveis naquele momento.

 

— não, não Liam, não acabe com a festa assim tão cedo. — Garrett, com um sorriso no rosto, içou as pernas do menor. Ouvindo todos os tipos de nomes ‘feios’ saindo da boca do menor, o que lhe rendeu uma palmada em uma das suas nádegas.

 

 — você é um filho da mãe, Garrett.... Ooww... — o Dunbar se calou quando sentiu a língua do loiro sondar suas bolas e descer até o seu perinio, gemer foi inevitável quando Garrett chupou aquele local com força, enquanto inseria três dedos, em seu interior. O menor agarrou-se aos lençóis sentindo o entre sai dos dedos do outro em si.

 

— você fez... Um belo... Trabalho aqui! — o loiro falava enquanto beijava a parte detrás das cochas  do menor. Sentido seus dedos sendo apertados pela entrada do loiro, como se estivesse clamando por algo. Ele entendeu como um pedido para que outra coisa entrasse ali. Garrett sorriu com o próprio pensamento.

 

— pronto? — perguntou quando endireitou seu corpo, segurando seu falo passando a pincelar, com a glande, a entrada de Liam. Que limitou-se a balançar a cabeça confirmando, enquanto brincava com seu mamilo, e com a outra mão apertava o próprio pênis.

 

Liam arqueou o corpo quando sentiu a glande pressionar sua entrada. Arfava a cada centímetro, de tamanho e grossura, daquele membro inserido em si, que era tão familiar para o seu interior. Garrett só parou quando sentiu a bunda do menor encostar em sua pélvis, seu membro estava enterrado dentro daquele interior morno, havia sumido. O loiro fazia seu membro pulsar dentro de Liam. — está vendo, Li? Eles gosta de ficar aqui dentro. — Garrett estava com seu corpo inclinado sobre o outro, com um sorriso fino nos lábios.

— para de falar essas coisas, porr... Awhum... — Garrett retirou parte do seu membro e o colocou novamente, não permitindo que o menor concluísse a frase.

— eu já falei que, para um baixinho, você tem a boca muito suja as  vezes!?  — não esperou uma resposta, aliás bem queria uma. Atacou os lábios rosados de Liam, começando a se movimentar. Fazendo seus corpos chocarem-se um no outro com força. Deixando as coxas e a bunda de Liam avermelhadas. Liam agarrou-se nas costas do outro com uma mão, apertando a carne do local, levou a outro até cabeça de Garrett agarrando-se aos cabelos dele. Enquanto sentia aquela invasão repetitiva em si. Que lhe causava uma formigamento, uma sensação boa.

Garrett cessou o beijo arfando, assim como o menor. Segurou as coxas de Liam, espalhando as pernas do menor, empurrando-as para frente. Mantendo-se no ritmo. Ele encarava o falo, de Liam que balançava a cada estocada dada pelo outro, com desejo de senti-lo. E os gemidos que passavam pelos lábios do lourinho só aumentava o seu desejo e excitação.

O loiro parou de súbito, de mover seu corpo. E com um toque pediu que o menor virasse o corpo. Que fez como fora solicitado.

Garrett colocou-se novamente dentro de menor, se enviava no interior macio do outro de forma vagorosa, mantendo um ritmo lento e torturante para Liam, que agarrava-se aos lençóis gemendo baixinho. Sentindo aos mãos  de Garrett se fecharem envolta das suas nádegas, intensificando os ritmos das estocadas.  

— Garrett. — Liam gemeu de forma manhosa, sentindo seu ponto sensível ser atingido repetidas vezes.

Garrett deu um sorriso de lado, inclinando seu corpo para frente, beijando o torso do loiro. Envolveu o falo, do menor, com sua mão. Passando a masturba-lo acompanhando o ritmo das  estocadas. Sentiu o interior do outro se comprimir, e logo Liam gemeu se derramando por entre os dedos de Garrett. Que com mais algumas estocadas, retirou-se de dentro do menor, num urro gozou sujando a costa do mesmo.

Liam caiu exausto na cama e Garrett logo ao seu lado, passou a acariciar os cabelos loiros do menor.

 

— hey, Li. — Garrett quebrou o silêncio depois de  alguns minutos. — agora é você que vai me... — o loiro se calou ao ouvir um ressonar baixinho, e passou a fitar o menor incrédulo. Não acreditando que ele estava dormindo.

 Loiro ainda encarou o Dunbar por mais alguns segundos, antes de se levantar e recolher suas roupas jogadas pelo seu quarto, e vesti-las.

 

Caminhou até o banheiro, e retornou ao quarto com uma toalhinha úmida, limpou o menor e o vestiu com sua cueca e bermuda.

Encarou-o por alguns segundos, vendo o menor ressonar num sono tranquilo, um sorriso de canto  brotou em seus lábios ao lembrar-se que Liam supôs que ele tivesse algo com a Violet.

“Liam você é lerdo. ” Balançou a cabeça de forma negativa. Ainda sorrindo, antes de pegar o menor no colo e leva-lo para o carro, eles ainda tinham dois dias de praia para curtir com os amigos.

 Amanhã ele lidaria com o amigo, por ter leva-lo a praia sem seu consentimento.


Notas Finais


Garrett, para quem não se lembra, é um dos vilões que apareceram na quarta temporada. O jogador de lacrosse. Junto com a Violet eles formavam “os órfãos. ”

Nota: as “one's/shiops” dessa fanfic não serão só sobre Teen Wolf.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...