História Doce pecado - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Bissexualidade, Drama, Homossexualidade, Romance
Visualizações 3
Palavras 973
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Escolar, Famí­lia, Festa, Orange, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Espero que gostem!

Capítulo 1 - Acidente


Olá, tudo bem?

Bom, deixe-me apresentar; Meu nome é Rafaela Schiavon,moro em São Paulo, tenho 20 anos 1,75 de altura e não menos importante olhos verdes não sei se é aquele lance de genética sabe? Minha mãe é de família alemã, uma linda mulher com belos olhos verdes, mas não quero falar dela por ora. Meu pai é presidente da empresa de nossa família ele sim é um grande homem, sempre zelou pelo meu melhor, ele é de família italiana e é bem chato as vezes talvez essa seja uma caracterísca desse povo. Até os meus 15 anos, eu morava com eles fazia viagens pelo mundo a fora aprendi alguns idiomas como: Inglês, Italiano e Alemão, entretanto sempre fui bem desapegada dos meus pais e eles nunca fizeram esforços para que isso mudasse. Assim que fiz meus 15 anos, tudo mudou

flashback off

Vi minha mãe me olhar furiosa e ao mesmo tempo com deboche, meu pai tentava entender toda aquela história de eu estar namorando a minha vizinha e por coincidência ou não, também era a minha  melhor amiga, filha do sócio da empresa. Aquele clima estava extremamente pesado, ninguém falava nada eu só conseguia ouvir as respirações  pesadas naquele cômodo, quando filmente minha mãe quebrou o gelo:

- Você sempre teve tudo que quis, e agora somos pagos com toda essa ingratidão? O que nós fizemos para merecer isso? Uma filha... Sapatão!!!

Eu já não contia o meu choro, meu pai me olhava com pena. Eu não estava aguentando meu próprio corpo e caí naquele chão frio, tudo que eu mais queria era não estar ali, quando senti alguém me levantando bruscamente levantei meu olhar e vi minha mãe segurando em minha camiseta polo, com uma força que eu poderia afirmar que ficaria toda roxa depois, foi então que senti a minha face arder, por ora eu não acreditei naquilo ela me deu um tapa! Arregalei os olhos e ela se pronunciou:

- Filha minha, não será um lixo diante a sociedade! Eu não vou me submeter a essa vergonha.

Eu não tinha forças para sair de seus braços, e ali continuei a ouvir atrocidades. E sentir ela distribuir tapas por todo o meu corpo, a minha maior dor não era a física, mas sim ver a minha mãe fazendo aquela cena. Enquanto isso meu pai tentava segura-la , e falava algo que eu não entendia. Esse show só foi se romper quando avistei a porta ser aberta pelo meu irmão, Rafael ele correu e tirou a minha mãe de cima de mim bruscamente.

flashback off

Esqueci de mencionar meu irmão o Rafael, hoje ele teria 27 anos, visto que ele era 7 anos mais velho que eu. Rafael começou a cursar medicina aos seu 18 anos, era um homem excelente sempre certinho e eu o amo mais que tudo nesta vida, sempre fez tudo por mim. Não dá para acreditar que ele se foi, um grave acidente tirou a vida dele quando ia para o hospital em sua moto e um homem jogou o carro contra a moto, eu jamais serei capaz de amar outra pessoa igual ao amor que tinha por ele, nem mesmo chegar perto disso. Isso, já fazem dois anos e parece que foi ontem dói na mesma intensidade.

Depois de todo o ocorrido, decidi ir morar com meus tios Marcos e Marina eu os considero meus pais, eles tem um filho o Henrique ou melhor o Rick ele é como um segundo irmão para mim. Meu tio Marcos, nunca quis saber da empresa da nossa família e então seguiu outro caminho e aos seus 48 anos é Capitão da Aeronáutica. Minha tia é professora de Biologia, um amor de pessoa, eles sempre me apoiaram em escolhas que julgavam não fazer diferença alguma e eceitaram imediatamente a minha bissexualidade, pois é pode parecer estranho mas eu também me interesso por homem, no entanto prefiro mulheres. Meu pai não ficou satisfeito com essa decisão de eu morar com os meus tios, e minha mãe nem ao menos me dirigia a palavra, depois de uma semana do ocorrido me mudei para a casa dos meu tios, comecei a fazer cursos, ser livre em realação a minha sexualidade, “ficar” com quem quem eu quissesse e não ligava para nada e nem me apegava a ningém, acredite até hoje não sou compromissada quando se trata de relacionamento sério. Enquanto a trabalho isso é outra história.

 Aos meus 18 anos, eu estava na casa de uma menina que nem sequer sabia o nome eu só tinha consciência que eu estava nua, e provavelmente eu havia transado com aquela morena deitada sobre meu peito, quando olhei para o lado meu celular vibrava, me esforcei para não acorda-la e consegui finalmente pegar o celular sobre o criado mudo, vi dezenas de ligações e mensagens, mas não tive tempo para ver quem era, meu celular vibrou novamente indicando uma nova ligação, onde no visor eu consegui ler “Pai” eu fiquei tensa, senti um frio percorrer todo o meu corpo e eu atendi imediatamente:

- Alô?

- ...

- Pai?

- Filha, fica calma! Seu tio já está chegando em casa, trate de ir para lá também – Ele respondeu com uma voz de choro.

-Oque aconteceu?

- ...

- Pai?? Me reponde, por favor!!! – Olhei para o lado e percebi que a menina não estava mais deitada sobre o meu peito, e sim sentada me olhando um pouco confusa e preocupada. Despertei quando ouvi meu pai dizer:

- Seu irmão, ele está na UTI.. Por favor, não faça mais perguntas – Senti meu coração parar, e a última coisa que lembro é de ouvir meu pai chorar em desespero.

Quando me dei conta, eu estava sentada no banco de passageiro de um carro e a morena que até agora não sei o nome dirigindo em alta velocidade.


Notas Finais


Até breve..


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...