História Doce Perdição - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias David Luiz
Tags Chelsea, David Luiz, Esportes, Futebol!, Isabelle Drummond, Psg, Romance, Seleção Brasileira
Exibições 93
Palavras 2.330
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Esporte, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Mutilação, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi, amores. M perdoem pela demora novamente, eu vivo fazendo isso, né? A prova do vestibular tá chegando e bom, eu tô me matando de estudar.
Dois avisos, esse capítulo vai ter mais momentos da Lív com as amigas, ok? E na capa, é o Gabriel, irmão da Lív, e a Ayla, a ex namorada dele e amiga da Lív e da Lauren.
Um capítulo quentinho pra vocês, e espero que gostem.
Já vou me adiantar pedindo desculpas caso haja algum erro.
Boa leitura!

Capítulo 13 - SOS: Gayla


Fanfic / Fanfiction Doce Perdição - Capítulo 13 - SOS: Gayla

O dia estava ensolarado e quente. Já estavam todos de volta a casa dos pais de Olívia, porém dessa vez, Gabriel foi junto com eles. Ficaria em seu antigo quarto. O que ele não sabia é que sua irmã estava aprontando para ele, junto com Lauren. Na adolescência, sempre resolviam seus problemas juntas, aprontavam, resolviam seus problemas e ainda bancavam as cupidas.

Olívia estava na piscina, observando a paisagem. Ela adorava observar o céu.

Depois que voltaram ainda não havia tido uma oportunidade de ficar a sós com Lauren. A noite anterior havia sido maravilhosa e ela estava louca para compartilhar com sua melhor amiga. As coisas entre elas eram sempre assim, quando uma coisa acontecia com a outra, sempre compartilhavam uma com a outra.

Sentia-se leve e relaxada, seu corpo estava boiando na água, quando um barulho de alguém pulando na piscina a assustou, fazendo-a pular para o lado. Lauren havia mergulhado e nadava em sua direção, parou, se escorou na beira da piscina e com os olhos fechados mordeu suas bochechas por dentro, sem dizer absolutamente nada.

Olívia arqueou uma de suas sobrancelhas, a olhando. Ela usava um biquíni bordado azul, que destacava seu bronzeado e suas curvas.

— Como foi sua noite? – perguntou Lauren, olhando Olívia maliciosamente.

— Então... Err. – pigarreou Olívia antes de falar. – Foi legal.

Lauren a olhou incrédula.

— Tu tá tirando uma com a minha cara, Olívia?

Olívia gargalhou.

— Não vou mentir. Eu tive a melhor noite da minha vida.

Lauren arregalou os olhos e gargalhou alto.

— Mentira! Ahh, tu perdeu o cabaço, Lív? – ela perguntou, ainda rindo.

— Ave, sua ridícula.

— Responde, loira.

Ela revirou os olhos, bufou e bateu o lábio antes de responder.

— Sim, eu não sou mais virgem. – sussurrou.

— EU SABIA. – gritou Lauren.

— Não grita, coisa chata!

— Foi mal! – disse Lauren, erguendo as mãos em forma de rendição. – Não tá mais aqui quem falou. Mas e aí, ele é bom de cama?

— Lauren. – repreendeu Olívia, sentindo suas bochechas esquentarem.

— Larga a vergonha de lado e me conta logo. Tô esperando esse momento desde os meus cinco anos de idade, abre o bico.

Olívia bufou.

— Ele foi incrível. O quarto tava cheio de pétalas de rosa no chão e na cama, em forma de coração. Ele foi atencioso e cuidadoso, eu nunca pensei que sentiria uma sensação tão boa. Depois nós tomamos champanhe e comemos morango com chocolate.

— Que lindos. – ela disse, sorrindo carinhosamente. – Já tinha passado a hora né, querida?!

Olivia riu e balançou a cabeça negativamente, Lauren não tinha jeito.

— Mudando de assunto, eu preciso da sua ajuda pra algo.

Lauren a olhou, erguendo uma de suas sobrancelhas.

— Joga na rodinha.

— Gabriel.

— Uh, certo. Você já ligou para a Ayla?

Olívia a olhou surpresa.

— Como você sabia? Eu nem falei nada.

— E nem precisa né, meu amor. – ela disse rindo. – Todos sabem que ele é completamente louco por ela, assim como a própria. O problema é que eles são teimosos demais. Não sei nem porque eles se separam.

— Eu lembro. Ele dizia que estava sentido que estava sufocando ela. Ayla queria conhecer o mundo, se descobrir, e tava tão irritada com isso que nem percebeu quando começou a descontar nele. Ele achou melhor eles terminarem, antes que saíssem machucados.

— Complicado isso, mas ela queria terminar?

— O que? Não! Ela queria sim viajar pelo mundo, mas ao lado dele. E bom, ele entendeu errado e como ela é outra orgulhosa, não correu atrás.

— Esse pessoal orgulhoso é foda, hein. – resmungou Lauren.

— Ih, olha quem fala. – disse Olívia, rindo. – A mais orgulhosa falando.

— Eu sei o momento certo pra ser orgulhosa! – disse Lauren, parecendo ofendida e rindo em seguida. – Mas e então, qual é o plano?

— Vamos marcar de nos encontrarmos no shopping com ela, depois pegamos o celular dela escondido e mandamos uma mensagem para o Gabe, e se o David concordar, ele vai fazer o mesmo. Não podemos nos esquecer de excluir a tal mensagem. Só pode estar a recebida no celular de cada um. – disse Olivia, ela fez uma pausa e voltou a falar. – Vamos embora com ela até o apartamento dela, esperando ele chegar. Quando ele chegar, saímos, mas antes, pegamos a chave do apartamento e os trancamos lá. Eu não aceito eles saindo de lá sem terem reatado.

Lauren ouvia tudo em silêncio e quando Olívia finalizou, apenas assentiu e em seguida, deu um sorriso sapeca.

— SOS: Gayla . – disse Lauren, dando um soquinho no ar.

Elas riram.

Ficaram mais um tempo conversando e logo começaram a executar o plano. Olívia fez como havia dito e chamou Ayla para o shopping, com o fim de matar a saudade que estava da amiga. Estava saindo do quarto já pronta, quando deu de cara com David.

— Vai sair, amor? – perguntou ele.

— Vou sim, leãozinho. Lembra que eu disse sobre o plano?

David assentiu.

— Sei não hein, tô achando que teu irmão não gosta que se metam na vida dele.

— Ele não gosta, mas ele ama a guria e fica fazendo cu doce. – disse Olívia exasperada.

David riu e concordou.

— Não se esquece de fazer o que eu te pedi. – avisou Olívia.

— Tudo bem, não vou esquecer mandona.

Olívia riu e lhe deu um selinho demorado, que logo se aprofundou, virando um beijo cheio de paixão. Os braços de David já estavam rodeados na cintura da namorada, a abraçando. Foram interrompidas por Laura, mãe de Olívia, gritando ela no andar debaixo, avisando que Lauren estava esperando ela. Separaram-se meio emburrados com alguns selinhos e se despediram.

Lauren já esperava a amiga dentro do carro de sua mãe, o shopping não era longe, até poderiam ir a pé, mas o apartamento de Ayla era meio longe. Demoraram alguns minutos para chegarem em seu destino, Ayla já havia avisado que estava na praça de alimentação esperando as duas.

Quando a viram se surpreenderam ao vê-la de cabelo curto, já que seus cabelos sempre foram longos. Eles estavam acima do ombro, dando a um ar mais jovem. E ela não estava mais ruiva e sim loira, seus cabelos estavam naturais, meio ondulados. Ela vestia apenas um macacão azul com estampa de rosas brancas, usava uma bolsa marrom e uma sandália sem salto.

Assim que seus olhos se encontraram Olívia saiu correndo e se jogou em cima da outra loira, quase a derrubando no chão. Elas riram e ficaram abraçadas por um minuto, até que foi a vez de Lauren, que foi um pouco mais discreta que a amiga, mas ainda assim, ficou agarrada na mesma.

Ao se sentarem, fizeram seus pedidos e começaram a conversar.

— E como anda Paris? – perguntou Ayla.

— Muito bem, acho que finalmente minha vida lá se acertou. – respondeu Olívia.

— Eu digo o mesmo, lá está cada vez melhor. – disse Lauren sorrindo.

— Mas e você, como anda as coisas por aqui?

Ayla sorriu.

— Melhor impossível. Eu fiz a viagem dos sonhos pela Europa, Ásia e vários outros lugares. Londres é maravilhosa, sabia? E eu também fiz uma tour aqui pelo Brasil, visitei várias cidades que eu era louca pra conhecer. – ela disse. – E minha carreira de fotografa está cada vez melhor.

—Que ótimo! – exclamou Lauren. – Mas e o coração, como anda?

O sorriso de Ayla se desfez, fazendo-a olhar para baixo.

— Ah, vocês sabem como mulher é um bixo trouxa. – ela murmurou cabisbaixa. – Depos do término com Gabriel, eu até tentei me envolver com outros caras, mas eu não consegui. Nenhum deles era seu irmão, Lív.

— Fico tão triste por saber que vocês chegaram a esse ponto, sendo que se amam. – disse Olívia.

— E além do mais, eu fiquei sabendo que ele seguiu em frente, já está até namorando. – disse Ayla.

— Ah, sobre isso você não precisa mais se preocupar. – disse Olívia. – Eu coloquei aquela galinha pra correr da vida do meu irmão.

Lauren riu baixinho.

— É verdade, foi pega no flagra.

— Como assim? – questionou Ayla.

— Ela estava encarando meu namorado descaradamente. Eu saquei a dela e bolei um plano pra colocar ela pra correr, pedi a David que desse em cima dela, e assim ele fez. Pegamos ela tentando agarra-lo, e meu irmão estava junto. – explicou.

— Você não muda mesmo, Lív. – disse Ayla rindo fracamente.

— Eu não fiz nada. – disse Olívia ofendida, arrancando risadas.

— Mas quem é o teu namorado? – perguntou Ayla, mudando de assunto.

A essa altura o pedido deles já havia chegado e elas já estavam comendo.

— Provavelmente você deve conhecê-lo. – disse Olívia com a boca cheia, fazendo as amigas rirem. Ela riu e engoliu o pedaço do lanche. – É o David Luiz.

Ayla parou de mastigar na hora, ficando com a boca aberta. Olívia gargalhou, junto com Lauren com a cara da amiga.

— Isso é sério? O cabeludo? O zagueiro? Aquele bonitinho da copa?

— Sim, esse mesmo. – confirmou Olívia, rindo.

— Uau. Ok, agora só falta a Lauren dizer que tá namorando o Thiago Silva ou o Lucas Moura. – brincou Ayla.

— O Thiago é casado e um grande amigo. – disse Lauren rindo.

— Lucas Moura? Sério? Eu não tô acreditando. Gente, eu tô chocada. – disse Ayla sem parar. – Vocês por acaso fizeram alguma macumba?

— Claro que não. – disse Olívia, fazendo uma careta.

Após terminarem de comer, passaram em uma sorveteria no shopping e foram para o estacionamento. Dali iriam para a casa de Ayla, enquanto elas conversavam, Olívia pegou o celular da amiga discretamente e enviou a seguinte mensagem “Preciso falar com você, venha até minha casa.” e apagou rapidamente. Colocou-o dentro da bolsa novamente e engatou em uma conversa com Ayla.

Ao chegarem no apartamento de Ayla, se sentaram no sofá enquanto ela pegava o celular da bolsa. Seus olhos se esbugalharam e ela ficou pálida. Havia uma mensagem de Gabriel ali, escrita “Preciso falar com você, estou indo em sua casa.” Ela estranhou e mostrou para Olívia e Lauren, que se fizeram de desentendidas e a aconselharam a conversar com ele.

Gabriel chegou cerca de dez minutos depois e quase teve um treco ao ver Ayla parada na porta, depois de mais de um ano sem se verem. Ela estava radiante e mais linda do que antes.

— Oi. – ela disse tímida.

— Oi.

— Entra.

Ele entrou  e ela fechou a porta. Viu a irmã e a amiga ali, estranhou, mas resolveu ignorar.

— Eu vim assim que...

— Por que vocês não conversam no quarto da Ayla? – questionou Lauren, fazendo sua melhor cara de inocente.

— Tudo bem pra você? – perguntou Ayla, virando-se para Gabriel, ele apenas assentiu e foram até o quarto.

A chave do quarto estava nas mãos de Olívia, que assim que eles fecharam a porta, virou a chave bem devagar enquanto saia dali. Não demorou nem dez minutos e começaram a ouvir gritos, ficaram ali na sala até David e Lucas chegarem.

Elas estavam rindo já que até agora, o plano das duas estava indo bem. Depois de meia os meninos já haviam chegado e resolveram abrir a porta. Lauren destrancou a porta vagarosamente e se deparou com Gabriel sem camisa, deitado com um lençol cobrindo sua cintura e Ayla cobrindo seus seios. Ambos estavam dormindo e foram acordados com os gritos dos dois casais ali. Envergonhados, se cobriram enquanto os amigos apenas riam.

— Nós vamos dar um tempo pra vocês se trocarem. – disse Olívia se divertindo com a situação.

Saíram do quarto indo para a sala na maior gritaria. Estavam felizes pelo plano ter dado certo. Gabriel surgiu na sala alguns  minutos depois, trazendo consigo Ayla, que estava com uma calça de moletom e uma blusinha preta, mostrando a barriga.

— Vocês duas são duas diabinhas. – disse Gabriel.

— Nada disso, somos duas anjinhas agindo por uma causa justa. – retrucou Olívia.

— E tá reclamando do quê? Pelo menos vocês se acertaram. – disse Lauren, sorrindo maliciosamente.

— Olha a encrenca em que a gente foi se meter, Lucas. – disse David, suspirando exasperadamente, levando um tapa na cabeça da namorada. – Ai! É brincadeira, amor. – resmungou.

— Brincadeira, sei. – disse Olívia, olhando para David de braços cruzados. – Dorme de olho aberto essa noite.

— Quem vê pensa que a tampinha machuca alguém.

— Vai se foder, Lauren!

— Adoro.

— Chega vocês duas. – disse Ayla rindo, e se sentando no colo de Gabriel.

— Fico feliz que vocês dois tenham se resolvido. – disse Olívia.

— Até que cê serve pra alguma coisa, vou parar de reclamar pela mamãe e o papai terem te adotado. – disse Gabriel, recebendo uma almofada em seu rosto. – Nem doeu.

— Peste. – resmungou Olívia, sendo abraçada por David, por trás.

— Acho que tá na nossa hora, né?

— Ai Lucas, aqui ta tão bom. – disse Lauren.

— Eu sei, ruiva. Mas vamo dá um pouco de privacidade pra eles né. – disse Lucas, deixando o mais novo casal envergonhado.

— É, ele tá certo. – concordou Olívia. – Bora cambada.

— Vazem logo. – disse Gabriel, provocando a irmã.

— Gabriel. – repreendeu Ayla.

— O que? – perguntou, fazendo cara de inocente, arrancando risada dos demais.

Se despediram dos dois e saíram do apartamento de Ayla. David iria com o carro que veio embora com Lucas, e Olívia iria com ele. Lucas iria com Lauren, iriam sair e não sabiam que horas voltariam.

Ao chegarem em casa, saíram do carro e foram direto para a sala.

— Eu jurava que seu irmão ia ficar puto contigo.

— Ele é louco por ela, devia é me agradecer por eu ter dado esse empurrãozinho nos dois. – disse Olívia rindo.

— Tu não presta, sabia?

— Claro que eu presto. – retrucou.

— Tu passou o dia todo fora, fiquei com saudade. – disse David, mudando de assunto e a olhando intensamente.

— Eu também fiquei com saudade, leãozinho. – disse Olívia manhosa e se sentou no colo do namorado, o abraçando.

— Tá na hora de matar a saudade. – sussurrou David, no ouvido da loira.

Sentiu David se levantando, ainda com ela em seu colo. Subiu as escadas enquanto Olívia mordiscava o pescoço dele, quando viu já estava em seu quarto, sendo deitada na cama e o corpo do zagueiro se encontrava em cima do seu.

Olívia estava cada vez mais feliz. Sentia que ia explodir de tanta felicidade. Estava cada vez mais apaixonada por David. Ele não era nenhum príncipe encantado, mas para ela, era tudo que ela precisava.

 


Notas Finais


E então, gostaram? Foi um capítulo meio curtinho, eu sei. Mas eu ando bem sem criatividade e estou tentando fazer algo legal pra vocês, mesmo com esse bloqueio.
Na verdade, coloco toda a culpa nos estudos!
Me digam nos comentários o que acharam.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...