História Doce Presente - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook
Tags Bts, Jikook, Lemon, Romance, Sexo, Surpresa, Yaoi
Exibições 92
Palavras 2.622
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


segura o forninho que esse é quente.
.
estão com o algodão ou a gaze ai por perto?
então os pegue que vão precisar. ;p
.
espero que adorem.

Capítulo 6 - Fogo


— mais? - pergunto lhe olhando inocente, com olhos do gato de botas.

— Porra, caralho, não me faz essa cara. - fala rouco e ele fica mais duro e quase rio.

— que cara... daddyyy...? - falo manhoso, o olhando fazendo biquinho.

— caralho Jimin... - fala e o vejo latejar. - já que tá com fogo, que tal de pimenta? - fala catando um vermelho e depois catando uma camisinha no pote.

— humm... daddyy... vai fazer isso mesmo? - falo num choramingo.

Ele me olha os olhos virando uma fenda e ele quase esmaga a bisnaguinha na mão, olho e seu membro escorrega seu melzinho, olho e mordo a boca e a lambo querendo aquilo e ele solta um rosnado pela garganta excitado.

— porra, tu tá no cio mesmo, merda. - fala rouco.

— então vem, vem pro seu gatinho... - falo lambendo a boca.

O olho e abano meu rabinho e mordo a boca e a puxo lentamente o provocando, depois a lambo. Solto um grito quando ele pula pra cima de mim me virando e engolindo minha boca com fome em vontade e aperta forte minha bunda, me fazendo estremecer e gemer manhoso em sua boca, o deixando ainda mais perdido.

.

Pov Jimin

Ele me beija com fogo e vontade praticamente me amassando na cama, me fazendo gemer em sua boca, mas não posso fazer muita coisa com os braços amarrados daquele jeito,  mas nem ligo, só ficamos devorando a boca do outro, ele quase me sugando a alma pelo beijo, quase quebrando minha boca no processo. 

Não me aguento de excitado, abro minhas pernas o quanto consigo e fico rebolando abaixo dele roçando sua ereção na minha, quase gozando só com isso. Ele se afasta rápido, rasga a camisinha com os dentes, de um modo muito canino, que me excita ainda mais e se veste rapidamente. 

— é isso aqui que você quer? - diz rouco e afirmo. E ele cai em cima de mim. - então vai ter.

Se abaixa e suga meu membro com vontade e lambe minha entrada e eu grito revirando os olhos. Ele me vira de repente me pondo de quatro e empinado e sinto ele quase espremer a bisnaguinha toda em minha bunda e enfia seus dedos cheios de gel pra dentro de mim,  me fazendo arrepiar e arquear gemendo pelo gelado. Mas que logo vira um forno de tão quente que ficou, formigando pra todo lado e grito me contorcendo, ficando mais doido ainda.

— que foi pimentinha? Muito pra você? - fala rouco em minha orelha e em cima de mim, me pegando pelos cabelos.

— aaaan... quente..aaaan... kooookeee. - gemo longo mal me aguentando com as sensações. 

— o que você quer que eu faça gatinho? -fala me provocando, pincelando minha entrada. 

Balbucio qualquer coisa mal conseguindo pensar e ele ri rouco em minha orelha me arrepiando. Ainda excitado fica provocando minha entrada com seu membro, me enlouquecendo. Sai de cima de mim, depois me da um tapa na bunda e depois me lambe com a língua toda, me provocando, me esquentando cada vez mais.

— aaaaah... kookeee!!! - grito me empurrando contra ele, que da um riso do meu desespero. Sopra em minha entrada que parece formigar ainda mais e estremeço e pisco pra ele que solta um riso, me da lambidinhas rápidas com a ponta da língua me fazendo gemer fino o chamando e sobe em cima de mim pegando meu cabelo pro lado e me mordeu a orelha.

— que foi? Quer o que? - diz rouco passando a mão por debaixo de mim me provocando.

— aaah!! Me fodeee caralhoo... - grito.

— eitha, a coisa tá séria ai, pra você falar assim. - fala sacana, que ele que era o solto.

— anda porra... - falei num choramingo, mal me aguentando.

Ele ri, me deixa uns segundos não falando nada, só passando a mão por baixo de mim e agarra meu membro passando o gel e morro mais um pouco, que me esquenta. Ele desliza a mão lentamente saindo, me convulsiono e não aguento e grito gozando intenso em sua mão. 

E revirando os olhos ainda perdido no orgasmo ele me coloca os dedos melados em minha boca e me estoca duro e fundo de uma vez, me atingindo certeiro me fazendo gritar alto e abafado com seus dedos em minha boca, que quase fica sem, que 'sem querer' os mordo mal percebendo no meu estado, sentido tudo subir pra cabeça e mal percebendo gozando novamente. 

Ele tira os dedos de minha boca e eu caio que nem uma jaca pra frente, caindo de cara no travesseiro,  me sentindo meio zoniado, ele me deixa respirar um pouco e depois sobe em cima de mim e morde minha orelha e ainda o sentindo intensamente duro em cima de mim, me provocando e me sinto formigar de quente, me fazendo excitar novamente,  mesmo naquele estado.

— Já cansou jimisi...? - falou provocando.

— humm... só um tiquinho. - falo gemendo fino.

— então, não vai querer isso aqui? - fala rouco

E ele entra devagar pra dentro de mim e dou um choramingo de excitado e revirando os olhos, tudo em mim entrando em ebulição, o ouço perguntar novamente, não entendo mais afirmo, gemendo rouco e ele solta um riso em minha orelha que me arrepia.

Me vira e me beija profundamente abafando meu grito quando me estoca fundo, me segurando no lugar enquanto meu corpo convulsiona abaixo dele a cada estocada, acertando minha próstata. Nem sabia mais de mim, só sabia gemer e tremer com ele me estocando cada vez mais rápido e engolindo minha boca, fazendo uma dança de línguas.

Ele se ergue e me puxa e fico de quatro novamente e todo empinado com a bunda toda pra cima e ele me estocando forte e com vontade, indo fácil, com minha entrada cheia de lubrificante, me formigando de quente e grito quando acerta em cheio meu ponto, me fazendo delirar. Me pega pelo quadril me puxando pra trás, enquanto se projetava pra frente, quase me furando, mal senti e estava gozando novamente, revirando os olhos quase pra dentro da cabeça.

 A essa altura já nem sabia mais de mim, só gemia e delirava, fiquei mais empinado se possível recebendo suas estocadas, sentindo tudo formigar em brasas, revirando os olhos de prazer, quase pra dentro da cabeça, ele se deitou em cima de mim e rebolando rápido ao meu encontro, me catou e beijou intensamente, quase me sugando a alma pelo beijo.

Mordeu minha boca quando não existia mais ar  e lambeu minha boca, me lambeu indo até a orelha e soltando um gemido rouco, me excitando ainda mais e suga o lóbulo da orelha, morde meu pescoço de leve me fazendo contocer. Passa a mão por baixo e ergue meu pescoço e lambe minha orelha.

— Geme pra mim,  geme. - diz rouco.

E me estoca forte e quase grito e ele me deixa erguido pelo pescoço com uma mão e meus gemidos saem mais altos e abaixa a outra mão e fica fazendo "carinho" na ponta de minha glande me fazendo estremecer e me erquear girando os olhos gemendo mais alto e me sentindo crescer ainda mais, me sentindo formigar de prazer.

 

Me pegou beijando longa e profundamente e passou os braços por debaixo de mim e ficou estimulando meus mamilos me deixado mais doido ainda, os apertando e girando os dedos em volta deles, me fazendo gemer alto em sua boca. Abaixa uma mão me arrepiando e pega em meu membro que mal deixava de ficar duro e me masturba ao ritmo das estocadas, me fazendo choramingar de prazer em sua boca, que solta um riso.

— Como dizem? Cuidado com o que deseja. - fala provocante. E me aperta saindo e quase morro.

— aaan te... desejuu... - gemo delirante quase sem voz.

— me deseja, quer mais nesse rabinho gostoso? - fala e lambe minha orelha.

Só afirmo, passando de qualquer limite,que aquela queimação toda só me excitava cada vez mais, ele sorri e me estoca forte e eu grito, girando os olhos e vendo o universo e ele indo mais rápido com a mão e gozo novamente pela quinta vez, ou seria sétima, que não sei de mais nada, quase caio mas ele me segura no lugar e vai mais rápido e só o sentindo crescer cada vez mais pra dentro de mim, o sentindo pulsar e indo fundo, me preenchendo todo.

— vocêee... comeeeu... feijões máagicoos? - gemo tentando alguma coisa.

— hun, não, porque? - fala num riso.

— queee seu pau... cresceu e... me levou aaas alturas... - que?

— nossa... que bosta, mas obrigado. - fala rindo.

E me cala com um beijo devorador, o que agradeço, pra que abri a boca, mas não pode falar nada, que estava tirando minha sanidade a cada estocada. Ele passa a mão por debaixo de mim e me da seus dedos melados de mim e gemo delirante e o aperto e ele rosna, o aperto ainda mais e rebolo ao seu encontro, que era como gostava e o sinto pulsar dentro de mim.

 Me recupero um pouquinho e jogo meu quadril pra cima, rebolando ao seu encontro e ele geme deliciado e se joga contra mim, quando vou pra trás e quase me atravessa e grito fino e longo em sua boca, me contorcendo todo e ele sorri e vai mais rápido nas investidas, me acertando do mesmo modo e praticamente o restrinjo dentro de mim, quase revirando os olhos em 360 pelo prazer.

E vamos mais rápido e curto ao encontro do outro, os dois gemendo alto na boca do outro, sentindo o orgasmo vindo novamente e ele me pega me manipulando novamente e me beija com mais fome ainda e o aperto o quanto consigo e rebolo mais rápido ao seu encontro, gemendo em sua boca, me sentindo no limite, ele suga minha língua e sai de cima e fica me estocando fortemente em meu ponto, me fazendo ver toda a constelação.

E sinto um movimento seu indo pro lado, mas nem tenho tempo de pensar quando ele volta e se cola em mim e me masturba, mas, com sua mão congelada. E com isso minha mente vira geleia pelo choque e grito que nem uma foca desmamada e gozo longa e intensamente, me convulsionando abaixo dele, nem me lembrava mais do gelo que tinha deixado ali.

Ainda naquilo ele da um gemido em minha orelha que me arrepia e de repente sai de mim e me vira, tira a camisinha de si, se masturba rápido e goza tudo em cima de mim, me fazendo gemer e arquear, por sentir seu líquido quente, jorrando tudo em cima de mim e me arqueio gozando mais um pouco excitado com aquilo tudo, de boca aberta, recebendo um pouco na boca.

Fico alguns segundos arqueado, depois desabo ficando mais mole que gelatina, me sentindo voar por ai pelo orgasmo e mal conseguindo respirar. E depois ele cai em cima de mim, sentindo seu corpo todo sobre o meu, mas não deixando o peso todo e respirando descompassado em meu pescoço,  me arrepiando.

E ficamos um longo tempo nos braços do outro tentando colocar a respiração e os batimentos de volta pro lugar, sentindo o orgasmo passear pelo corpo.

— te amo. - ele sussurra com a testa colada a minha e isso me aquece por dentro e sorrio.

— te amo. - sussurro o olhando, tentando respirar mais normal.

— gostou pimentinha? - diz sorrindo de lado.

— amei. - falo sorrindo. - mas muito malvado você com o gelo. - falo fazendo um bico e ele sorri malicioso.

— mas é o que você gozou mais gostoso. - fala rouco em minha orelha o que me arrepia.

— você que é gostoso. - digo mordendo a boca corado e ele sorri.

Se ergue e pesca um pedaço de gelo e o coloca na boca se abaixa e me beija gelado e gemo baixo adorando e ficamos fazendo um duelo de línguas roubando o gelo na boca do outro e rio quando ele ganha pegando o último pedacinho e gira a língua na minha e morde minha boca de leve e depois lambe meu pescoço com sua língua gelada me arrepiando e gemendo manhoso e sobe lambendo minha orelha, soltando um gemido de gostoso, me fazendo corar de leve e morder a boca.

—e ainda tem corzinha em você pra ficar coradinho. - fala sorrindo e fico mais um pouco e ele ri e olha meu rosto. - e ainda delicioso.

Fala e lambe minha cara melada, que me arrepia e rio meio nervoso quando ele começa a me lamber que nem um cachorro e tento tirar a cara rindo.

— ai, para cachorro. - digo rindo.

— au. - diz e rio. Ele se ergue e fica me olhando e morde a boca. - eu disse que você iria ficar molhadinho. - diz rouco e malicioso.

— hun? - falo e depois me olho e estava todo lambuzado e coro um pouco e ele da um sorriso predador.

— delicia. - diz quente e me arrepio.

Se abaixa e me lambe de baixo acima, me fazendo estremecer, suga meus mamilos e me beija intensamente, me fazendo sentir nosso gosto misturado e gemo manhoso por isso, era um tico estranho, mas o gosto de sua boca era ainda melhor e me arrepio todo quando quando ele passeia as mãos subindo por mim.

— delicia. - fala rouco em minha orelha que me estremece.

Me beija intensamente, saboreando a boca do outro e passando a mão por meu corpo, me suga a língua e vai descendo com beijos por meu corpo, me fazendo gemer baixinho e mal espero e ele me engole, me colocando com 'carinho' em sua boca, me chupando devagar, me chupando e lambendo, me fazendo crescer em sua boca e me reviro gemendo manhoso.

— delicia - diz rouco.

E ele sopra em meu membro e me sinto estremecer e ficar mais duro ainda. Ele desce com a língua devagar e passa a boca por minhas bolas e abre mais minhas pernas para os lados e desce com os dedos de leve por minha pele, me arrepiando em todo os poros.

Ele faz um barulho e o olho e ele sorri e lambe a ponta de minha glande onde escorria meu melzinho e gira a língua o pegando sorvendo pra dentro de sua boca e lambendo e depois volta a por a boca em minha glande e a sua e lambe de leve e quase gozo com isso, me sentindo pulsar em sua boca e não me aguento e me arqueio pra trás gemendo longamente e girando os olhos quase pra dentro da cabeça,  com sua língua brincando com minha fenda.

— Você... está tão gostosinho, que até tá merencendo uma foto. - fala passando a língua por meu membro todo de leve.

— hunn... tô é? - falo gemendo e me contorcendo.

— Sim muito. -fala e me chupa a glande com vontade. - Então perae. - fala se erguendo.

— que? - falo espantado, o olho e ele já estava na porta, me sorrindo sacana. - hey, pelo menos me sol...- já tinha ido. - ...ta.

Puta merda, ele sai e me deixa duro e amarrado desse jeito, bufo e deixo a cabeça cair o esperando voltar, mordo a boca, que ainda me sentia formigar pelo gel, ainda me sentindo excitado, sentindo meu corpo deliciosamente detonado, mas ainda queria mais, mas fechei os olhos e soltei um suspiro longo, pra me acalmar pelo menos um pouco, ou então iria sozinho mesmo, ainda sentindo aquela formigação toda, girei os olhos e os fechei, que só me restava o maluco voltar, pra saber o que ele queria daquilo e sorri mordendo a boca, que adorei cada parte de hoje e ainda queria mais um pouco. 


Notas Finais


Vingancinhaa!!
.
gostaram?
.
estão inteiros por ai? ;p
.
comentem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...