História Doce Sinfonia - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Monsta X
Personagens Hyung Won, I'M, Joo Heon, Ki Hyun, Min Hyuk, Personagens Originais, Show Nu, Won Ho
Tags 2won, Abo, Hyungwonho, Jookyun, Monsta X, Showhyuk, Yoonki
Visualizações 714
Palavras 1.828
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Fantasia, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente, primeiramente eu queria pedir desculpas pela demora nesse capítulo de encerramento. Eu troquei de estágio e tive uns problemas pessoais meio sérios, acabei ficando sem inspiração para minhas fics mais longas, desculpa >:
Então, eu alterei a capa da fic, espero que tenham gostado e a capa dos capítulos, achei mais fluffy!
Eu queria explicar aqui o porque do nome da fic e algumas coisas que vocês não sabiam. No capítulo anterior eu fiz uma brincadeira com uma morte do Hyungwon, era na verdade uma piadinha, porque no meu plot original o Hyungwon realmente morria. A fic contaria a história de um casal que se apaixonou na aula de música, reparem que no começo da fic eu cheguei a mencionar que os dois faziam aula de música juntos, se marcaram numa atitude inconsequente do ômega [aka Hoseok] e logo depois o Hyungwon morreria após uma briga dos dois. Hoseok ficaria completamente louco e acabaria num manicômio, ouvindo uma doce sinfonia, a mesma sinfonia que ele costumava ouvir Hyungwon tocar para ele no piano. SIM, ERA UM PLOT TRISTE PRA CARALHO.
Eu mudei porque nossa.... a gente já chora com tanta coisa na vida, eu não quis fazer ninguém chorar com uma fic minha, já basta Mysticis.
Eu espero que vocês tenham gostado da fic e curtido o caminho que ela levou. Obrigada aos 206 favoritos, eu nem acredito que uma fic que eu comecei despretensiosamente é a minha fic com maior número de visualizações. Obrigada mesmo pelo carinho e por todos os comentários.
Eu amo vocês ❤

Capítulo 12 - Amados.


Fanfic / Fanfiction Doce Sinfonia - Capítulo 12 - Amados.

– Jeonghan! Jeonghan! – Minhyuk, agora ruivo, corria atrás do filho. – Hyunwoo, controla teu filho, pela misericórdia. - O moreno riu do marido e chamou o filho. Jeonghan suspirou vencido e foi até o pai.

– Appa, eu só tava brincando...

– E você não ouviu o appa te chamando? – Apontou para Minhyuk que tentava controlar a vontade de enforcar o único filho. – Você vai acabar amassando a sua roupa toda e a formatura do seu tio mal começou.

– Mas isso aqui tá muito chato, appa! – Jeonghan protestou.

– Daqui a pouco o Kihyun e o Yoongi chegam com o Jihoon e a Chaerin, tudo bem? – Minhyuk deixou um beijo no rosto do marido, feliz por Hyunwoo conseguir controlar Jeonghan. – Ai você pode brincar com seus primos.

Como se tivessem o timing perfeito, Kihyun e Yoongi entraram no grande salão onde aconteceria a formatura de Changkyun. O mais novo estava finalmente se formando na faculdade de música e os amigos estavam se reunindo para prestigiá-lo.

– Meu deus, cada dia que passa a Chaerin e o Jihoon se parecem mais com você Yoongi! – Minhyuk olhou para as duas crianças. Jihoon, o mais velho, usava um terninho social fofo e tentava comer um pirulito. Chaerin, que usava um vestido vermelho e um laço no cabelo, escondia o rosto no pescoço de Kihyun com vergonha do tio que sempre apertava suas bochechas, mas ela não escapou dessa vez, Minhyuk praticamente se enfiou no colo de Kihyun para apertá-la. Minhyuk era um Chaerin trash. Completamente apaixonado pela sobrinha.

– Pois é, nem parece que foi eu que carreguei os dois durante nove meses. – Kihyun bufou enquanto Yoongi revirou os olhos.

– Mas eles vieram de mim de qualquer forma. – Yoongi respondeu e Minhyuk riu alto. – Vocês deviam tentar um segundo. – Disse para o casal a frente. Hyunwoo olhou para Jeonghan e balançou a cabeça.

– Se vier outro igual ao Jeong eu não vou ter fôlego.

– Realmente. – Minhyuk concordou. – Eu só tenho espírito para aguentar um filho endemoniado.

– Não fala assim do meu sobrinho lindo. – Kihyun protestou e fez um carinho no cabelo de Jeonghan. A criança estava focada no pirulito que Jihoon tentava comer e com um movimento rápido, tomou o doce da mão do primo.

Ya! Jeonghan! – Minhyuk jogou as mãos para o alto. – Meu Deus, o que eu faço com você? Devolve o pirulito do Jihoon!

– Mas eu também quero pirulito, appa! – Protestou. Jihoon iniciou um choro alto e Yoongi o pegou no colo.

– Fique com esse, Jeonghan. – Yoongi sorriu para o menino. – Eu tenho outro no carro, vou lá pegar.

– Você ainda me mata de vergonha, sabia? – Minhyuk revirou os olhos. Jeonghan sorriu para o pai e o ofereceu o pirulito, quebrando o semblante sério do ruivo.

– E onde estão Hyungwon e Hoseok? – Kihyun perguntou.

– Devem estar chegando. – Hyunwoo respondeu.

– Parece que eles vão mesmo se mudar. – Minhyuk confessou a Kihyun, aproveitando que os amigos ainda não tinham chegado. – Hyungwon acabou fazendo muito dinheiro na empresa Shin e eles não querem mais ficar na cidade. Hoseok me contou que eles estavam pensando em ir para a praia.

– Ele comentou algo parecido comigo. – Kihyun assentiu. – Fico feliz que eles tenham dado certo, apesar do começo conturbado.

– Eu também. – Hyunwoo concordou. – Mesmo Hyungwon ainda dormindo no meu sofá de vez em quando.

O alfa moreno se referia ao fato de que, mesmo se dando bem, Hoseok e Hyungwon ainda tinham suas diferenças, como todo casal, e uma vez ou outra, Hoseok explodia com Hyungwon e o colocava pra fora do quarto. O alfa acabava indo dormir na casa dos amigos, porque odiava ficar sozinho e adorava dormir assistindo desenhos com Jeonghan.

Eles voltavam as boas no dia seguinte, era complicado ficar longe mesmo tanto tempo depois, graças a marca visível no pescoço. Marca essa que agora também faziam parte do corpo de Hyunwoo e Minhyuk e Kihyun e Yoongi. Apenas Changkyun e Jooheon ainda não tinham se marcado, e segundo eles, a marca só viria depois do casamento.

Felizmente casal mais sensato do grupo.

Hyunwoo e Minhyuk se marcaram depois de se embebedarem, meses após o parto de Jeonghan, e Kihyun e Yoongi se uniram quando descobriram a gravidez do Yoo por completo desespero.

– E falando neles. – Minhyuk apontou para e entrada no instante em que Hyungwon e Hoseok entraram. O moreno segurava o, agora marido, pelos ombros, enquanto Hoseok apertava a barriga. – O que houve com você?

– Aish. – O menor praguejou, passando a mão pelo cabelo preto. Hoseok ficava lindo com qualquer cor de cabelo. – São os efeitos daquele remédio estúpido de fertilidade.

– Ele vomitou o caminho inteiro. – Hyungwon fez carinho nas costas do ômega. – E eu consequentemente me sinto enjoado.

– M-me desculpe, Wonie. – Hoseok disse com uma expressão sôfrega no rosto.

– Eu sei que não é sua culpa, Seok. – O acalmou. – Tá tudo bem.

– Seok tá dodói? – Chaerin, que tinha predileção por seu tio bonito e tão infantil quanto ela, olhou para o ômega e abriu os braços pequenos. – Não fica dodói.

– Pela misericórdia, quem resiste? – Minhyuk se controlou para não esmagar aquela pequena menina em seus braços.

– Eu vou ficar bem, Chae. – Hoseok fez carinho na menina em seu colo e sorriu para Hyungwon. – Tá vendo? É por isso que eu ainda tomo aqueles remédios.

– Vai dar certo, amor. – Hyungwon retribuiu seu sorriso e deixou um beijo nas bochechas de Chaerin. – Nós ainda podemos adotar.

– Falando em adoção. – Minhyuk começou. – Eu estava fazendo o trabalho voluntário no orfanato Raio de Luz* e vi um menino super solitário, deve ter a mesma idade que o Jeonghan. Me contaram que ele é o mais velho do orfanato e que pela idade não é muito visitado. Todos os seus amigos já foram embora e apenas ele ficou. Eu queria poder levá-lo para casa, fiquei realmente com pena dele, mas não tenho espaço e nem tempo para mais um filho, ainda mais outro alfa, conseguia sentir o cheiro dele de longe.

– Não sei... – Hyungwon olhou receoso para Hoseok, mas o rosto desse já se iluminava.

– Um lobo solitário? – O ômega sorriu. – Eu realmente queria parar de tomar aqueles remédios, e quem sabe se nós pudéssemos dar esse amor todo que queremos para alguém que necessita dele?

– Quer mesmo fazer isso? – O alfa o questionou e Hoseok assentiu.

– Não custa nada visitar o garoto. – Sorriu largo. – E qual o nome dele? – Questionou o outro ômega.

– Seungcheol. – Minhyuk respondeu.

– Seungcheol é um nome bonito. – Hyungwon disse esperançoso.

Eles não sabiam ainda, mas Seungcheol seria a alegria da casa dos Shin. Sempre prestativo e responsável, extremamente grato aos pais por terem o escolhido e o amado assim que foram o visitar pela primeira vez. Seungcheol já era filho de Hyungwon e Hoseok antes mesmo de se dar conta. A felicidade do pequeno dobrou quando entrou na mansão dos Shin e viu três crianças correndo pela sala. Ele tinha novos amigos. Jeonghan e Jihoon o acolheram tão rápido que nem teve tempo de respirar. Chaerin era fofa e sempre queria carinho do novo oppa. E Hoseok parou de vomitar no carro de Hyungwon. Anos depois, após desistir de tomar os remédios, Hoseok engravidou de Mingyu. A família mal conteve a felicidade. Finalmente completos.

Mas nós ainda estamos na formatura do pobre Changkyun.

– Eu não acredito, Lee Jooheon! – O ômega mais novo entrou no salão puto da vida, com o cabelo todo desarrumado e a beca amassada. Jooheon ia logo atrás se desculpando. – Seu embuste, filho duma égua, maldito!

– Eita! – Hoseok tapou os ouvidos de Chaerin. Jeonghan e Jihoon, que tinha retornado com Yoongi, assistiam a cena interessados.

– Pela deusa, o que houve com seu cabelo, Changkyun? – Kihyun apontou para o caos que estava o cabelo do moreno.

– Lee Jooheon, foi o que houve! – Respondeu. – Esse embuste levou o carro pra lavar, mesmo eu avisando há séculos que a minha formatura era hoje, então nos sobrou apenas minha moto. Estaria tudo certo se esse maldito não tivesse emprestado o segundo capacete para o Gun, e a gente já estava atrasado.

– E porque você não deu o capacete para ele, Honey? – Minhyuk cutucou o irmão. Jooheon abriu a boca para falar, mas Changkyun o cortou.

– Ah, mas ele me deu o capacete. – Riu desesperado. – E foi esse mesmo capacete que resolveu ficar preso na minha cabeça! Resultado: foi praticamente um parto tirar o capacete da minha cabeça e eu agora to parecendo um primo distante do Beetlejuice**.

Os seis mais velhos presentes seguraram a risada.

– Eu não tenho culpa se a sua cabeça é enorme, Kyun. – Jooheon falou sem pensar. Se Changkyun tivesse o poder de matar alguém por olhar, Jooheon estaria encrencado.

– Eu vou fingir que não ouvi, Lee Jooheon. – O menor ainda o fuzilava com os olhos. – Se Euzébio estivesse vivo você seria espetado para o resto da sua vida.

– Esquece esse garfo idiota. – Jooheon bufou.

– Nunca! – O menor gritou antes de sorrir para as crianças e se encaminhar para o palco, não sem antes gritar para Minhyuk. – E sem partos por hoje, viu?

– De mim não sai mais nada. – O ruivo respondeu.

Os amigos assistiram a cerimônia. Changkyun fez um lindo discursso e a turma se apresentou, corando os anos de estudo. Jeonghan bateu palma animado e sem aviso correu para o palco, se juntando a Changkyun enquanto o maior fazia um rap.

– Jeonghan, volta aqui! – minhyuk sacudia as mãos freneticamente. – Desce daí!

– Deixa o menino! – Ouviram uma voz logo atrás deles. – Afinal, ele não é tão diferente de você, Minhyuk. Savage!

Yura! – Gritaram os amigos.

– Mãe? – Hoseok quase desmaiou.

– Changkyun me convidou. Não podia perder por nada. – A loiro sorriu para o filho e cumprimentou a todos. – E então, quem paga as bebidas?

– Mãe, tem crianças! – Hoseok protestou.

– E daí? – Respondeu. – A bebida é pra gente e não pra eles. Changkyun-ah, desce desse palco e vamos beber!

– É pra já, noona! – O garoto piscou e jogou o capelo pra cima. Pegou Jeonghan no colo e desceu do palco se juntando aos amigos. – Na casa de quem?

– Dos Shin, é lógico! – Yura apontou para Hyungwon e Hoseok.

– Eu não sabia que junto com você vinha a sua mãe. – Hyungwon sussurrou no ouvido de Hoseok.

– Sinto um tom de arrependimento, Chae?

Não, uma sinfonia mesmo.

 

 

* BÔNUS *

 

- Appa! Appa! – Mingyu, com apenas 10 anos, entrou correndo na cozinha trazendo Wonwoo, o amigo tímido, pelos braços. Hyungwon, Hoseok, Minhyuk e Hyunwoo conversavam enquanto Seungcheol e Jeonghan estudavam.

– Com calma, Ming. – Hoseok sorriu para o caçula. – O que foi?

– Olha! – O garoto apontou para o pescoço do amigo. – Eu que fiz!

– F-fez o quê Chae Mingyu? – Hoseok se segurou na pia.

– Olha, appa, dá pra ver meus dentinhos marcados no pescoço dele! – Mingyu apontava orgulhoso para o garoto ao lado. Wonwoo parecia prestes a chorar. – E ele fez igual em mim... Igual você e o appa Wonie tem!

– É o quê? – Hyungwon se aproximou do filho avaliando a marca recém feita no pescoço de Mingyu e Wonwoo. – Meu Deus... Hoseok... Hoseok? Hoseok!

Hoseok desmaiou.

Era de família.

Fazer merda era definitivamente de família. 


Notas Finais


* Orfanato Raio de Luz: se você não tem idade pra lembrar: orfanato de chiquititas, mas eu to falando daquela primeira geração, saudades Fernanda Souza, saudades <3
** Beetlejuice: foi mal se as minhas referências tem mais de 15 anos. Beetlejuice é basicamente o fantasma do filme "Os fantasmas se divertem". UM HINO DE FILME, vou até deixar o trailer aqui: https://www.youtube.com/watch?v=2hovKm9oFiM

Ai, eu tô emocionada!
Se eu decepcionei alguém com esse capítulo eu realmente sinto muito, tipo de verdade >:
Espero que tenham aproveitado a fic, mais uma vez obrigada ❤

E pra quem quer ler mais fics eu vou deixar uns links aqui de fics minhas, quem quiser/puder dar uma olhada:

Casamento Grego [PJO!universe]: https://spiritfanfics.com/historia/casamento-grego-9400501
Hard to breathe [jookyun]: https://spiritfanfics.com/historia/hard-to-breathe-9664960
The Minghao Show [seventeen fanfic!junhao]: https://spiritfanfics.com/historia/the-minghao-show-9691173/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...