História Doce Submissão - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza, Amor Doce
Personagens Castiel
Tags Castiel, Dominação, Erótico, Hot, New Adult, Romance, Sr C, Submissão, Tragedia
Visualizações 190
Palavras 903
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Ficção, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hum...

Boa leitura!

Capítulo 10 - Private


Fanfic / Fanfiction Doce Submissão - Capítulo 10 - Private

Estava no vestiário após a aula de educação-física da qual não consegui fugir, uma semana se passou, eu evitava Castiel e Piper mas notei sua mudança, de uma garota alegre e feliz ela passou a uma submissa, quieta, fechada assim como eu... Conhecia o efeito que Castiel tinha sobre alguém, ele era como uma sombra, um veneno perigoso que penetra a corrente sanguínea contaminando o sangue. Terminei de secar meu cabelo após o banho, o vestiário que antes estava cheio de garotas agora estava vazio pois do contrário eu não estaria andando por ali de calcinha e sutiã enquanto me secava.

Fui até as pias ignorando o espelho e comecei a escovar meus dentes, mas era impossível não me olhar, apesar da timidez sabia que meu corpo era bonito, curvilíneo e voluptuoso, minha pele era muito branca e qualquer toque a marcava. Me inclinei e cuspi a espuma na pia, lavei a boca e quando voltei a me erguer quase morri do coração ao notar o garoto ruivo de olhos intensos que me observava cheio de desejo, seu olhar varreu meu corpo e senti minhas bochechas esquentando, meu reflexo mostrou o quanto estava corada. Castiel sorriu zombeteiro e foi se aproximando, eu estava sem forças, seu olhar parecia me queimar. Apesar de tudo ele ainda me deixava quente.

- Sabia que estava aqui, Eve. - sua voz forte como uma trovoada quebrou o silêncio do vestiário.

Me virei subitamente ficando frente a frente com ele e Castiel me encurralou entre as pias, seus braços me prendendo, muito próximo, perto o bastante para que eu sentisse seu perfume meio amadeirado com um leve cheiro de cigarro. Olhei em seus olhos, nada mudará exceto por um detalhe, eu não queria, não assim e não quando ele estava namorando sua única amiga.

- Com licença, quero passar. - disse o mais fria e controlada possível.

- Não... Preciso de você. - sussurrou aproximando seu rosto do meu.

Meu nervosismos se elevou a picos alarmantes quando senti seus lábios roçando nos meu suavemente, Castiel apertou meu corpo contra o seu e senti sua ereção dura contra meu ventre, uma coluna dura presa contra a calça jeans. Ele estava excitado, mas conhecendo Castiel sabia que aquilo não era um grande feito, tudo que tinha peitos e vagina excitava-o. Virei meu rosto para o lado interrompendo aquele contato antes que perdesse meu auto-controle.

- Não quero. - respirei fundo.

- Você quer sim, Eve... Admita que me deseja tanto quanto eu te desejo.

Ele beijou a curva do meu pescoço, seus lábios eram quentes, macios e exigentes. Castiel, roçou seu pau entre minhas pernas e foi impossível conter meu gemido. Estava muito perto de perder o controle... Mas antes que o fizesse ergui a perna e dei uma joelhada em seu pau, ele se curvou grunhido de dor, empurrei Castiel e corri até meu armário e me vesti de qualquer jeito. Ao me vestir dei uma olhada para ele e sorri com a mesma ironia com que ele sorrirá para mim.

- Não é você quem tem o poder da escolha, porra.

E fugi dali, fugi da escola e de Castiel... Nunca mais ele me usaria.

[...]

Quando cheguei em casa percebi que minha tia chegará mais cedo do trabalho, ela estava sentada no sofá lendo um livro, ela era bonita, mas havia uma tristeza cravada em seu olhar. Me sentei ao seu lado e vi que ela sorriu, me olhou de relance mas depois voltou a livro, sem dizer nada, entretida em seu próprio mundo, após alguns minutos de silêncio subi para meu quarto, era simples mas meu, com fotos dos meus pais, minhas... Afastei a tristeza, tirei os livros da mochila depositando-os na escrivaninha, ainda não esqueci o encontro com Castiel no vestiário, aquele beijo quase me fez perder a última gota de sanidade e pudor.

Ouço meu telefone tocar, tirei-o da mochila e vi no visor que era Nathaniel, nos últimos dias nos falamos bastante, claro que sempre sobre a feira do livro que aconteceria na escola em duas semanas e nós ainda precisaríamos organizar tudo. Sorri por algum motivo desconhecido, ele era um ponto de calmaria na tempestade e precisava me acalmar um pouco, me distrair daquela tensão que senti nos últimos dias.

- Oi... - disse ao atender.

- Hey, princesa. - a voz dele era doce e calma, me senti bem ouvindo-a.

Senti minhas bochechas esquentando, mordi meu lábio inferior.

- Como está, Nathan? - pergunto tentando não soar como uma idiota.

- Estou bem, Eve e você?

Pensei naquele encontro com Castiel no vestiário, ele sabia como acabar com qualquer resquício de bom humor que eu sentia, mas resolvi afastar aqueles pensamentos.

- Estou bem. - menti.

- Liguei para te fazer um convite.

- Um convite?

- Sim, o que acha de sairmos para jantar?

Nathaniel estava mesmo me convidando para jantar? Estava simplesmente surpresa, pensei que estivesse ligando apenas para falar sobre a feira do livro mas acabei me engando...

- Jantar? - repeti ainda sem acreditar.

- Sim, nada de escola, nada de problemas.

- Eu aceito! - disse um pouco rápido demais.

- Wow, tudo bem, te busco as sete... Vai ser um prazer, até mais tarde, bela Eve.

Ele desligou antes que eu pudesse dizer qualquer coisa, me joguei na cama sorrindo como uma boba, ao menos uma coisa boa acontecerá hoje... Eu vou jantar com Nathaniel!
 


Notas Finais


O que acharam?
Até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...