História Doce Vingança - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Lu Han, Sehun
Tags Chanbaek, Colegial, Exo, Vingaça, Yaoi
Visualizações 284
Palavras 1.958
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Já é quarta e com um novo capítulo de DC e já estamos em quase 200 favoritos, estou tão feliz...
Não vou enrolar, leiam as notas finais.

Capítulo 16 - Doce Lerdeza


Já levou aquele susto tão grande que parecia que você tava tendo um infarto? Eu estava assim logo quando vi minha mãe sentada no sofá, no mesmo lugar que eu e Chanyeol fizemos aquilo, eu estava ferrado quando ela notar.

Corri até ela fingindo que ia abraçar - lá, mas na verdade fui para olhar o sofá e o alívio que tive ao notar o sofá limpo foi tão bom, pareceu um orgasmo.

Que comparação de merda hein Byun.

Eu já temia a morte que viria se ela visse aquilo no sofá, graças ao Chanyeol que isso nunca vai acontecer.

Ele merece uns beijos. E talvez algumas coisas a mais, se é que me entendem.

Apanho por derramar café no sofá super caro, mas não apanho por ter feito sexo nele e gozado, se não seria R.I.P Byun BaekHyun.

Segunda feira chegou tão rápido que eu chorei de tristeza, ninguém merece voltar a acordar cedo e o pior é dar de cara com o Soo e o Chanyeol, a gente não se fala desde sábado depois do nossos íntimos pegas.

Eu estou nervoso. Acordei tarde e ainda me atrasei para a primeira aula, mas nada melhor que pular o muro e esperar no banheiro do ginásio até a segunda aula.

Depois que ouvi o sinal sai correndo do banheiro indo em direção ao corredor da minha sala, mas o que eu temia aconteceu, Chanyeol estava conversando na frente da nossa sala. O que eu faço? Devo falar com ele, ou ignorar? A gente se odeia certo?

Certo.

Segui até a sala sem o encarar e assim que entro na sala esbarro em alguém.

-Me desculpe - Digo sem olhar para a pessoa

-Tudo bem, eu que não prestei atenção - Era Sehun, o amigo do Yoda - Byun? Que bom que é você - O que? - Gostaria de ir na minha festa na sexta? Vai ter muita coisa boa, você vai amar.

Espera, eu fui convidado para uma das festas do Sehun que são as mais comentadas? Só pode ser um sonho, é claro que aceitei sorridente e sendo cumprimentado com um "te vejo lá" e reparando que o Yoda não tinha uma boa expressão olhando para mim.

Que meda.

A segunda aula já ia começar e ver Soo entrando na sala de cabeça baixa indo até seu lugar sem nem olhar pra mim me machucou, machucou muito. Eu sei que fiz burrada e sei também que ele não quer falar comigo então vou ficar quieto.

-Hyunie - Me assusto com Minseok que apareceu por trás de mim logo se sentando. De onde ele surgiu?

-Oi Min - Fiz bico quando me virei para falar com ele.

-O que foi Hyunie? - Fez cara séria segurando meus ombros.

-Eu e o Soo brigamos e agora ele não quer falar comigo - Digo em um tom triste - Eu quero meu amigo de volta.

-Você diz aquele que não para de olhar pra cá com uma cara de que quer esmagar alguém? - Acompanhei seu olhar que ia até o Soo, que nos encarava sério, muito sério. Era assustador, mas já não tinha mais medo e sim saudades, talvez só um pouquinho de medo, mas mais saudade.

As aulas passaram tão rápido que quando notei já era intervalo e eu não estava nem um pouco a fim de sair da sala, eu não queria encontrar o Soo e muito menos o Yoda que ficou a aula toda me encarando, os dois na verdade. Tem algo no meu rosto?

-Vamos Hyunie, eu estou com fome - Me puxou Minseok que já está nessa insistência já faz cinco minutos e que me fez levantar da cadeira rumo fora da sala.

Eu estava com medo, eu admito. Eu não queria encarar o Soo pelo papel de idiota que prestei e muito menos encontrar o Yoda depois do fim de semana que tivemos e como tudo ao meu redor vem contra mim eu acabei esbarrando no Yoda quando estava no corredor.

-Desculpa - Falei sem o encarar.

-Sem problema Byun - Disse sério seguindo seu caminho.

O que? Foi isso mesmo que aconteceu? Primeiro me encara a manhã toda e agora age como se fossemos dois estranhos? Eu deveria ficar bem com isso? Quantas dúvidas.

-Ue, achei que vocês namoravam - Se pronunciou Min mostrando que ainda estava do meu lado.

-Por que acha isso? - O encarei ainda andando.

-Porque eu vi as marcas em vocês dois e em como estavam sem jeitos quando eu apareci e ele nem tentou esconder aquela abaixo do queixo hoje. Quer que eu pense o que? Vocês tranzaram - Falou calmo e sussurrando a última parte me deixando sem jeito - Por que agora estão assim? O Chanyeol continua o mesmo medroso? E você ainda é lerdo? Acorda Hyunie, por que estão assim? - Parou no meio do meu caminho, colocando suas mãos em sua cintura, postura de alguém que não vai parar até ter sua resposta e eu não tinha essa resposta. Eu estava envergonhado e não conseguia encarar nada de frente por causa disso.

-Eu não sei Min - Dei um suspiro longo - Eu não entendo, primeiro a gente se odeia e depois estamos nos pegando na minha casa, eu queria entender o que tem de errado com ele - Falei triste me sentando no chão do corredor escorado nos armários.

-Não tem nada de errado Hyunie, só você que é cego demais - Falou sentando ao meu lado - Quando der, conversem - Deu um tapa de leve na minha coxa - Ainda estou com fome, mas vou ficar aqui com você até as aulas começarem.

-Não precisa Min, eu só vou até o banheiro e te encontro lá fora tá bom? - Me levantei e o ajudei a levantar - Compra um suco pra mim? - Falei me distanciando sem ouvir sua resposta.

Caminhei até o banheiro e o adentrei notando que estava vazio, era sempre assim no intervalo. Fui até a pia para lavar meu rosto, meu cabelo está uma bagunça e meu pescoço ainda tem marcas, mas não tão visível como as do Yoda, falando nele...

-Olá Byun - Falou sem me olhar ficando do meu lado e lavando suas mãos.

-Olá Yoda - Falei seco saindo do seu lado, mas sendo impedido pela sua mão molhada no meu pulso.

-O que deu em você Byun? Por que tá agindo assim? - Me encarou com uma expressão...Triste?

-O que você quer Yoda? Eu já te dei as duas fodas que te devia, o que mais quer? Quer mais uma? - Soltei meu pulso da sua mão com certa brutalidade e o encaro.

-Pra você foi só isso? Apenas duas fodas que me prometeu? Até quando vai agir assim Byun? Até quando vai me tratar assim? - Me encarou sério com a voz um pouco alta.

-Assim? Yoda você tem vergonha de mim, eu sei disso tudo bem. Eu nem sei como conseguiu passar a noite comigo. Achei que tivesse nojo de mim, não era hetero? - Cuspi todas as palavras vendo sua expressão de assustado, eu consegui o deixar assustado.

-Nojo? De onde tirou tudo isso? - Falou baixo - Byun eu sempre gos... - Ele parou de falar assim que entra alguém no banheiro, era o Jongin.

-Cara você sumiu - Falou vindo em nossa direção - Eu atrapalhei alguma coisa? - falou encarando o Yoda que não tava com sua melhor expressão, ele estava com um cara tão irritada que até eu estava ficando assustado - Eu estou saindo - Falou nos dando as costas e saindo do banheiro.

Pensei em sair dali correndo e foi o que fiz sem ouvir o que o Yoda tinha pra dizer. Eu estava com fome.

-Você demorou - Ouvi assim que sentei ao lado do Min que já tinha terminado de comer - Você não tá bem, parece que chorou. - Me abraçou acariciando meu cabelo.

-Eu sou tão idiota - Comecei a chorar em seu ombro, no meio da escola.

-É o Chanyeol que é, que fica fazendo joguinhos em vez de contar logo a verdade - Espera, o que? Que verdade?

-O que quer dizer com isso? - O encarei confuso.

-Nada, nada Hyunie. Vamos para sala? - se levantou rapidamente e eu o encarei - O que foi?

-Min, cadê meu suco?

As aulas da tarde foram tediosas, e uma aula vaga eu usei para dormir. Eu já estava cansado de ir para aquela escola que mesmo sendo uma das melhores de Seoul, não tinha nada especial a oferecer do que provas super difíceis para testar nossa inteligência, muitos ficavam em recuperação, eu ficava ano sim e ano não. Esse seria o sim. Eu estava ferrado.

Depois que as aulas acabaram apenas peguei minhas coisas e saí da sala dizendo para o Min não me esperar, pois eu tinha um castigo a cumprir. Ele riu da minha cara e disse que me ligaria a noite.

Eu só queria que esses castigos acabassem logo para eu então ir para casa. Eu sempre odiei ficar depois das aulas na escola, sempre ia direto para casa comer e ir dormir, esses dias tá difícil.

Entrei na sala de artes dando de cara com um Chanyeol sem camisa e me encarando, mostrando todas as marcas que fiz nele, todos os arranhões, droga de arrepio no corpo.

-O que tá fazendo? - Falei me aproximando, mas passando direto e deixando minhas coisas na mesa do professor.

Ignorado.

Uma coisa que eu odiava mais que tudo, era ser ignorado.

Me virei para o encarar furioso, mas me arrependi quando ele estava bem na minha frente com seu peitoral nu, que corpo bonito da porra.

Droga.

-O que foi Byun? Não reconhece sua marca? - Disse um tanto sorridente, mas assustador.

-Do-do que você tá falando? - Eu estava nervoso e gaguejar na sua frente o fez sorrir mas ainda.

Eu poderia me afastar, mas como se ele pudesse ler meus pensamentos me encurralou na mesa me prendendo entre ela e seu corpo.

-O que está fazendo? - Tentei o empurrar, mas ele estava sem camisa, sem camisa! E enconstar em seu peito, não foi lá a melhor ideia que já tive.

-Acha que tenho nojo de você? Não sabe mesmo porquê fiz tudo aquilo? Não faz ideia? - Falou sério me deixando confuso, do que ele estava falando. Fiquei em silêncio o vendo continuar -Caramba Byun, você complica sempre as coisas. Eu estou a dois dias tentando dizer, tentando mostrar, mas pra você foram apenas fodas que estava devendo. Eu não fui óbvio demais pra você não? Eu terei que ser claro dessa vez? - Falou sério e se aproximando, eu estava muito confuso, mas agradeceria se ele falasse de uma vez.

Seu corpo se colou ao meu com sua mão na minha cintura e nossos rostos se aproximaram, ele ia me beijar. ELE IA ME BEIJAR.

-Será que com isso você entende? - Antes que eu pudesse dizer qualquer coisa seus lábios foram de encontro ao meu em apenas um selar. Meus olhos encarava os seus fechados, ele estava tão entregue nesse beijo eu deveria fazer o mesmo.

Levantei minhas mãos até seu ombro e o apertei fazendo aqueles simples selar se tornar um beijo necessitado, pedi passagem com a língua que foi logo cedida. Não saímos do lugar, estávamos abraçados apenas aproveitando aquele beijo, sem intenção de esquentar as coisas, era bom, eu estava gostando. e não era só disso que eu gostava, mas estava com medo de admitir que não foi só duas fodas, foi algo significativo pra mim, foi importante. Mas ainda não sei o que significou pra ele, se não foi apenas duas fodas pra ele também, o que foi?

Eu tinha a minha resposta, mas não tinha coragem de admitir, não pra ele.

Eu estava gostando de você Chanyeol.


Notas Finais


Parece que alguém tá ficando apaixonado, alguém já notou a real do Chanyeol?

O especial de 200 fav será sim um Kaisoo porque eu amo. Hahahaha
Eu amo os comentários de vocês mesmo que alguns eu não responda.

Vou sair correndo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...