História Doce Vingança - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Lu Han, Sehun
Tags Chanbaek, Colegial, Exo, Vingaça, Yaoi
Visualizações 545
Palavras 1.396
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiiie
Sei que falei quw viria dia de quarta
Mas ai minha bata ficou dodói e eu esperei.

Mas ja está aqui o capítulo.

Espero que gostem

Capítulo 3 - Doce Pré-Vingança






-Você devia pensar um pouco antes de agir – Disse Soo me seguindo até o refeitório.


Ele pode ter falado calmo agora, mas quando contei minha ideia, ele apenas gritou comigo me chamando de amador e que eu devia pensar em coisas piores.


Eu pedi ajuda e ele falou que um bom vingador trabalha sozinho.


De onde ele tirou isso?


-Eu preciso o fazer sentir o que senti. Quero que ele passe o que passei durante todos esses anos – Ditei convencido do que ia fazer, era necessário.


Park Chanyeol fez meu ensino fundamental um inferno assim como o médio – que ainda não acabou – E eu não posso deixar por isso mesmo.


Eu sou um Byun, e um Byun não deixa nada passar.


-Oi gato – Era só o que me faltava.


-O que você quer Chanyeol? – Perguntou Kyung de olho no girafa que sentava ao meu lado como se fosse algo normal.


-Baekhyun, amor da minha vida, eu sei que temos que limpar a sala de artes juntos, mas você pode ir sozinho? Eu tenho compromisso depois da aula – Falou ignorando Soo que não reagiu bem e logo se virando em minha direção.


-Que tipo de compromisso? – Perguntei sem importância nenhuma no meu tom de voz.


-Algo importante.


Sei...


-Sinto muito. Se você não for eu vou relatar – Sorri de lado ao fim de minhas palavras.


-Você não seria capaz Byun.


-Falte.


E acabou o assunto quando o vi bufar de raiva e sair do meu lado e seguir até seus amigos do zoológico.


Hilário. Park Chanyeol pedindo para eu acobertá-lo com suas leseiras.


Nunca!


-Isso foi engraçado – Falei rindo junto com Soo.


-Achei que fosse aceitar.


-Achei que me conhecia.


Eu conheci o Kyung no jardim. Ele me bateu por eu ter pegado a amoeba dele sem pedir. Nesse dia ficamos de castigo e sozinhos na sala do diretor para pensar no nosso ato. Bem, foi ele quem me bateu e eu não devia levar culpa se eu era a vítima. Depois de meia hora naquela sala viramos melhores amigos por gostos em comum e a paixão por comer. Até hoje estamos juntos, eu apanho e ainda não bato nele por medo do que ele poderia fazer a mim e vivemos brigando, a melhor parte é que não importa o que aconteça estaremos sempre juntos.



Bem gay né?



‘’’---‘’’



Aula de matemática é o inferno do mundo dos jovens estudantes. Sério, quem se importa em obter o ponto do eixo das ordenadas?



Eu não.



Só de pensar em números eu sinto que vou desmaiar e o pior é o filho do capiroto me encarando. Eu não sou bom em ler expressões, mas se eu pensar bem e analisar como seu olhar é dirigido a mim e um quase biquinho se formando, eu tenho quase certeza que é uma cara de pidão. Horrível por sinal. Baekhyun faz uma cara de pidão que é irresistível.



Aprende Park.



Eu não sei o motivo e nem quero papo com um ser que parece não piscar enquanto me encara e só olha para seu caderno para rasgar um pedaço de papel e escrever algo, amassar e jogar na minha mesa.


Ele pensa que sou lixeiro por acaso?


Como se ele lesse meus pensamentos, apenas sussurrou um "abra e leia" que foi quase impossível de decifrar, depois de quase 2 minutos tentando abrir, eu consegui e então fiz.




"Baekhyun, por favor, me deixa faltar hoje. É muito importante!"

-Chanyeol




Oh coitado. Acha mesmo que vou ajuda-lo? Que garoto ingênuo.


Simplesmente sussurrei um "não" e continuei a prestar atenção na aula.



Só que não. Eu dormi.




‘’’---‘’’



Usei o último tempo e vago para pensar na primeira etapa da minha vingança. Preciso deixar perfeito e sem deixar nada dar errado.


Com minha liberdade eu fui pesquisar um pouco sobre o Yoda. Descobri que ele joga no time de beisebol da escola e como atleta dedicado, ele fica sempre até a noite praticando. Ou seja, o momento e o lugar perfeito é depois do seu treino no vestiário.



Ótimo Baek, lindo.



Eu poderia botar esse plano em prática hoje, mas eu esqueci meu dinheiro para as tintas em casa, ou seja, amanhã Park Chanyeol irá experimentar minha ira.


Nossa! Isso soou tão ridículo.


A melhor parte do dia chegou, hora de ir para casa. Eu tenho o costume de ir pra casa com Soo que sempre fica até tarde na minha casa por fazer maratona de dorama, hoje foi diferente.


Ele tinha compromisso.


Que tipo de compromisso meu melhor amigo tem que eu não estou incluso?



Magoado.




Mas falando em compromisso, eu lembrei que eu tinha algo pra' fazer. O que era?


Peguei meus livros na biblioteca? Sim.


Peguei meus mangás no armário? Sim.


Comprei um bolo de morango e já devorei? Sim.


Mas o que será que estou esquecendo?



EU TENHO QUE LIMPAR A SALA DE ARTES!



Estou ferrado.



Usarei este parágrafo para deixar claro que Byun Baekhyun é péssimo em qualquer tipo de esporte. Sou bom apenas em comer e dormir. Apenas. Agora tentar correr de volta pra escola e ir até o quinto andar não é algo para alguém tão sedentário como eu fazer.


Mal entrei na escola e já cansei, imagine subir escadas.


Eu estava sordidamente atrasado e pensar em parar não é uma boa opção.


Se eu não chegar em 3 minutos, o plano de fazer Yoda se dar mal vai voltar para mim.



E pasmem...




Eu consegui chegar a tempo.



Nem eu acredito.


-Achei que não viria Byun – Uma voz grossa que surgiu do além me assustou quando eu cheguei à sala quase morrendo.


-Ah, não tinha compromisso? – Não que eu me importe.


-Se importa com isso Byun? – NÃO! – Já que está curioso eu vou falar. Eu tive que remarcar uma transa Byun. Sabe o que é uma transa?


Claro que não, eu vivo em uma caverna.


-Imagina – Que idiota. Quem ele pensa que eu sou, um otário que nunca transou?


É, sou mesmo. E dai?


-Você é virgem Byun? Ou já deu mais do que dá pra' contar?


Sério, eu odeio esse garoto. Ate onde essas piadas dele vão? O que faço é pessoal e não o interessa em aspecto nenhum. Eu sei que sou um virgem, mas é de escolha minha, eu espero pelo momento especial e inesquecível e que irei ter prazer em contar para o meus filhos.


Não, a ultima parte não. Quer dizer, nada.


Eu sei que minhas opções e escolhas são um tanto ingênuas, mas cada um vive sua vida como quer e eu quero ter momento que irei sempre lembrar, mesmo que isso me faça esperar pelo príncipe encantado o resto da minha vida.


-Você é um idiota Yoda. Minhas palavras não serão gastas com alguém que tem a vida desnecessária no planeta terra como a sua.


E foi assim que o resto da tarde seguiu. Um Yoda furioso por ser ofendido por minha pessoa e um silêncio harmonioso na sala de artes. Seria um castigo perfeito se não...


-Amor? – Era só o que me faltava, Hiena você por aqui?


-Oi gata, o que faz aqui? – Sério? Ele não deu a mínima para a garota e nem a olhou.


-Eu vim até você já que você não foi até mim – Onde eu posso vomitar? Sabe aquelas garotas nojentas que afinam a voz para tentar serem fofas? Então é ela!


Yoda tinha ficado em silêncio e muito estranho. Seu olhar era voltado para minha pessoa e depois para o serzinho ali. Eu deveria ter medo?


- Desculpa gata, não tô’ afim – Eu quase tive um treco quando ele imitou as branquelas. O que deu nesse guri?


A cena foi logo encerrada com uma menina emburrada e furiosa saindo com chamas na cabeça, ou quase, gritando por ai o quão imprestável é o Yoda.


Que sem noção.


Bem, se eu ri dessa cena? Quase fico sem ar de tanto rir.


É claro que levei o ralhão de minha querida mãe por chegar depois do horário e quase apanhei quando disse que ia ficar o resto da semana de castigo. É claro que eu tive que ouvir um "Um Byun jamais é pego" e "Você é uma vergonha", te amo mãe.


Isso não me deixa ofendido já que 5 minutos depois estou cheio de comer besteiras que ela me oferece como forma de pedir desculpas. Que amor né?


Logico que me lembrei de comprar as tintas e o melhor, glitter rosa para o acabamento. Será épico.





Park Chanyeol, você mal pode esperar.





E cadê o Soo?




Notas Finais


Então...??


Espero que tenham gostado.
O próximo ja está pronto.
So aguardar e muito obrigada pelos faves, me deixou super feliz.


Bjinhos, até logo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...