História Doces Intenções - Shawn Mendes - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Barbara Palvin, Cameron Dallas, George Clooney, Harry Styles, Justin Bieber, Nash Grier, One Direction, Pretty Little Liars, Sabrina Carpenter, Shawn Mendes, The Originals, The Vampire Diaries
Personagens Barbara Palvin, Cameron Dallas, Caroline Forbes, Ella Montgomery, George Clooney, Harry Styles, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Klaus Mikaelson, Liam Payne, Louis Tomlinson, Nash Grier, Niall Horan, Personagens Originais, Sabrina Carpenter, Shawn Mendes
Tags Shawn Mendes
Visualizações 448
Palavras 3.633
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Aaaaaah, gente daqui uns dias já vai fazer 1 mês de fic que emoção ❤ Espero que gostem do capítulo 💌

Capítulo 20 - It's a game


Fanfic / Fanfiction Doces Intenções - Shawn Mendes - Capítulo 20 - It's a game

Point Of Views - Ashley Salvatore

Nova York, Manhattan - EUA - 22 de setembro, 2017.

O alarme de Shawn toca, invadindo todo o espaço de seu quarto. O som era alto o suficiente para fazer cada célula do meu corpo pedir socorro, eu sentia que minha cabeça estava a ponto de explodir, mas isso se devia ao fato de eu ter ido dormir tarde demais ontem.

— Só mais 5 minutinhos, por favor. — Shawn pede e eu rio enquanto tateio com a mão o criado —mudo, até que, enfim, consigo desligar o despertador.

— Nós vamos nos atrasar. — aviso e faço um esforço imenso para me levantar.

— Eu não vou hoje... — ele diz ainda de olhos fechados. — Só na hora do treino.

— Serio? — faço bico e ele sorri, enquanto me puxa de novo para a cama.

— Sim, estou cansado. — ele diz. — Fica aqui.

— Não quero perder o conteúdo. — respondo.

— Só hoje... — ele insiste.

— Não. — respondo, eu queria muito pode faltar, mas não funciona assim.

— Eu não vou mesmo. — ele suspira e eu me levanto novamente.

—Ok, vou ligar para Haz me buscar. — pego meu vestido e meu salto.

— Eu vou. — ele se senta e eu rio.

— É melhor você descansar mesmo, Shawn. — me sento ao lado dele e ajeito alguns fios de seus cabelos, logo em seguida beijo sua testa. — Ontem foi cansativo e você tem jogo hoje.

— Não quero que ele te leve. — Shawn joga a cabeça na cama.

— Você não tem que querer. — dou um beijo na bochecha dele e me levanto indo em direção a porta. — Você tem que abrir, está fechada.

— Vem pegar a chave. — ele diz apontando para a sua cueca e eu reviro os olhos.

— Sem gracinhas. — peço.

—Ok... — ele revira os olhos e vai até a cômoda pegando a chave.

— Pensei que estava na sua cueca. —digo fazendo careta.

— Ficou gelada durante a noite e eu acabei tirando. — ele da uma risada e eu acabo rindo junto com ele.

Antes de sair do quarto eu dou uma olhada pelo menos três vezes até ter certeza que Manuel não estava no corredor e nem Aalyah. Assim que entro no meu quarto vou direto para o banheiro e deixo a água quente ao menos levar embora um pouco do meu cansaço físico. É necessário muito esforço para me manter em pé hoje, eu estou acabada. Depois que termino meu banho, tento ao máximo disfarçar a minha cara de zumbi, e posso dizer que, com anos de experiência, eu consigo esconder as olheiras perfeitamente.

Hoje não estava tão frio, e pela falta de animação acabo optando por um short jeans azul claro, uma blusinha vermelha de manga longa qualquer e meu casaco cinza. Resolvo pegar o tênis que havia separado na noite passado. Arrumo os meus materiais e desço com minha mochila. E aproveito para falar com Haz que aceita nos buscar na mesma hora, ele é demais.

— Bom dia Aaly. — sorrio.

— Bom dia Ash.. — ela sorri. — Cadê o Shawn?

— Ele não vai hoje... Está cansado. — aviso.

— Ash, você tem noção do que fez ontem? — ela pergunta e eu nego com a cabeça. — Você conseguiu acalmar o Shawn.

— Não foi nada demais... — digo. — Ele só precisava se abrir.

— Ele estava fora de si. — ela diz.

— Já enfrentei leões piores. — sorrio.

— Eu nunca vi ninguém conseguir acalmar ele. — Aaly diz. — É serio Ash, ninguém mesmo...

— Eu não sei se ele sente a mesma conexão que eu sinto com ele. — respondo baixo. — Ele me faz bem...

— Eu fico feliz pelo fato de você também fazer bem a ele. — Aaly diz e eu coro na mesma hora. — Meu pai quase descobriu que vocês dormiram juntos.

— Sério? — meus olhos quase saltam. — Nós não... Fizemos nada.

— Está tudo bem Ash... — ela ri. — Eu deixei o seu chuveiro ligado e disse que você estava tomando banho.

— Obrigada... — sorrio ainda envergonhada. — Enfim, eu liguei para Haz vir nos buscar, tudo bem pra você?

— Sim. — ela sorri e respira fundo. — Estou nervosa para hoje.

— O segredo é você se acalmar... — digo e logo em seguida dou um gole em meu suco. — E confiar em você e no seu potencial... Que acredite, é muito.

— Obrigada Ash... — ela sorri. — Você tem sido um anjo, as pessoas pensam que você é arrogante e metida, você tem todo esse jeito... Mas é uma pessoa incrível.

— Obrigada Aaly. — sorrio. — Eu fico feliz por ter ajudado o Shawn... Ele estava tão mal, e já me ajudou uma vez.

— É complicado... — desabafa. — Shawn nunca vai superar isso, é difícil lidar, eu quase não me lembro dela. Já Shawn era muito apegado... Ele nunca vai superar o fato de não saber quem à matou e que essa pessoa não vai pagar por isso...

— Como assim? — pergunto confusa. — Ele disse que ela havia morrido de alguma doença...

— É que... — ela respira fundo e me olha. — Esse assunto é delicado para ele. Dizer que foi uma doença é mais fácil do que dizer que não sabe o motivo... Ele se sente incapaz por não poder descobrir e fazer algo a respeito.

— Imagino... — respondo solidária e tomo um gole de meu suco.— E o seu pai, como está?

— Arrasado, ele esperava que nos fôssemos gostar de Lisa. — Aaly responde um pouco triste, eu diria.

— Shawn vai aceitar e gostar dela. — afirmo. — Ele só precisa de tempo para isso.

Aaly apenas sorri e agradece mais uma vez. É bom estar com Shawn, é bom quando ele se abre e deixa eu ver como ele realmente é, é bom quando ele faz eu me sentir segura e quando deixa que o faça se sentir da mesma forma. Mas isso tudo é arriscado demais, porque eu não quero sentir. A paixão pode ser a nossa destruição e nós sabemos muito bem disso.

Não demora muito até que Harry chegue, ele é sempre muito pontual. Ele me elogia centena de vezes na frente de Aaly e me deixa até corada... Não seria tão difícil assim se eu me apaixonasse por Harry, certo? Eu conheço ele perfeitamente bem, eu sei o namorado incrível que ele seria. Mas é aí que está o problema. Harry é bom, bom demais para mim, ele merece alguém que o ame com todas as forças, que o queira a cada segundo... Mas eu não sou essa pessoa, e nem posso ser.

Eu sei que cedo ou tarde ele veria o quão estragada — principalmente o meu coração — eu sou, e aí ele perceberia que eu não posso ser o que ele precisa, mesmo que eu me esforce... E isso poderia prejudicar a nossa amizade, eu não posso o perder, ele é uma das poucas coisas que eu realmente tenho na minha vida. E eu o amo. Seria sacanagem da minha parte, eu sei que Shawn de alguma forma me toca no fundo da alma, do coração.

As primeiras aulas passam lentamente, cuidar de Shawn durante a noite e arrumar toda a bagunça dele, supriu todas as minhas energias. Eu deveria ter ficado em casa, assim como Shawn, mas o sangue de boa aluna corre em minhas veias. Eu passo a maioria das aulas com a mente vagando, o cansaço era mais do que evidente, mas eu tento me esforçar para pelo menos pegar algumas coisas.

— Seu aniversário está chegando Ash... — Emma me lembra.

— Eu sei. — digo. — Na verdade ainda faltam quase duas semana.

— Mas está perto, e não tem nada pronto. — Beth diz.

— Vocês sabem que eu não gosto de festas assim.— digo.

— Nada de festa de adolescentes, só jantares com pessoas da alta sociedade... Nada de cerveja, apenas vinho e champanhe. — Lou zomba imitando minha voz e eu o empurro.

— Exatamente isso Lou. — dou de ombros.

— E daí? — Niall pergunta. — Eu gosto isso que conta.

— Niall, você só gosta porque pega todo mundo. — eu digo.

— Exatamente por isso. — ele diz sorrindo.

— Vamos lá Ash... — Liam diz. — Uma festinha, que mal tem?

— Harry? — o chamo na expectativa de que ele fique do meu lado.

— Se eles querem, eu também quero Ash, desculpe... — ele diz rindo e eu reviro os olhos.

— Ok. — bufo. — Eu odeio vocês.

— Quem vamos chamar? — Louis pergunta.

— A escola toda. — Emma diz óbvia. — Quer dizer, todo mundo vai querer ir para uma festa da Ashley.

— O que você acha disso Ash? — Niall pergunta.

— Chamem quem vocês quiserem. — dou de ombros.

— Onde... Onde o Scott está? — Beth pergunta.

— Para de ser trouxa garota. — dou um tapinha em sua cabeça. — Richard está na sua, Richard. É péssimo falar isso, mas o meu irmão é lindo e incrível.

— Eu sei. — Beth diz. — Foi só por perguntar.

— Ele saiu com uma menina aí. — Niall diz. — Se quiser meu ombro está livre Beth, e minha boca também.

— Sai Niall... — Beth diz fazendo careta. — Você já teve sua chance.

— Eu já pedi desculpa... — ele se defende.

— Vai para o inferno Niall... Você pegou minha irmã. — Beth dá um tapa em seu braço e ele faz careta. — Vamos nos trocar, antes eu mate o Niall.

— Vamos ficar, eu quero ver isso... — respondo.

— Anda logo Ash. — Beth me puxa. — E para de melação com o Liam, Emma.

— Quando você ficava com Scott, mal se soltavam... — Emma reclama enquanto nos afastamos.

— É porque você não viu ela e Richard quase se comendo. — dou risada.

— Graças a Deus. — Emma faz careta.

— Falando em Richard, ele vai me levar para jantar assim que voltar. — Beth diz sorrindo.

— Richard gosta de você Beth... — digo. — E eu nunca o vi gostar de alguém.

— Ele é incrível. — ela diz com os olhos brilhando.

— Sim, ele é. — digo. — Espero que vocês não se machuquem no final disso.

— E você e o Shawn? — Emma me pergunta. — Ou seria Cam? Ou Justin? Ou Harry?

— Isso que é amiga... — reclamo. — Eu e Shawn estamos bem, acho... Nada sério.

— Você gosta dele? — Beth pergunta enquanto coloca o seu uniforme.

— Não. — digo. — Claro que não.

— Ele te arrepia? — Emma pergunta e eu a olho enquanto amarro o meu cadarço.

— Aham. — respondo simples.

— Ele te faz ter umas sensações estranhas na barriga? — Beth pergunta enquanto amarra seu cabelo em um rabo de cavalo.

— Aham. — respondo. — Mas ele me faz sentir mais coisas na cabeça... Dor de cabeça o nome.

— Ele é dono da maioria de seus pensamentos? — Emma pergunta.

— Porra... — reclamo. — É, ele é, não todos... A maioria, acho.

— Tudo que você faz agora tem um pouquinho dele? — Beth pergunta.

— Tem. — reviro os olhos.

— Amiga.. — elas dizem juntas e se sentam ao meu lado. — Você corre sérios riscos de se apaixonar.

— Até parece que vocês não me conhecem... Eu sou Ashley Salvatore. — bufo e reviro meus olhos.

— Não é porque Dan quebrou seu coração que todos os outros vão quebrar também. — Emma diz.

— Prefiro não arriscar.

Saio de lá sem esperar as meninas e elas vem logo atrás. Elas me conhecem perfeitamente bem, elas sabem que comigo não é assim. Eu não quero me apaixonar e eu não vou, eu não posso, eu e Shawn somos dois buracos rasos demais: se nós nos jogarmos, vamos quebrar a cara hora ou outra.

O ensaio sai exatamente como o esperado, as meninas que chegaram agora conseguiram pegar os passos bem rápido. A sincronia entre todas ficou excelente. Essa é uma das coisas que vou sentir falta, comandar essas meninas é minha vida desde os 15 anos, e não sei estou preparada para dizer adeus. Me assusta o fato de pensar que daqui alguns uns meses eu vou estar decidindo o meu futuro, eu vou ter poder sobre minhas escolhas, e a partir daí sou eu quem decido meu futuro.

Eu já pensei em sair daqui, existem tantos lugares para onde eu posso ir, eu não pretendo ficar para sempre aqui, não quero ser a eterna filhinha perfeita da minha mãe, ter que viver sempre em função disso. Ao mesmo tempo não quero deixar meu pai, muito menos Richard, não sei se sou capaz de conseguir viver sem eles.

Assim que o ensaio termina, eu sigo até o campo e acompanho o fim do treinamento dos meninos. Harry e seus meninos estavam lá, Shawn e seus meninos também. De longe consigo ver o sorriso de Shawn ao me ver, eu dou apenas um breve aceno e espero o treino acabar. Assim que termina, eu espero pacientemente Shawn se trocar para podermos ir embora.

— Aaly não vem com a gente? — pergunto entrando no carro.

— Não, está com Nash. — revira os olhos. — Parece que nasceram colados.

— Quando você se apaixonar, vai entender. — digo. — Está ansioso para hoje?

— Um pouco. — ele diz olhando a estrada, mas logo para no sinal. — Você está?

— É normal para mim... — sorrio. — Estou acostumada.

— Eu não vejo a hora de te ver dançando com aquela saia, a blusa apertada, fazendo aqueles passos sexys... — ele assume e eu rio.

— Você está animadinha demais, Sr. Mendes. — sorrio e ele coloco sua mão sobre a minha.

— Não só eu... — ele segura minha mão e a coloca em cima de seu membro, que já estava bem evidente.

— Shawn... — digo e ele se aproxima de meu ouvido.

— É assim que você me deixa... — ele sussurra em meu ouvido e logo me puxa para um beijo. Eu estava a um segundo de ir pro colo dele, irracionalmente, até o barulho de buzina nos interromper.

— Merda. — ele diz ao se afastar e eu rio.

— Eu estou cansada hoje. — acomodo minha cabeça no banco e fecho os meus olhos.

— É culpa minha. — ele solta uma risada envergonhada. — Me desculpe.

— Não é culpa sua, você não pediu para que eu cuidasse de você e muito menos que eu arrumasse o seu quarto. — digo. — Eu que quis, e não estou arrependida.

— Só por isso não vou fazer salada hoje. — Shawn responde e eu suponho que tenha um sorriso formado em seu rosto.

— Agora sim. — sorrio. — Você conversou com o seu pai?

— Sim... Eu fui hoje de manhã no escritório e pedi desculpa. — ele suspira e eu olho para ele. — Vai ser difícil eu me acostumar com ela.

— Sabe que eu estou com você, certo? — acaricio seu braço e ele logo pega minha mão levando até a sua boca e a beijando.

— É isso que me conforta...

Quando chegamos em casa Shawn prepara a nossa comida, enquanto eu apenas espero sentada. Sem saladas. Foi tudo o que eu pedi. Manuel chega um pouco depois e faz algumas malas, ele teria que fazer uma breve viagem à negócios para Seattle e é provável que fique lá, no máximo, até domingo.

Depois que terminamos de comer — ele nem ao menos tentou me obrigar a lavar a louça — Nós subimos para o meu quarto, e depois de um belo banho eu acabo pegando no sono e ele também, nós dormimos agarrados, assim como na noite passada.

(...)

— Que horas são? — digo quando acordo assustada

— Porra Ashley, você quer me matar do coração? — ele se senta e logo em seguida olha o relógio. — Ainda faltam mais de duas horas para o jogo.

— Desculpa. — rio e ele se deita por cima de mim, entre minhas pernas. — Você é pesado, ok?

— Sou? — ele totalmente se joga em cima de mim e faz pressão para baixo com todo o seu peso.

— Sai, pelo amor de Deus. — digo em meio as risadas e enquanto tento empurrar ele.

— Diga que eu sou único para você. — ele pede e ri sem parar de fazer pressão.

— Você... — começo e respiro fundo. — Não é único para mim.

— Diga. — ele para de fazer pressão e cola as nossas testas. — Diga Ash.

— Shawn... — eu fecho os meus olhos e respiro fundo. — Você vai dizer que sou única para você?

— Não seria verdade. — ele diz e eu o belisco, ele se aproxima novamente e me da um longo selinho.

— O que nós estamos fazendo? — pergunto.

— Eu não sei... Mas eu gosto. — ele respira fundo e me da um longo beijo, e eu dou um jeito de me virar, ficando por cima dele.

— Você fica fofo com a cara amassada. — rio e beijo sua bochecha. — Agora tenho que banhar e me arrumar.

— Não sai daqui. — ele pede segurando minhas pernas.

— Tenho que banhar. — consigo finalmente sair de cima dele.

— Vamos banhar juntos. — ele diz e meus olhos saltam.

— Você está louco né? — pergunto.

— É para economizar água.

Apenas rio da cara de pau de Shawn, vou até ele e lhe dou um beijo na testa que sorri com o ato. Vou até o meu banheiro e tomo um banho, lavando o meu cabelo também, coloco um sutiã de renda roxo e uma calcinha de renda da mesma cor. Coloco minhas lentes e saio do banheiro. 

Quando abro a porta Shawn já não estava mais lá, menos mal. Coloco um short e uma blusa, os uniformes que iríamos usar estavam na escola e eu só iria colocar quando chegasse lá. Seco os meus cabelos e faço um rabo de cavalo neles.

— Já está pronta? — Shawn abre a porta.

— Ainda não. — digo enquanto passo creme em minhas pernas e seus olhos acompanham cada movimento.

— Você está bonita Ash. — ele sorri e me beija. — Por que está sempre com rabo de cavalo?

— Já imaginou dançar com meu cabelo solto? — rio. — Eu não iria ver nada com aqueles passos.

— É verdade... Faz sentido. — ele diz. — Ainda temos um tempinho.

— Tempinho? — sorrio e ele me puxa para o seu colo.

— Você está incrível... Porra, e como está. — ele diz apertando minha coxa. — Qual é a cor?

— De quê? — pergunto e lhe dou um beijo no pescoço.

— Da sua lingerie. — ele diz. — Eu preciso imaginar, já que não temos tanto tempo.

— Roxa. — sussurro. — De renda.

— Porra. — ele me puxa para um beijo intenso e nos separamos apenas quando o ar nos falta.— Melhor irmos antes que a gente se perca aqui.

Eu me levanto e antes de ir passo meu batom vermelho favorito. Nós vamos até o carro e ele abre a porta antes mesmo de eu pedir. Assim que chegamos na escola, eu vou direto encontrar as meninas. Estavam todas lá, incluindo Aaly, nós tiramos nossos sapatos e o deixamos em um canto para aquecer.

Eu estou muito animada hoje, a primeira apresentação do meu último ano, eu queria o melhor e daria o meu melhor para que isso desse certo.

A hora se aproximava e nós meninas vamos até o vestiário, coloco meu uniforme e meu tênis. Sinto algo estranho, mas apenas ignoro. Nós saímos do vestiário e vamos até o campo, onde os meninos já estavam, teria um último breve ensaio. Assim que eu dou início ao primeiro passo, um grito de dor sai de minha boca e eu caio no chão na mesma hora.

— O que houve? — Beth e Emma perguntam juntas.

— Eu não sei. — algumas lágrimas de dor já desciam de meus olhos, o meu tênis já estava um pouco avermelhado. 

Era sangue.

— Ashley... — Shawn se senta ao meu lado e tira meu tênis com muito cuidado enquanto eu grito de dor. — Está sangrando muito... Isso é... Uma lâmina.

— Lâmina? — pergunto e tento controlar minha respiração. — Está doendo muito.

— Você não vai poder dançar Ash... — Aaly diz preocupada.

— Alguém tem que levar ela a enfermaria. — Harry ressalta.

— Eu levo. — Shawn me coloca em seu colo e eu me apoio com a mão em seu pescoço.

— Você tem jogo hoje Shawn.— digo.

— Eu não vou deixar você sozinha. — ele responde enquanto caminha até a enfermaria.

— Mas...

— Sem "mas". —ele me interrompe. — Me deixe cuidar de você.

Eu apenas assinto. Nós estávamos saindo do campo e de longe pude ver Sarah sorrindo. Foi ela, eu deveria ter imaginado. Não acredito que Sarah Lindson conseguiu ter o gostinho da vitoria pelo menos uma vez na vida. É oficial: o jogo começou. 1x0 para Sarah. Mas esse jogo é meu, e ela sabe bem que eu posso até começar perdendo, mas sempre terminando ganhando.


Notas Finais


O que me deixa mais feliz é: O PRÓXIMO JÁ É O CAPÍTULO 21 e esse capítulo é meu "bebê" pensa numa pessoa que chorou escrevendo ele 💔. Também me deixa muito feliz saber que tem gente realmente acompanhando e gostando, nunca esperei que mais de 9 ou 10 pessoas fossem realmente embarcar nessa história comigo!! ❤ Obrigada novamente ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...