História Doces Intenções - Shawn Mendes - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cameron Dallas, Harry Styles, Justin Bieber, Kaya Scodelario, Nash Grier, One Direction, Sabrina Carpenter, Shawn Mendes, Skam (Vergonha), The Originals, The Vampire Diaries
Personagens Cameron Dallas, Caroline Forbes, Christoffer "Chris", Harry Styles, Isobel Flemming, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Kaya Scodelario, Klaus Mikaelson, Liam Payne, Louis Tomlinson, Mikael Mikaelson, Nash Grier, Niall Horan, Personagens Originais, Sabrina Carpenter, Shawn Mendes
Tags Shawn Mendes
Visualizações 381
Palavras 2.425
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - THREE


Fanfic / Fanfiction Doces Intenções - Shawn Mendes - Capítulo 3 - THREE

Mais um dia de aula, eu já enjoei da escola e olha que ainda é o segundo dia de aula. Junto todas as minhas forças e consigo levantar e tomar um banho. Escovo meus dentes e me deparo com 30 mensagens de Beth pedindo para que eu não me atrase.

Coloco meu uniforme de cheerleader, arrumo meu cabelo num rabo de cavalo como todas as cheerleaders devem fazer e pego meu agasalho vermelho. Coloco um tênis nike branco e desço, nem um pouco preparada para encarar minha mãe.

— Bom dia. — eles dizem e eu respondo apenas com um sorriso. O silêncio de instala.

— Desculpe por ontem, querida. — minha mãe diz.

— Tudo bem mamãe, me desculpe também. — sorrio e seguro sua mão.

— E então... — dessa vez é Richard quem fala. — É verdade que você está apaixonada pelo Shawn? — eu engasgo com o suco na mesma hora.

— É verdade que você está de olho na Beth, que por acaso tem apenas 17 anos? — eu digo e os olhos dele parecem saltar.

— Filha... — meu pai começa. — Não acho bom você se envolver com o Shawn, ele não parece ser... Muito.. Muito certo.

— Relaxa papai, nem amigos nós somos direito. — bebo meu suco.

— Eu acho que seria uma boa ideia, fortaleceria a aliança com os Mendes. — minha mãe sempre tem que dizer algo sem fundamento.

— Hum? O Shawn não faz o meu tipo. — respondo. — Vamos parar de falar da minha vida amorosa por favor.

— Tudo bem filha. — meu pai ri e se vira para Richard. — Nada de menores de idade, Richard.

— Jamais pai. — meu irmão diz e me dá um leve chute.

— Enfim, preciso ir, vou acabar me atrasando. — me despeço de todos.

Vou até o carro e espero por Rodolfo, ponho meus fones e começo a escutar minhas músicas e começo a pensar na vida. Esse é meu último ano e eu já tenho que pensar em assumir responsabilidades. Já descartei a hipótese de ir para a Diamond's, eu sei que aquilo é futuro do meu irmão e não o meu, eu também só iria se fosse pra ser presidente e dona de lá, não iria me submeter a ordens de Richard. Penso em ir para a Yale ou Harvard. O mais difícil mesmo é escolher meu curso, medicina, psicologia, artes cênicas, são tantas opções.

Saio do carro e me despeço de Rodolfo, continuo escutando música e usando meu celular, até que esbarro em alguém.

— Não olha para onde anda? — Tiro meus fones e me deparo com Shawn que me olhava em pé já que eu havia caído.

— Ninguém manda andar enquanto digita. — ele diz e eu o encaro. — O que foi?

— Não vai me ajudar a levantar? — pergunto e o olho pidona, o mesmo revira os olhos e estende sua mão me ajudando a levantar. — Obrigada.

— Nem se acostuma. — ele diz.

— Você vive dizendo isso. — o olho.

— É para garantir que você não vai esquecer. — ele sorri e só assim percebo o quão bonito seu sorriso é.

Shawn está usando uma calça preta, provavelmente ele deve ter uma coleção de calças pretas, uma blusa azul e por cima uma jaqueta jeans azul escura.

— Se ficar me olhando assim vou achar que você é apaixonada por mim. — ele diz me tirando de meus pensamentos.

— É mais fácil você se apaixonar por mim. — reviro os olhos e depois olho para ele percebendo o quão alto ele é.

— Você é muito baixinha. — ele diz lendo meus pensamentos. — Parecia mais alta naquele dia.

— Só acho que se deve ao fato de eu ter usado louboutin naquele dia. — dou risada de sua lerdeza e ele me acompanha.

— Verdade. — ele me olha de cima a baixo. — Pensei que a princesinha só usava louboutin e saltos desse tipo.

— Não é  sempre possível na escola, infelizmente. — digo decepcionada.

— Então você é cheerleader, não podia ser mais clichê. — revira os olhos.

— Olha aqui garo... — sou interrompida por um garoto.

— Fala Shawn. — o garoto da um toque na mão de Shawn e logo chega outro garoto dos olhos azuis e faz o mesmo. — Essa é a menina linda da você havia mencionado? — ele aponta para mim e Shawn cora na hora.

— Não Cameron. — ele o repreende com o olho. — Essa é a Ashley.

 — Mas esse era o nome dela. — ele diz confuso e Shawn da um tapa em sua cabeça. — Ah, entendi. — ele ri. — Prazer Ash, meu nome é Cameron, se quiser pode ser só Cam.

— Prazer Cam. — sorrio e me viro para o outro menino. — E você?

— Eu sou o Nash. Prazer gata. — Ele sorrir e Shawn tosse.

— Ok, já chega. — Shawn se pronuncia. — E Cam, o nome da menina era Sarah. — Cam concorda com a cabeça.

— Tudo bem Shawn, deve ser difícil mesmo pra você assumir que eu sou linda e que você me deseja. — digo.

— Pelo amor de Deus garota, você não faz o meu tipo. — ele fecha a cara.

— Faz o meu. — Cam e Nash dizem juntos e eu sorrio.

— Que bom então Mendes, porque você também não faz o meu. — digo e ouço Harry me chamar.

— Melhor você ir, seu dono tá te chamando. — fala debochado.

— Vai pro inferno Shawn Mendes. — Digo sem paciência e vou até Harry.

— Já disse que não gosto de você perto desse garoto. — Harry fecha a cara.

— Não fecha a cara pra mim. — digo e ele faz um bico do tamanho do mundo e eu o beijo. — Ele não é ninguém, relaxa.

— Tudo bem. — ele sorri e me puxa para um abraço. — Você fica linda com esse uniforme.

— Obrigada. — dou um beijo em seu pescoço.

— Esse ponto não pode. — ele me repreende. — Não aqui.

— Onde então? — sussurro e ele sorrir.

— Tá afim de ir ao cinema hoje? — ele pergunta.

— Sim. — sorrio animada.

— Te pego às 6h? — ele pergunta.

— A noite toda. — rio. — 6h fica ótimo pra mim.

O sinal toca e eu vou pra minha sala. Primeira aula: matemática. Chego na sala e me sento na frente, se eu quiser entrar em Harvard ou Yale tenho que pelo menos ser um boa aluna. A aula de matemática me deixa relaxada, por incrível que pareça fazer cálculos na minha humilde opinião é a coisa mais gostosa do mundo. De entretida que eu estava na aula, só na saída percebo a presença de Shawn, e agradeço mentalmente por isso.

O restante das aulas passam numa rapidez. O sinal do intervalo toca e eu agradeço novamente a Deus, porque a fome dominava cada célula do meu corpo. Assim que saio da sala encontro Louis, meu primo, que também estuda aqui e logo em seguida as meninas, nós escolhemos nossos lanches e vamos nos sentar na mesa com Harry, Niall e Liam.

— Quanto tempo cara. — Harry diz e abraça Louis, os dois são muito amigos. — Você sumiu nessas férias.

— Fui passar as ferias com meu pai na Inglaterra. — ele diz.

— Falando nisso, como ele está? — pergunto.

— Bem melhor do que antes. — Louis diz e eu sorrio.

— Sinto falta da Inglaterra. — Harry desabafa.

— Relaxa Hazza, próxima vez que eu for  passar um final de semana eu te convido pra ir junto. — Louis propõe.

— Eu vou cobrar. — Harry sorri.

— Também quero ir. — Niall e Liam dizem juntos e todos nós rimos.

— Vai ter ensaio hoje? — Harry pergunta para mim.

— Sim e você treinamento né? — Roubo uma de suas batatas.

— Ladra. — ele ri. — Sim. Escuta, esse Shawn não para de te olhar.

— Problema dele. — reviro os olhos.

— Shawn? Richard disse que você está apaixonada por ele. — Louis diz e eu o empurro e reviro meus olhos enquanto Harry fecha a cara.

— E você escuta o Richard? Ele ainda pede presente de dia das crianças Louis. — Nós rimos.

Não demora muito para que o sinal toque eu ainda teria mais duas aulas e o ensaio. Harry se manteve calado o tempo todo e eu resolvi não falar nada, ele sabe que nós somos amigos e que não sinto nada pelo Shawn.

Pego meus materiais e vou até o bloco A onde seria minha aula de biologia, quando chego todos já estão sentados e o único lugar vazio é ao lado de Shawn. Me sento sem muita frescura, afinal não precisamos conversar. Mesmo assim o universo não conspira ao meu favor.

A aula começa e era sobre genética. Na maior parte das vezes biologia me fascina, na verdade a maioria das matérias me fascinam. É por isso que se torna tão difícil escolher o que eu quero, eu gosto de praticamente 

— Tem um lápis pra me emprestar? —Shawn pergunta.

— Pega. — dou o meu para ele e pego outro.

— Desculpa por ser grosso... De novo. — ele diz e eu o encaro.

— Já percebeu que você está sempre pedindo desculpa por ser grosso? — Eu pergunto e ele revira os olhos.

— É o meu jei.... — ele começa mas é interrompido pela professora.

— Será que tem como os dois fazerem silêncio? — A professora pergunta e eu sussurro um "desculpa". — Sei que ainda estamos no começo do ano, mas preciso que façam um trabalho em dupla. E não, não existe dupla de três. As duplas são exatamente no formato que estão sentados. — NÃO, POR FAVOR NÃO. — Terão uma semana para entregar, preciso de uma pesquisa elaborada, com conclusão, sobre genética e estudem a partir daí porque na outra semana faremos um simulado que pode ajudar na nota final.

— Não pode trocar as duplas? — Shawn pergunta.

— Não, nessa ordem, os nomes já estão anotados. — ela diz e eu abaixo minha cabeça de uma vez.

— Paz. — eu digo.

— O que? — ele me olha confuso.

— Isso não vai funcionar se não houver paz entre nós. — digo simples.

— Certo, mas não conseguimos manter mais de 5 minutos de conversa sem brigar. — ele diz.

— A culpa não é minha, e sim sua. — o encaro.

— O que? — ele me olha com raiva. — Você que é mimada e acha que sempre está certa.

— E você bipolar e idiota, quer sempre ser o fodão. — respiro fundo tentando me controlar. — está vendo? Já estamos brigando de novo.

— Ok. — ele respira fundo. — Prometo não ser grosso e idiota se você prometer não ser mimada e impaciente.

— Eu não sou mima... — começo e respiro fundo. — Fechado, vou tentar.

— Eu também. — dou meu dedinho e espero que ele faça o mesmo, mas ele apenas me olha confuso. — O que? Está brincando né?

— Não. — digo. — Jure de dedinho.

— Porra. — ele xinga e eu o reprimo. — Ok, pronto.

Ele mostra o seu dedinho, que não é bem um dedinho por ser tao grande e nós "enlaçamos" os dois, ele solta uma risada e eu apenas sorrio.

Assim que aula acaba me despeço de Shawn com um aceno e vou até a aula de história que seria minha última. A aula de história mesmo cansativa passa rápido, o assunto era segunda guerra mundial e com era algo que eu gostava de estudar a aula se torna menos chata.

Assim que a aula termina eu corro para o ginásio onde seria a reunião e ensaio das cheerleaders. Quando chego lá encontro Emma e Beth que também fazem parte da equipe.

— Garotas... — a treinadora começa. — Como vocês sabem esse ano terão novas pessoas no grupo e as apresentações serão na sexta. É de extrema importância que vocês estejam presente para que a escolha seja justa e principalmente você Ash. — ela aponta para mim. — Porque você é a líder. A nossa próxima apresentação será no próximo jogo.

Depois de todos os avisos da senhora Evelyn nós nos alongamos e fazemos alguns passos para não perder o costume.

Dançar. Dançar sempre foi algo que me deixou relaxada, desde criança eu sempre amei dançar, claro que o incentivo da minha mãe que me colocou no balé quando eu ainda era muito nova e no jess também. Mas balé sempre me encantou mais do que tudo, cada passo, cada apresentação. Fiz aulas até os 15 anos e então foi quando eu pude entrar para as cheerleaders, e como sou muito boa em dança sempre fui a líder.

A aula flui calmamente e passa até rápido demais. Assim que termino vou até o vestiário e troco de roupa.

— Acho que Haz está bravinho com alguém. — Emma diz.

— Olha, eu também acho. — Beth diz e eu reviro os olhos.

— É besteira dele, Shawn é filho de um amigo do meu pai, é só isso. — bufo.

— Acho melhor você conversar com o Harry, Ash. — Beth me aconselha.

— Acho que vou fazer isso, mas é a última vez que faço o joguinho de drama dele. — reviro os olhos — Ele esta na quadra agora?

— Sim, provavelmente no vestiário porque o treinamento é daqui a pouco. — Emma diz.

— Acho que vou lá. — pego minha mochila. — Tchau meninas.

— Tchau. — dizem em uníssono.

Antes de ir atrás de Harry eu passo em meu armário e coloco meus materiais, vou até a quadra e torço para que a aula não tenha começado. E adivinha só? Dei sorte porque não começou, vou até a entrada do vestiário e alguns meninos estão saindo.

— Niall, chama o Harry, por favor. — peço e ele balança a cabeça, entra no vestiário novamente e o chama.

— Daqui a pouco ele sai. — diz e vai até a quadra.

Todos os meninos já haviam saído e eu estava lá a bons minutos, então resolvo arriscar minha vida e entrar lá dentro.

— Você está louca? — Harry diz quando me vê.

— Você não saiu, então eu entrei. — digo simples olhando seu abdômen e ele sorri.

— É, eu estava trocando de roupa. — ele responde.

— Dei sorte então. — rio e me aproximo dele. — Não fica com raiva de mim não.

— Como alguém consegue ficar com raiva? — ele ri e me beija. — Mas esse Shawn, não gosto dele.

— Ok, esquece isso. — digo e o empurro para sentar, mas antes olho para trás. — Estamos sozinhos?

— Sim. — ele sorri entendendo o que eu quero. — Mas eu não posso demorar.

Sento em seu colo e o beijo com muita vontade, sua mão fica em meu quadril e a outra em meu cabelo. Desço para o seu pescoço e dou leves beijos e chupões e ele puxa um pouco o meu cabelo. Arrancando gemido dos dois. Harry me puxa para outro beijo e coloca suas mãos em meu quadril pressionando meu quadril no seu. Ele desce os beijos até o meu pescoço. É maravilhosamente bom sentir sua língua.

— Harry, rápido, por favor. — o treinador grita assustando nós dois, e eu me levanto rapidamente.

— Já vou, só estou botando a blusa — Harry responde enquanto põe uma blusa. — Tenho que ir.

— Hoje ainda está de pé? — pergunto.

— Muitas outras coisas estão de pé dona Ash. — ele diz e eu só entendo depois de olhar pra baixo, me arrancando boas risadas.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...