História Dócil Lobinho - Capítulo 51


Escrita por: ~

Postado
Categorias Grand Chase
Visualizações 11
Palavras 1.085
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Bishoujo, Colegial, Comédia, Escolar, Esporte, Festa, Ficção, Lemon, Luta, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Haaai, eu tirei 10 na reposição de física, biologia, história e matemática, sou mt bom!!! :D
Vamos ao cap :3

Capítulo 51 - Eclipse


- Tudo bem, vou tocar a campainha! -

Kassie tocou a campainha e Lin logo saiu sem demora.

-  Oi? Sabem que horas são? Amanhã vocês tem aula e já passaram da meia noite. - Lin olhou em volta conseguindo facilmente detectar a zona nula de Veigas. - O que estão tentando fazer? - 

- Eu falei que não ia funcionar, mas ela insistiu. - Disse Dio em tom zombeteiro olhando para Kassie.

- O Sieghart vai nos matar! - Gritou Veigas desfazendo a zona nula.

- Ecnard? - Lin arqueou uma sobrancelha - Ele ameaçou vocês? -

Kassie sorriu e deu um passo a frente mostrando uma expressão preocupada.

- Ó sim, ele tem um plano muito perverso e queria que a gente te tirasse do caminho pois sabe que tem o poder para para-lo, nos desculpe, ficamos com medo, ele pode nos matar se descobrir algo! - 

Kassie mal terminou a frase e começou a gritar se jogando no chão.

- Ele já sabe! Argh! - Esbravejou por alto e sangue saiu dos seus ouvidos antes dela parar em repouso completamente no solo.

- Garotinha? - Perguntou Lin pegando o corpo de Kassie e tentando ouvir seus batimentos.

O coração da garota havia parado de bater, sangue continuava a escorrer pelos seus ouvidos, como isso era possível? A um segundo ela estava bem e agora estava... morta?

- Pela manhã vou acabar com ele, mas antes vou tentar salvar vocês desse destino. - 

Os garotos entraram, carragaram o corpo de Kassie para o quarto de sua professora e Lin analisou cada um deles, tanto fisicamente quanto espiritualmente, porém, nenhum sinal de feitiço ou selo estava os afetando.

- Não entendo. - Bufou em desgosto - Como ele pode fazer isso? Talvez uma frequência sonora captada apenas por ela, não, eu perceberia as vibrações, tem algo muito estranho acontecendo. -

Lin soltava o pulso de Uno e encarava Dio e Veigas dormindo juntos no sofá.

- Vou atrás dele pela manhã, avisem a Lothus sobre o acontecido, ela vai comunicar os cavalheiros vermelhos. - 

Uno assentiu positivamente com a cabeça e se levantou do banco em que sentava indo para um dos quartos de hóspedes com auxílio de Lin para levar os outros dois rapazes.

[...]

Karine estava em seu posto bem mais cedo do que o de costume, ela era encarregada por receber as mensagens dos outros reinos, e neste momento, o quartel dos cavalheiros azuis de Canaban estava recebendo chamadas de alerta vermelho.

- Karina na escuta da guarda real de Canaban. -

- Aqui quem fala é Elsword, tenente dos cavalheiros vermelhos, uma grande ameaça está por vir, capturamos um rapaz e extraímos informações, pedimos que reforcem as defesas em torno do Reino e preparem os exércitos para uma possível guerra. -

Elsword falava tudo correndo, a preocupação e desespero estavam em sua voz.

- Descobriram quem é o mandante ou uma base? -

Um silêncio se propagou na linha, sendo tomada rapidamente pela respiração pesada de Elsword que logo respondeu.

- Suspeitamos que o mandante seja Ecnard Sieghart, já mandamos homens a fim de investigar sua casa em busca de provas. -

- Entendido, vou passar tudo para o General, agradeço-lhe sua preocupação. - 

A chamada foi encerrada e Karina sorriu.

- O grande imortal? - Falou consigo mesma. - O que será que ele está tramando? -

Karina com um sopro lançou uma névoa rosada que inabilitou o funcionamento dos computadores.

Montando seu pônei, Karine saiu do castelo com uma capa encapuzada cobrindo seu rosto.

[...]

No quartel dos cavalheiros vermelhos:

- General, acredita mesmo que Ecnard Sieghart pode ser o mandante? - Perguntou Elsword a Gerard.

Gerard lembrou de cenas dos tempos de guerra, ainda era jovem, mas presenciou a morte de vários amigos e inclusive de Elscud, pai de Elsword, mas o garoto não podia saber disso e muito menos saber quem havia apunhalado seu pai.

- Elsy, vai precisar ser mais forte emocionalmente que fisicamente. - Disse Gerard tentando não esboçar preocupação em seu tom de voz.

[...]

- Mil novecentos e noventa e oito, mil novecentos e noventa e nove, dois mil. - Zero acabou largando pesos enormes no chão que se não fosse apenas areia teria rachado.

- Não sei como consegue - Ryan começou a falar - eu faço menos que cinquenta, e você pega quase o dobro de peso que eu. - 

Zero, como na maioria das vezes, não disse nada, tirou sua camisa encharcada de suor e deu um breve beijo em Ryan, pegou uma garrafa d'água e virou goela a baixo.

- Vejo que as mocinhas estão flertando - Disse Rey entrando no local através de uma das paredes.

- Como entrou aqui? - Perguntou Ryan surpreso.

Rey olhou para a parede, olhou para o garoto e por fim o respondeu.

- Só pode estar de brincadeira, não pode ser tão burro. - 

- Eu fiquei preocupado com você! - Disse Ryan se levantando.

Ryan correu para abraçar Rey mas rapidamente um homem alto com uma pele acinzentada e braços enormes se colocou a frente do garoto.

- Obrigada James. - 

Rey estalou os dedos e James desapareceu.

- Zero, ele está vindo. - 

Zero ficou com uma expressão séria de uma hora para outra.

- Grandark! - Gritou Zero erguendo a mão.

O Rapaz de cabelos verde escuros veio voando na direção de Zero e ao tocar na mão de Zero mudou para a forma de uma espada repleta de espinhos negros.

- Ele está vindo. -

Zero cravou Grandark no chão e todos ali puderam ver o olho de Grandark sair de uma esfera negra para uma fina linha numa retina verde brilhante.

[...]

Já pela manhã, Lin invadia a mansão Sieghart.

- O que você está tramando? - 

- Hora hora, finalmente chegou. - Sieghart sorriu sarcástico.

Uma adaga atingiu as costas de Lin, que caiu no chão sofrendo com a dor, em seguida, várias correntes surgiram do nada e seguraram seus braços e  pernas, logo a jogando dentro de um caixão enquanto claramente sugavam sua energia.

- O que é isso? - Gritou Lin com as forças que lhe restavam olhando para o rosto de Kassie do lado de fora do caixão.

- Essa é a minha mais nova pupila, Kassie tem a habilidade de controlar livremente cada parte do seu corpo, isso inclui seus batimentos, sistema nervoso e até mesmo coagulação do sangue. - 

- Desculpa - Disse Dio enquanto via o caixote se fechar.


Notas Finais


haaaaaaaaaaaaai, vai ter uma gincana no colégio,


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...