História Doctor Jimin - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang
Personagens D-Lite (Daesung), G-Dragon, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Seungri, Suga, T.O.P, Taeyang, V
Visualizações 22
Palavras 1.586
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


HHIIII. Desculpem a demora😅. Taça enrolando pra escrever tudo, não me matem por isso.

Capítulo 11 - The Bath


Jungkook' On

Eu já estava namorando o Jimin à um mês, e isso realmente mudou e muito a minha vida. Por incrível que pareça mudou para melhor, muito, muito melhor. Eu já não estava tão solitário na escola, já que Tae e Mi Le estudavam lá, eu não sabia disso antes de namorar o Jimin. Ah, e eu descobri quem era a segunda drag, era o Yoongi. O Tae me disse que os dois às vezes saiam montados juntos, pra festas, baladas e até só pra ir na casa de algum amigo.

Yoongi é sempre tão grosso e sem emoção mas como drag ele é alegre e simpático. Todos o conhecem por Suga, ele é muito bonito montado… em ambos os gêneros na verdade. Ele nesse momento está sentado do meu lado, e nem sequer olhava para nós.

E hoje eu estava muito feliz, porque iria para a casa do Jimin, meus pais ainda não sabem que eu namoro com ele… E nem que eu continuo vendo ele, por isso sempre minto falando que vou para algum lugar da cidade ou até ir na casa de um amigo. Mas eu acho que é bom ficar assim por um tempo, pelo menos até eu arrumar coragem pra dizer isso à eles.

-Jungkook, será que dá pra você parar de falar com o Jimin? Pelo menos por um minuto?- Mi Le estava na minha frente e já faziam dois minutos que eu não soltava do celular por causa do meu Oppa. Sim, eu estou chamando ele assim. É algo extremamente fofo. Eu coloquei o celular no bolso da calça e olhei para Mi com uma certa raiva nos olhos, a mesma estava mastigando salgadinhos com um cheiro horrível, eu queria vomitar. -Preciso da sua ajuda, tem uma menina que trabalha na biblioteca que eu sempre vou. Eu queria saber qual o tipo dela…você pode ir lá hoje?-

-Espera…você quer que EU vá lá perguntar se ela que ficar com você? Eu? Um passivo assumido?- Tae quase engasgou com a comida pois começou a rir de mim. -Miga...tá  louca né? Não vou chegar em mina não tá?!-

-Eu te pago uma coxinha, e te dou meu suco por uma semana.- Não... tá pouco pra passar um vexame desses. Eu cruzei meus braços na frente do peito e arqueei uma sobrancelha. -Três coxinhas, te levo num sushi bar e compro algo pra você usar com o Jimin.-

-Onde fica essa bagaça?- Mi Le deu um sorriso e voltou o rosto pra Yoongi, o mesmo mexia no celular a bastante tempo. Tae esticou o pescoço e abriu a boca em um formato de O perfeito.

-Quem é esse boy? Nome? Idade? Mora onde? Tem tatuagem? É virgem?- Yoongi olhou assustado e meio irritado para Tae, o mesmo virou o celular para mim e Mi. Era bonito mesmo, o garoto tinha os cabelos raspado nas laterais e eram vermelhos como fogo, parecia ter uma tatuagem no pescoço que descia até o ombro e tinha o rosto bem bonito. Mas não parecia um asiático… -Espera aí...é estrangeiro?-

-Brasileiro. Problema?- Tae deu um sorriso que ele só dá em ocasiões especiais, ou seja, era seu sorriso safado. -Eu não tô com ele…a gente tá vendo de se conhecer pessoalmente.-

-Você vai pro Brasil? Olha ele…- Mi tomou um último gole do seu suco de uva e o jogou fora, caiu certinho no lixo. -Ele fala coreano?-

-Fala, ele já me deu uma cantada de anime...eu demorei pra entender. Gato, me chama de Natsu e deixa eu te mostrar o quanto sou quente. Eu não entendi até agora.- Tae suspirou e passou o braço pelos ombros de Suga, o menor recuou um pouco. -Aahhh...preciso parar com essa tara por otakus.-

-Você teve infância? Você viveu a sensação de ser um mago celestial e ter o aquário ao seu lado ou ser um dragão metade humano?-

-O que é um mago celestial? E como assim eu tenho o aquário do meu lado?- Tae se afastou devagar e juntou as mãos, ele parecia que ia rezar no meio do shopping.

-Goku…perdoe tal ignorância.-

-Quem é Goku?- Tae olhou para Suga assustado,  ele se levantou e pegou o menor pela gola da camisa e começou a arrasta-lo. -Que se tá fazendo?-

-Eu vou ensinar um pouco de cultura pra ele...não me esperem.-

Eu e Mi Le ficamos nós olhando por alguns segundos e começamos a rir loucamente. Ríamos tão alto e escandalosamente que as pessoas ao redor nós olhavam como se fossemos loucos. Uma mãe com uma criança que aparentava ter entre cinco e sete anos passou por nós correndo e puxou a criança porque ela estava olhando para a Mi Le como se ela fosse um alien.
_______________________________________

Tae finalmente havia mandado uma mensagem dizendo que estava na casa do Suga vendo animes e que deveríamos ir embora. Eu e Mi Le estávamos na biblioteca onde a crush dela supostamente trabalhava. A garota era loira e tinha os cabelos na altura da cintura, usava um laço rosa na cabeça e roupas em tons pastéis. Realmente… um gaydar não apita fácil por ela, parece até uma daquelas meninas filhinhas de papai.

-Mi Le...olha pra ela. Se parece uma menina lésbica pra você, aconselho o uso de óculos.-

-Seu viado do caralho. Eu não sei o que ela é, por isso te pedi. Ela sempre me vê por aqui, imagina se ela não é e eu passo vergonha.-

-Sapatão da porra...faz os outros se fuder desse jeito. Isso não é de Deus.- Eu respirei muito fundo e me aproximei da mesma, ela era baixa mesmo com saltos. A mesma se virou para mim e colocou o cabelo atrás da orelha. -Eu sempre te vejo por aqui. Você...gostaria de sair comigo?- Nessa hora eu vi alguém baixinho derrubar um livro no chão, essa pessoa tinha os cabelos rosas e parecia muito o Jimin. Até demias. Meu coração se apertou de pensar que poderia ser ele.

-Desculpa. Eu não gosto de meninos. Prefiro garotas...- Okay, ela é lésbica e eu acabei de levar o meu primeiro fora. Vai ficar pra história da minha vida.

-Ata. Tudo bem…- Eu disse eu fui até a estante onde a pessoa que parecia o Jimin estava, ele escondeu o rosto e colocou o livro que estava no chão em seu devido lugar. Ele parecia muito o Jimin, até o tamanho parecia igual. Eu só sei que essa pessoa passou correndo por mim e saiu do lugar, seu capuz saiu com o vento que batia sobre seu corpo… era mesmo o Jimin.

Será que ele me ouviu falando com ela? E se ele pensou que… Meu Deus. Eu peguei meu celular e disquei o número do mais velho, ele atendeu na hora.

-Na minha frente? Com uma menina? É sério isso, Jungkook? E aquele papinho do eu te amo?- Ele estava mesmo muito irritado comigo… e tinha esse direito.

-Eu não quero ficar com ela. A Mi Le me pediu pra perguntar se ela era lésbica. Só isso.-

-Já ouvi melhores. Tchau.- Ele desligou na minha cara e eu sai da biblioteca correndo desesperado, minhas pernas me levaram a inúmeras ruas e bairros que eu nem sabia da existência. Eu andei e andei até que finalmente cheguei na casa do menor.

Toquei a campainha e ninguém veio, pensei que ele não abriria por pensar que sou eu. Então abri a porta e entrei sem pensar duas vezes, assim que entrei olhei pela sala e não vi ninguém. Comecei a andar e olhar pela casa toda e não achei nada, o último lugar era o quarto dele. Eu entrei naquele lugar com um certo receio, temendo o pior, a porta do banheiro se encontrava totalmente aberta e saia vapor do mesmo. Eu respirei fundo e entrei, logo vi Jimin deitado na banheira, o mesmo parecia estar dormindo como uma criança enquanto tinha a cabeça jogada para trás.

-Que você quer aqui?- Sua voz era monótona e tinha um leve arrependimento no meio.

-Desculpa…eu sei que não devia ter feito aquilo mas…eu realmente não sinto nada por ela. N-não gosto dela. Eu gosto de...de você.- O menor deu uma leve risada e estendeu o braço, ele me indicou para entrar na banheira junto a ele. E eu logicamente aceitei na hora. Eu me despi e entrei na banheira, me sentei entre suas pernas grossas e senti a água se mover mais ainda.

-Você é muito bobinho. Como viveu com esse cérebro?- Eu tô aqui, me desculpando e ele zomba de mim? -Mi Le me ligou uns minutos depois…desculpe por ter ficado bravo à toa. Deveria ter escutado você antes de fazer aquele escândalo todo.- Jimin parecia não estar se mexendo muito na banheira, mas eu também estava sentado entre suas pernas grossas… um movimento errado e eu sentiria algo que eu não sabia se já estava preparado para tocar.

-Eu também seria possessivo se namorasse alguém como eu…- O mais velho deu uma risada e se mexeu um pouco no espaço pequeno em que estávamos. -Desculpa…eu deveria ter visto que era você. Eu sou um besta.-

Jimin chegou mais perto de mim e envolveu os seus braços fortes em meu corpo frágil, me puxou para perto de seu peito. Ele colocou sua boca perto de meu ouvido e disse em um tom suave: "Você não é besta. Você é muito importante pra mim…eu não quero te ver com outro."

Isso fez meu coraçãozinho se aquecer de um jeito maravilhoso, é como se eu estivesse pegando fogo por dentro.

-Eu também não…- Encostei minha cabeça em seu ombro e fechei meus olhos, logo senti os carinhos de Jimin em meus cabelos e ombros. Isso me fez adormecer em pouco tempo.


Notas Finais


Espero que tenham sofrido com o otp e até oito horas. Sim terá att dupla hoje. YEAH!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...