História Doctor who - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Doctor Who
Personagens Ashildr "Me", Clara Oswald, Jenny Flint, Madame Vastra, Personagens Originais, Strax
Visualizações 14
Palavras 909
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Aventura, Ficção Científica, Romance e Novela
Avisos: Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


desculpa a demora,o computador deu alguns problemas,mas esse capítulo promete jenny,vastra e strax

Capítulo 4 - Reencontrando os paternosters


EMILY

Estava viajando com o Doutor fazia um tempo,Alexandre,o grande me pediu em casamento,mas eu rejeitei e mandaram cortar nossas cabeças,felizmente ele desistiu depois de ajudarmos contra uma invasão de cybermens;fomos a idade média e foi muito legal,até acusarem o Doutor de bruxo por ter usado a chave de fenda sônica em uma nave espacial e sermos perseguidos por camponeses;também fomos a 1912 e o Doutor comprou bilhetes para um cruzeiro,no final o tal cruzeiro era o Titanic .Embora as viagens tenham vários imprevistos e um risco de morte acima do normal era tudo tão divertido,já nem imaginava minha vida sem a Tardis e aquele homem louco viajando no tempo e espaço
-então-fiquei ao seu lado e coloquei o seu chápeu em minha cabeça-aonde vamos hoje?
-que bom que perguntou-retomou o chápeu e foi até o console-tem uns amigos meus que quero que conheça
-quem?
-vai ser surpresa,agora goazen
Ele puxou a alavanca e a Tardis fez seu ruído caracerístico e balançou um pouco me fazendo segurar no paínel,ela logo parou,fui correndo até a porta,mas o Doutor segurou meu braço
-aonde pensa que vai?
-não sei,você não me disse aonde ia me levar
-bom...-ele abaixou a cabeça e deu um sorriso coçando a nuca,estava claramente envergonhado por sua falha-isso é...é tecnicamente...verdade
-então me diga onde estamos
-Londres vitoriana
-agora posso responder sua pergunta,eu penso que vou para Londres vitoriana
-não com essa roupa 
-por que?
-que parte de "vitoriana" você não entende,vai para o guarda roupa e coloca uma roupa de época
Fiquei parada olhando para ele com uma cara que dizia "não me obrigue a fazer isso",afinal eu já tinha visto imagens daquelas roupas e não pareciam ser muito boas para se utilizar
-o que está esperando?-ele disse
-nada,é só que...eu conheci Júlio Verne de calça jeans e camiseta,faria tão mal não usar roupa de época
-vai logo-ele apontou para os corredores da Tardis
-tá legal-ergui as mãos em rendimento indo em direção aos corredores

ALGUNS MINUTOS DEPOIS

Eu relutantemente troquei de roupa,um daqueles vestidos antigos de cor preta e detalhes em vinho,e atrás tinha aquelas armações para fazer as ancas parecerem maiores.Voltei ao painel ele estava sentado nas escadas que levam ao nível superior,ele deu um pequeno sorriso ao me ver e escorou as costas no console 
-agora pode ir-ele apontou
Andei até a porta com ele me seguindo,sai e olhei ao redor,já estava de noite,o local era igualzinho aquelas fotos dos livros de histórias,me virei para trás e o Doutor estava apenas com a cabeça dentro da Tardis como se procurasse algo
-o que foi,Doutor?
-nada,é só que eu não redecoro a Tardis desde o 11,essa decoração é muito fria,você acha que devo trocar a aparência?
-não sei,a Tardis é sua,decidi você
-essa resposta foi a mesma coisa de eu não ter perguntado
Ele finalmente tira o rosto para fora fechando a porta ele anda até a casa a nossa frente e toca a campainha,não se passam nem 2 segundos e uma mulher jovem de cabelos e olhos castanhos vestida com uma roupa de empregada abre a porta
-o que desejam?
-Jenny sou eu-diz o Doutor abanando as mãos
-perdão,mas,não te conheço
-peraí,esqueci que mudei de rosto-ele tira a chave de fenda do bolso-então,talvez precise de uma dica-apertou o botão
A expressão de seu rosto muda arregalando os olhos e olhando-o de cima a baixo
-Doutor-ela sorri-que bom que veio,não esperava que seria tão cedo,e quem é ela?
-eu sou Emily,prazer conhece-la,Jenny
-o prazer é todo meu,entrem-disse ela dando espaço para entrarmos
Fomos a sala e tinha uma mulher com um vestido e um véu completamente negros
-madame Vastra,o Doutor veio nos ver
-sim,e vejo que se regenerou,como aconteceu dessa vez?
-bom você sabe,aquela regeneração já tava ficando velha e com a minha vida,não dá pra fica com um só rosto para sempre
Tentei ver por debaixo do véu,pensando o motivo de ela esconder o rosto,uma luz  vinda da janela atravessou o pano translúcido,permitindo ver que a cor de sua pele,mas isso não era o mais o estranho e sim o fato de que...
-não era para estar de noite?
-era não,é para estar de noite-o Doutor me fitou com uma cara confusa-por que essa per...-o flash de luz passou outra vez-ah...entendi agora
mais um flash dessa vez acompanhado de um grito alto
-vem da casa ao lado-disse vastra levantando a cabeça espantada-STRAX! traga sua arma 
um pequeno homem,com o corpo parecido com uma batata,as escadas vestido com uma roupa militar segurando uma arma espantosamente grande
-um sontariano-disse  surpresa
-olha,alguém andou me escutando-Ele deu um sorriso de canto e eu retribui
Peguei a mão do Doutor e puxei-o com pressa.Chegmos e o Doutor ficou balaçando a maçaneta tentando abrir
-se afaste escoria-disse Strax afastando o Doutor
-espera Strax,tem um jeito melhor de fazer isso
-que tentativa,que provavelmente vai falhar,o senhor sugere
-obrigado,pelo  voto de confiança-ele se afastou e veio  correndo,deu chute que arrombou a porta-viu essa arma faria um estrago muito maior
-ele é muito mais forte do que parece-disse para Jenny e Vastra surpresa
Nós entramos  e tinha um corpo no chão,com marcas que pareciam ser feitas por ventosas espalhadas pelos braços,me espantei,nunca tinha visto nada fazer algo parecido
-o quer que fosse fugiu-disse Vastra olhando ao redor procurando por sinais de alguma coisa
-tá,mas o que era?-perguntei analisando o braço
-em todos os meus 4.000 anos nunca tinha visto algo parecido
começamos a ouvir barulho de passos,pareciam vir do tedo e das paredes

                                                                                                                                                                                        Continua... 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...