História Doença e cura - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Johnny, Taeil
Tags Johnil, Johnny, Nct, Smrookies, Taeil
Exibições 145
Palavras 575
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drabble, Slash
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


olá povo peregrino da tag johnil.
essa é minha primeira fic (postada e terminada! #proud) então não esperem muita coisa. postei ela como johnil exatamente por eu ser bem inexperiente, já que é um couple que não tem um público tão grande (público vacilão). enfim, espero que gostem!

EDIT: adivinha quem foi a anta que confundiu de onde o Johnny veio. isso mesmo euzinha. foi mal pessoal, to velha e sou esquecida. erro concertado <3

Capítulo 1 - Capítulo Único


Johnny não sabia o que fazer.

Quando alguém ficava doente no dorm, era Ten quem cuidava da situação. Ele detinha a maior coleção de remédios entre todos os meninos e, sempre que um precisava, o tailandês era quem ia ao resgate. Só que esse era o problema: “o tailandês”. Ele estava na Tailândia agora e, para desespero de Johnny, um Taeil estava ardendo em febre bem ao seu lado, na Coreia.

Os outros meninos estavam treinando para seja lá qual unit nova a SM resolvera debutar agora, que, para variar, não incluía o estadounidense. Pelo menos dessa vez poderia mofar em casa com Taeil em vez de Hansol, já que o último presava o silêncio com a sua vida – e consequentemente o tédio de Johnny.

Tédio esse que Johnny já estava quase sentindo falta enquanto derrubava desastradamente os ingredientes que uma senhora ditava no YouTube para algum tipo de sopa milagrosa que faria Taeil melhorar em algumas horas.

“Gengibre, alecrim, cebolinha... Cebolinha? Meu Deus, qual desses é a cebolinha. Deve ser esse aqui.” Pegava qualquer coisa verde que via pela frente e jogava na tigela. Se é verde faz bem, certo?

Entrava no quarto tentando equilibrar a tigela com a bandeja de pão que trazia. “Taeuuurrllllll! Trouxe sopa. Sopa milagrosa.”

Taeil sentou-se na cama, enquanto ria da brincadeira do mais novo. “Não precisava. Eu nem to tão doente assim, você é dramático demais.”

“Shhhhh. Olha, aqui tem pão. Li na internet que se você colocar o pão assim na sopa,” mergulhou um pedaço no líquido quente, “e comer,” colocando-o na boca do mais velho, “fica muito gostoso. E saudável!”

E aí tudo foi por água abaixo. Taeil começou a tossir freneticamente, cuspindo o pedaço de pão, que acabou caindo dentro da tigela e esparramando sopa quente para tudo quanto é lado. Johnny, que estava a segurando, acabou se queimando e por reflexo deixou-a cair no chão.

Era um Taeil morrendo, um Johnny queimado, uma cama suja de sopa e uma tigela quebrada. Tudo isso em cerca de 10 minutos.

“Hyung! Taeil hyung! Você está bem? Você se queimou?” Johnny balançava a cabeça de Taeil, segurando suas bochechas com as duas mãos, até que o loiro começou a rir descontroladamente e o mais alto ficou estático. “Do que está rindo? Ai meu Deus, está delirando.”

Taeil riu até pequenas poças de lágrimas formarem em seus olhos. “Essa foi” mais risos. “A pior sopa” mais risos. “Que eu já provei na minha vida.” E mais risos.

“Hyung! Eu me esforcei!” O bico que o mais alto fez arrancou ainda mais risos de Taeil.

“Tudo bem, Johnny, eu aprecio a sua preocupação, mas acho que você vai ter que se esforçar um pouquinho mais para limpar toda essa bagunça,” gesticulou ao caos que os dois criaram.

“Ah...” O moreno olhou em sua volta com cara de desgosto. “Isso pode ficar para depois né? To com uma preguiça...” Falou enquanto se esgueirava para dentro no cobertor que Taeil estava usando.

“Johnny, o que você ta fazendo? Vai ficar doente também!” O mais velho tentava empurrar o mais novo, sem sucesso.

“Não vou não, hyung," disse enquanto abraçava o menor, já debaixo das cobertas, “você nem ta ‘tão doente assim’,” fez uma imitação barata do mais velho, que, desistindo dos esforços, apenas se aconchegou um pouco mais em Johnny.

Johnny não sabia o que fazer, mas não precisava fazer nada. Só a sua presença já curava Taeil, pouco a pouco.


Notas Finais


é isso! falei pra não esperar muita coisa, haha. ainda assim espero que você, passante do futuro por essa tag inexplorada, tenha gostado. beijinho e até a próxima (ou não, nunca se sabe). <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...