História Dois amores meio improváveis ~ Finnceline e Fiolee ~ - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Hora de Aventura
Personagens Ash, Beemo "BMO", Cake, Canelinha, Finn, Fionna, Gunter, Hudson Abadder, Jake, Jake Jr., Keila, Kim Kil Whan, Lady Íris, Litch, Marceline, Marshall Lee, Mordomo Menta, O Lich, Personagens Originais, Princesa Caroço, Princesa De Fogo, Princesa Jujuba, Principe Chiclete, Príncipe de Fogo, Rainha Gelada, Rei Gelado, Sr. Porco, TV, Viola, Yeti
Tags Finnceline, Fiolee, Hora De Aventura
Exibições 45
Palavras 2.999
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Aviso : Vai ser +18 anos agora ( Hentai )

Capítulo 32 - Décimo quinto degrau.


Fanfic / Fanfiction Dois amores meio improváveis ~ Finnceline e Fiolee ~ - Capítulo 32 - Décimo quinto degrau.

        ........CONTINUANDO.......     

                 PVO. FIONNA OFF 
                 PVO. MARCY ON   

       Finalmente ele acordou..., graças a Glob, ele apagou por dois dias , e eu e a Bonnie ficamos super desesperadas , mas a Fionna tava muito de boa, provavelmente sabia o que estava acontecendo com ele, então ela não ficou muito preocupada, só não entendi o porque da Bonnibel estar muito preocupada com o Finn, hummmm, não sei , mas quem se importa agora. 
        - Marcy...., Alô...., Marcy, Ooo para Marceline. - Fala o Finn me chamando. 
        - Hãm ?, que foi ? - Eu falo e ele ri.
        - Por quanto tempo eu dormi? - Ele pergunta com uma voz calma, e um sorriso de leve. 
        - Quase três dias. - Eu falo, e o sorriso em seu rosto se desfaz. 
        - Nossa...., foi por tanto tempo assim? - Ele fala com um ar preocupante. 
        - É....,* beijo a testa do Finn * pelo menos você não morreu. - Eu falo e ele me abraça, um abraço cheio de carinho e amor.
       - Vamos pra casa. - Ele fala em meu ouvido. 
       - Vamos...., só vou pegar minhas coisas * dou um selinho nele *, e aí nos vamos. - Eu falo e ele acena com a cabeça que sim. 
     
             PVO. MARCY OFF 
             PVO. FINN ON   

         Marceline está indo pegar as coisas dela , e pelo que pude ver ela está com alguns curativos, tadinha do meu Bebê...., se ela me ouvise falar isso...., ou ela iria ficar corada ou.... ela ia me bater...., é mais provável a segunda ;-; .

        Depois de um tempo ela volta, ela está com a mesma roupa de antes, a roupa que ela estava usando para treinar, e eu também tô com a mesma roupa de antes, correção, o que sobrou dela, porque ela está toda rasgada , mas ainda cobre 78% do meu corpo. Saímos da Ala - hospitalar. E agora estamos indo no salão principal, porque é lá que está a saída do castelo, e como já estava anoitecendo, eu não irei precisar de guarda - sol, nem nada do tipo.
          - Finn ? - Fala a PJ, descendo as escadarias .
          - Não, o conde Dracula.- Eu falo com um tom irônico. 
         - * mostra a língua * seu chato. - Ela fala rindo. 
          - Se você sabia que era eu...., então por que você perguntou? - Eu falo com um sorriso provocador. 
         - Eu não posso mais ficar preocupada com você? - Ela fala cruzando os braços, fazendo uma cara enburrada e virando o rosto para que eu não possa ver, ela fica tão fofa quando está brava :3. 
         - Claro que pode, é que isso é meio.... desnecessário. - Eu falo provocando ela , hehehe. 
         - Affffff. - Ela dá meia volta e volta para o castelo, Marceline só faltava fazer xixi de tanto rir. 
         - Que foi ? - Eu pergunto rindo. 
         - KKKKKKKKKKK, VOCÊ DEU UMA DE WOLVERINE AGORA KKKKKK. - fala ela morrendo de rir. 
         - Marcy...., isso que eu fiz não tem nada a ver com wolverine :| . - Eu falo revirando o olhar. 
        - Me deixa ser feliz. - Ela fala cruzando os braços, sentando no chão e mostrando a língua, ela acabou de fazer birra? , foi isso mesmo. 
        - Vamos pra casa sua criancinha birrenta. - Eu falo pegando ela no colo. 
        - EBA!!!!!, só que eu quero ir na sua garupa - Ela fala fazendo aquele olhar do Gato de botas, eu não consigo..... dizer não pra essa carinha. 
        - Ta bom..... - Eu falo meio enburrado, Marceline me escala e vai sobe na minha garupa. 
       - Aio Silver !!! - Não acredito que ela falou isso, e com a maior animação do mundo. 
      - Te odeio. - Eu falo com uma cara brincalhona. 
      - É porque você me ama, es o ditado : O amor nasce do ódio.- Ela fala. 
       - Marcy..., o ditado não é assim, ele é assim : Não existe amor sem ódio. - Eu falo provocando ela, e deu perfeitamente certo. 
      - Foda-se, é tudo a mesma coisa. - Ela fala enburrada. - E você não vai andar não? , eu tô com saudades de casa.- Ela fala com uma cara séria. 
     - Ta bom, OH VOSSA MAJESTADE.- Eu falo e ela ri. 

       Depois de muito andar com a Marcy na minha garupa, que agora está doendo pra caralho, chegamos em casa, GRAÇAS A GLOB !!!!!!!! .
        - Chegamos....- Eu falo com uma voz ofegante. 
        - Já tá cansado? - pergunta Marceline rindo. 
        - Você quebrou a minha coluna. - Eu falo estralando minha coluna. 
        - Você tá me chamando de gorda - A Marcy fala cruzando os braços e com uma cara de raiva. 
        - Não...., é eu que não tô acostumado com isso, e também estou velho demais. - Eu falo tentando uma desculpa. 
        - É...., você é mesmo velho, seu vovô zinho. - Ela fala apertado minha bochecha e rindo. 
        - Chata.....- Eu falo revirando os olhos. 
        - Para de reclamar e abre logo a porta de casa. - Ela fala rindo. 
        - Mas e a sua chave? - Eu pergunto com uma sobrancelha levantada. 
        - Deixei dentro de casa. - Ela fala rindo ainda mais.
        - Affffff, tá bom.... - Eu falo, e logo abro a porta, Marceline dá um pulo pra dentro de casa, e começa a dar vários rodopios. 
        - É bom estar em casa .- Ela fala feliz da vida. 
        - Jura? , eu nem percebi. - Eu falo ironicamente. 
       - Poxa...., já tá rabugento como um velho. - Ela fala com cara de nojo. 
      - * suspiro fundo * tá bem, vou tentar não agir como um velho. - Eu falo sem vontade. 
      - Desculpa, acho que peguei um pouco pesado com você. - Ela fala e me dá um beijo na bochecha. 
     - Eu está precisando disso. - Eu falo com um sorriso de lado. 
       - Não......, você precisa de outra coisa...., que tal isso aqui. - Ela fala e me dá um selinho calmo e doce,que aos poucos se torna um beijo cheio de paixão, Marceline pede permissão para passagem da língua, e eu deixei, ela coloca os seus braços em volta de meu pescoço, e eu coloco minhas mãos na sintura dela. 
        - O que você pensa que estava fazendo ? - pergunta Marceline. 
        - Colocando minhas mãos em sua sintura é claro. - Eu falo rindo. 
        - Você está achando que eu sou freira?  * ela coloca minha mãos mais abaixo que a sintura *. - Ela fala com um sorriso malicioso.
       - Gosto do seu geito de fazer as coisas... - Eu falo com um sorriso e logo a beijo de novo, um beijo mais feroz,apaixonado e quente. 

       Ficamos lá no meio da sala , nos beijando ferozmente, eu tô cansado de ficar em pé , então aos poucos eu a levo para o sofá( Autora : Não se enpolguem ainda ) ,eu a deito nele, e fico por cima dela , então ela morde o canto da minha boca, não doeu muito, mas eu dei um gemidinho de dor bem baixinho, acho que ela bercebeu, Foda-se.
          - Doeu? - Ela fala com a cara toda corada. 
          - Não...,só um pouquinho... - Eu falo com uma voz brincalhona que a faz rir. 
          - Seu bobo. - Ela fala rindo. 
         
        Então voltamos a nos beijar, a Marcy segura em meus cabelos louros com força, enquanto eu seguro seus lindos e sedosos cabelos negros com cuidado.

           PVO. FINN OFF 
            PVO. ALTORA ON  

       Lá está os dois pombinhos, deitados no sofá, o frio corpo de Finn se tornava quente quando estava com Marceline, ela era diferente de qualquer outra garota que já havia conhecido, ela tinha um estilo só dela, um estilo arrojado meio educado, uma personalidade bondosa mas ao mesmo tempo má, uma garota doce que também é amarga, uma pessoa diferente.

         Finn sempre gostava dela, e tela ao seu lado era como um sonho realizado, embora fosse um rei , ele não é ganancioso , não quer lucharía, ele é um alguém como qualquer outro, ele como um Vampiro se destaca por suas diferenças, mas assim como Marceline, ele não se importar com isso.  

        Voltando a sena dos dois se beijando no sofá...., eles dois estão cada vez mais apaixonados um pelo outro, dá pra perceber né? . Finn está beijando Marceline com uma delicadeza que nem ele sabia que tinha, então ele sobe a mão para o rosto de Marceline com delicadeza, e começa a acariciar seu rosto, mas por um momento são separados pela falta de ar de Marceline.
         - Vou preparar algo para você e eu beber. - Finn fala com um sorriso no rosto, e saindo de cima de Marceline. 
        - Vou querer suco de morango. - Fala Marceline com um sorriso. 
        - É o único que dá pra fazer mesmo - fala Finn com um sorriso irônico. 
        - Já tinha imaginado isso( '-' ). - fala Marceline .
        - Foi mal. - fala Finn rindo .
       
      Após tomarem o suco, eles foram tomar banho, em banheiros diferentes, Finn terminou o Baixo primeiro, e agora está usando uma cueca boxe verde,  calção azul escuro e um chinelo, ele deixou de usar sua camiseta, pois as camisetas dele estavam todas sujas ou então rasgadas, então ele ficou com o calção mesmo, deixando assim, o seu corpo definido a mostra , então ele resolve esperar Marceline na sala. Marceline logo desceu, ela estava com um pijama meio transparente,seu pijama é um vestido longe que vai até um pouco a baixo do joelho, e logo foi para a sala , ela já imaginava que ele a estaria esperando na sala, então ela foi, ao chegar lá, viu o Finn sem camisa, e logo coisas indecentes vieram a sua cabeça.
          - Finn, aonde está....sem.....a sua camiseta? - Ela fala corando. 
          - Umas estão sendo lavadas, e outras eu vou levar para a costureira.- Ele fala com um bobo sorriso em seu rosto.
          - Nossa...,como você ficou mais músculo...- Fala Marceline em um murmuro , mas Finn a escutou, com sua audição de Vampiro, e logo ele cora um pouco.
          - Como assim ? , " você ficou mais músculoso " .- Finn fala imitando a voz de Marceline na última parte. 
          - Olha...., é uma história bem engraçada...hahaha. - Fala Marceline sem graça.
         - Marceline Lee Abadeer, me conte agora. - Fala Finn sério. 
         - Então......, sabe....., você se lembra daquela vez a 5 anos atrás , que você convidou a mim e a Cake pra ir na sua casa, mas você não tava , e nem um dos meninos estavam também, e a noite eu e ela " aparecemos de repente " em seu quarto? - Ela fala corada. 
         - Sim..., o que , que tem esse dia? - falou Finn com a mesma expressão de sério. 
         - Então...., eu e a Cake estávamos brincando de esconde esconde, e então a Cake entrou em sua casa, eu tentei tirar ela mas ela não saiu, eu e ela acabamos parando em seu quarto, e ouvimos você entrar , nós ficamos em seu armário, seu cheiro deve ter nos disfarçado , então você ficou no quarto e nós duas ficamos com muito medo de você nos matar , então..., meio que eu e ela escutamos o seu diário...
         - MEU DIÁRIO!?!?!?!-  Finn surta. 
         - Calma, eu ainda não acabei, então...,como eu estava dizendo, eu e ela escutamos você cantar em seu diário, você foi até o armário e nós quase que temos um enfarto, então você o abre e pega um pijama, e você não nos percebeu, então eu fui até seu banheiro, e meio que vi você nu.... , e o resto você já sabe. - Ela termina de falar, ela estava toda corada. 
          - Você me viu pelado? - Finn pergunta surpreso, e corando aos poucos. 
         - Finn me desculpa, eu não deveria ter feito aquilo, eu me arrependo dos meus atos, me perdoe, e aquela cela me pertuba até hoje. - Ela fala ficando muito vermelha. 
         - Imagino como deve ter sido ruim ver eu nu , naquela época eu não era um dos mais músculosos, mas...., eu também tenho que te contar um negócio.... - Ele fala coçando a cabeça e ficando ainda mais corado. 
         - O que? - Ela fala ainda envergonhada. 
         - Sabe quando você namorava o Ash e o Fleme?, então...., todas as vezes que vocês iam ir para o 15 ° degrau, eu meio que fazia uma magia para que isso não acontecesse, melhor, antes que vocês começassem, eu meio que ficava com ciúmes, foi mal. - Ele fala corando mais que Marceline. 
          - Por que você está se desculpando? , eu estou feliz pelo que você fez, você empediu eles de fazerem sexo comigo, eu não conseguiria viver se eu soubesse que minha virgindade foi arrancada de mim por dois...., por dois...., por dois filhos da puta. - Fala Marceline com raiva. 
          - Jura? , eu achei que você iria me matar se soubesse disso, e...., você é virgem? - Ele pergunta. 
          - Sou...., claro né seu idiota, você mesmo disse que se entrometeu nesses momentos. - Ela fala corada e envergonhada. 
          - Eu sei..., mas..., eu tinha ouvido falar que você estava saindo com o Mago Caçador, e então eu pensei que vocês....., não é fácil achar esse cara, principalmente quando alguém está com ele, ele apaga todas as evidências para que não o achem.- Eu falo .
          - Não...., Quele cara fugiu com outra. - Ela fala com tristeza. 
          - Ele não sabe que perdeu uma grande mulher. - Finn fala com uma voz Sexy. 
          - Já que você me perguntou se eu sou virgem...., tá na hora de você me responder se você também é ou não. - Ela pergunta. 
         - Pior que eu sou virgem.- Ele fala sem graça. 
         - COMO ASSIM VOCÊ É VIRGEM? , VOCÊ NÃO NAMOROU A BONNIE POR 500 ANOS? - Marceline fica com cara de trouxa. 
         - É mas...., ela era sempre muito ocupada, e não tinha tempo pra nós dois . - Ele fala triste. 
         - Então ela preferiu o Reino Doce, do que você? ,mas que burra, se eu fosse ela eu iria fugir com você e não iria querer saber de reino algum. - Ela fala o abraçando. 
         - Você sabe me animar. - Fala Finn retribuindo o abraço. 
         - E eu queria que quando..., a minha virgindade fosse retirada de mim, queria que fosse especial. - Marceline fala corada. 
        - Então somos dois. - Finn fala a beijando a testa de Marceline. 
        - Eu queria..., que fosse com você...- Marceline fica totalmente corada. 
       - Eu também.- Fala Finn mais corado ainda. 
       - Que tal nós....- Marceline fica tímida de mais para completar. 
      - Se você quiser...., eu aceito. - Finn fala a abraçando mais forte. 
     
      Então Finn a segura mais forte e vôo até seu quarto, lá ele a deitou na cama .
       - Marcy..., você tem serteza disso?, você realmente quer isso? - Finn pergunta com uma voz calma e doce. 
       - Tenho, e se nós começarmos...., você tem que prometer que não vai parar, a não ser que eu pesa. - Fala Marceline com um sorriso malicioso. 
      - Então tá, suas palavras são ordens. - Finn fala com um olhar de paixão. 
      
      Então Marceline tira seu pijama, e como ela não estava com sutiã , ela fica por pouco nua, ela ainda está de calcinha, então Marceline pula em cima do Finn que estava flutuando, e começa a beijá-lo, um beijo quente e apaixonado, Finn pede passagem para a língua, e Marceline deixou, então Finn delicadamente se põem em cima de Marceline, a deitando na cama, e começa a passar sua mão pelo corpo quente da humana, Marceline dá vários beijos no pescoço de Finn, e Finn da leves mordidas em seu pescoço, ele faz tudo com cuidado, para não acabar acidentalmente a transformando em vampira, fazendo Marceline dar baixos  gemidos, Marceline vai beijando o pescoço de Finn com beijos de leve, e sem querer ela beija bem em cima da mordida que Finn tem em seu pescoço, fazendo ele dar um gemido alto. 
         - Finn , você está bem ?, me desculpa. - Fala Marceline corando. 
        - Não , é que...., essa parte é meio sensível.- fala Finn com um sorriso. 
        - Mesmo assim..., me desculpe. - Marceline fala dando um selinho em Finn, que acaba se tornando intenso em questão de segundos, Marceline pede passagem para língua e Finn a permite então os dois seguram as mãos um do outro, então Marceline vai tirando aos poucos o calção de Finn, que logo fica seme nu.

 
              PVO. ALTORA OFF 
      
              PVO. FINN ON    

           Então eu comecei a dar beijos em sua barriga, como a pele dela é quente..., então ela começa a me dar leves mordidas em minha orelha, faz cócegas, então eu vou subindo e dou leves beijos em seus seios, ela dá baixos gemidos, então ela aranha minhas costas, mas não liguei, então eu subo para sua boca e a beijo, um beijo calmo e doce, que ela intensifica ,  ela voltou a segurar meu cabelos, em quanto eu faço uma massagem em seus seios, ela fica meio corada, então eu tiro minhas mãos. 

         Marceline inverte os papéis, agora ela está em cima de mim ,  ela começa a me beijar com mais vontade ainda, ela começa a tirar minha cueca, safradinha (͡° ͜ʖ ͡°), então eu começo a tirar sua calsinha, então nós dois ficamos nus , então eu inverto os papeis , ficando assim, em cima dela , então eu coloco meu membro no dela, ela geme alto, então eu começo a rebolar , e ela geme mais alto, então eu logo tiro meu membro do dela , e ela logo dorme, então eu vejo um líquido na cama , é..... SANGUE?, por que tinha que ser sangue ? (ToT) . Estou muito cansado..., vou....ZZZZZZZZZ .

     


    ......CONTINUA.....

   


Notas Finais


AVISO : POSSÍVEIS INIMIGOS.

O LICH( Hanson Abadeer )
O ASH
O FLEME
A PHOEBE ( princesa de fogo )

Eles irão tentar separar esses casais, eles irão conseguir? , isso só saberemos nos capítulos futuros.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...