História Dois corações, um destino... - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Henrique & Juliano
Personagens Henrique, Juliano
Visualizações 147
Palavras 1.376
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Já vou começar com uma treta levinha, prontas para começar os dramas? Hahaahha ♥

Capítulo 26 - Por que você fez isso?


Fanfic / Fanfiction Dois corações, um destino... - Capítulo 26 - Por que você fez isso?

—Safada!- bato em seu braço e ela manda beijo rindo em seguida. —Tudo bem, amanhã você me conta!- ela assentiu recuperando o fôlego.

Assim que eu troquei de roupa e retirei a maquiagem, peguei minha bolsa e me despedi do Léo e de seu empresário, em seguida eu e a Lore voltamos para o hotel, Léo fez questão de nos acolher em sua casa, porém, eu não queria abusar da sorte e muito menos queria dar Ibope para a mídia que estavam nos rodeando.

“Yas está hospedada na casa de Léo Santana!”

Deus me livre se surgisse uma manchete assim, é capaz do Henrique sair de Santa Catarina e aparecer aqui, já não basta as fotos, o clipe... Eu que não quero ser morta! Assim que cheguei no hotel tomei um banho quente para relaxar, Lore fez o mesmo em seguida, estávamos no mesmo quarto, mas logo ela se arrumou para seu jantar...

—Você está maravilhosa!- falo boquiaberta, sempre a vejo vestida por uma calça jeans e uma blusa simples, e sempre me surpreendia quando ela se arrumava para sair, ela arrasava.

—Obrigada!- agradeceu passando o batom vermelho sangue. Ela vestia um vestido preto acima do joelho deixando suas coxas malhadas á mostra.

—Me deseje boa sorte!- disse pegando a pequena bolsa de mão e veio até mim me abraçando.

—Boa sorte, você vai precisar!- falei rindo e ela gargalhou. —Não esquece que temos que ir embora cedo amanhã, em?

—Bye, bye!- saiu pela porta e eu ri negando de sua empolgação. Assim que eu fiquei sozinha no quarto me deitei e peguei o celular, precisava ligar para Henrique.


Ligação on

—Oi Yasmin!- sua voz soava áspera, ele estava com raiva.

—Não fala assim!- suspiro. —Vai mesmo continuar assim?- ele ficou em silêncio. —Sabe que eu não tenho paciência com birra, não é?

—Não é birra!

—Não?- ri sarcástica. —É o que então? Eu estou te ligando e olha como você está me tratando, Henrique. Não quer conversar, tudo bem, eu desligo mas ficar com birra para o meu lado, não!

—Tenho que entrar no palco, depois a gente se fala.

—Ok!- falei suspirando. —Bom show.

—Obrigado.

—Henrique?

—Oi?

—Eu te amo!- falo baixo mas sei que ele ouviu

—Eu também. Tchau.

—Tchau!- falo sentindo meus olhos lacrimejarem.

Ligação off

"Eu também"?

"Eu também", não é "eu te amo"!

Toda sua frieza me fazia ficar totalmente sentida, Henrique sempre me mima, faz declarações, me bajula, faz de tudo para me ver bem, me deixa mal acostumada e quando ele me dá um gelo, me tratando como agora há pouco sinto o coração doer e aquela vontade de chorar me invade... Já disse outras vezes e provavelmente vocês vão ouvir eu falar muito sobre ele ser o homem que eu pedi á Deus, sobre eu sentir que não o mereço.

Deito a cabeça no travesseiro e deixo as lágrimas escorrerem pelas bochechas, é sempre assim. Toda vez que minha vida profissional está indo bem, a minha vida pessoal começa a sofrer turbulências. Por que não posso estar feliz em ambas as partes? Tudo isso aconteceu por causa do maldito ciúmes do Henrique, ele deveria entender que eu não quero outra pessoa, eu não vou simplesmente me apaixonar por outra pessoa e largar o nosso amor, o nosso casamento.


POV HENRIQUE

—Você tem certeza?- disse a morena á minha frente.

—Tenho, eu não vou levar você para o hotel.- falo já perdendo a paciência.

—Ah, qual é, Henrique?- disse ela se abaixando e ficando á minha frente. —O que te impede?

—Eu sou comprometido!- falo respirando fundo devido á sua aproximação, sua mão foi parar em minha coxa e eu olhei desesperado para meu irmão que me olhou e até tentou se aproximar mas foi em vão já que foi impedido por uma fã que pediu um autógrafo. Flaney me olhava atentamente, coloquei minha mão por cima da mão dela e tirei da minha perna, ela fez uma careta e se aproximou beijando a minha bochecha, pegaria no canto da boca se eu não tivesse virado o rosto. —Peço que se retire!

—Eu vou, mas eu volto!- ela disse se afastando e mandando um beijo no ar. —Safira!- disse ela e eu franzi a testa. —Guarde bem o meu nome!- piscou e saiu da sala. Me levantei e bebi uma​ água gelada, se Yas visse uma cena dessas com toda certeza ela surtaria.

Após terminar de atender as fãs, eu e meu irmão seguimos ao palco, cantamos todo o nosso repertório e ainda cantamos duas músicas a mais á pedido do contratante, depois concluímos com êxito o nosso trabalho, felizes e satisfeitos agradecemos á Deus pela vida de todos que estavam presentes, agradecemos por mais um dia concluído... Quando finalmente voltei para o camarim afim de esperar Emil ajeitar as coisas, me lembrei da ligação de Yas, pensei no quão infantil eu fui, ela só está fazendo o trabalho dela eu não posso implicar com isso. Peguei meu celular mas fui interrompido por Pedro que entrou desesperado.

—Henrique, você está fodido!-Foi a única coisa que ele disse após perder o fôlego.

—Qual é, doido?- falo rindo e sua expressão foi a pior.

—Minha Nossa Senhora!- meu irmão me olhou boquiaberto. —Henrique olha isso!- ele levantou e veio apressadamente ao meu lado. Olhei confuso e curioso por suas reações mas me xinguem mil vezes quando vi o vídeo.

“Henrique é visto aos beijos com uma fã”

—Mas eu não...- fiquei desnorteado, não acreditei no que eu estava vendo, aliás, eu estava totalmente incrédulo com aquele vídeo. —Puta que pariu!- falo com raiva e passo a mão pelo cabelo.

—Por que você fez isso?- meu irmão perguntou me olhando decepcionado.

—Eu não beijei ela, porra!- falo sentindo as lágrimas embaçarem minha vista. —Merda! Merda!- falo pegando o celular, Yas não podia acreditar nisso, eu não beijei a mulher. Claro que não, quem fez o vídeo estava mal intencionado, estava num ângulo perfeito. Perfeito para foder com a minha vida!


Ligação on

—Amor, me escuta...

—Hum?- sua voz estava rouca, ela havia chorado ou possivelmente estava dormindo.

—Eu juro que eu não fiz nada!- falei desesperado.

—Eu sei, Henrique. Eu te entendo!

—Me entende?- pergunto confuso.

—Sim, você só estava com ciúmes...- ela deixou um soluço escapar.

—Do que você está falando?- pergunto sentindo meu coração se apertar.

—Do clipe, eu sei que você não queria que eu fizesse...- ela disse baixo. —Não foi por isso que você me tratou daquele jeito?

—Sim, amor, me desculpa...- falo sincero. —Eu não suporto a ideia de te perder!

—Eu também não, amor.- fungou. —Eu vou dormir, estou cansada. Te amo, boa noite.

—Amor?

—Hum?

—Eu te amo muito, você confia em mim?

—Claro, Henrique... Que pergunta é essa?- perguntou confusa.

—Eu juro que é mentira, eu não fiz isso. Eu te amo, viu? Eu te amo muito mesmo!

—Você está me assustando!- falou e sua voz deu eco, a ligação estava no viva a voz. —Por que você está dizendo isso?

—Amor, confia em mim, eu te amo!- falo apreensivo, ela ainda não tinha visto o vídeo ainda e eu temia que isso acontecesse.

—POR QUE VOCÊ FEZ ISSO?- Seu grito me fez acordar dos meus pensamentos. —Henrique...- sua voz não era de brava, e sim de tristeza, decepção, e eu sentia meu coração se despedaçar. —Por quê?- sussurrou e eu pude ouvir seus soluços intensificarem.

Ligação off


—Não, não, não!- falo desnorteado, meu coração parecia sair pela boca, senti uma dor forte no peito, Yas não podia acreditar nisso, não, claro que não.

—Calma!- disse meu irmão me entregando uma garrafinha de água, eu o abracei apertado, não me importei se todos estavam me olhando, mas eu desabei. —Henrique, vocês ainda vão conversar, espera...

—É, Henrique. Yas confia em você...- Pedro disse tentando me confortar.

—VOCÊS NÃO ENTENDEM!- grito me soltando do Juliano. —Uma traição! Uma traição e ela não perdoaria.- falo me apoiando na parede deixando as lágrimas me invadirem de vez.

—Calma véi, eu estava aqui, a gente viu que você não beijou ela.- Emil disse.

—Como ela vai acreditar, se o filho da puta que filmou isso fez justamente nessa intenção? Queria me queimar frente as câmera e conseguiu fazer pior, me queimou com a mulher da minha vida, com a minha esposa!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...