História DOIS é melhor que UM - Capítulo 65


Escrita por: ~

Postado
Categorias Henrique & Juliano
Personagens Henrique
Tags Henriqueejuliano
Visualizações 280
Palavras 2.046
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu volteeeei, agora é pra ficaaaar.. kkkkkk
Amorinhos estou de volta! ( êêê 👏)
Espero que gostem!
Boa Leitura!
XOXO

Capítulo 65 - Eu estou doente, Luisa!


Fanfic / Fanfiction DOIS é melhor que UM - Capítulo 65 - Eu estou doente, Luisa!

Alguns meses depois...

Passamos esse tempo todo paparicando a mais nova mamãe da família e meu irmão estava tão feliz que qualquer um conseguia notar.

Duda já tinha uma barriga grandinha de pouco mais de cinco meses, meu afilhado era saudável como o pai. 

Isso mesmo, queridos leitores, mais um meninão pra família Tavares. Quando meus pais receberam a notícia sobre o sexo do bebê foi uma festa grande.

Acordei com a claridade batendo na cara e já era de se esperar eu esquecer de fechar a cortina, Luisa pareceu não se incomodar, tanto que nem se mexeu. Tadinha, ficou a semana toda correndo de lá pra cá com o pessoal pra resolver a festa de aniversário do Theo. Meu moleque faz 1 ano hoje, e parece que foi ontem que eu carreguei meu filho no colo quando tinha apenas dias de nascido. Não é por ser meu filho, mas esse menino é esperto demais, agora que já sabe andar ele tenta correr pela casa atrás do Pereba e da Vida, que fogem dele. Despertei dos meus pensamentos quando duas mãozinhas gordas bateram na minha barriga nua, dois olhos lindos e iluminados me fitaram e um sorriso lindo se abriu ao me ver. Meu filho. Theo balançava seus bracinhos enquanto pulava na cama, arrancando risos meus, vendo seu pijama do Super Homem, que foi presente do 'dindo'. 

- Hey campeão! Acordou já no 220? Hm?- peguei ele no colo e beijei a dobrinha do seu pescoço. - Lindo do pai!

- Papapai..- disse o meu pequeno, ainda com o pipo na boca.

- Bom dia amores da minha vida! - ouço a voz rouquinha da Luisa, ainda coçando os olhos. 

Selo nossos lábios e Theo bate as mãozinhas. 

- Quem é que está completando 1 aninho hoje? Hein meu amor?!- Theo logo pula em seus braços, me fazendo rir. 

- Meu garotão tá crescendo, nem da pra acreditar, né amor?- perguntei e ela assentiu sorrindo olhando nosso filho. 

Logo Luisa foi ao banheiro e deixou Theo comigo e como de costume, quando chego dos shows, o peguei e coloquei deitado na cama, enquanto fazia cócegas e barulhos na sua barriga, ele dobrava a risada enquanto tentava me parar, mas eu continuava. Ficamos assim até eu ouvir uns "clic's' e me deparei com Luisa com o celular na mão, fotografando nossos momentos.

(...)

Estava tudo pronto para o aniversário de 1 ano do Theo, Luisa, Duda e minha mãe estavam empenhadas para que tudo desse certo. Meus sogros chegaram de viagem e estavam hospedados na casa da Luisa enquanto ela tinha vindo pra cá, eu ainda estava procurando uma casa mais perto daqui e se fosse possível no mesmo condomínio, seria muito melhor. Tudo estava saindo como planejado, a festa, a decoração e os convidados. Que por falar nisso, nos deu uma grande dor de cabeça. Vou explicar o porquê. 

Primeiro - A festa. Minha mãe e  meu pai queriam algo grande, chamativo, uma verdadeira festa dos sonhos, pois, segundo eles, o Theo é o primeiro neto e tudo mais.

Por outro lado, Luisa queria algo mais simples. Bonito, porém simples, pois, segundo ela, Theo é pequeno demais e não aproveitará nada, ele não lembrará

Segundo - Os convidados. Meus pais e meus sogros queriam chamar toda a família, queria que todos de Palmas viessem, fora os amigos e colegas de trabalho. Já Luisa queria algo mais reservado. E Juliano não queria a presença da tia Laura. Só que ela é tão importante pra mim que não tive como não convidar.

Terceiro - O salão. Duda, minha mãe e minha sogra queriam praticamente alugar um estádio de futebol, já Luisa queria que fosse no próprio salão de festas do condomínio e eu concordava com ela. 

No que isso resultou? 

FLASHBACK ON

- Eu não quero mais fazer festa!- Luisa desabafou se jogando no sofá. 

- Princesa...- disse sentando ao seu lado e a puxando pro meu colo.

- Viu a confusão que deu? Já não aguento mais ver todos brigando e interferindo em algo que você e eu devemos escolher. Poxa, é nosso filho...

- Eu sei, eu sei - beijei seus lábios - Se você quer fazer tudo do seu jeito eu converso com o pessoal, deixo tudo com você.- ela negou balançando a cabeça. 

- Eu quero ajuda, vou precisar, mas quero que respeitem minha decisão.- prendeu o cabelo em um coque frouxo e me olhou cansada. - Henrique, olha o dinheirão que você vai gastar se fizermos a vontade de todos. Eu não tenho tanto dinheiro na minha conta pra sair gastando assim, até porque eu nem trabalho mais.- bufou tirando as mãos do meu pescoço. 

- Luisa, pela última vez eu vou falar: A partir do momento em que ficamos noivos, todo o meu dinheiro é seu dinheiro. Aliás, desde que você disse sim ao meu pedido de namoro, tudo que é meu é seu, meu amor.- ela sorriu fraco mas continuou quieta.

- Você sabe o que eu acho sobre isso e sabe, também, que eu não gost...- a interrompi com um beijo calmo, que logo se transformou em intenso.

- Vamos fazer do jeito que você quiser, te dou total apoio, mas tenta pelo menos não ficar cansada - a olhei sapeca - Sabe que eu sou o único quem pode te cansar, não sabe?- ela assentiu sorrindo maliciosa. 

Luisa foi colocando uma perna em cada lado do meu corpo, ao mesmo tempo foi levantando aos poucos sua blusa.

- Então me cansa agora, aqui - mordeu o canto da boca - Tô facilitando seu trabalho.- rebolou devagar no meu colo e eu já sabia o que fazer

FLASHBACK OFF

P.O.V  Luisa

Os convidados já estavam chegando e estava tudo muito bonito, a decoração estava linda e o tema era 'O Safari do Theo', então vocês imaginam o tanto de animais estão espalhados pela festa. O meu príncipe está vestido de caçador e está tão lindo! 

Tudo estava indo bem, ja tínhamos cantado os parabéns e tudo mais, tiramos muitas fotos e eu me divertia vendo Henrique correr de um lado pro outro atrás do Theo, que agora vestia apenas a calça e o tênis. Era lindo ver o olhar de felicidade do Henrique, ele ficava todo bobo com o filho, fazia todas as vontades, o mimada e eu amava isso. No decorrer da festa tive a infelicidade de ver Vanessa chegar acompanhada de um amigo do Henrique. Eu não havia a convidado, tampouco queria sua presença ali, mas Henrique me assegurou que nada de ruim aconteceria. Eu cheguei a estranhar sua calmaria referente à sua ex namorada, mas não contestei, continuei agindo como se ela não estivesse aqui e assim passou quase toda a festa. Depois de muita diversão, brincadeiras e sorrisos, a festa já estava quase no final  e eu estava distraída olhando os doces decorados até uma voz soar perto de mim, uma voz que eu, sinceramente, me forçava a esquecer, então levantei a cabeça e me deparei com Enoara parada a poucos centímetros de mim. De primeiro eu não acreditei, ela sorriu de lado e me pareceu bastante abatida, fisicamente. 

Eu hesitei por um momento mas as palavras saíram de modo automático, me pegando de surpresa também. 

- O que você está fazendo aqui? Enoara eu te quero longe da minha família!- disse serrando os dentes. 

Ela apenas continuou com o mesmo semblante, mas logo em seguida respondeu minha acusação. 

- Eu não vim atrás de briga, muito menos fazer mal a qualquer um de vocês. Eu...eu só preciso que você e o Henrique me escutem.- sua voz saiu um pouco falha no início, mas ganhou firmeza logo após. 

- Nós não temos nada pra falar com você. Já não foi o suficiente tudo o que você me fez? Tudo o que tentou contra mim enquanto estava grávida? Por Deus, vai embora!- fui um pouco rude mas ela pareceu decidida a ficar. 

- Luisa, eu me arrependo de tudo o que fiz, eu...eu - fez uma pausa guiando seus olhos até seus sapatos, mas logo me olhou nos olhos - Eu estou doente, Luisa! Eu acho que comecei a pagar por tudo o que te fiz, ou melhor, tudo o que fiz à todos vocês. 

Quando ela terminou de falar eu senti, pela primeira vez, verdade em suas palavras. Seu olhar estava abatido, ela tinha profundas olheiras e seus fios, que antes brilhavam, agora pareciam sem vida.

- O que essa mulher tá fazendo aqui? Quem te deu permissão pra entrar no condomínio? Quem deixou você passar por aquela porta?- Henrique apareceu por trás de mim disparando perguntas à mesma, que no momento em que o viu, baixou a cabeça, como se tivesse vergonha demais para olhá-lo nos olhos. 

- Ela disse que precisa falar com nós dois.- continuei a olhar a pessoa a minha frente, ainda com um pé atrás. 

E se fosse mais uma de suas mentiras? Ela era boa demais em fingir, boa demais em criar falsas situações. Eu, mesmo olhando, ainda tinha minhas dúvidas, apesar de sentir sinceridade em suas palavras. 

- Como eu estava dizendo...eu não vim atrás de confusão, Henrique. Eu estava acabando de contar à Luisa que estou passando por diversas situações difíceis, eu estou doente, e, com isso, acho que estou pagando por todo o mal que causei a vocês.

Henrique pareceu não acreditar, mas me abraçou de lado, conduzindo até o lado de fora do salão, Enoara sentiu-se na obrigação de nos acompanhar e logo após, estávamos os dois encarando a mulher a nossa frente. 

- Desembucha! Não temos muito tempo. Como pode ver, estamos na festa do nosso filho.- Henrique passou a mão na testa, demonstrando impaciência e ela apenas sorriu de lado.

- A festa está muito bonita por sinal. Parabéns, seu filho é muito bonito. É a sua cara, Henrique.- comentou e isso me deixou desconfortável, afinal ela nos fez muito mal, não era como se eu tivesse esquecido.

- Guarde seus comentários pra você, anda logo que eu não tô pra gracinha.- novamente Henrique tomou vez, me fazendo suspirar cansada de tudo aquilo.

- Ok, tudo bem - Enoara passou a mão direita pelo cabelo, tentando contornar a bagunça que o vento causava e pude notar uma boa quantidade de fios saindo em suas mãos - O que eu tenho pra dizer pode parecer pouco pra vocês, afinal, depois de todo o mal que causei, isso não é nem um terço do que mereço. Eu descobri a pouco mais de quatro meses que tenho Leucemia, e eu não queria aceitar, sou nova e, até então, saudável. Eu procurei por todos os tipos de tratamentos mas já está em um estágio avançado. Não tem mais como combater. 

Henrique me olhou assustado, mas não proferiu nenhuma palavra e eu fiz o mesmo, apenas mostrei a mão, pedindo pra ela continuar.

- Eu busquei ajuda de todas as formas, com minha família, amigos, mas todos me viraram as costas depois do ocorrido com vocês.- assenti e ela prosseguiu. - Então eu decidi que viveria a minha vida como o último dia. Eu ia à baladas, ficava com quantos eu conseguia, usava drogas e tudo mais. Mas, depois de um tempo, eu vi que isso tava acabando comigo de forma rápida e não era esse o meu objetivo. Até que conheci uma senhora no meio da rua e foi....estranho. Eu contei à ela boa parte do que tinha feito em minha vida e disse que estava disposta a partir para um lugar melhor, isso se Jesus me aceitar no céu. Então a mesma senhora me aconselhou a fazer algo bom, produtivo e que fizesse o bem tanto à mim quando ao meu próximo. Segundo ela, isso faria eu ganhar pontos com o carinha lá de cima.- disse calmamente, soltando um risinho debochado no final. 

- E o que nós dois temos a ver com isso? Se o que você acabou de nos contar for verdade, eu sinto muito por você, mesmo você não merecendo nem mesmo a minha piedade. Mas você não deixa de ser um ser humano.

Henrique concluiu fazendo Enoara respirar fundo e soltar o ar dos pulmões, com certa dificuldade. 

- Eu vim aqui com vocês porque sei de uma coisa que vocês precisam saber, um segredo imundo que talvez doa mais em você, Henrique, do que em qualquer outro. 

- Enoara...

- Pronto pra saber quem me colocou na sua vida?




Notas Finais


Então Amorinhos, eu sei que demorei mas tô aqui né. Espero que tenham gostado do capitulo e é isso, meus amores. Voltei pra faculdade e tá me consumindo muito desde agora, então se eu demorar mais pra postar, espero que me entendam.
Fiquem com Deus!
XOXO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...