História Dois Mundos - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Taegi
Exibições 159
Palavras 3.156
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um capítulo pra vocês. Olha me desculpem pela demora é que eu realmente fiquei sem tempo não foi porque eu quis me perdoem de verdade por isso. Sem mais delongas e vamos pro capítulo boa leitura.

Capítulo 21 - Capítulo XXI


Fanfic / Fanfiction Dois Mundos - Capítulo 21 - Capítulo XXI

CONTINUAÇÃO

POV'S Yoongi

-Faça o que tem que fazer. Eu disse. E logo ouço a arma sendo disparada.

Eu sei que Taehyung nunca iria atirar em mim, e sei também que tudo aquilo foi um plano então eu resolvi entrar nele, eu tive a certeza que tudo que ele estava falando era falso quando ele sorriu e negou com a cabeça. Posso dizer que se eu não conhecesse ele realmente, eu teria acreditado em tudo que ele disse, ele falou com tanta firmeza e tão bem que eu fiquei impressionado.

Voltando, eu ouvi a arma sendo disparada, abro os meus olhos e olho pro meu lado direito, vejo o pai do Taehyung caído no chão, olho pro mesmo e ele está sem reação como se não acreditasse no que acabou de fazer.

-Tae amor você está bem?. Ele largou a arma no chão e veio rapidamente me desamarrar. Assim que eu fiquei livre me levantei e ele logo me abraçou.

-Hyung eu matei alguém. Ele me abraçava fortemente e chorava muito.

-Ei calma tá bom? Eu estou aqui. Disse afagando seus cabelos. Logo eu comecei a ouvir risadas baixas, me separei do Tae e nós dois caminhamos até o pai dele, o mesmo estava sorrindo.

-Você me enganou. Disse com dificuldade e tossindo muito.-Você é esperto Taehyung.... Fez comigo o que eu fiz com seus pais. Depois disso ele começou a tossir teve uma crise de tosse, logo após ele parou e morreu, tive a certeza que ele estava morto porque ele ficou com os olhos abertos.

-Sabia que eu tinha a sensação de já ter vindo aqui. Tae olhou pra mim. -Ele matou meus pais na minha frente Hyung. Ele me abraçou novamente. -Eu me lembro, foi nesse mesmo lugar, eu não acredito nisso.

-Eu estou aqui Tae. Eu quero passar pra ele todo o conforto do mundo e mostrar que eu estou aqui e que nunca vou sair do lado dele. De repente ele se afastou de mim e ficou olhando pro nada. -Tae, amor o que foi?. Olhei pra onde ele estava olhando e não vi nada.

-Hyung, ele era o meu tio. Ele me encarou.-Eu matei alguém da minha família. Ele começou a chorar novamente. O Tae tem um coração tão bom e tão puro que mesmo ele sofrendo por anos ele está se sentindo culpado por ter atirado na pessoa que fez ele passar por todo aquele inferno, realmente ele é incrível.

Eu começo a escutar passos lá em cima e vejo a porta daquele cômodo ir ao chão, logo um monte de gente entrando, demoro a perceber que são policiais.

-Vocês estão bem?.O homem pergunta.

-Vamos sobreviver. Eu disse. -Vamos Tae. Nós dois fomos andando para fora daquele cômodo, e quando chegamos do lado de fora eu olhei ao redor e vi que estávamos em uma casa abandonada, ela era grande mais claramente mostrava que a anos alguém não morava aqui.

-Essa é minha antiga casa Hyung. Tae olhava em volta e as vezes sorria como se estivesse lembrando de algo.

-Posso te perguntar uma coisa?.

-Claro Hyung. Ele me encarou, com aquele triste olhar que eu odeio.

-Você não me disse que foi adotado com dois anos, como você se lembra?.

-Eis a questão eu não fui adotado com dois isso tudo foi que o meu pai, bom, ele falou pra mim. Pelo que eu estou lembrando eu fui adotado por ele com cinco anos, que foi quando ele matou meus pais. Ele suspirou pesadamente. -Sabe Hyung mesmo eu sabendo que foi ele quem matou meus pais e sabendo que ele me fez sofrer durante quatro anos, mesmo sabendo disso tudo eu ainda me sinto culpado por ter matado ele.

-Ei não fica assim tá bom, não se sinta culpado por nada. Coloquei minhas mãos em cada lado do seu rosto e juntei nossas testas.-Eu te amo.

-Eu também Hyung. Depois disso um policial veio conversar conosco e nós contamos tudo que aconteceu e ele nos contou que sabia onde nós estávamos por causa do rastreador que todos os pacientes que ficam internados em instituições assim usam.

(...)

Bom depois de todo esse ocorrido, eu fui no médico pra cuidar da minha perna e olhar o meu nariz pra ver se ele não quebrou por causa do soco. Mais ainda bem que no final estava tudo bem, depois disso fomos prestar depoimento e depois de horas nós fomos finalmente embora.

Quando nós chegamos em casa minha mãe estava lá sentada no sofá, eu fiquei aliviado quando vi que ela estava bem. Vou contar o porque eu estava preocupado, quando aquele monstro entrou aqui em casa, ele deu um soco nela que a mesma desmaiou e eu como vocês devem saber eu não pude fazer nada, mais ainda bem que ela está bem.

-Mãe a senhora está bem?. Perguntei me sentando ao seu lado e Taehyung se sentou ao meu outro lado.

-Estou sim meu filho e vocês dois?.

-Eu estou bem mãe nada além de alguns machucados, mas o Tae não está tão bem assim então eu vou levar ele lá pra cima tá bom?.

-Yoongi não tem nenhuma possibilidade dele voltar?.

-Não se preocupe senhora Min ele está morto. Taehyung disse se levantando e subiu pra cima rapidamente.

-Filho me desculpe, eu não sabia sobre isso.

-Não mãe não se preocupe, depois eu conto direito pra senhora tá bom?. Ela concordou e eu subi rapidamente indo em direção ao quarto. Entro no mesmo e Taehyung está sentado cama.

-Tae?. Fui me aproximando lentamente dele.

-Hyung eu não sei se o que eu sinto é inteiramente culpa, eu acho que eu também sinto raiva, ódio, alivio. Sabe pensar que ele matou meus pais que pura acaso tinha o mesmo sangue que ele me assusta essa idéia de que eu vivi tanto tempo com ele, com a pessoa que matou meus pais e que é o meu tio, e que nesses momentos está morto, porque eu matei. Eu aproximei dele e o abracei, o mesmo retribuiu e caiu em lágrimas. -Hyung eu me sinto culpado por pensar que eu matei alguém da minha família, eu não me sinto culpado por ter apertado aquele gatilho, porque pra salvar a sua vida e do nosso filho eu faria de novo. Eu sei que não faz sentindo mais eu estou uma confusão por dentro.

-Eu te entendo tá bom?.

-Entende?. Se separou pra me encarar.

-Sim, e quero que se lembre que eu sempre estarei aqui com você tá bom?. Ele concordou com a cabeça.-Agora vamos tomar uma banho e dormir? Acho que estamos precisando.

Ele concordou novamente, então tomamos um banho juntos, obviamente sem malícia nenhuma porque quem pensaria em fazer esse tipo de coisa diante dessa situação? Pois é acho que ninguém. Depois disso voltamos pro quarto deitamos e dormimos abraçados nem precisava dizer.

TRÊS MESES DEPOIS

Bom três meses se passaram depois do ocorrido, e poso dizer que foram ótimos três meses. O Tae ficou por um tempo se sentindo culpado por ter matado o tio dele mais já conseguiu superar e hoje nem fala mais nisso.

Esse caso do tio do Tae ficou famoso e com isso virou público, e por causa disso todo mundo ficou sabendo do meu namoro com o ele. Resumindo eu fui demitido da escola, calma não pensem que eu perdi o direto de lecionar, como o meu namoro com o Tae não é crime não tem porque disso acontecer.

A diretora só me demitiu porque ela disse que se eu continuasse sendo professor do Tae com todos sabendo, os meu outros alunos iriam reclamar e falar que eu estava fazendo favoritismo com o ele. Eu não questionei e aceitei, no mesmo dia eu conversei com o Tae e falei que eu estava querendo me mudar pra Daegu. No mesmo momento ele aceitou ir comigo então fomos conversar com a mãe dele já que ele é de menor e está sobre a guarda dela, a mesma literalmente empurrou o Tae pra fora falando pra ele fazer o que quiser da vida.

Uma semana depois já estávamos morando em Daegu, claro que minha mãe amou a idéia de eu morar do outro lado da rua. Vocês devem estar pensando e seu pai? Ele não aceitou muito bem eu namorar um menino e a situação piorou quando ele soube que iria ter um neto, nós brigamos e eu disse que não iria me separar do Tae, que eu já sou maior de idade e faço da minha vida o que eu quiser. Depois desse dia ele não quis mais falar comigo, eu não forcei, minha mãe me disse que quando o bebê nascer ele esquece tudo isso e vai acabar aceitando, eu concordei.

Resumindo tem três meses que eu e o Tae moramos em Daegu e não podíamos estar mais felizes.

Agora nesse exato momento eu estou na sala de parto exatamente meu filho vai nascer, e como eu estou, quase soltando fogos de artifício de tanta felicidade. Hoje de manhã o Tae começou a sentir dor e minha mãe falou que ia nascer, eu entrei em estado de desespero o Tae gritava de dor e minha mãe gritava de felicidade, a casa virou uma confusão mais conseguimos chegar aqui, e bom agora vocês sabem onde eu estou, só estou espero o momento do meu filho nascer.

Quando eu menos espero ouço um choro ecoar por aquele pequeno quarto de hospital. Meu coração acelerou de uma forma inexplicável me deu uma vontade de chorar mais é claro que de felicidade, olhei pro Tae e ele já estava chorando. A médica trouxe ele e deu pro Tae segurar.

-Ele é lindo Hyung. Ele sorriu abertamente pra mim, logo depois me deu ele pra mim segurar. No momento em que peguei meu filho nos braços eu me senti o cara mais realizado do mundo inteiro, foi uma sensação tão boa, uma felicidade que me preencheu, me deu um calor gostoso no peito, não sei explicar.

-Nosso filho. Eu disse pra ele, nós dois sorrimos igual dois idiotas. Tive que dá ele pra médica claro que contra minha vontade porque por mim eu ficava com ele e não o largava um segundo. Sai da sala porque não poderia mais ficar lá, tirei aquela roupa e fui pra sala de espera onde minha mãe estava esperando por noticias.

-E aí Min Yoongi como ele é?. Perguntou toda ansiosa.

-Ele é lindo mãe, realmente é lindo. Ela me abraçou e eu retribui.

-Parabéns filho.

-Obrigado mãe. Me separei dela e peguei meu celular no bolso. -Vou ligar pro Jin pra contar a notícia. Ela concordou.

Liguei pro Jin e ele ficou super feliz com a notícia, algumas vezes parecia que ele estava mais ansioso do que eu, ele me parabenizou e disse que qualquer dia iria vir aqui com o Namjoon me visitar eu concordei. Encerrei minha ligação com o Jin e no mesmo segundo liguei pro Jungkook e pro Jimin, não vou entrar em detalhes mais eles literalmente surtaram, só entendi a parte que eles queriam uma foto.

(...)

Já tem algumas horas que meu filho nasceu e eu estou indo ver como ele é o Tae estão. Entro na sala e vejo ele dando mamadeira para Jisung, sorriu instantaneamente com isso.

-Amor você está bem?. Perguntei me sentando ao lado do Tae.

-Não poderia está me sentindo melhor Hyung. Disse com um sorriso enorme pra mim. Peguei meu celular e tirei uma foto dos dois.

-Ei porque isso?.

-Foto de lembrança. Sorri pra ele me levantei e cheguei mais perto da cama.

-Quer pegar ele Hyung?.

-Quero. No mesmo momento Tae me deu ele, e quando tinha ele em meus braços aquela sensação de estar completo me evadiu novamente, eu me sinto bem com meu filho e meu namorado aqui. Eu achava que eu iria deixar ele cair por não saber segurar mais eu me surpreendi comigo mesmo, olha minha gente não sou tão inútil assim.

-Min Yoongi e Min Jisung os dois homens que eu mais amo nesse mundo. Tae disse, eu olhei pra ele e sorri.

-Você também que ser um Min Tae?.

-O que?. Perguntou confuso. Andei até ele e dei o bebê pra ele segurar.

-Você aceita se casar comigo Tae?. Me ajoelhei no chão e abri a caixinha com as alianças. E é aí que vocês percebem que eu nunca faço um pedido digno, mais é isso aí eu sou o Min Yoongi então eu posso.

-Claro que sim Hyung. Fui até ele coloquei uma aliança no dedo dele e coloquei a outra em mim mesmo já que ele estava segurando o Jisung.

-Eu já disse que te amo?. Fui até ele e dei um selinho.

-Já. Nós dois sorrimos.

-Pois é digo de novo, eu te amo.

-Eu também Hyung. Ficamos a tarde toda assim nesse grude e babando pelo nosso filho. Eu sei que já disse mais digo de novo eu me sinto o cara mais feliz do mundo, sabe eu me sinto realizado com tudo que eu tenho.

UMA SEMANA DEPOIS

Hoje o Tae finalmente recebeu alta ainda bem porque eu não aguentava mais dormir aqui no hospital, eu acho que vou ter problema de coluna por ter dormido uma semana inteira naquela poltrona, mais eu vou ficar bem eu acho.

Bom já estamos chegando em casa e a única coisa que quero é dormir, deitar na minha cama e apagar se possível por uma semana.

-Onde você está indo Min Yoongi?. Tae perguntou quando viu que eu estava indo em direção ao nosso quarto.

-Eu vou tomar um banho Tae, mais eu juro que quando eu acabar fico com ele pra você tomar também ok?. Fui até ele que estava sentado no sofá com o bebê no colo e dei um selinho no mesmo e um selar na testa do bebê.

-Tá bom amor pode ir. Ele sorriu pra mim e eu retribui.

Caminhei em direção ao meu quarto entrei no mesmo fui até o banheiro tirei toda a roupa liguei o chuveirona água morna e entrei debaixo, apoiei na parede e deixei que a água caísse sobre meus ombros relaxando ao máximo. Eu não sei do porque eu estar tão cansado já que a única coisa de diferente foi que eu dormir em uma poltrona durante uma semana, acho que o Tae deve está mais do que eu, já que ele não totalmente mais praticamente cuidou do Jisung sozinho, tadinho do meu namorado gente deve está exausto.

Foi com esses pensamentos que tomo um rapido banho saio rapidamente visto a roupa mais rápido ainda e vou em direção a sala. Chego lá e encontro Taehyung com o bebê dormindo em seu colo.

-Amor vai tomar banho eu fico com ele. Sentei ao seu lado estendendo os braços pra ele me dá o Jisung.

-Não vai matar nosso filho tá bom Min Yoongi?. Disse me passando ele e sorrindo logo em seguida.

-Tae eu sou um ótimo pai. Disse me gabando.

-Eu sei. Me deu um selinho e foi em direção ao nosso quarto. Fiquei um bom tempo encarando o bebê em meu colo.

-Você parece tanto com seu pai Jisung. Passei a contornar o rosto dele com as pontas dos dedos bem de leve.-Acho que você vai ficar bonito igual a ele. Sorri pra mim mesmo me levantei com ele no colo e fui em direção ao quarto dele, cheguei lá o colocando no berço. -Você e seu pai são tão importantes para mim. Falei o olhando e sorrindo que nem um idiota. -Eu com certeza nunca irei abandonar vocês dois e farei de tudo pra nós sermos uma família feliz, eu os amo tanto. Me apoiei no berço e fiquei o encarando.

-Mais nós já somos uma família feliz Hyung. Me assustei ao ver que ele estava em pé na porta me encarando com um sorriso bobo nos lábios.

-Há quanto tempo você está aí Taehyung?. Perguntei meio envergonhado.

-Tempo o suficiente. Veio andando até mim, me deu um beijo na bochecha e me abraçou.

-Tudo que eu disse é verdade.

-Mais eu já sou feliz ao seu lado Hyung. Se separou de mim e me encarou. -Tudo que eu sempre quis eu pude realizar com você, eu tenho uma casa, um quase marido, um filho, eu não poderia ter nada melhor do que isso, você me deu tudo.

-Eu te amo. Juntei nossas testas.-E quero passar o resto da minha vida ao seu lado, nunca vou te deixar ir e nunca vou sair do lado de vocês dois, nunca.

-Eu também te amo Hyung, e nós três nunca vamos nos separar.

-Vamos viver pra sempre juntos?.

-Hyung nós não vivemos pra sempre. Separou nossas testas e me encarou sorrindo, aquele mesmo sorriso que me fez apaixonar por ele.

-Nós não mais o nosso amor sim, ele vai viver pra sempre, ele nunca vai sumir ou se acabar com o tempo.

-Então eu acho que viveremos pra sempre Hyung, nós três.

-Eu tenho certeza disso Tae. Eu afirmei e o beijei, um beijo calmo aquele que sempre me faz lembrar do porque eu amo ele e o motivo de eu querer passar o resto da minha vida ao lado dele e do meu filho.

Vamos dizer que pra mim a vida não tinha um propósito eu sempre fui aquele cara fechado que não sorria e nem tinha amigos, eu era aquela pessoa sistemática que gostava de ficar sozinha curtindo o silêncio. O Tae entrou na minha vida mudando tudo isso, mudando o jeito que eu via a vida, as pessoas, o mundo, ele me mudou e por causa disso eu encontrei um propósito na minha vida, e com isso eu me tornei uma pessoa diferente, acho que com ele eu sou melhor, acho não tenho certeza. Fez sentindo talvez não mais isso tudo foi pra mostrar quanto eu o amo e quanto eu quero passar toda a minha vida com ele.

-Você vai me aguentar quando eu for um velho chato e ranzinza?.

-O que o amor não faz né Min Yoongi?. Nós dois rimos.

-Eu te amo e sei que eu já disse isso mais eu sempre vou continuar dizendo até o último segundo de nossas vidas.

-Eu sei que você já me disse e eu vou te dizer que eu nunca vou me cansar de escutar você me dizendo isso. Ele sorriu e me abraçou. -Eu te amo.

A vida é cheia de surpresas, nós temos as surpresas ruins que são aquelas que nos fazem querer desistir de tudo mas apesar de tudo temos as boas surpresas. O que eu quero dizer com isso é que as vida tem altos e baixos e mesmo que tem horas que nós queremos desistir nós não devemos porque ainda viram coisas boas, e o Tae foi essa coisa essa melhor surpresa que pra completar me deu o melhor presente que foi um filho. Gente como eu estou sentimental.

-Então é isso Hyung vamos viver pra todo o sempre?.

  -Vamos Tae pra todo o sempre.


Notas Finais


Gente me desculpem de novo por isso, eu sei que não foi um capítulo grande e também sei que não foi o melhor final para uma fanfic, realmente eu queria que tivesse sido melhor, mas pelo visto não foi então desculpa mais uma vez. Bom esse foi o último capítulo e mesmo que ele esteja ruim eu espero que tenham gostado não somente dele mais de toda essa fanfic.
Bom gente eu queria pedir pra vocês meu queridos leitores sugestões de shipps ou até mesmo de histórias que vocês gostariam de ler tudo isso pra minha próxima fanfic, sou doida mesmo mal acabei essa e já estou pensando em outra fazer o que né é a vida.
Muito obrigado pra quem leu desde o primeiro capítulo eu espero realmente que vocês tenham gostado. Beijinhos pra todos vocês e até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...