História Dois Mundos - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Narusaku, Naruto, Sasusaku
Visualizações 113
Palavras 1.196
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ficção, Josei, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bem-vindos ao meu primeiro delírio.

Não tenho muito o que dizer sobre a fic. Apenas que, apesar de ter NaruSaku, a fanfic é SasuSaku. Desculpem-me por eventuais erros.

Espero que gostem!

Capítulo 1 - Prólogo: Uzumaki Sakura


Konoha estava bem animada para um início de manhã. Minha barriga saltava volumosa a minha frente, e meus longos cabelos rosados estavam presos num rabo de cavalo frouxo, para que não grudassem em meu corpo – que nesse momento eu dividia com outra pessoa, que seria a mais importante no meu mundo. Uma senhora que abria seu comércio lançou-me um largo sorriso.

 - Como está linda Sakura-sama! E essa barriga está tão grande, parece até que são dois bebês! É para quando esse bebê?

 - Bom dia! Deve nascer até o final do mês, talvez antes, já que parece ser agitado como o pai – respondi, sorridente.

 - Espero que venha com saúde! E que você e o sétimo sejam muito felizes! Dê lembranças a seu marido – agradeci a senhora com um sim animado antes de voltar a minha busca por ervas medicinais, envolvida em minhas próprias lembranças.

Eu ainda tinha dezessete anos, presa no meu amor por Sasuke-kun. Eu o amava tanto que tinha medo do meu amor por ele me destruir, fazendo de mim apenas uma concha vazia. Naquele dia porém, apenas mais um na minha interminável espera por Sasuke-kun, toda minha perspectiva de futuro mudou.

Eu estava passando em frente a academia ninja, onde Naruto ajudava na reforma. Disse que levaria quitutes para eles, e a cesta debaixo de meu braço pesava com a imensa quantidade de guloseimas que eu preparara – ou melhor, tentei preparar. Os rapazes carregavam todos pesadas quantidades de madeira que seria utilizada na reforma, e havia uma pequena plateia feminina parada envolta, admirando os rapazes – com exceção de Shino-kun – sem camisa. A grande maioria era do fã clube de Naruto – que se tornara um ídolo pós guerra-, e suspirei pesadamente.

 - Kyaa!! Naruto-kun, fiz um bolo pra você! – gritou uma.

 - Eu tenho refrescos! – gritava outra, e elas pareciam não ter fim.

Mesmo sem eu emitir nenhum som, Naruto ergueu seu olhar, encontrando o meu. Por um momento, ele abriu um largo sorriso e já vinha gritando em minha direção, quando olhou pra baixo e se viu sem camiseta. Por algum motivo oculto – era de domínio público para todos, porém eu me fazia de desentendida -, ele corou fortemente e se interrompeu, antes de pegar rapidamente a blusa de manga curta e a enfiar pela cabeça.

  - Sakura-chan! Tudo bem? O que está fazendo aqui? – indagou ele, com aquele contagiante e imenso sorriso.

  - Eu prometi que traria guloseimas – respondi, um pouco emburrada – apesar de ser claro que não é necessário.

 - Uau! Você preparou tudo isso? Muito obrigada, Sakura-chan! – respondeu ele, ignorando completamente minha alfinetada e roubando a cesta de minha mão.

Ele pegou um pequeno bolinho e o enfiou de uma vez na boca. No início ele estava corado de euforia e sorridente, porém conforme mastigava sua cara mudou perceptivelmente. Alarmei-me.

 - Está muito ruim? – indaguei, curiosa. Naruto negou veemente com a cabeça, apesar de parecer incapaz de engolir para responder.

 Depois de muito esforço – e de uns goles na garrafa de suco – ele respirou aliviado.

 - Então? O que achou? – indaguei, um tanto preocupada.

Eu havia adicionado nas guloseimas alguns ingredientes para dar vitalidade e força aos rapazes, e quando provei parecia que o gosto estava bem camuflado. Porém, pela cara de Naruto, talvez – só talvez – eu estivesse um pouco – e bem pouco – enganada.

- Estava... um... estava ótimo Sakura-chan – disse ele, um pouco hesitante.

- Tem certeza? – indaguei, curiosa.

- Sim, claro. O gosto estava um pouco... como dizer... exótico, mas... – ele se atrapalhava nas palavras, e eu o interrompi.

- Exótico?

- Sim, sabe? Como se... como se... – ele parecia pensar muito para encontrar palavras que lhe agradassem. Bom, esse era Naruto. – Já sei! Era exatamente como comer um bolinho de terra!

Minha mão desceu em um soco na sua cabeça de forma tão involuntária quanto respirar. Antes que eu visse, eu já o havia feito.

- Shannaro!!! Naruto idiota! – resmunguei, brava. De certa forma, sentia-me envergonhada por não conseguir preparar algo gostoso.

Comecei a me afastar, irritada, porém Naruto me seguia, chamando-me.

- Sakura-chan! Desculpe, Sakura-chan, os bolinhos estavam gostosos! – ele dizia, enquanto se aproximava cada vez mais.

Consegui chegar numa rua isolada, porém ele me puxou pelo braço com mais força que o normal, e antes que eu me desse conta meu nariz praticamente encostava em seu peito, meus olhos em sua clavícula elegante e em seus ombros bem delimitados pela camisa. Seus braços eram fortes também, e agora ele era no mínimo uma cabeça mais alto do que eu. Deus, eu já o havia percebido desde que ele voltara pra Konoha, mas porque isso agora me incomodava? Ele era o Naruto, ninja número um de trás pra frente, hiperativo, cabeça oca, herói e meu melhor amigo. Não tinha o que temer.

- Desculpe – pediu ele, afastando-se um pouco. – Eu adorei os bolinhos. Estavam gostosos!

Pensei em retrucar, uma vez que meu mau gênio ainda era muito influente, porém suspirei, desistindo.

- Não precisa mentir, os bolinhos estavam horríveis – eu admiti para mim mesma, a contragosto – achei que canela fosse disfarçar o gosto e que adicionar mais ovos fosse mascarar a textura, mas não deu muito certo.

- Sakura-chan, mas era um gosto de terra gostosa! – exclamou Naruto – e eu me sinto bem melhor agora depois de um bolinho. Quero comer a todos – ele disse, furtando mais um da cesta e o engolindo de uma vez.

- Ei, Naruto, não faça isso... – pedi, enquanto ele comia mais outro, com a cara um pouco amarela pelo esforço. – não tem porque... – ele me interrompeu com a mão, depois limpando os farelos do canto da boca.

- Ei, Sakura-chan – começou ele, com uma face séria e pouco usual do Naruto. – Você... você... você ainda gosta do Sasuke, não é? – indagou ele, repentinamente. Corei fortemente.

- Mas o que?! – exclamei um pouco mais alto do que o normal. Respirei fundo e me acalmei. – Bom Naruto, eu... Gosto sim, mas sei que ele não quer voltar para Konoha e... – ele me interrompeu, bruscamente.

- Sakura-chan, eu sempre gostei de você. Sei que você ama o Sasuke, que sempre o amou e que talvez sempre o amará, mas eu... – ele tencionou os dedos tão forte que seus nós ficaram brancos – mas eu quero ter uma chance. Sakura-chan, não precisa gostar de mim agora, mas será que você me daria a chance de conquistar você?

Eu corei fortemente, um pouco envergonhada pelo pedido direto de Naruto e sua confissão – que ele sempre fizera, mas nunca tão diretamente. Pensei no Sasuke-kun que eu amava. No quanto ele iria me fazer esperar. Lembrei-me da Karin, aquela que provavelmente estaria com ele agora. Recebendo seus beijos, seus abraços, seus... Interrompi meus pensamentos, e fitei Naruto. Ele era meu melhor amigo. Alguém em quem eu podia sempre confiar. Alguém a quem eu amava demais. Talvez eu nunca viesse a gostar romanticamente de Naruto, mas como meu melhor amigo, aquele que sempre me ajudou, o mínimo que ele merecia era uma chance de provar. Sorri.

- Sim, Naruto – eu respondi devagar, enquanto observava seus olhos azuis escuros acenderem com minha resposta e um largo e luminoso sorriso brotar em seu rosto – eu aceito ser sua namorada. 


Notas Finais


Até o próximo! ;*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...