História Doll Faces - Interativa - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Assassinato, Cidade, Doll Faces, Drama, Escola, Interativa, Mistério, Morte, Nerd's, Patricinha, Rockeiros
Exibições 67
Palavras 1.539
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Lá, lá, lá. Não me matem. Eu tenho uma justificativa plausível,

Tô no Brasil - para quem não sabe eu moro fora -. Demorei alguns diazinhos para conseguir terminar minhas paradas do colégio e poder vir para cá. Ou seja, alguns dias off.
Tipo assim, meus pais não me deixavam ir na padaria, ai me deixaram morar fora. Quando eu disse que vinha ver eles aqui no Brasil, PUFF. Foi gente da família que eu nem sabia que existia. Ou seja, semanas off.

Era Emma para cá, Emma para lá.
Então eu demorei porque:

1- A net Brasileira é muito lerda. Como vocês vivem?
2- Eu tenho tio para mais de metro, ou seja, casa cheia todo dia.
3- Eu tenho vida e amigos - E sono para caralho -

Mas.... Tá ai o capitulo...
Xô dizer uma coisa: Eu estou desaprendendo o português, ou seja, se tiverem erros demais, a culpa não é minha. A culpa é dos meus pais que me despacharam para fora.

LEMBREM-SE, NADA AQUI É POR ACASO.
Boa Leitura.

Capítulo 3 - :: Party in KKT - Part. one ::


- Kappa! – Gritou Arabela erguendo um copo de algo alcoólico e apontando para Victorie. As pessoas gritavam algo como ´´Melhores vadias`` ou ´´Meninas malvadas``.

 Por essas horas metade dos convidados estavam embriagados. Ainda pessoas se pegando nos cantos, e gente na piscina com roupa e tudo. O som ainda estava alto. Nada muito diferente. Apenas por um pequeno detalhe.

- Que Porra é está? – Gritou Melanie e todos a encararam um tanto pasma com o olhar fixado na borda da piscina.

- Que porra digo eu Melanie,  oque você... – Victorie começou mais logo se calou e a única coisa que fez foi gritar.

- Merda. – Soltou Arabela se aproximando da cena e levando as mãos a boca.

- Eu acho que vou desmaiar... – Charlotte disse sentando numa cadeira de sol.

´´´* Algumas horas antes *````

- Eu odeio essa mulher, ela é ridícula, como ela pode fazer isso comigo... ? – Falou Victorie se jogando no sofá. Suas roupas apontavam que ela e as outras acabaram de acordar.

- Nós vamos dar um jeito Tory, não se estressa... – Melanie tentou acalmar  a amiga. Do outro lado da sala viu-se Arabela por as mãos nas orelhas, tentando tampar sua audição.

- Não me estressar? – Victorie começou com a gritaria. – Se eu não fizer a minha festa de aniversario, só vai ser questão de tempo para aquelas peruas falsificadas das ZETTA´s tentarem alguma coisa. A Kappa Kappa Tau tem que ganhar delas. – Disse Victorie tentando parecer ameaçadora com cada palavra. Mais quem tem medo de uma loira, baixinha e que usa prada para dormir?

- Se queremos acabar com as ZETTAS teremos que providenciar um jeito de conseguir sua festa de volta. Sem contar que ocorreu um assassinato... Aqui... Nesse tapete...  – Disse Charlotte, se pronunciando pela primeira vez naquele dialogo.

- Eu tenho uma ideia. – Se pronunciou Arabela tirando a mão das orelhas e finalmente dando seu típico risinho sarcástico. – Mas antes de qualquer coisa, temos ZETTA´s para ofuscar. – Ela falou fazendo todas se levantarem e correrem escadaria a cima, soltando risinhos.

Essa era sem duvida a melhor hora do dia na KKT;

 O closet estava um caos, as roupas voavam para tudo quanto que é lado. Tinham sapatos espalhados até na escada, maquiagens abertas e um fedor terrível de Chanel numero cinco.

 Cerca de trinta minutos depois de subirem, saíram as quatro, de quatro cabines perfeitamente alinhadas  a direita do closet.  Ao olhar de cada uma bater nas roupas de cada amiga foi gritaria pura.

O uniforme era padrão no colégio.

Mas o dinheiro pode comprar exceções.

Após incrementarem com mais acessórios e penduricalhos suas roupas, as garotas desceram para o seu café da manhã Fitness. Porque fitness? As meninas da Kappa eram gordas? Claro que não. Era só uma desculpa para as garotas se manterem magrelas o ano todo e se assemelharem a modelos da Victoria's Secrets.

A mesa também, tinha uma ordem de organização.

 No "topo" da mesa a direita sentava Victorie, que sempre tentava esbanjar uma pose de líder – Oque não era muito convincente a julgar pelo fato de que ela usava orelhas de gatinho e unhas de gel -.

Na mesma linha que Victorie – só que desta vez na outra ponta da mesa – se sentava Arabela, que desta vez folheava uma revista de saltos Prada.

Ao lado direito, se sentava Melanie, já que é considerada o braço direito – depois de Arabela – da "Miss" Regina George, vulgo Victorie McCartney.  Mel passava com rapidez sua timeline do Instagram.

Do lado esquerdo aos  "topos" da mesa sentava Charlie, não, isso não significava que ela não era importante naquela casa, isso só significava que ela era boa demais para ser baraço direito de alguém.

 Após cinco minutos de espera, duas empregadas assustadas correram até a mesa deixando bandejas e mais bandejas. Elas correram de volta até a cozinha para escapar da reclamação. Mas o olhar de ´´Você devia ter sido mais rápida`` de Charlotte já era o suficiente para desarmar um batalhão.

- A Prada lançou um catálogo de Inverno. – Disse Arabela levando um sútil pedaço de melancia até a boca.

- Odeio saltos Prada. – Disse Victorie mexendo no seu telefone, enquanto tomava o famoso suco detox da mamãe McCartney.

- Mas você tem milhões deles no seu closet. – Falou Melanie jogando a verdade na cara de Tory.

- Tanto faz. Eu não lembro de ter pedido... – A loira estava se preparando para soltar uma ignorância, porém foi interrompida com um ataque de risos de Charlotte. – Qual é o problema agora bruaca?

- Vazou... – Ela não conseguia terminar uma frase sem rir – Vazou nudes da diretora Constance... – Ops. Acho que alguém deixou cair um garfo.

- Eu não creio. – Disse Melanie pegando seu telefone, qual tinha milhões de mensagens sobre um tal "Nude da velha".

Todas logo pegaram seus telefones e estava lá, aquela terrível cena da diretora com suas partes intimas viradas para a câmera e tentando fazer uma cara sexy.

Era mais nojento que a comida da cantina.

- Xeque-Mat. – Disse Arabela erguendo uma sobrancelha e fazendo as outras se perguntarem o porque dela estar se vangloriando como numa partida de xadrez.

 

 Depois do café as meninas da Kappa saíram da casa. A cena delas andando pela calçada do colégio era como nos filmes de patricinhas. Perfeitamente alinhadas, com  roupas caras e cabelos intocáveis. Sempre com seus celulares e óculos escuros, cumprimentando seus súditos.

 A cena patética foi interrompida quando o grupo das patricinhas se encontrou com o das ´´Santinhas``.

- Ora, ora, ora. – Começou Amber tirando seus óculos escuros. – Vejam se não são as patéticas Kappas.

- Ora, ora, ora. – Iniciou Victorie imitando o gesto da rival. – Vejamos se não é a vadia religiosa mais puta de Kingsley Wood.

- Ai. – Disse Amber fingindo falsa dor e levando as mão ao coração e logo em seguida rindo. – Eu já soube que sua festa foi cancelada Tory... É uma peninha... – Ela debochou. – Mas, vai ter outra festa, bem melhor e com menos vagabundiagem na ZETTA, pode aparecer se quiser.

- Eu? – Victorie riu – Eu não vou pisar naquele covil de puta disfarçado de igreja. – Victorie pois os óculos novamente. – Se me der licença. – Victorie passou empurrando as ZEETA´S seguida por suas amigas.

- Deus tenha piedade da sua alma impura. – Gritou Amber fazendo Victorie apontar-lhe o dedo do meio.

- Regina George...  você arrasou... – Falou Arabela fazendo todas as outras rirem.

- Sempre. – Disse Victorie ainda andando numa pose estupida de líder.

- Você poderia nos dar licença, ô enfeite de praça. – Debochou Charlotte de uma garota que falava no telefone parada no meio da calçada.

- Não. – Respondeu a mesma rude. - Só um momento

- Garota, sai dai agora, esta poluindo minha calçada. – Falou Victorie.

- Olha aqui, eu tenho nome. – Disse a morena se revoltando e desligando o telefone.

- E qual seria o nome? Quero mesmo mais gente para a minha lista negra. – Melanie debochou arrancando risinho das outras.

- Emma Desmond, é difícil demais para você falar? – Falou a mesma cruzando os braços e parando na frente das outras.

As outras riram.

- Isso é nome de gente? – Disse Charlie em deboche, ignorando toda e qualquer piadinha anterior.

- Olha aqui garotinha, oque quer que seja que você pensa que é... Pode ir esquecendo. Agora sai da minha frente.

- Quanto você vai me dar por isso? – Perguntou Emma para o bando de garotas paradas na sua frente.

- Ai garota, deixa de ser ridícula. – Arabela falou logo passando pela garota e empurrando seu ombro, logo as outras fizeram o mesmo.

- Nojentas, Ahm oi... – Disse a garota antes de voltar a seu telefone.

 

 Na aula ocorreu tudo bem, até a hora do almoço. As meninas da Kappa sentaram numa mesa próxima a dos garotos da PEX. Os risinhos e mordidas de lado que os garotos da PEX davam destinados as garotas da Kappa era muito evidente.

 Arabela finalmente a contou sobre seus planos para a festa dar certo. Agora, so faltava colocar o plano em pratica.

- Segura minha bolsa? – Victorie Pediu para um dos garotos que secavam seus seios e levantou-se. – Obrigadinha.

A menina estralou os dedos e apontou para uma bandeja e imediatamente dois garotos surgiram de não sei de onde e tiraram a bandeja de cima da mesa. Ela subiu na mesa e finalmente gritou.

- Atenção. – A conversa continuou. – ATENÇÃO CAMBADA. – Victorie gritou mais alto e a conversa sessou. – Eu vim dar um comunicado. A minha festa de aniversario ainda esta de pé. Espero vocês lá na Kappa as 20:00. Obrigadinha. – As pessoas bateram palmas e Victorie se sentou.

Não durou cerca de dez minutos para a diretora aparecer.

- Victorie McCartney, na minha sala. AGORA. – Disse a diretora saindo do refeitório.

Victorie levantou-se na maior pose, pegou sua bolsa Chanel e saiu andando com um sorrisinho cínico até a sala da diretora Constance.


Notas Finais


É isso, bay.😍💖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...