História Dollhouse - Capítulo 24


Escrita por: ~ e ~6aigoo1

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Jeon Jungkook, Jihope, Jinmin, Jungkook, K-pop, Min Yoongi, Seokmin, Suga, Sugakook, Taeseok, V-hope, Yoongi, Yoonkook
Visualizações 211
Palavras 676
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drabble, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Ficção, Lemon, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Slash, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, oi, oi. Me perdoem pela demora :(
Aconteceram coisas...bem ruins, não sei se é bom citar. Logo vocês vão saber :')

Bom, o extra se passa quando o pai do JungKook pega o Suga, aqui vocês vão ver o que realmente aconteceu.

Boa leitura~

Capítulo 24 - Extra 01


"Vão para os seus lugares!"
Jaehyun gritou.

Todos os funcionários assustados, rapidamente voltaram aos seus afazeres. Enquanto o homem, que possuía uma raiva intensa, andava até a garagem, apertando firmemente o boneco em suas mãos ásperas e violentas.

"Por que aquela aberração gosta tanto de você?"
Perguntou, como se o boneco pudesse falar.

Na sua mente adulta e incrédula, Suga era apenas um pedaço de plástico, um boneco inútil e desnecessário. Não tinha nenhum sentimento, ou vida nele, então não entendia o porquê do filho o amar tanto.

Mas esse era o ponto X da grande questão que estamos a resolver, temos medo daquilo que não entendemos, e os homens matam o que não podem entender.

Era por isso que Jaehyun iria matar Suga, porque ele não podia o compreender, consequentemente não podia o controlar. E perder o controle sobre algo, era uma coisa que o Jeon detestava.

Observou o galão de gasolina em uma de suas mãos, e o boneco na outra. Era uma coisa tola, apenas mais um boneco. Mas JungKook precisava ser punido, e a única forma que encontrou para punir o seu filho, foi tirar algo que ele mais amava, e matar essa coisa.

Como diziam "Queime tudo o que você ama, e, em seguida, queime as cinzas."
O homem acreditava que queimando Suga, iria despertar o adulto que estava escondido por trás da criança inocente, ele estava errado.

Por que nossos pais tomam decisões por nós, sem ao menos saber se é isso o que queremos?

Eles decidem as nossas vidas, decidem a quem devemos amar, a quem devemos prestar cultos e em quem devemos ou não acreditar. E é isso o que queremos? Eles tomam decisões que, na visão deles, e pra eles, vão ser ótimas, mas acabam nos machucando e nos matando um pouco mais.

Antes que o homem pudesse incendiar o boneco, uma mão puxa brutalmente o brinquedo de suas palmas sujas.

"Mas que merda."
Xingou,  em alto e bom som.

"Você não vai fazer isso, pai."
Disse um Jimin com lágrimas no olhos, e rosto assustado. "Não pode matar a única parte que ainda está viva do seu filho!"
Jimin estava exaltado. Todos estavam.

"E quem você pensa ser para me dizer o que eu posso ou não fazer?"
Pergunta, ameaçadoramente.

Mas aquele jogo sujo de ameaças e gritos não funcionaria com Jimin novamente, ele queria resistir, queria ser forte e ele seria. Ele não cometeria falhas.

"Eu sou seu filho!"
Disse aos prantos, segurando de forma firme o boneco em seus braços. "Você deveria ao menos nos escutar antes de agir, mas você, vocês." Faz uma pequena pausa, para olhar o rosto da mãe, que havia chegado ao local, e olhava horrorizada a cena. "Só se importam com o próprio umbigo."
Disse já cansado de guardar tudo para si mesmo.

"Como você pode dizer isso, Park Jimin? Nós lhe tiramos do orfanato, te demos um lar e uma família!"
Rebate a mãe.

"Vocês me deram um lar destruído e uma familia completamente desestruturada!"
Gritou.

"Eu lhe disse que ir naquele orfanato tinha sido uma péssima ideia."
Disse o Jeon mais velho, apontando o dedo acusador para a mulher. Assim como Adão que retirou de si a culpa, a jogando sobre sua mulher, Eva.

"Mas tudo bem, vocês também me deram JungKook, e amo meu irmão."
Continuou, Jimin. Como se o pai não tivesse se pronunciado. "Mas olhe para nós dois agora. O que nós somos?"
Pergunta, sua mente projetava milhares de coisas. Tinha tanto a dizer, mas as palavras haviam sumido.
"Mãe, você sempre soube das traições, sempre soube o quão isso me afetava e afetava a JungKook, sempre soube da dor que carregamos. Mas esteve cega pelas suas jóias, pegava sua bebida e esquecia da infidelidade dele."
Apontou para o pai, que estava vermelho de raiva.

"E agora, nós vamos embora. E vocês vão morrer apenas um com o outro, e irão provar do próprio veneno."
Disse, de forma baixa.

Andou a passo apressados para o quarto do irmão, que estava no chão, completamente destruído, pensando que o boneco havia ido embora.

Mas não, a esperança ainda estava lá. Apenas precisava que alguém fosse forte o suficiente para resistir.

E eles resistiram.


Notas Finais


É isso. Por favor, comentem :)
Até algum dia, ou não. Um B-Joo e um Xero pra vocês.
♡♡♡♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...