História Dominic - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Selena Gomez
Personagens Justin Bieber, Personagens Originais, Selena Gomez
Tags Drama, Jelena, Justin Bieber, Romance, Selena Gomez
Exibições 16
Palavras 692
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa noite pessoal, espero que gostem do capítulo de hoje, se você é novo aqui, n esqueça de favoritar a história, se já tiver acompanhando a fanfic há algum tempo, deixar um comentário n custa nada

Capítulo 34 - 27


 

POV HAYLEY

 

Dois dias, dentro de um buraco apertado, dormindo no chão, já que não havia espaço para nós botarmos camas. Mesmo com Nathan e os outros aqui, eu não me sentia bem, porque Dom ainda estava perdido por aí, porque o meu mundo parece ter sido virado de cabeça para baixo literalmente da noite para o dia, acontecimentos sobrenaturais e pessoas desesperadas.

Estávamos assim, pensativos, ninguém falara algo havia quase um dia, afinal o que poderia ser dito para explicar os tremores e a ventania? Quando de repente um tremor balança o ambiente, ele começa devagarinho e vai se intensificando e para subitamente.

Alguém abre a porta e começa a gritar desesperadamente:

— Uma onda está vindo!

— Chris por favor diz que temos um manicômio para internar esse cara, aqui não tem praia como pode estar tendo ondas? — Eu pergunto a ele.

— É verdade olhem pela janela — Robert diz antes que Christian possa responder. Sou a primeira a correr lá para ver. Não acreditei no que meus olhos estavam vendo, uma grande porção de água lá longe começa a se aproximar rapidamente.

— Corram! — Eu grito, confirmando a sua afirmação. Nathan pega Steve e o bota no seu ombro esquerdo e nós corremos para fora da sala. Com a ajuda de Chris, nos guiando para fora daquele labirinto, acabamos conseguindo sair do palácio, assim como maior parte das pessoas já havia feito.

— O que nós fazemos? — Nathan pergunta.

— Eu vou me juntar aos outros que estão tentando impedir que a água chegue até aqui, vocês deveriam arrumar um lugar alto para ficarem — Não tinha nem percebido que as pessoas estavam tentando impedir a passagem da água, só depois de Leenie ter mencionado.

— Eu vou erguer uma árvore, é o melhor que podemos conseguir agora — Steve tem razão, o solo aqui não parece ser tão permeável, então a água terá mais facilidade em penetrar no chão.

— Está louco, olha o seu estado — Robert tenta impedí-lo, mesmo que eu já saiba que será inevitável, o que Chris deveria ter de altruísmo, Steve tem de sobra. Nathan põe ele no chão e logo o mesmo começa o seu trabalho.

— Maia dois minutos e a água vai chegar! — Alguém do grupo de Leenie grita para os que estiverem por perto.

— Isso é mais do que eu preciso — Devo admitir que o namoradinho do Robert era bem habilidoso quando se tratava de plantas.

Depois de alguns anos que havíamos chegamos aqui, a paixão de Steve pela natureza aumentava mais e mais, até chegar ao ponto em que não restavam mais dúvidas que seu dom era esse.

— Quem serão os primeiros a subir? — Nem notei que uma imensa árvore tomava conta do nosso entorno.

— Chris com Olivia primeiro, depois Nathan, eu e Robert, vamos logo — Os galhos nos pegaram do chão e traçaram uma trajetória até o topo.

— Está quase aqui gente — Leenie gritava e corria, tudo ao mesmo tempo de um jeito desesperado. Olho ao meu redor e vejo uma imensidão de água se aproximando em uma velocidade sobrenatural.

— Vai, você primeiro, — Ele diz erguendo-a no último ganho que havia sobrado.

— Anda logo, nós já podemos pegar a Leenie — Digo e dou um cutucão em Nate, que já entendeu o meu recado.

— Pega a minha mão — Robert tenta pega-lo enquanto Steve escala com dificuldade por conta do machucado em seu pé. No último segundo antes da água começar a inundar o nosso entorno, eu consigo pegar Leenie, mas pelo grito que Rob dá, ele não teve a mesma sorte.

Vejo Steve ser levado pela correnteza, sem a menor chance de nenhum de nós poder ajudá-lo. Robert nessa hora já está chorando desesperadamente, estaria no mesmo estado se eu perdesse Nathan. Mas novamente, deixo Leenie cuidar dessa parte de consolo, apesar de não ter nada que possamos fazer, a não ser observar a cidade ser tomada por um tsunami em uma questão de segundos.

 

 

 

 

Conforme a água passa por nós, eu não que há algo de errado com a sua coloração. De longe poderia ser até culpa do concreto que a deixava escura, mas agora mais de perto, dá para se notar claramente que essa negritude não é normal.

 

 


Notas Finais


Desculpa se eu andei sumida, escola, provas consumiram todo o meu tempo, prometo atualizar agora com mais frequência


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...