História Dongsaeng abusado - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Dongsaeng, Hyung, Taekook, Vkook
Visualizações 19
Palavras 1.018
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Festa, Fluffy, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá!
LongFic Taekook
Comédia, então não espere uma desgraça muito grande akkakaka
Boa leitura

Capítulo 1 - Nova vizinhança


14 de fevereiro de 2017, Coréia do sul, Seul

— Taehyung meu filho , levante-se.

Senti as mãos de minha mãe me cutucando enquanto me chamava, abrindo lentamente meus olhos consegui ver sua face um pouco borrada, pois tinha acabado de acordar e minha vista ainda estava embaçada, bocejo o ar que queria sair e me coloco a sentar.

—  Sim mãe, o que deseja? — Perguntei enquanto encarava a mais velha.

— Estamos de mudança filho, você não lembra?

Depois de ouvir o que ela falou, me levantei rapidamente para poder tomar um banho, enquanto procurava a roupa adequada para vestir, minha mãe estava ajeitando o resto de minha mala, optei por usar uma calça de couro, acompanhado por uma blusa branca e um all star preto.

Entrei no box já sem minhas vestes e tomei um rápido banho. Quando estava tudo pronto, desci para tomar meu café da manhã, pois minha barriga gritava para ser alimentada, cheguei na cozinha e a vi completamente vazia, andei a poucos passos e puxei uma cadeira para sentar, peguei uma jarra com suco de laranja que se encontrava em cima da mesa, coloquei um pouco e bebi todo o líquido dentro do copo.

— Bom dia filhão, já está pronto?

Acenei positivamente, e vi meu pai adentrar no local e pegar uma torrada, que estava sobre o prato a minha frente, ele trajava uma blusa social juntamente a uma calça jeans e seu sapato prefeito, que foi comprado na Itália.

Depois de terminar meu lanche me levantei da mesa e fui de encontro aos meus pais, que estavam colocando toda a bagagem dentro do porta malas, os ajudei, mais antes de entrar no veículo olhei para a minha antiga casa e sussurrei para mim mesmo: — Sentirei falta daqui.

(....)

Finalmente chegamos ao local em que viveremos daqui por diante, pois não aguentava meu pai tagarelando sobre sua empresa, como eu odeio isso, bufei enquanto saia do automóvel, ajudei minha mãe com as malas , a mesma estava com dificuldades. Depois de tirar toda a bagagem do carro, fomos a caminho da minha "nova casa", mais parei para observar a vizinhança, tinha que conhecer os meus novos vizinhos, estava a olhar cada detalhe das casas, pois são muito luxuosas, e me deparo com um garoto de cabelos castanhos, ele estava com os braços cruzados em baixo do seu peitoral, meu Deus que músculos, "Calma Kim Taehyung, calma", o mesmo estava encostado na porta, que imaginei ser sua residência, mas por que eu não consigo para de olha-lo? E no mesmo instante pareceu que eu o conhecia, e tudo se tornou mais estranho ao ter aqueles olhos voltados para mim, sorri mas fui completamente ignorado quando ele virou as costas e entrou na sua casa. Sem educação.

— Taehyung, me ajude filho! — Meu pai chamou minha atenção e desviei meu olhar do lugar onde aquele garoto havia estado a alguns segundos.

Ajudei meu pai com algumas caixas, bem assim como esperado a casa era enorme, suas paredes azuis, seu piso de madeira, era uma linda casa. Depois de colocarmos as poucas caixas no chão, meus pais pediram para eu aguardar o caminhão com nossa mudança ao lado de fora, eu fui apenas porque queria ver aquele garoto - que eu sentia que conhecia - mais uma vez.

(...)

O caminhão chegou cerca de uma hora depois, mas o garoto eu não vi mais, agora estava aqui arrumando meu quarto, ele era grande, suas paredes eram de um azul claro, uma parede continha vários pôsteres de séries, creio eu.

Minha cama já estava ali, encostada perto da janela, então sentei na mesma e olhei para o céu alaranjado do por do sol. Apoiei meus braços cruzados sobre o batente da janela e suspirei, uma leve camada de poeira levantou me fazendo espirrar repetidas vezes. Maldita alergia. Desisti de encarar o céu graças a minha crise de espirros e deitei de bruços na cama, aqui era tão entediante quanto minha antiga casa, nada para fazer, nenhum amigo para conversar e eu odiava isso com todas as minhas forças.

— Filho desça já aqui! — Revirei os olhos ao escutar o grito de minha mãe, ela poderia muito bem apenas me chamar, não precisava gritar. Desci as escadas sem vontade e cheguei até a cozinha onde se encontrava ela, meu pai e mais três pessoas, eles estavam de costas, não sabia quem era.

— Filho, esses são os Jeon. — Disse minha mãe, parei a seu lado e olhei para o rosto de um homem alto, cabelos bem arrumados, tinha um ar superior, parecia ter uns 34 anos, então meu olhar foi em direção ao rosto da mulher bem a minha frente, linda, um sorriso de invejar parecia o de um coelho, mas ainda era linda, tinha uma aparência jovial, era baixa, bem baixa comparada a mim e a quem eu imaginei ser seu marido a seu lado.

Por último vinha um garoto, era o garoto que havia visto mais cedo, seus cabelos eram uma bagunça só, me deu vontade de o arrumar, ele me encarava assim como eu, ele realmente me parecia muito familiar.

— Taehyung, esses são Jeon Choi, Jeon Jiwoo e Jeon JungKook, seu filho. Espero que vocês sejam amigos, pois estudaram na mesma escola, isso não é magnífico?

— Sim. — Sorri sem graça, minha mãe era sempre assim, escolhendo minhas amizades sem nem me perguntar. Me curvei diante dos mais velhos e quando ia me curvar para JungKook achando que o mesmo era mais velho, sua mãe me impediu colocando uma mão em meu ombro.

— Você é o hyung. —  Disse com uma voz doce.

— Ôh! Olá então JungKook, será um prazer ser seu vizinho e frequentar a mesma escola que você.

— Que seja. — Respondeu desinteressado. Como eu pensei, mal educado.

— Desculpe meu filho.

A mãe dele se desculpou pela falta de educação de seu filho e apenas sorri, inventei uma desculpa de que precisava arrumar meu quarto e me livrei daqueles assuntos banais entre adultos. A última coisa que ouvi foi JungKook sussurrar : "Mimado"

Que eu saiba ser educado não é ser mimado, mas sim civilizado.

Esses adolescentes de hoje.


Notas Finais


Até o próximo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...