História Don't be afraid, my omega - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, Personagens Originais
Tags Alfa, Bangtan Boys, Beta, Bts, Jeon Jungkook, Jikook, Jimin Ômega, Jungkook Alfa, Lemon, Ômega, Park Jimin, Yaoi
Exibições 1.283
Palavras 2.082
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu demorei? Sim, peço perdão por isso :v

Tinha várias coisas importantes acontecendo esta semana e não pude deixar de fazer.

Espero que entendam


Sempre gosto de postar o quanto antes possível, por isso sempre dou um chilique quando passa de três dias sem postar.

Capítulo 5 - Ignorance


Fanfic / Fanfiction Don't be afraid, my omega - Capítulo 5 - Ignorance

     Jimin acordou sonolento. O relógio marcava quase onze horas e percebera que havia dormido demais. Sabia que Jungkook o privaria de ir à escola, então, não fez muito esforço para acordar. Coçou os olhos com os dedos indicadores e bocejou para espantar qualquer tipo de cansaço. O moreno já não perambulava pela casa, dando sinal de que havia ido para o colégio. Deu de ombros e se pôs de pé. Pegou os cobertores e ajeitou tudo que poderia, afinal, não gostaria de levar bronca de Jeon por ser desorganizado. Olhou novamente para as paredes que suportavam vários papeis coloridos. Olhou para uma folha escrita com alguma letra de uma música estranha, pendurada por um pregador vermelho. Assinava o nome do maior nela e Park pensou que aquilo fora feito pelo mesmo. Pegou sem pudor algum e leu algumas linhas, apenas por cima para saber sobre o que se tratava.

     ''Your skin
Oh, yeah, your skin and bones
Turn into something beautiful
Do you know
You know I love you so?''
     Sua pele
Oh, sim, sua pele e ossos
Transformaram-se em algo bonito
Você sabe
Você sabe que eu te amo tanto?

     Para alguém como Jungkook, aquilo parecia não encaixar para si. Ele parecia um ser tão frio e sem coração para letras tão bonitas quanto aquelas. Não tinha a aparência de pessoa que amava os outros ou as coisas ao seu redor, que simplesmente descartava inutilidades e fugia de romances. Apesar de tudo, aquelas cifras e músicas escritas por ele se tornavam um outro lado do garoto, um lado florido e bem desenhado. Aquelas letras pareciam pular das páginas e se transformarem em carinhos que rodeavam Jimin. Seu estômago fazia um reboliço, dizendo que o que lia era muito bom para seu interior. As borboletas malditas machucavam sua barriga e ele rira de si mesmo. Era engraçado como pensava em tantas bobagens em momentos como aqueles.

     Park gostava de escrever e notou que haviam muito em comum nas cifras, sorriu ao ver uma outra pilha com diversos papéis com os mesmos tons. Pegou uma caneta e levou algumas das que mais gostou para seu lado na escrivaninha de fronte para o computador. Apanhou uma folha em branco e começou a recitar algumas das coisas que lembrara ter escrito em sua antiga residência. Era costume seu falar de coisas abomináveis e sobre o amor que nunca teria. Jimin era sensível à palavras e até mesmo chorava quando tentava elaborar versos. Ele amava viajar em suas próprias palavras e criar sinfonias com sua voz um tanto fina. Cantar era o que lhe acalmava. Não se importou com o barulho irritante dos carros vagando fora da janela, nem dos gritos de crianças que também vinham de lá. Apenas batia os pés no ritmo de uma música que registrava no espaço branco. Que agora, tomava o tom de esperança.

     - O que pensa que está fazendo? - A voz reconhecida de Jungkook apareceu dentre a moldura da porta. Parecia irritado e um tanto eufórico. Quando viu a caneta entre os dedos do pequeno ficou vermelho, cerrou os olhos e caminhou até ele, pesado. - Eu deixei você mexer nisso? - Questionou com um toque de fúria. O mais velho apenas negou, não queria confusão alguma ali dentro, muito menos ser intrometido. Abaixou a cabeça rendendo-se. - São minhas músicas e você não tem direito algum de lê-las! Ouviu? - Não queria deixa-lo zangado consigo, apenas estava fazendo algo que gostava muito. Jeon agarrou a página em que o moreno menor estava escrevendo antes e leu as entre-linhas. - O que é...? - Ficou boquiaberto quando notou o que estava à sua frente. O garoto parecia até bipolar. Antes estava completamente enfurecido e agora sua alma estava calma como o vento da primavera.

     ''I swam across
I jumped across for you
Oh, what a thing to do
I drew a line
I drew a line for you
Oh, what a thing to do''
    ''Eu atravessei o oceano
Eu superei barreiras por você
Oh, que coisa a se fazer
Eu tracei uma linha
Eu tracei a linha por você
Oh, que coisa a se fazer''

     - Você à completou... - Sua voz ficou leve como veludo e seus orbes negros se arregalavam. Parecia não acreditar que Jimin havia feito o que fez.

     - E-eu não queria... É-é que eu achei muito bonita e como estava um tanto incompleta eu... Eu escrevi o resto. - Park sorriu amarelo tentando entender a reação tão embaralhada de Jungkook. Surpreso e um tanto desnorteado ele se encontrava. O moreno mais novo gargalhou alto e olhou novamente para a letra, sorriu de orelha-a-orelha e deixou um carinho gostoso nos cabelos escuros do ômega.

     - Ficou perfeita! Não sabia que gostava de escrever Jiminnie! - Um apelido, aquele ser tão desprezível havia ganho um apelido da pessoa que menos esperava ganhar algo. Achou tão adorável que se obrigou a sorrir também. Sentiu-se a melhor pessoa do mundo podendo ajudar o alfa. Sentiu-se amado e toda a tensão anterior havia se esvaído com apenas um estalar de dedos. Aquilo era tão surreal, só podia ser o melhor sonho que já tivera em toda a sua vida. - Se quiser me ajudar a escrever mais músicas a noite, ficarei muito feliz. Agora vamos comer, trouxe lanches para nós dois! - Jungkook parecia animado ao falar, aquilo que lera mostrava que havia o revigorado de certa forma. O pequeno ômega riu anasalado daquela cena tão bonita do mais alto pulando de um lado para o outro do quarto com o pedaço de papel.

     Ambos desceram para a cozinha. Um cheiro maravilhoso tomava conta das narinas de Park, ele parecia flutuar ao entrar em contato com o aroma. Notou dois pratos postos na mesa de mármore e vidro, duas pequenas caixinhas estavam posicionada ao lado da porcelana, juntamente com os talheres. Era até bonito de se ver a organização do alfa, justamente por ser um alfa. Pessoas daquela raça geralmente tinham a fama de serem desajeitados e brutos, mas Jeon não parecia ser nenhum dos dois quando se convivia a tempo com ele. Obviamente Jimin não estava a tanto tempo assim com o garoto, mas fora o suficiente para mostrar que as engrenagens não giravam daquela forma. Em silêncio se sentaram e o pequeno esperou ansioso para o outro abrir sua caixinha, gostaria muito de saber que comida ele havia trago para si e imaginou o gosto dela passando por sua garganta. Começou a salivar e o moreno mais novo notou o brilho imenso nos olhos do outro, este quase que babava em cima do recipiente. Assim que a tampa fora retirada fora revelado uma porção de batatas fritas, alface com tomate e carne grelhada com arroz ao lado. Era praticamente uma refeição completa e que daria energia o suficiente para os dois para o dia inteiro. Park esfregou as mãos e agradeceu pela comida, logo degustando-a. Mordiscou o pedaço de carne e podia jurar que estava comendo um pedaço do paraíso, revirou os olhos sentindo o delicioso gosto do molho. Aquilo sim era prazer.

     - Ixo está uma delixia, Jungkook-ah! - Falou o mais velho ainda com a boca cheia. Ali não existiam bons modos, já que estava revirado em deleite enquanto tentava se concentrar nas mastigadas e não perder se quer um pedaço do alimento.

     - Vá com calma Jiminnie, assim vai acabar se engasgando. - Riu o outro enquanto colocava o garfo entre os dedos. Deixou que a cabeça descansasse entre seu palmo, apenas para poder observar melhor o pequeno ômega e sua excitação pelo almoço que trouxera. Era adorável. - Você é muito desajeitado. - Park não entendeu muito bem a afirmação, fazendo com que um grande ponto de interrogação aparecesse em sua face, tombou a cabeça para o lado confuso, infantil. - Deixe eu te ajudar. - As digitais largas de Jeon aproximaram-se lentamente até o rosto de Jimin, delinearam seu lábio inferior com cautela, parecia mais um carinho. Sentiu as bochechas queimarem, certamente ele estaria vermelho como uma pimenta. - Você é realmente fofo. - Era mentira, não era? Aquelas palavras saindo da boca do alfa só poderia ser brincadeira de mal gosto. Porém, o sorriso sincero estampado na boca do outro denunciavam que não estava pregando uma peça em si. Sentiu vontade de chorar de felicidade. Estava completamente perdido em seus devaneios e achava adorável a forma que o maior o tratava. Finalmente alguém que queria seu bem e lhe proporcionava carinho.

     - O-obrigado mais uma vez Jungkook-ah ... - Tentava ser o mais natural possível apesar da timidez. Os olhos de Jeon eram sedentos e esbanjavam sensualidade. Ele era perfeito, até demais. Sentia-se atraído por este. Se Park não fosse tão desprezível, certamente ficaria com o moreno mais alto.

     - Me chame de Kook, ou invente um apelido para mim. Ficar falando meu nome inteiro toda a vez mais parece que não nos conhecemos. - Pegou sua caixinha com apenas restos de molho e jogou-a no lixo, voltando para a mesa apenas para ver o pequeno terminar a refeição.

     - Hm... Kookie? - Tentou algo legal enquanto tentava esconder suas bochechas num tom de vermelho intenso.

     - Perfeito. - Sorriu enquanto andava para a sala. Estava afoito e um pouco preocupado, mesmo sendo gentil com Jimin. 

     - Desculpe me intrometer, mas... Aconteceu algo? - Levantou-se caminhando até o outro é depositando seu palmo no ombro largo deste.

     - Escuta, alguns amigos virão aqui fazer um trabalho e você vai ficar no quarto trancado. Quero que tudo esteja impecável quando eles chegarem, então não fique por aqui. - Foi grosseiro e Jimin sentiu aquilo no fundo de seu coração.

     - Não posso tentar fazer amizade com eles? - Tentou ser esperançoso e fazer algo bom para si mesmo. Queria conhecer as pessoas que o alfa conhecia e poder ser mais aceito dentre a sociedade.

     - NUNCA! - Deixou um grito ensurdecedor com sua voz alfa escapar por seus lábios. Arrependeu-se no mesmo momento quando viu o ômega se encolher no lugar. Pode perceber uma lágrima salgada pendurar-se no canto de seus olhinhos. - Vá logo, certifique-se de não aparecer nesta sala durante as próximas duas horas, sim? - As vezes Jeon mostrava sua ignorância para todos, até mesmo para um ser como Park, que mal podia fazer alguma coisa contra. Arrastou is pés até o quarto do mais alto e trancou a porta por dentro, deixando-se desmoronar, chorando baixinho. Ele não aguentava tudo aquilo.

                               (...)

     Não demorou muito para Jimin ouvir vozes desconhecidas e barulhos estranhos vindos do outro cômodo. Apagou as luzes e colocou os fones de ouvido. Descobriu a senha do computador e apenas ficou lá, ouvindo alguma coisa aleatória enquanto esperava o relógio passar as horas. Sentia-se solitário naquela caixinha de fósforos que chamava de quarto. Dormir era algo impossível, já que a tristeza lhe tomara por inteiro. Bufou em meio a seus pensamentos enquanto descansava sua cabeça entre os joelhos.

     Por outro lado Jungkook se divertia com os dois amigos. Deixaram o trabalho de lado e resolveram que bater papo seria mais interessante do que simplesmente escrever matéria. Contaram um pouco sobre a vida que tinham e ficaram impressionados com a mansão gigantesca e caríssima que Jeon obteve. O garoto alfa era convencido e se auto vangloriava de sua riqueza. Era tão podre e idiota, mas adorava ser daquele jeito. Levou alguns biscoitos para todos lancharem e assistiram algum programa aleatório na televisão. Do que adiantava ter quatrocentos canais disponíveis e nenhum ter algo que preste para ver? Não se preocupou um minuto com o pequeno ômega, ele estaria bem e sabia se cuidar. Estava ocupado demais se divertindo para pensar no outro.

     - Se não se importam eu vou usar o banheiro. Onde ele fica mesmo? Aqui é tão grande que vou acabar me perdendo. - Disse o amigo de cabelos claros que levou a mão até sua nuca em um ato nervoso. 

     - Última porta no final do corredor à direita. - Apontou para o arco de madeira logo atrás do garoto, tal seguiu para o lugar indicado e desapareceu entre a escuridão.

     Jungkook voltou a fazer o nada que antes estava fazendo. O outro colega se quer se dava o trabalho de mover-se ou abrir a boca para pronunciar algo, então, apenas deixou para lá. Começou a ouvir estrondos vindos do corredor e um grito fino se fez presente no local. Ele reconhecia aquela voz, sabia quem estava ali, urrando por algo. Era Jimin.


Notas Finais


Depois dessa sou obrigada a sair correndo :v

Muito obrigada pelos favoritos, vocês são demais!!!!

💙💙

A música que citei não é de minha autoria, é a musica Yellow do Coldplay

Eu tenho uma grande paixão por eles e por esta música, então, utilizei ela 💙

E foi isso
COMENTE!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...