História Don't be shy - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Lee Jihun "Woozi", Soonyoung "Hoshi"
Tags Analu Bday, Bday Analu, Slice Of Life, Soonhoon
Exibições 120
Palavras 702
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drabble, Fluffy, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu tardo, mas não falho! - meu lema.

Essa fanfic é de aniversário (atrasado) da @Analu querida que faz anos! Eu lhe desejo tudo de bom, inclusive amor aos montes e felicidade que tu mais que merece! Me perdoa pelo atraso, pude só vir ao computador agora fazer a capinha (me desculpe por ela também, não sou lá um gênio dos programas de edição) e então postar a história. Mas saiba, Analu, que escrevi de coração e eu espero de verdade que tu goste! HAPPY B-DAY ATRASADO~~

E para quem vier favoritar ou ler, espero que goste também! Soonhoon é um couple amorzinho do Seventeen (sugiro dar uma olhada no tumblr pra surtar comigo também)

boa leitura~~

Capítulo 1 - Capítulo Único


 

Soonyoung sabia que Jihoon estaria esperando no pequeno apartamento com os olhos presos no relógio, perguntando-se por que é que algumas pessoas não conseguiam fazer amizade com as horas nem que fosse combinado uma semana antes. A culpa era do trânsito, claro, e também de Soonyoung que gostava de manter sua Scooter avermelhada longe de malucos apressados em direção perigosa de filme de ação – não tinha nem terminado de pagar aquilo para simplesmente querer fazer cena de pneu cantando na rua. Mas acelerava o quanto podia, ainda um pouco mais do que a motinha de zero cavalos tinha capacidade de aguentar ao saber que Jihoon estaria à espera de banho tomado e pijama, querendo vê-lo logo naquele fim de semana.

Podia entrar sem bater. Para ele, a porta sempre estaria destrancada. Ou poderia fazer uso daquela chave ganhada com tantos beijos que pendia no seu chaveiro lotado de cacarecos tilintantes comprados em passeios de mãos dados nas lojinhas de feira de domingo. E sentia-se em casa, ainda que fosse o lugar que Jihoon dividia com um amigo de universidade que mais vivia na casa da namoradinha mais velha do que na própria, o que, sinceramente, não era tão ruim, porque às vezes Soonyoung tomava banho e fuxicava no guarda-roupa cheiroso de Wonwoo, emprestando algum pijama, cueca, cremes hidratantes, essas coisas que ele sabia que Wonwoo nunca daria conta do empréstimo depois de lavado.

Soonyoung nem dava o luxo a Jihoon de reclamar da sua demora para chegar no horário quando a nova temporada da série favorita estava para começar. O simples beijo que deixava na boca de Jihoon o fazia ficar mudo quase o episódio todo, sem soltar um pio nem mesmo quando Soonyoung inventava de enfiar os dedinhos quentes por baixo da sua camisa, acariciando a pele de Jihoon de modo lento, provocando com paciência até receber uma cara feia por tentar roubar sua atenção na melhor cena – mesmo que o mundo inteiro já soubesse que o bastardo do John Snow era um Targaryen.

Mas a melhor parte era na hora de dormir. Por mais que já tivessem feito aquilo um milhão de vezes, Jihoon sempre ficava tímido ao ver o namorado se livrando das roupas e subindo na cama consigo debaixo das cobertas, para bem pertinho. Sua pele parecia banhada em calor e as bochechas ficavam a pontos de explodir. O coração, como no primeiro beijo trocado, subia na garganta aos chutes, ameaçando sair pela boca a qualquer instante que Soonyoung viesse para mais perto ainda, roçando o corpo nu ao de Jihoon. Não ia mandá-lo se vestir; era uma discussão já bem antiga sobre manter a capacidade cognitiva de Jihoon em bom estado quando dividissem a cama – e não podia negar que aquilo era bom, Soonyoung sem roupa alguma, os cabelos pretos manchando o travesseiro e a boca grudada ao pé da sua orelha.

– Será que você vai ficar tímido toda vez que eu subir pelado na cama até depois de uns trinta anos de casado? – Jihoon suspirou fundo, a voz de Soonyoung sussurrada em sua orelha e as mãos de ambos entrelaçadas debaixo da coberta. – É bonitinho, sabia? Suas bochechas vermelhas, seus olhos, sua pele quente – Soonyoung enumerou meio rouco, levando uma das mãos a acarinhar o rosto do namorado.

– Por que está falando em casamento quando nem em namoro me pediu?

Soonyoung riu.

– E aquela vez que eu ajoelhei no chão frio de um inverno horrível?

– Você pediu pra sair comigo.

– Para sempre – acrescentou rápido. – O namoro e casamento já estavam incluídos no pedido, três em um.

– Não lembro dessa parte.

– Você esqueceu de tudo depois que te beijei.

Jihoon acabou sorrindo, virando-se para Soonyoung. O namorado acarinhou seu rosto mais uma vez, descendo com o polegar até o lábio, onde massageou de leve. Então, fechando os olhos, Jihoon se inclinou na direção de Soonyoung e o beijou, esquecendo-se de tudo mais uma vez, menos da parte em que o outro estava sem roupa, com o corpo bem colado ao seu e com um problema de proporções sólidas roçando em suas coxas chamando por sua atenção, querendo carinho.   

– Se você tirar sua roupa, podemos ficar tímidos juntos, o que acha? – Soonyoung sugeriu manhoso.

E Jihoon só concordou.


Notas Finais


obrigada por ler ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...