História Don't Bless Me Father - Capítulo 18


Escrita por: ~ e ~mentamint

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Chanbaek, Hunhan, Kaisoo, Sekai, Suchen, Sulay, Taoris, Xiuhan
Exibições 46
Palavras 1.646
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Slash, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi oi amores *-* demorei, mas voltei. Não preciso dizer o pq eu sumi né? Então, meio que ainda tô mal, MAAAAS, não iria largar DBMF por nada ahuahaua espero que vocês curtam esse cap, e o desenvolvimento da história, que vai tomar um rumo diferente... Ahuahaua nos vemos nas notas finais, bjs 😘

Capítulo 18 - Evolving cum angelo


— Hmm, Kyung? — Chamou o menor, incerto. 

 — Sim? — Respondeu, se virando para o castanho. 

 — Isso vai ser tipo, “pa-pa-pum”? — Falou, vendo o mais velho lhe olhar confuso. Kyungsoo arregalara os olhos e olhou de súbito ao Byun, perguntando-se mentalmente que tipo de linguagem estranha era aquela.

 — Como assim "pa pa pum", Baekhyun? — Kyungsoo indagou confuso. 

 — Tipo, bem rápido — Explicou ao menor, mexendo as mãos exasperadamente. 

— Ah. Na verdade, vai demorar, mas como sei que sua força é diferente dos humanos normais, a sua vai ser até que rápido em relação aos outros.— Respondeu vendo o outro assentir, mas não tardou em lançar sua dúvida — Mas Baek, então, tipo, quem fala pa pa pum não é aquela rapper loira? — Indagou com o cenho franzido e logo vendo o castanho a sua frente rir histericamente. 

 — Você é fã da Iggy Azalea, Kyung? — Perguntou segurando a risada e vendo o menor fazer uma feição mais confusa ainda. 

— Que? Eu não, credo, os humanos deste século tem um péssimo gosto musical. — Explicou-se fazendo cara de nojo só de pensar em ser "fã" da senhora "pa pa pum". 

 — E você já viveu muitos séculos? 

 — Claro que sim, eu fui criado antes de vocês — Respondeu simplista. 

 — E qual foi sua época favorita? — Perguntou, se interessando ainda mais sobre o assunto. 

 — Creio eu que tenha sido Século I a.C. — Disse, assumindo um semblante pensativo.  

— Não foi na época do império romano? — Interrogou novamente, observando o outro assentir — Mas nessa época houveram muitas guerras, como um anjo pode gostar disso?

 —Ah Baekhyun, vocês humanos são estranhos, falam coisas como se nos conhecessem. Inventaram muito sobre nós também. — Falou, soltando um suspiro. 

 — Mas.. 

 — Baekhyun, vamos nos focar no ritual, okay? Depois conversamos sobre isso.

 — Okay Kyung, o que devo fazer primeiro? — Perguntou sentando no chão e vendo o menor sentar ao seu lado.

 — Vamos meditar!

 — Oi? Isso não é coisa do Sr. Buda? — O maior indagou confuso. 

 — Sim Baek, isso é coisa do "Sr. Buda" que, inclusive, tem uma energia maravilhosa e um espírito com uma evolução supimpa! 

 — Supimpa???? Meu Deus kyung, ninguém fala isso hoje em dia — Zombou.

 — Tá, tá, deixe de tirar sarro de mim e se concentra na meditação, quero que você faça meditação todo dia por no mínimo uns 40 minutos. Agora, se me der licença, irei conversar com seu anjo da guarda — Disse se levantando do chão. 

 — Meu anjo da guarda? Quem é meu anjo da guarda ? — Perguntou, mas logo assustou-se com uma voz atrás de sí. 

 — Sou eu, Baek. Virou-se sem pestanejos para ir de encontro com àquela voz conhecida, surpreendendo-se um pouco ao ter sua pequena suspeita sendo concluída ao dar de cara com o dono do ruído. 

 — Minseok? Não! Não acredito, todos vocês realmente me viram crescer? — Perguntou. Ambos concordaram. 

 — Agora vá meditar que irei falar com teu anjo — Mandou Kyungsoo, logo se retirando e sendo seguido por Minseok. 

%%%%%%% 

 — O que aconteceu, Soo? — Indagou Minseok para o menor quando já estavam longe de Baekhyun. 

 — Você terá que dobrar a atenção no rapaz, as coisas irão ficar feias. Se esse mortal se irritar, ele irá acabar com o céu e o inferno.

 — Como assim? Não acho que ele irá se irritar, nós somos bem cuidadosos — Respondeu Minseok.

 — Nós somos cuidadosos, mas os inferiores não! Eles levam tudo na brincadeira, e não percebem que o Baekhyun pode acabar com tudo. — Disse bufando. 

 — Ai, meu coração dói só de ver que você pensa assim da minha família, pequeno Soo — Falou Jongin sentado em uma árvore enquanto observava os dois anjos. Encararam-se, sem de fato ligar para a maneira que o demônio havia chegado no local. 

 — O que você está fazendo aqui, Jongin? — Indagou Minseok, confuso. 

 — Nós só viemos dar uma olhada em nosso troféu — Apareceu Yifan, referindo-se à Baekhyun; 

 — Troféu nada, trate Baekkie' com respeito! — Rebateu Sehun aparecendo atrás dos dois anjos menores. 

 — Otimo, agora todos decidiram aparecer — Interferiu Kyungsoo massageando suas têmporas. 

 Belzebu sorriu infame. — Todos mesmo! Lúcifer está lá com o Baekhyun neste exato momento — Yifan disse risonho, logo vendo os Arcanjos e o anjo correndo em direção ao pequeno e o demônio. 

 — Chanyeol, saia de perto do Baekhyun, AGORA! — Gritou Sehun batendo suas asas e fazendo com que quase todos fechassem os olhos pela luz forte que provinha dela; exceto Baekhyun e o próprio Lúcifer. 

 — Você não se sente incomodado com essa luz? — Indagou Chanyeol ao menor enquanto sentava-se ao lado do mesmo e ignorava totalmente o arcanjo que havia lhe chamado a atenção. 

 — Não... por que sentiria? — O menor perguntara confuso. 

 — É uma luz muito forte, não é normal um humano ver isso e não ficar cego — Esclareceu ao castanho. 

 — Não sou humano, nem normal, então apenas lide com isso — Deu de ombros fazendo o maior rir. 

 — Realmente Sehun, o que você fez foi imprudente! Poderia ter deixado o Byun cego. — Disse Minseok ao arcanjo que se encolheu diante o tom bravo do outro. 

 — É anjinho, você tem que pensar mais! — Disse Kai dando um beijo no pescoço de Sehun e vendo o mesmo arrepiar-se e se afastar. Yifan, que observava a cena, soltou um riso e puxou um cigarro detrás da orelha, enquanto observava Lúcifer conversar com o menor. 

 — Mesmo depois de séculos, Baekhyun ainda se sente confortável perto do Chanyeol — Apareceu Jongdae ao lado do maior com Yixing abraçado a sua cintura. — Nunca vou entender a história desses dois. Talvez Baekhyun seja o jeito que Deus arrumou para que Chanyeol pague seus pecados. 

 — Ué, demônios acreditam em Deus? — Yixing interrompeu confuso. 

 — Claro, ué, quem mais nos expulsaria do céu por não seguir regras? Aquela criança ali? — Falou apontando para Minseok que lhe olhou feio. 

 — Que estranho, demônios falando de Deus... — Murmurou Yixing com a face pensativa 

 — Tu acredita em e.t e ninguém fala nada, pois é — Disse Luhan, sentado em um galho acima dos outros enquanto respondia Yixing debochadamente. 

 — Realmente, todo mundo resolveu aparecer — Minseok murmurou baixo para que apenas ele pudesse ouvir. 

 — Parece que você não está feliz com a nossa presença, Seok. 

 — Não mesmo — Rebateu o menor. 

 — Uma pena, pois eu adoro a sua — Falou, pulando da árvore e agora punhando-se atrás de Minseok com a mão em sua traseira. 

— Tire a mão daí, demônio folgado! — Falara o anjo menor estapeando a mão do demônio.

 — Lulu, se algo acontecer comigo, você pode ser o demônio da luxuria. — Jongin intrometeu-se arrancando risada dos outros demônios. 

 — Quem sabe um dia! Mas no momento quero saber por que você tá abraçando essa delícia aí — Falou Luhan enquanto olhava Jongin abraçar Sehun por trás, sendo que o mesmo nem havia percebido, mas quando ouviu o demônio menor dizer sobre si e Jongin, se afastou corado e fora em direção de seu superior Kyungsoo que lhe olhava com reprovação.

 — Ahn.. aí.. isso dói. Baekhyun gemia e começava a se contorcer no chão, fazendo com que todos voltassem à atenção para ele. 

— Baekhyun? O que está acontecendo? — Perguntava Kyungsoo claramente preocupado. 

 — Isso é um dos seus — Chanyeol dissera enquanto se afastava do menor e observava o mesmo ter uma tonalidade quase roxa, enquanto buscava ar para seus pulmões e tremia. 

 — Como assim um dos nossos? — Interviu Minseok, logo sentando-se ao lado de Baekhyun e fazendo com que o mesmo deitasse a cabeça em seu colo. 

 — Algum arcanjo está tentando entrar no corpo dele. Mandem parar com isso, ele ainda não é forte o bastante, não vai suportar! — Gritou Luhan vendo o menor vomitar sangue e chorar. 

 — Ezequiel, pare com isso agora! E venha aqui, ande, estou mandando — Gritava Kyungsoo em plenos pulmões, olhando para o céu. Logo se via um lampejo como trovão, e uma onda forte de calor, junto de uma luz descendo dos céus. Era impossível negar sua presença ali, sua aura se mostrava muito forte. 

 — Olá maninho, me chamou? — Dizia um anjo de cabelos castanhos e olhos verdes, com longas asas vermelhas. 

 — O que caralhos você estava fazendo, Ezequiel? Você quer matar o menino? — Berrou Kyungsoo se pondo em frente ao anjo - Agora denominado por Ezequiel - e notando Leo logo atrás deste, apenas fazendo um aceno de cabeça que fora imitado pelo mesmo. 

 — Eu estava observando vocês de lá, e pensei comigo mesmo "nesta vida Baekhyun irá sofrer muito, esta pequena criança não merece isso" então, como o ser misericordioso que sou, decidi liberta-lo de tudo isso, de todo sofrimento que irá passar. Afinal, eu gosto muito desta versão dele — Dizia olhando para Baekhyun que ainda jazia caído nos braços de Minseok, só que agora, desmaiado. 

 — E iria fazer isso como? Matando-o? Que porra de liberdade é essa? — Rebateu Jongin enfurecido. 

 — Você quer liberdade melhor do que ser quem você é no paraíso? Em meio há flores, há pessoas que lhe amam? Foi errado Ezequiel querer decidir isso pela criança, mas não o culpem, ele é apenas misericordioso demais — Dizia Leo, o anjo da bondade, vendo que os demônios lhe olhavam frustados; mas já estava acostumado, os demônios nunca acostumariam com sua bondade e seu tom calmo de falar. 

 — Cala a sua boca, estamos falando com esse bosta do seu lado, não com você — Dissera Yifan. 

 — Não tratem meu irmão assim! É a primeira vez que vocês encontram com ele não é mesmo? — Ezequiel interrompeu sorrindo e olhando para Leo ao seu lado, fazendo com que Kai olhasse e desse um sorriso ladino, afinal, o anjo era lindo. Tinha uma pele negra, era alto, e os olhos escuros como a noite, porém com os brilhos das estrelas, realmente tentador, Jongin pensara consigo. 

 — Não quero mais você perto do Baekhyun, mantenha a distância, essa missão não é sua. — Falara Sehun ignorando todos e encarando Ezequiel de frente e com o dedo indicador em seu peito, obviamente o ameaçando. 

 — Isso é uma pena Sehunnie, por que fomos colocados na missão — Dera um sorriso debochado— Nos vemos na faculdade segunda, ate mais, coleguinhas.. — Disse e sumiu junto de Leo, deixando os outros para trás perplexos.


Notas Finais


Bom, não tem nada pra dizer nas notas finais ahauahauah espero que vocês continuem acompanhando, obrigada por não deixar a fic de lado, amo vcs 😘❤💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...