História Don't Break My Heart Again - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Hong Jisoo "Joshua", Jeon Wonwoo, Junghan "Jeonghan", Kim Mingyu, Seungcheol "S.Coups"
Tags Gyuhan, Jeonghan, Mingyu, Minhan
Exibições 53
Palavras 1.794
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Eu queria primeiramente dizer que eu estou me sentindo um lixo e eu tô no pocinho da tristeza então não revisei muito bem, perdoa os erros, ok?

Capítulo 34 - Não Está Pedindo Demais?


Jeonghan 

 

Eu saí dali em passos rápidos. Eu queria que Mingyu concertasse as coisas com Wonwoo, mas possivelmente tinha acabado de destruir suas chances. O pior é que eu não podia negar que gostei que Wonwoo tivesse entendido errado, por mais que eu soubesse que ele era o melhor para Mingyu. Mas isso não era nada. Eles conversariam, se entenderiam e então Mingyu me deixaria sozinho. Eu tinha que entender e aceitar isso o quanto antes. 

Quando já tinha andado uma quadra depois do prédio de Mingyu, eu notei que chorava. Limpei meu rosto quando uma senhora me olhou com uma expressão preocupada e andei mais rápido. Peguei meu celular e liguei para Seungcheol. 

— Seungcheol, pode me encontrar?  

— Você está bem? Aconteceu alguma coisa? 

— Eu só... Me sinto triste. Eu estou em Gwanak-gu. 

— Eu estou indo para aí, ok? 

Seungcheol, por estar com um problema no carro, disse que viria de metrô e eu o encontrei lá. Paramos em algum lugar para beber alguma coisa e não conversámos muito. As vezes a presença de Seungcheol era agradável por si só. Eu era agradecido por nossa amizade ter voltado a ser algo bom e não só algo que significasse coisas ruins. Andamos em silêncio por um bom tempo, pegando o caminho mais longo para a casa de Dino.  

— O que aconteceu? — perguntou depois de algum tempo. 

— Eu estava na casa de Mingyu. E Wonwoo apareceu lá — eu disse sem olhá-lo.  

— Quem é Wonwoo? 

— O ex-namorado do Mingyu. Acho que eles vão se acertar. 

Seungcheol parou na minha frente e cruzou os braços, encarando meus olhos. 

— O que está fazendo afinal? — perguntou irritado — Tudo bem para você eles se acertarem? Você o ama, lute por ele, Jeonghan! Não acredito que vai desistir dele assim.  

— Por que está dizendo isso? Você deveria estar feliz que eu estou desistindo. 

— Não, Jeonghannie, não estou feliz. Primeiro, porque você não está só desistindo dele, você está desistindo de você também. E segundo, eu quero te ver bem e feliz. Mingyu te faz bem, se preocupa e foi o único relacionamento saudável da sua vida! — suspirou — Eu fiz muita merda. Já faz muito tempo que eu percebi que você não seria meu do jeito que eu quero. Isso não é mais um fardo para mim. Eu fico feliz que você voltou a ser meu amigo e confia em mim de novo. Então eu quero seu melhor. 

— Obrigado, Seungcheol — voltamos a andar em um silêncio confortável, até virarmos uma rua. 

— Você tem raiva de mim? Eu vou entender se tiver. 

— Eu não tenho, Seungcheol. Eu já tive muita raiva de você. Mas... Você não poderia prever o que ia acontecer. Você agiu como um adolescente inconsequente e ciumento que você era. Você continua sendo um filha da puta as vezes. Não finja que não — nós rimos um pouco e eu voltei a falar sério — Você fez aquilo porque me amava. Você errou, ponto. Você ferrou tudo com o Jisoo, mas cuidou de mim quando eu não tinha mais ninguém e continua cuidando. Isso é muito mais significativo para mim. Aquilo tudo não importa mais, Seungcheol. 

— Se eu não tivesse sido tão infantil você não teria passado por tudo aquilo e não estaria assim hoje. Importa, Jeonghannie. Ainda importa. 

Seungcheol me puxou para um abraço apertado e ficamos algum tempo daquele jeito. Eu o abracei de volta pouco me importando que estávamos no meio da rua. 

— Não foi você que fez aquelas coisas comigo, Seungcheol. Nenhuma delas. Você não fez o que... o que aqueles caras fizeram, você não fez as coisas que Ravi fazia comigo, você nunca me maltratou. Eu não acho mais que aquelas coisas foram culpa sua. Aconteceram e pronto. É apenas passado. Eu não achei que precisava dizer, mas Seungcheol... — segurei seu rosto e deixei um beijo em sua testa, sorrindo para ele — Eu te perdoo. Você tem meu perdão por tudo o que fez.   

Eu não sabia que aquilo iria significar tanto para ele, senão teria dito muito antes. Seus olhos começaram a se encher de lágrimas e é lógico que Seungcheol não choraria na minha frente, então me puxou para mais um abraço um pouco mais forte.  

— Eu te amo, ouviu? E eu vou continuar cuidando de você, seu idiota.  

— Eu também te amo, Seungcheol — eu disse sorrindo e voltando a andar ao seu lado. 

Aquela foi a primeira vez em muito tempo que eu me senti inteiramente confortável em escutar e dizer aquilo porque Seungcheol não falou aquilo de uma forma romântica e desejosa. O amor de Seungcheol por mim se transformou depois de todo aquele tempo me ajudando a passar por tempos difíceis, agora era muito mais bonito do que foi. O amor dele se transformou em algo fraternal e eu voltei a amá-lo da mesma forma. 

Conversámos sobre qualquer coisa como se nada tivesse acontecido. Esse era o jeito de Seungcheol. Provavelmente ele pensaria sobre aquilo por um longo tempo como sempre fazia. 

Quando chegamos no apartamento, Seungcheol apenas cumprimentou meu irmão e me deu um último abraço antes de ir embora. Dino me abraçou falando de um monte de coisas ao mesmo tempo. Jun estava dormindo no sofá da sala e quando tentamos acordá-lo, ele apenas ignorou e se virou para o outro lado. Já Hoshi não gostou muito de me ver lá. 

Me ofereci para cozinhar para nós quatro. Hoshi e Dino se ofereceram para ajudar. Conversei com Dino sobre sua faculdade e como Yongsun estava empolgada para o natal. 

— Ela vai ficar muito triste se não passarmos o natal juntos — disse Dino e sorriu — Estou com saudade dela. Deve estar tão crescida! — Dino abriu a geladeira e fez uma careta — Hyung, eu vou comprar algo para bebermos, ok? 

— Dino, você está fugindo e vai nos deixar fazendo tudo sozinhos?! — disse dando um tapa fraco em sua cabeça. 

— Ah, Dino! Você sempre foge!  

Dino não ligou e saiu do apartamento pedindo desculpas. Ficou um silêncio incomodo entre mim e Hoshi. Ele suspirou e se virou para mim. 

— Chan disse que você acha que eu não gosto de você. Eu só queria dizer que... Não é isso. Eu sou amigo do Mingyu há um bom tempo. Nos conhecemos desde que tínhamos dez anos. Então ele é muito importante para mim. Quando você foi embora eu vi como Mingyu ficou mal, mesmo tentando esconder. Ele sofreu muito. E parecia que ele estava te esquecendo, estava seguindo em frente e finalmente se entendendo mesmo no relacionamento com Wonwoo. E então você voltou e eles terminaram. Wonwoo está mal, sabia? Você tem noção que Mingyu vai sofrer muito se você sumir de novo? 

— Eu sei — me virei para qualquer canto fingindo prestar atenção em algo para não ter que olhar para ele — Eles vão se entender. Eu não quero que Mingyu sofra de novo... Eu nunca quis que Mingyu se machucasse. 

— Eu não vou perguntar o porque foi embora. Nem Dino sabe sobre isso, não é? 

— Ele sabe que eu fiz o necessário. Ele não precisa saber mais que isso. Não quero que Dino se preocupe com coisas que ficaram no passado — Soonyoung apenas assentiu e voltamos a fazer tudo em silêncio. Já estava quase tudo terminado quando eu voltei a falar — Soonyoung... Cuide do Chan. Proteja ele, ok? Ele é sensível e eu e Jun tivemos muito trabalho para protegê-lo. Eu só quero que prometa que vai cuidar dele, mesmo quando as coisas ficarem difíceis demais para Chan aguentar. Ele é uma pessoa maravilhosa e eu não quero que a maldade do mundo o mude. 

— O que quer dizer? 

— Eu só quero dizer que... Quero que você esteja ao lado dele. Ele gosta muito de você. Só me prometa isso. 

Soonyoung assentiu um pouco confuso. Dino chegou na mesma hora e eu fui até ele para lhe dar uma bronca por ter sumido. Acordamos Jun e comemos todos juntos. Eu fiz minha melhor expressão e tentei ignorar aquela vontade horrível de chorar, eu choraria o quanto precisasse durante a noite, enquanto ela não chegasse eu apenas iria rir das brigas infantis de Dino e Hoshi.   

 

Mingyu 

 

Wonwoo me seguiu até um café que íamos com frequência, não muito longe do apartamento. Ficamos em completo silêncio do momento em que saímos de lá até chegarmos no café e sentarmos em uma mesa próxima a janela. Fizemos nossos pedidos e esperamos que chegassem. Era quase palpável quão irritado Wonwoo estava. 

— Você não ia explicar? Então pode começar.  

— Eu não estou com o Jeonghan. 

— Só estão transando de vez em quando? 

— Não, Wonwoo. Não estamos juntos de jeito nenhum — suspirei — Jeonghan tem muitos problemas. Eu tinha levado ele para se distrair e como já era de noite disse que ficasse lá. Não aconteceu nada. 

— Se aconteceu ou não, não é mais problema meu.   

Suspirei mais uma vez e tentei contar tudo que tinha acontecido desde que conheci Jeonghan. Tentei explicar quão frágil e delicada era a nossa relação naquele momento. Eu contei tudo, não omitindo detalhes ou qualquer coisa. Eu fui totalmente sincero com Wonwoo pela primeira vez em muito tempo. Ele me encarou por algum tempo depois que eu terminei de falar. Eu me sentia exausto e queria chorar porque percebi que eu não tinha controle de nada. Eu perdi Jeonghan uma vez para Ravi e agora eu o perdia para si mesmo. 

— Você sabe quando eu minto ou não — eu disse quando o silêncio continuou — Olhe nos meus olhos e diga que estou mentindo para você.  

— Não... Você não está — Wonwoo parecia um pouco chocado. 

— Eu... Eu não sei muito bem o que acontecia de fato. Ou o que Jeonghan está sentindo, mas... Eu não consigo protegê-lo dele mesmo — minha visão ficava turva aos poucos enquanto eu olhava para baixo — Eu não sei o que eu estou sentindo. Eu não sei lidar com isso. E Wonwoo... Eu sinto tanta sua falta. De um jeito que dói.  

— Não me peça para voltar sendo que ainda ama ele. 

— Eu amo os dois! E eu não entendo isso. Não entendo porque eu me sinto assim. 

Eu demorei muito tempo para perceber aquilo. Eu amava Jeonghan e amava Wonwoo. Era de formas diferentes, totalmente diferentes. 

— O que você quer, afinal, Mingyu? — ele perguntou com a voz cheia de magoa — O que quer de mim? Eu não posso fazer nada por você. Eu não posso fazer você parar de sentir isso. 

— Só... Não suma da minha vida, Wonwoo.  

Wonwoo me encarou por alguns segundos e levantou da cadeira sem me olhar. 

— Não acha que está pedindo demais? 

Wonwoo foi embora me deixando sozinho.  

Sabe a sensação de não saber absolutamente nada sobre coisa alguma? A sensação de estar caindo e não saber quando vai parar? Quando eu vi Wonwoo saindo por aquela porta, foi a única coisa que eu consegui sentir.


Notas Finais


Eu não via a hora de finalmente o Jeonghan dizer com todas as letras que perdoa o Seungcheol, essa cena foi muito importante para mim.

Escrevi ontem uma parte do final (o antepenúltimo capítulo que será o de numero 36 ou 37. O epílogo será o 39 ou 40. É, tá muito perto de acabar) e eu só sei que eu fiquei meio "que porra que eu tô fazendo?" Não estou nada confiante com o final se aproximando nem com a minha decisão (que já foi tomada há uns 25 capítulos atrás). Mas eu estou com uma sensação que é o jeito certo. Eu sofro por antecipação então já tô sofrendo desde agora por estar quase terminando DBMHA T T

Obrigada por ler <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...