História Don't Care 2 - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Arthur Weasley, Draco Malfoy, Fred Weasley, Gilderoy Lockhart, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Jorge Weasley, Lucius Malfoy, Molly Weasley, Personagens Originais, Ronald Weasley, Tom Riddle Jr.
Tags Camara Secreta, Crystal Mills, Fred Weasley, Harry Potter, Personagens Originais, Romance
Visualizações 187
Palavras 1.561
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hello!

Espero que não tenha demorado muito, acho que 3/4 dias não é muita coisa considerando que voltei pra escola...

Eu espero que gostem desta temporada tanto quanto a primeira, de verdade!

Boa leitura!

Kisses
*3*

Capítulo 1 - Então hoje é o seu aniversário!


Se tinha uma coisa que Crystal Mills adorava, era as férias. Mesmo que seja para ficar três meses longe de Hogwarts, ainda achava um máximo ficar na Toca com os Weasley. Claro que, se Harry e Hermione estivessem ali também seria algo bem melhor. Contudo, não se pode ter tudo que quiser.

— Tá tudo bem? — Jorge perguntou de repente, se sentando ao lado esquerdo da garota, no meio da escada. Logo sentiu o irmão gêmeo do mesmo do lado direito, a deixando no meio.

— Claro. — Crystal mentiu, não estava em um de seus melhores dias. — Só pensando na volta as aulas... Ela está chegando lentamente, meus amigos. — Comentou, forçando um sorriso no seu rosto.

Naquele dia fazia um ano que entrara na casa dos Weasley. E além disso, hoje era o seu aniversário. E nenhum deles estava sabendo sobre isso. Nunca contara e tinha certo receio de fazer isso, pois no mesmo dia que completara onze anos, fora expulsa de casa quando escolheu ir a Hogwarts.

— Pois é, infelizmente... — Fred concordou, passando um braço pelo pescoço da garota.

Já fazia alguns meses que Crystal sabia que sentia algo a mais por Fred, algo que não deveria ser sentindo com um amigo, mas ainda assim sentia e não conseguia parar. Contudo, quando o mesmo começou a namorar Angelina Johnson após uma vitória durante um jogo de Quadribol, a loira soube que suas chances eram nulas e preferiu guardar mais algo apenas para si mesma.

— Bem, pelo menos você vai se livrar da Gina agora! — Jorge brincou, lembrando-se de algo que estava tirando a paciência da garota.

Crystal revirou os olhos. Gina era uma garota legal e tudo mais, só que tinha uma “pequena” paixonite por Harry Potter, um dos melhores amigos de Crystal, e após eles salvarem a pedra filosofal do antigo professor Quirrell, a menina insistia em saber tudo sobre o ocorrido e, principalmente, sobre Harry.

— Pior que não, cara, esse ano ela vai pra Hogwarts também! — Fred respondeu, sorrindo de lado.

— Gente, não falem como se ela fosse de todo ruim... — Crystal comentou, olhando para os dois. — Só fica irritante quando começa a falar sobre o Harry ou sobre o ocorrido do ano passado...

— Exatamente! — Fred concordou.

— Ou seja, ela está chata o tempo todo! — Jorge terminou, sorrindo largamente enquanto olhava para cima, observando os andares que tinha acima, onde dormiam.

Crystal não conseguiu segurar o riso, e ao vê-la rindo, os dois começaram a rir também. Percy, que estava saindo do quarto para comer um lanche, os olhou de cenho franzido e ficou esperando os três terem a boa vontade de liberar o caminho. Passado alguns minutos, os gêmeos notaram a presença do irmão mais velho, atrás da amiga.

— Cuidado, Crystal, alerta de chatice! — Fred alertou.

— Onde é que o Percy tá? — Perguntou, sem notar o garoto bem atrás de si. Os gêmeos recomeçaram a gargalhar assim que viram a reação do irmão, cético com a fala. — Gente, é sério, onde ele tá? Daqui a pouco ele passa por aqui e eu não... — A loira foi interrompida.

— Já estou bem aqui, Crystal. — Percy comentou secamente. — Pode me dar licença, por favor.

A loira, constrangida ao perceber o mico que havia pagado na frente dos amigos, engoliu um seco e foi para mais próximo de Fred, deixando um pequeno espaço para Percy passar, resmungando coisas como “Fala sério...” e “Não sou chato”. Quando já estava longe o suficiente para não escutar nada, Crystal começou a estapear os dois gêmeos ao mesmo tempo, furiosa com o que aconteceu.

— Podiam ter deixado mais claro, não? — Perguntou assim que acabou de falar.

— Por quê?

— É, foi tão divertido! — Fred completou, sorrindo de lado.

— Pra vocês deve ter sido mesmo! — A loira retrucou. — Ele é realmente chato, mas sei lá...

— Vamos lá, Crystal, se você mesmo o acha chato... — Fred comentou, deixando para que Jorge terminasse a frase.

— Por que sentir vergonha disso? — O irmão terminou, sorrindo de lado. — Não é nem um crime contar o que todo mundo já sabe.

— Não mesmo, se fosse estaríamos presos em Azkaban... Caso não saiba, é a prisão aonde os criminosos bruxos vão! — Fred completou ao perceber que a loira não fazia ideia do que era tal lugar. — A maioria dos seguidores de Você-Sabe-Quem está lá, os que não estão morreram ou não acharam provas o suficiente pra prender.

A loira assentiu com a cabeça. Já havia lido algumas coisas para procurar sobre coisas bruxas, como o St.Mungus, mas nunca lera sobre Azkaban. Talvez procurasse sobre isso quando chegasse a Hogwarts, ou quem sabe perguntaria ao senhor Weasley. Assim como quase sempre ela responde a curiosidade dele sobre o mundo trouxa, ele pode fazer o mesmo quando precisa.

— Entendi... — Comentou. — Só que ele tá dentro da casa dele e ainda... — A loira foi interrompida.

— Fale tudo que queira na cara das pessoas, elas vão possivelmente te odiar, mas os mais legais vão te amar. — Os dois disseram ao mesmo tempo, dando um sorriso amigável para a mesma.

— Certo. — Concordou, por fim. — Agora vamos fazer outra coisa além de conversar na escada, hoje tem que ser especial! — Exclamou, sem perceber o que havia dito.

— Por quê? — Fred perguntou. — O que tem de tão especial hoje?

Crystal quase engoliu um seco, mas evitou. Já perceberam que tinha algo errado, só iria confirmar se fizesse isso. Lançou um olhar rápido para cada um dos gêmeos e deu de ombros, tentando despistá-los.

— Nada demais... Só quero que cada dia dessas férias sejam inesquecíveis quando voltarmos a Hogwarts! — Exclamou, se levantando da escada. — Que tal uma partida de snap explosivo no jardim? Lá tem bastante espaço e ao ar livre... Vai ser divertido!

Os dois irmãos gêmeos se entreolharam, sem estarem convencidos de que era apenas isso. Sabiam que ela estava diferente naquele dia desde que acordara, mas no final deram de ombros sem insistir no assunto e foram até o quarto dela junto com a mesma para pegar o jogo, que fora guardado estrategicamente ali para ninguém pegar. Gina não se atrevia a olhar o malão de Crystal, tinha medo da reação dela.

Ficaram juntos brincando a tarde toda, só pararam quando Rony os chamou para jantar. Guardaram as cartas do jogo e foram comer, até o senhor Weasley havia chegado do trabalho e ido para a mesa antes deles. Passaram bastante tempo ali, aparentemente. Nem perceberam.

Antes Crystal estava triste por causa daquela data fatídica, mas já se sentia bem melhor. Comemorara o aniversário da melhor forma com as melhores pessoas, não tinha como ser ruim. Já sorria e conversava como fazia normalmente, deixando até Rony um pouco confuso com a situação.

— Crystal... Está tudo bem? — Rony perguntou.

— Tá, por quê? — Perguntou, franzindo o cenho.

— É que você está... Normal.

— Rony, tenha modos! — Ralhou a senhora Weasley. — Desculpe, querida...

— Não, tudo bem! — Respondeu, sorrindo de lado. — É que hoje... Não é a melhor data do mundo. — Começou. — Acho que não lembrar, mas faz um ano que eu vim pra cá...

Não foi preciso nem terminar a frase. Todos os presentes sabiam o que significavam. O dia em que fora abandonada pela família. Como puderam esquecer? Era o que a maioria pensava.

Fred engoliu um seco quando se lembrou de uma frase que ela havia dito uma vez, durante uma de suas conversas. Ela fora expulsa no dia do seu aniversário, então... Era hoje.

— Pera aí! — Começou, atraindo a atenção da família inteira. — Então hoje é o seu aniversário!

Crystal arregalou os olhos. Não imaginou que ele soubesse daquilo, não se lembrava de ter dito a ninguém, então como Fred sabia?

Sentiu as bochechas esquentarem rapidamente, dando um sinal de que era verdade. Não disse nada, apenas deu um leve aceno com a cabeça. Aquilo foi o suficiente para a família toda pedir desculpas por não saber e desejar parabéns por ela, a senhora Weasley inclusive queria fazer algum bolo ou outro doce para comemorarem.

— Não precisa... — Começou, completamente envergonhada pela situação. — Na verdade eu nem queria que ficassem sabendo... Acabou sendo uma data muito boa hoje, comemorei exatamente como queria...

Contudo, nem que explicasse mil vezes poderia evitar a “pequena” comemoração que fizeram ao aniversário dela. E por mais que não quisesse dizer, aquilo só a deixou mais feliz ainda.

Deveria ser umas nove horas da noite quando o bolo ficou pronto e cantaram os parabéns para a garota, que agradecia todo o afeto com um grande sorriso no rosto. Aquele definitivamente estava sendo o melhor dia se sua vida.

Quando foram dormir, não conseguia. Gina, em compensação, até soltava pequenos roncos. Crystal sentou na cama e ficou olhando a parede com um pequeno sorriso no rosto, relembrando cada detalhe daquela noite.

Com uma pitada de esperança crescendo no peito, saiu da cama e calçou suas pantufas, descendo as escadas enquanto tentava ser o mais silenciosa possível. Não sabia se Fred estaria lá como dá primeira vez que se viram, mas torcia para estar. Contudo, quando desceu, sentiu toda a alegria murchar em seu peito quando viu a cozinha vazia. Ele não estava lá.

— Droga... — Murmurou, balançando a cabeça. — Por que é que eu pensei nisso mesmo? — Perguntou para si mesmo, sentando na cadeira da mesa de jantar, sem nem um pingo de sono.

Felizmente, sua tristeza durou pouco. Foi só lembrar-se de tudo que aconteceu naquele dia para sorrir novamente, esquecendo o desejo que teve até poucos minutos atrás.


Notas Finais


E então: O que acharam? Podem me contar tudinho, adoro quando falam o que acharam, e quando vem com opinião ou sugestão... UI, ADORO!

Até o próximo!

Kisses
*3*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...