História Don't Forget ;; TaeKook Version - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), CrystaL Clear (CLC), Got7
Personagens Jackson, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Mark, Rap Monster, Suga, V, Yeeun
Tags Bts, Hoseok, Jungkook, Taehyung, Taekook, Vkook, Yoongi, Yoonseok
Visualizações 55
Palavras 3.560
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bem... Voltei mais rápido...

Eu realmente estou com sono... Mas eu queria muito postar isso hoje para poder começar a adaptar o próximo capítulo logo sksksk...

Boa leitura ♡

Capítulo 10 - Capítulo 10


Os pés de Jeongguk já estavam cansados e doloridos, causando um desconforto extra no garoto.

Ele e YeEun haviam passado mais um dia inteiro entrando e saindo de lojas, comprando e escolhendo coisas para o casamento.

Quando viu um banco próximo, a primeira reação do moreno foi se sentar de forma totalmente desajeitada, mexendo os pés, "massageando-os" sem os tocar ou tirar o sapato que calçava, deixando um suspiro de alívio escapar de sua boca.

"Está tudo bem?" YeEun perguntou preocupada, se aproximando dele e escondendo um de seus fios de cabelo atrás da orelha.

"Meu pé está doendo e eu estou cansado..." Ele respondeu baixo, ainda tentando se livrar um pouco do incômodo. "Não podemos descansar um pouco? Já vimos praticamente tudo por hoje."

"Tudo bem." Respondeu, pegando as sacolas que o garoto estava segurando. "Mas antes, precisamos ir em mais um lugar.

JungKook a olhou inconformado, soltando um suspiro forte em seguida. Ele se levantou, com uma expressão de cansaço no rosto.

"Eu sei que você está cansado, eu também estou." Pegou na mão do moreno, começando a andar novamente. "Mas eu tenho uma surpresa para você."

"Surpresa? Que surpresa?"

"Logo você vai descobrir." Disse rindo, mantendo o silêncio enquanto caminhavam.

Depois de alguns minutos, a garota parou em uma confeitaria, olhando ansiosamente para Jeongguk.

"Chegamos." Ele diz, tentando encontrar alguma expressão no rosto da jovem.

"Nós não temos que ver o bolo agora."

"Eu sei, mas nós não vamos ver o bolo." Sorriu para ele, puxando sua mão para entrar no pequeno estabelecimento.

Jeongguk ainda estava um pouco confuso, porém suas dúvidas aumentaram quando leu o nome do lugar.

"Marie's Bakery." Repetiu baixo para si mesmo, arregalando os olhos por um momento quando se lembrou daquele nome.

Quando era pequena, seus pais a levavam naquela confeitaria, onde passavam o resto da tarde juntos.

Mas eu não me lembro de ter mencionado isso pra ela....

Quando entraram no estabelecimento, praticamente todas as mesas estavam vazias, apenas com alguns clientes apreciando seus pedidos enquanto conversavam. Mas uma mesa em especial, no fundo do salão, chamou a atenção de Jeongguk. Uma senhora com um chapéu branco estava sentada, enquanto lia com atenção uma revista.

"Espere ai, não me diga que..." Ele olhou para YeEun com desespero, mas aparentemente a garota nem percebeu, porque riu logo em seguida.

"Como ela está bastante animada pro nosso casamento, não achei nada mais justo do que convidá-la para fazer compras conosco." Ambos se aproximaram da mesa, mas Jeongguk caminhava a passos lentos, como se não quisesse ir até lá.

Quando notou os dois, a senhora imediatamente se levantou, ajeitando o chapéu e mostrando um pequeno sorriso para o casal. Ela cumprimentou YeEun com um abraço caloroso, enquanto Jeongguk ainda permanecia intacto atrás dos dois. JungKook começou a se sentir levemente tonto, percebendo que não conseguia ouvir nada, apenas um zumbido forte e contínuo em sua cabeça. Fechou os olhos por alguns segundos, tentando se recuperar antes que alguém percebesse.

A senhora se aproximou do moreno, também o abraçando e sussurrando algo em seu ouvido, o que fez a mais jovem se arrepiar e recuar. Jeongguk ainda não conseguia se mexer, sentindo o medo tomar totalmente o seu corpo, percebendo suas mãos se tornando trêmulas e o suor começando a escorrer.

Depois de meses apenas se falando por mensagens e ligações, sua mãe estava na sua frente.

🐯...🐰

Em frente à uma grande casa, TaeHyung ainda pensava se aquilo havia sido sua melhor escolha. Era aniversário de Jessica, irmã de Jackson, e ele havia aceitado o convite. Não queria ser rude ou algo do tipo, então decidiu ir à festa, mas com um objetivo em mente.

Ele tinha certeza que Jackson aprontaria alguma coisa, estava mais do que na cara. Então, passou a semana inteira dizendo para si mesmo que nada aconteceria dessa vez. Nada.

Agora que as coisas estavam quase perfeitas com JungKook, ele se sentia na obrigação de dar um ponto final em seu relacionamento com Jackson. Não podiam mais continuar com o "caso" que tinham vez ou outra, aquilo tinha que acabar de uma vez por todas. Por isso, decidiu que caso o garoto fizesse algo, teria uma conversa séria com o mesmo, onde explicaria que os dois apenas poderiam continuar a ser amigos. Nada mais.

Antes de tocar a campanhia, suspirou algumas vezes, tentando se acalmar e colocar seus pensamentos no lugar. Naquela noite, nada poderia acontecer; não queria se sentir arrependido mais uma vez, muito menos "trair" JungKook.

Depois de alguns segundos, ele decidiu apertar a campanhia, esperando que alguém abrisse a porta. Não demorou muito para que Jackson aparecesse em sua frente, com uma camiseta vermelha e jeans escuro que realçavam bem o seu corpo, deixando a mostra alguns músculos.

"Tae, você veio!" Ele agarrou o braço do garoto, o puxando para dentro da casa e o abraçando em seguida.

"Eu disse que iria vir." A voz do escritor saiu um pouco abafada, abraçando o jovem de volta.

"Faz um tempo que não nos vemos." Ele disse se afastando, mas mantendo suas mãos na nuca da maior. "Desde aquele dia..."

"É, me desculpe por isso. Estou muito ocupado com o livro ultimamente, então nem estou com muito tempo sobrando."

"Tudo bem, hoje você pode me compensar." O garoto disse com um sorriso de canto, se inclinando sobre o rosto do loiro e nem lhe dando tempo de rebater a ação.

"Onde está a Jessica? Trouxe algo para ela." Virando o rosto, TaeHyung conseguiu se esquivar da armadilha, se soltando dos braços do jovem e imediatamente mudando o foco.

"Ela deve estar na cozinha, ainda temos algumas coisas para terminar." O tom de voz de Jackson era um tanto seco, claramente decepcionado por não ter conseguido o que queria. Os dois foram até a cozinha, encontrando a aniversariante no local.

"Feliz aniversário!" Disse o convidado sorrindo, cumprimentando Jessica com um abraço e logo voltando a olhar para seu rosto, mostrando um presente embalado. "Eu não sabia o que comprar, então espero que você goste."

"Obrigada, TaeHyung! Realmente não precisava." A morena agarrou o presente, agradecendo mais uma vez e indo para o seu quarto para guardá-lo.

"Parece que eu fui o primeiro a chegar." O escritor disse com uma risada nervosa, fazendo o possível para não deixar um clima íntimo entre os dois. "Você precisa de alguma ajuda?"

"Bem, temos que arrumar algumas coisas ainda. Por que não me ajuda com as bebidas?" Respondeu ao entregar uma caixa para o escritor, sinalizando que haviam mais algumas em cima da bancada.

Fazendo o que foi pedido, o convidado começou a espalhar as caixas por todos os cantos da casa, fazendo o máximo para não trombar com Jackson nesses momentos. Algumas vezes percebeu que o garoto estava o observando de certa distância, mas decidiu fingir que não havia o visto, voltando ao trabalho.

Pouco tempo depois, as caixas de cerveja já estavam espalhadas pela enorme casa. Decidiu se sentar por um momento na espreguiçadeira que ficava ao lado de fora da casa, em frente à larga piscina.

Você está indo bem, apenas continue agindo dessa forma e vai dar tudo certo.

Ele repetia para si mesmo, se lembrando que também HoSeok e YoonGi haviam sido convidados. Com os dois por perto, com certeza nada aconteceria ou pelo menos seria mais difícil.

"Pensando nisso, será que eles já estão vindo? Preciso dos meus guarda-costas aqui." Murmurou para si mesmo, buscando o telefone no bolso apertado da calça.

Começou a tentar se distrair de alguma forma, já que praticamente não havia ninguém na casa e não queria ficar a sós com Jackson. Sua mente o levou para as poucas fotos que tinha de JungKook na sua galeria de fotos, olhando os mínimos detalhes de cada uma.

"Ele é muito bonito." Uma voz baixa falou, fazendo TaeHyung bloquear a tela do telefone no mesmo instante.

"É, é mesmo." Respondeu com no mesmo de tom baixo, levantando a cabeça e vendo que o amigo mais novo estava a sua frente. O mesmo logo sentou ao seu lado, com uma feição séria tomando conta de seu rosto.

"Posso saber quem é...?" Ele perguntou ao forçar um sorriso, se aproximando mais do escritor.

"Ele é apenas... Um amigo." Respondeu abaixando a cabeça, pensando em como queria que não fosse apenas isso. "Meu novo assistente de trabalho."

"Não parece que ele é só um amigo. Você tem até fotos dele."

"Mas amigos tem fotos uns dos outros também, certo?"

"Nós também somos amigos e você não tem nenhuma minha." O mais novo respondeu rápido, mordendo os próprios lábios e rindo ao ver que havia conseguido pegar TaeHyung de jeito.

"Tudo bem, por que não tiramos uma foto então?" Os dedos finos do maior alcançaram o ombro do garoto, o puxando para mais perto e lhe direcionando um sorriso gentil. Bastou apenas um clique na tela do celular para TaeHyung sentir algo ser pressionado em sua bochecha, percebendo seu rosto esquentar pelo beijo depositado em si.

"Ei, voc—"

"Oh, parece que alguém tocou a campanhia." O mais novo disse se levantando rapidamente, apenas se virando e sorrindo mais uma vez para o outro, o deixando sozinho.

Ele olhou a foto novamente, sorrindo de canto ao perceber o quão feliz o amigo parecia.

Tudo bem, foi na bochecha...

Mesmo tendo prometido para si mesmo que nada aconteceria naquela noite, TaeHyung tinha que admitir que achava Jackson adorável. Sabia que seria difícil contar que os dois não poderiam mais continuar com aquele relacionamento, e só de pensar no rosto triste do garoto já o magoava. Entretanto, isso era necessário caso quisesse permanecer ao lado de JungKook, o que com certeza era o que mais lhe importava.

Ao sentir o telefone vibrar em sua mão, TaeHyung imediatamente procurou seus contatos, vendo que YoonGi e HoSeok haviam lhe mandado uma mensagem.

SugaFree: Tae, não vamos mais conseguir ir na festa.

TaeHyung engoliu em seco ao ler a mensagem, parece que agora estaria sozinho.

Você: Por que? Aconteceu alguma coisa?

SugaFree: O Hobie está mal desde manhã, acho que não seria bom levá-lo ai.

Você: Ah, que droga. Fala que eu desejei melhoras pra meu aegyo humano favorito.

Você: Cuida dele, hein.

SugaFree: Ele fica mais irritante ainda quando tá doente, acho que não aguento.

O jovem apenas riu com o comentário, guardando o telefone enquanto um suspiro pesado escapava de sua boca. Tentou colocar os pensamentos no lugar e entrou para a festa, vendo que já haviam algumas pessoas espalhadas pela sala espaçosa.

Praticamente não encontrava nenhum rosto conhecido entre a multidão, o que lhe causou um leve incômodo. TaeHyung apenas queria ir embora e esquecer a ideia de acertar as coisas com Jackson; poderia fazer isso em outra hora.

Ele não se sentia bem com muitas pessoas ao redor, sua cabeça doía como nunca devido a música alta, e nenhum remédio estava perdido em seus bolsos. Enquanto tentava encontrar algum lugar para se sentar, sentia empurros e corpos alheios em si, piorando o estado em que se encontrava. A festa parecia estar finalmente completa, pois o número de pessoas havia aumentado consideravelmente, juntamente do barulho insuportável.

Eu posso simplesmente dizer que me sinto mal... Afinal, eu realmente estou passando mal.

Pensava numa desculpa satisfatória, porém ainda se sentia um pouco mal por decidir ir embora da festa. Mesmo com tudo que estava acontecendo, percebeu como Jackson parecia feliz em vê-lo, não queria magoá-lo.

Um casal desnorteado se beijava descontroladamente, praticamente caindo sobre o corpo do garoto. Por sorte, seus reflexos foram mais rápidos, conseguindo se salvar antes de ser atingido.

"É melhor eu sair daqui também..." Murmurou para si mesmo, ainda tentando encontrar algum lugar que pudesse sossegar. Para tentar aliviar a afobação, buscou um copo de água gelado perto das bebidas.

Ele sentia sua visão já se tornando turva e fraca, começando começando ficar preocupado com si mesmo. Apoiou uma das mãos na mesa, respirando fundo e fechando os olhos, mas a sensação ainda continuava.

De repente, sentiu uma mão tocar seu ombro, virando seu rosto imediatamente.

"Tae, você está bem...?" Era Jackson quem perguntava, rodeando a cintura do escritor em seguida. Ao seu lado, parecia haver um garoto com aparentemente a mesma idade dos dois, mas TaeHyung apenas achava isso devido a sua silhueta.

"Eu apenas estou com um mal estar... Logo deve passar." Ele disse tentando forçar um sorriso, piscando algumas vezes na tentativa falha de melhorar a visão.

"Espera, você o chamou de 'Tae'...?" O garoto ao lado perguntou com a voz um pouco trêmula, segurando nas mãos do jovem mais velho.

"Sim... O nome dele é TaeHyung..." Jackson disse confuso, ainda com o escritor apoiada em seu corpo.

TaeHyung já imaginava que era algum fã que havia descobrido seu nome real, entretanto, nunca pensaria que voltaria a ver aquela pessoa. Ele tentou forçar a visão novamente, porém sua vista ainda não estava tão clara e nítida. As luzes da sala também atrapalhavam, pois eram escuras e apenas duas estavam ligadas.

"Tae, sou eu!" O outro continuou a dizer com um tom preocupado, agarrando os ombros do escritor. "Se lembra de mim, certo?!"

"Desculpe, minha visão está meio ruim... Não consigo ver direito seu rosto. Qual é o seu nome...?" TaeHyung tentava acalmar o mesmo, perguntando com a voz levemente arrastada e falha.

"BaekHyun! Byun BaekHyun...!"

🐰...🐯

"Vocês já escolheram o terno e o vestido?" A senhora dizia com a voz firme, sem distanciar o olhar da revista. O moreno não respondeu nada, apenas permaneceu quieto e intacto, ainda chocado ao ver sua mãe ao seu lado.

"Ainda não, o Jeongguk pensou que seria melhor deixar isso por último..." YeEun respondeu por ele, recebendo um agradecimento mudo em seguida.

"Como assim deixar por último?! Isso é a coisa mais importante do casamento e você quer deixar por último?" A Sra.Jeon voltava a falar, levantando o olhar para o filho. "Ei, me responda, JungKook!"

"E-eu...Eu apenas pensei que seria melhor resolver outras coisas primeiro." O moreno respondeu com a voz trêmula, abaixando a cabeça e evitando contato visual com a mãe.

"Você sempre apenas pensa em si mesmo, não acha? Você precisa pensar em vocês dois, é tão difícil fazer isso?" Deixou a revista de lado, soltando um suspiro pesado em seguida.

Uau, olha quem está falando. A mãe que força o próprio filho a se casar com alguém pelo dinheiro.

"É que JungKook queria escolher essas coisas com a senhora, por isso ainda não escolhemos ou procuramos." A garota tentava achar uma forma de amenizar a situação, visto que JungKook não ousava dizer uma palavra.

"Pocurar comigo? Você nunca faz as coisas sozinho, deveria se virar mais. Não vou estar com você o tempo todo, precisa começar a aprender." A tentativa foi notavelmente falha, piorando ainda mais a situação. JungKook já estava irritado o bastante, mas se segurou para não dizer umas boas verdades para a mãe. Apesar de tudo, não queria causar um tumulto no lugar, então continou com as respostas mentais.

"Certo." Foi a única coisa que conseguiu responder, tentando rir e mostrar que se importava.

Ele cutucou YeEun com um dos pés, mostrando que já era mais do que o suficiente e queria ir embora. O mesmo logo entendeu o recado ao olhar para o rosto do noivo, que se mostrava cansado e frustrado com as horas que já haviam passado.

"Como as horas passam rápido, não é mesmo? Infelizmente precisamos ir, temos um compromisso daqui a pouco." Ela disse se levantando, segurando as mãos do moreno ao lado. "A senhora tem lugar para dormir?"

"Que gentil da sua parte, mas vou ficar em um hotel próximo." Ela respondeu, se levantando também e ajeitando o chapéu.

"Ótimo. Nos vemos depois então, certo?" Concluiu, recebendo uma confirmação com a cabeça e um sorriso curto da madame.

JungKook mal olhou uma última vez para a mãe, saindo imediatamente do estabelecimento. YeEun correu atrás dele, o segurando pelos ombros.

"Ei, você está bem?"

"Por que não me disse que ela iria vir?" O garoto perguntou e uma lágrima quase escapou de seu olho, a que ponto havia chego?

"D-Desculpe, não sabia que o relacionamento de vocês estava tão mal assim..." Envolveu o jovem nos braços, fazendo com que o mesmo apoiasse rosto no topo de sua cabeça devido a altura. "Mas não se preocupe, logo você não vai precisar ouvir mais isso. As coisas vão melhorar depois, eu te prometo."

"Não, as coisas não vão melhorar." Ele disse com a respiração pesada, se lembrando de uma certa e única pessoa.

As coisas não vão melhorar, pelo menos não para ele.

🐰...🐯...🐰

"Baek...Hyun?" Moonbyul repetiu, tentando encontrar alguma memória do nome em sua mente.

"N-Nós estudamos juntos no colegial...!"

Ao ouvir aquilo, o escritor imediatamente se lembrou que BaekHyun era aquele. Por algums instantes, sua mente se tornou escura e solitária, sem conseguir dizer algo.

Por que eu tinha que reencontrar ele bem agora?

"Vocês já se conhecem?" Jackson perguntou sorrindo, murmurando um 'que mundo pequeno!' logo em seguida.

"Sim, nós éramos ami—"

"Ele era o meu pior inimigo daquela escola." O garoto disse em um tom de deboche, olhando enojado para o outro.

"Tae, era sobre isso mesmo que eu queria conversar..." O ruivo disse de forma suplicante, tentando pegar em uma das mãos do jovem. Porém, o último escondeu as mãos no bolso, continuando com uma expressão neutra no rosto.

"Você quer conversar sobre o que? Quer se lembrar como era divertido me maltratar naquele lugar?" Tae disse com a voz firme, rindo irônica enquanto observava as sobrancelhas de BaekHyun se levantaram.

"O que aconteceu entre vocês...?" O mais novo ali perguntou, segurando mais fortemente na cintura do garoto de cabelo, loiro prateado.

"É apenas um mal entendido." BaekHyun respondeu forçando um sorriso, voltando a olhar para TaeHyung.

"Claro, não ajudar alguém que estava apanhando é um grande mal entendido, não é, BaekHyun-ssi?" O escritor levou uma das mãos até a cabeça, notando que seu esforço estava piorando as dores de cabeça. "Jack, será que podemos sair daqui? Não estou me sentindo muito bem, pelo o que pode perceber." Seu olhar se voltou para o ex-colega de escola, o encarando com uma raiva que à tempos não sentia.

"C-Claro, você pode descansar no meu quarto." O mais novo disse preocupado, começando a levá-lo em direção a escada com cuidado. "Me desculpe, BaekHyun. Depois nos vemos."

"Não, tudo bem." Ele respondeu, ainda olhando para TaeHyung com uma expressão de dor impregnada no rosto. "Melhoras, Tae."

O escritor parou por um momento, apenas para se virar e deixar um último recado para ele: "Não me chame desse jeito. Afinal, foi você mesmo que encontrou outro apelido para mim, não é verdade?"

Depois de terem chegado ao quarto de Jackson, o mesmo deitou o amigo com cuidado na cama e lhe deu um remédio. TaeHyung sentia sua cabeça ardendo com fervor, murmurando algumas palavras para si mesmo. Ele tentava se esquecer pelo menos por agora da infeliz presença de BaekHyun, repetindo que pensar nisso só iria piorar seu estado.

"Logo deve melhorar." O mais novo disse suavemente, se sentando ao lado do garoto.

"Quando eu fico assim, a dor só vai embora no dia seguinte. Mas obrigado pelo remédio." Respondeu com a voz baixa, levando uma das mãos até os olhos e os escondendo. Alguns segundos depois, sentiu o corpo do garoto se deitar ao seu lado, abrindo os olhos com rapidez.

"Relaxa, eu não vou fazer nada." Ele riu, apertando o nariz de TaeHyung. "A menos que você queira que eu faça..."

"Acho que vou passar." O escritor também riu, se virando para o jovem e o olhando detalhadamente.

"Tae?" O mesmo o chamou, pegando uma de suas mãos que estavam próximas. "O que nós somos?"

O outro o olhou um pouco confuso, tentando entender o significado daquelas palavras. Em seguida, tentou arriscar dizer alguma coisa: "Amigos, não é claro?"

"Não podemos ser algo a mais do que isso?" Seu rosto se aproximou ligeiramente dos lábios do garoto, mas foi interrompida antes de chegar ao seu destino.

"Desculpa, mas não..."

"E por que não?"

"Porque...." O escritor sussurrou repetindo, tentando encontrar um motivo suficiente para a pergunta.

"Porque você está apaixonado por outra pessoa, certo?" Os olhos de TaeHyung se arregalaram ao ouvir tais palavras, segurando fortemente nas mãos do garoto. Era triste vê-lo daquela forma, mas era o necessário a se fazer.

"Jackson, eu...."

"Não, você não precisa pedir desculpas." Ele disse sorrindo, entrelaçando os dedos dos dois. "Eu vi como você sorria em ver a foto dele. Ela deve ser incrível." Continou, rindo ao notar uma expressão boba no rosto do loiro.

"E ele é." Moonbyul disse baixo, ainda com tristeza no olhar. "Você também é."

"Já disse que não precisa fazer isso. Eu estou bem." O garoto disse cessando a risada, se sentando novamente na cama. "Não vou morrer só porque levei um fora de Kim TaeHyung."

O garoto de cabelos cinzas riu novamente, encarando Jackson com um sorriso de canto. Observou o mesmo se aproximar novamente de seu rosto, mas dessa vez não o parou.

"Eu posso ter um último beijo?" Ele perguntou, soltando um riso fraco, centrando seu olhar nos de TaeHyung.

"Claro." O mais velho disse, puxando a nuca do mesmo para mais perto de sua boca, fechando os olhos em sincronia.

As mãos do mais novo se apoiaram no colchão, inclinando seu rosto e tocando nos lábios de TaeHyung. O último movimentava com leveza a sua boca, acariciando as bochechas do garoto.

Pela necessidade de ar, ambos se separaram no mesmo momento, porém Jackson logo se afastou e foi em direção a porta, tentando esconder o rosto. TaeHyung percebeu quando sua mão foi rapidamente para a sua bochecha, obviamente limpando uma das lágrimas.

"Espero que você faça ele feliz." Ele disse baixinho, parada em frente a porta e sem olhar para trás. Não queria que TaeHyung o visse chorando, então tratou de apagar a luz rapidamente e nem se importou com a resposta, saindo do quarto em seguida.

"Eu também espero." O escritor murmurou com um sorriso no rosto, sentindo uma única lágrima escorrer até o seu pescoço.


Notas Finais


Se estiver com algum erro, peço desculpas, mas eu realmente estou com sono sksks
Eu juro que arrumo tudo depois ^•^

O que acham que o Baek fez? Alguém se lembra da história que o Tae contou sobre sua época no colégio?...
E agora todos vimos como a mãe do JungKook é :/ alguém quer falar algo sobre ela?...

Bem, era só isso... Espero que estejam bem♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...