História Don't Go - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer
Personagens Ashton Irwin, Calum Hood, Luke Hemmings, Michael Clifford
Tags 5 Seconds Of Summer, Ashton Irwin, Calum Hood, Drama, Luke Hemmings, Michael Clifford, Romance
Exibições 72
Palavras 2.921
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olha só quem voltou com o segundo capítulo?
Então, esse capítulo é a explicação do porque a Natalia fez aquilo. E ele ficou muito grande! Eu me empolguei escrevendo Hahaha Então resolvi dividir ele em duas partes. Logo postarei a segunda parte.

Boa leitura, queridos!

Capítulo 2 - 2. An Explanation (part 1)


Fanfic / Fanfiction Don't Go - Capítulo 2 - 2. An Explanation (part 1)

Um mês antes.

Tudo ocorria normalmente. Era o último show que Natalia participaria com a banda e depois que sua matéria estivesse completa, ela iria voltar para Sydney e se estabilizar em um trabalho que lhe ofereceram à pouco tempo.
Eles estavam num gramado do lado de fora da arena. Luke e Ashton estavam se exercitando; Natalia e Calum estavam jogando futebol no gramado e Michael estava descansando, após os exercícios, e assistindo sua namorada, até então secreta, e seu amigo jogarem. Ele estava completamente hipnotizado pela garota, observando atentamente cada movimento que ela fazia.

- Quem é ruim agora, Cal? - Disse a garota depois de ter feito mais um gol. As traves eram improvisadas com garrafas de água e cerveja.

- Isso foi sorte! E outra, eu não estava aquecido - Disse Calum limpando o suor da testa.

- Aham, tudo bem perdedor - Disse a garota bagunçando o cabelo já desarrumado de Calum.

Natalia's POV

Andei ainda rindo da cara do Calum por ter perdido para mim. Peguei uma garrafa de água e a tomei. Olhei para os lados e não vi o Michael, então deduzi que ele fora para outro lugar.

- Ei Nath, pode vir aqui me ajudar com uma coisa? - disse Ashton a pouco mais de 1m.

- Posso sim, só deixa eu pôr o meu.... CADÊ O MEU CHINELO? - falei gritando e procurando pelo maldito chinelo desesperada. Pude ouvir a risada esquisita de Ashton e dos meninos, então eles sabiam onde estava.

- Me devolve meu chinelo, Irwin, ou vou quebrar a sua cara! - continuei

- Ei, não está comigo, fica de boa aí - disse encolhendo os braços tentando se defender do meu soco.

- Então tá com quem? Não posso perder esse chinelo, paguei muito caro nele na Adidas.

- Por que você não vai procurar seu namorado? Ele deve saber onde está. - Disse Luke rindo da cara de Ashton.

Sai atrás do Michael com o chinelo na mão. Ia bater nele com o mesmo por ter feito isso. Acabei o encontrando do outro lado do gramado perto de uma grade onde já haviam alguns fãs. Ele estava tentando disfarçar algo conversando e tirando fotos com eles, mas não estava conseguindo.

- CLIFFORD ME DEVOLVE MEU CHINELO! - disse me aproximando dele.

- O que te faz pensar que está comigo?

- Luke te entregou. Agora vamos, passa pra cá - disse estendendo a mão para receber o maldito chinelo.

- Tudo bem... - ele o tirou das costas e estava quase me entregando, mas o tirou rapidamente do alcance das minhas mãos e completou - Mas vai ter que vir pegar.

Michael se afastou da grade e eu fui atrás. Quando o alcancei, ele levantou o braço em que estava segurando o meu chinelo e disse:

- Vai ter que pegar, baixinha - disse dando risada

- Isso não tem graça, Clifford! Me devolve agora! - falei dando alguns pulos para tentar alcançar. O que foi em vão, já que ele é mais alto que eu.

- Você vai se cansar de tanto pular-

- Se você me entregasse logo, eu não precisaria pular - falei dando mais um pulo e quase o peguei dessa vez.

- Eu entrego pra você, mas precisa me dar um beijo em troca.

- Você entrega e pronto. Sem beijo

- Por que não vai me beijar?

- Estamos na frente dos seus fãs e ninguém sabe sobre nós.

- E?

- E que se eles souberem... - antes que eu pudesse acabar a frase, Michael me puxou pela cintura e me beijou na frente de todos. Ouvimos os gritos frenéticos das pessoas que estavam lá.

- Melhor a gente sair daqui - disse ele se desfazendo do beijo enquanto sorria

- Eu também acho - falei me virando para ver os fãs gritando e sorrindo ao ver a reação deles.

Nos viramos e começamos a caminhar de mãos dadas até lugar onde todos estavam enquanto conversávamos sobre o que ele tinha feito.

- Você estava louco pra ter feito aquilo? - falei virando meu rosto para ele e cobrindo os olhos com a mão por causa do sol.

- Talvez. Mas já estava na hora de todos ficarem sabendo. E outra, eles também já desconfiavam. - falou virando o rosto para mim com os olhos quase fechados por conta da claridade. Mas ainda sim podia ver um pouco do brilho de seus olhos verdes.

- Eu sei disso, você acha que eu não acompanho as coisas que eles falam no Twitter? Querido, eu também sou fã. Até nos deram um nome de casal.

- Sim, Nichael. Eu até que gostei.

- É fofo. Ei, pode me dar meu chinelo agora?

- Claro, aqui está - ele abaixou e o colocou em meu pé.

- Muito obrigada, a grama tava espetando muito.

- Por nada - disse se levantando - Ah, e mais uma coisa.

- O que? - assim que acabei de falar, ele me pegou pelas pernas e me colocou em seu ombro como um saco.

Eu me debatia e batia em suas costas implorando para me pôr no chão, mas tudo o que eu recebia era sua risada incrivelmente deliciosa. Acabei desistindo de tentar fazê-lo me pôr no chão e só aceitei a pequena "carona" que recebi.

-Pronto, chegamos estressadinha - falou enquanto me colocava no chão.

-Ai meu deus, terra firme! - falei e todos riram.

###

No outro dia...

Acordei pela manhã e olhei para o lado. Vi Michael adormecido e não queria interrompê-lo, mas era preciso. Até porque eu estava de partida para Sydney.

-Ei, acorda dorminhoco - falei me apoiando em seu peito e lhe dando um beijo na ponta de seu nariz.

-Bom dia - falou com a voz rouca, mas ainda sim sexy - Que horas são?

-São 7h. Precisamos levantar, meu vôo sai às 11h daqui.

-Tudo bem.

Nós levantamos e nos arrumamos. Minhas malas já estavam feitas, então não tive muito trabalho pela manhã. Descemos de elevador e Michael me ajudou a carregá-las até o balcão onde eu entregaria as chaves do meu quarto.
Depois de entregá-las para um senhor, me virei e vi todos os meninos e o pessoal da equipe no saguão. Vieram se despedir, já que não nos veríamos por um tempo.
"Nós sentiremos muito a sua falta" foi o que todos falaram, e minhas lágrimas teimaram cada vez mais em cair. Eu não era boa com despedidas, nunca fui, e essa talvez esteja sendo a mais dolorosa. Mesmo sabendo que vou reencontrá-los daqui uns meses.
Acabamos de dizer tchau e fomos até a van. Michael iria me acompanhar até o aeroporto e me esperar partir.

###

Chegamos no aeroporto e tudo ocorreu muito rápido. O despache das malas, check-in que costumam demorar estavam completamente vazios, o que me doeu um pouco, já que seria menos tempo ao lado do meu namorado.
Fomos até a ala de embarque e esperamos mais meia hora até que começaram a chamar o número do meu vôo.

-Eu vou sentir sua falta -disse me levantando e o abraçando- E agora a notícia de que estamos juntos vai correr e eu tô morrendo de medo disso.- o apertei com mais força

-Eu também vou sentir sua falta. E não se preocupe, eles não vão fazer nada a respeito. Não vão te magoar.

-Tudo bem- disse me afastando do abraço com a cabeça baixa. Ele levantou meu rosto pelo queixo com o dedo e me beijou ali mesmo. Eu ia sentir falta desses lábios, dessa voz, dele.

Nos desfizemos do beijo e eu dei um pequeno sorriso e me virei para embarcar no avião. Tinham algumas pessoas na minha frente e a cada passo que eu dava me virava para olhar Michael que também estava me olhando. Quando a pessoa que estava em minha frente estava mostrando o passaporte, me virei para ele e sussurrei um "eu te amo" e ele o retribuiu. Foi a primeira vez que eu tinha "dito" aquilo à ele e receber de volta me deixou aliviada. Olhei para a frente e a moça estava esperando eu entregar meu passaporte e a passagem. E assim eu fiz. Quando ela liberou minha passagem, dei um passo à frente e me virei para olhá-lo uma última vez. Ele estava lá, ainda olhando para mim. Fez um sinal com a mão e pude ver seus lábios se mexendo dizendo "tchau", fiz o mesmo e me virei para entrar no avião. Eu acabei de vê-lo e a saudade já estava me preenchendo como nunca antes. Não pude evitar que algumas lágrimas escorressem pelo meu rosto só de lembrar que não estaria mais perto dele.

###

Finalmente, estou em Sydney. Depois de mais de 20h no avião. Não tinha noção do quanto um vôo de Londres a Sydney demorava. Não estava aguentando mais ficar naquele lugar.
Desci do avião e a primeira coisa que eu fiz foi pegar o celular e ligar para o Michael que, por acaso, já tinha me ligado mais de 10 vezes e mandado mais de 100 mensagens. E todas dizendo a mesma coisa:

"estou com saudade"

"Por que não está aqui?"

"Queria alguém pra me fazer carinho enquanto jogo vídeo game"

"Seus carinhos são os melhores sabia?"

"assim que chegar, me liga. Já estou com saudade da sua voz... E do seu gemido"

"ME DESCULPA POR ESSA MENSAGEM, mas é verdade."

"Ei, amor, eu sei que você deve estar cansada e tudo mais. Mas quando puder, pode me enviar uma foto sua? Você sabe, daquele jeito lá. Tô com saudade"

"O show de hoje foi insano! Muitos fãs perguntaram de você, disseram que gostam da gente juntos. Mas agora estou indo dormir, eu te amo idiota"

Eu não respondi todas as mensagens que ele tinha enviado, compactei meus avisos em uma só mensagem e enviei.

"Oi, amor. Acabei de chegar em Sydney e tô morrendo de saudade! Não sei o que você está fazendo agora, mas quando puder me liga. Preciso muito ouvir a sua voz. Eu também te amo. E quanto as outras mensagens, sério mesmo que você quer um nude? Eu acabei de chegar!"

###

Peguei minhas malas e esperei pelos pais de Michael que iriam me buscar no aeroporto. Eu já os conhecia dos shows e tudo mais. Aliás, eu conhecia as famílias inteiras dos meninos! E por incrível que pareça, todos gostaram de mim.
Estava encostada em uma parede enquanto mexia no celular. Fui checar minhas redes sociais e tomei um susto com a quantidade de seguidores e curtidas. E isso me fez perceber que a notícia correu mais rápido do que o esperado. Tudo por causa do vídeo daquele beijo que demos no gramado da arena que estava correndo por aí. Algumas meninas no aeroporto pediram para que eu tirasse uma foto com elas e pediram para dizer aos meninos que elas os amam e várias coisas fofas. Depois de um tempo ouvi uma voz feminina familiar.

-Aí está a minha nora! Que saudade! - disse Karen se aproximando.

-Também estava com saudade Karen! -disse a abraçando.

-E o seu sogro não ganha um abraço? - disse Daryl rindo.

-Claro que ganha, vem cá - Disse abrindo os braços e repetindo o gesto.

Nos soltamos do abraço e eles me ajudaram a levar minhas malas até o carro e no meio do caminho fomos conversando.

-E aí? Como foi a viagem? Já falou com os meninos? E o Mike está bem? - disse Karen me bombardeando com perguntas.

-A viagem foi tranquila, mas muito cansativa. Achei que nunca mais sairia daquele avião! - falei o que fez eles rirem. - Eu avisei o Mike que cheguei, então ele avisa os meninos. A última mensagem que ele mandou disse que iria dormir, faz algumas horas já. Logo ele deve estar acordado.

Fomos até o carro, onde guardamos as malas e entramos. Passei o endereço do meu apartamento para que Daryl colocasse no GPS. Logo estávamos a caminho da minha casa.
No meio do caminho, senti meu celular vibrar freneticamente em meu bolso. Tirei e vi que era Michael ligando.

- O que foi, querida? -Karen disse se virando um pouco para trás

- É o Mike ligando, vou por no viva voz.

Ligação on

-Alô?- coloquei no viva voz e aproximei o aparelho da minha boca para falar.

-AI MEU DEUS! OI, QUE SAUDADE QUE EU TAVA DE OUVIR A SUA VOZ. - Michael gritou e eu dei um pulo quando ouvi.

-Mike, quase me deixou surda. Eu também tava com saudade da sua voz, mas não gritando - disse soltando uma risada.

- Desculpa. Mas então, tudo bem? Como foi o vôo? Já está em casa? - esse bombardeio de perguntas me soou familiar.

- Tudo ótimo por aqui. O vôo foi cansativo, mas tudo normal. E ainda não, estou a caminho. Seus pais acabaram de me buscar no aeroporto.

- Ah sim. Entendi. Manda um beijo pra eles.

- Pode deixar

- E nah

- O que?

- Pode me enviar aquela foto que pedi? Tô precisando muito dela. Não agora, mas pra mais tarde.

- MICHAEL GORDON CLIFFORD, O QUE VOCÊ ACABOU DE FALAR? - disse Karen fazendo eu e Daryl rimos

- AHHHHHHH MÃE, NÃO SABIA QUE ESTAVA NO VIVA VOZ. ME DESCULPA. NATALIA POR QUE NÃO ME AVISOU?

- Desculpa, eu esqueci - disse ainda rindo da situação.

- Não mande nada pra ele, querida. Meu filho é um pervertido - disse Karen

- Pode deixar, não vou mandar.

- Ei, eu ouvi isso aí. Por que não? Você vai ficar tanto tempo longe.

- Ordens da sua mãe. Agora tchau, acabei de chegar. Mais tarde eu ligo.

- Ok, tchau.

Ligação off

Tínhamos acabado de chegar quando desliguei a chamada de Michael. Daryl estacionou o carro e me ajudaram a descarregar minhas coisas. Os convidei para subir até meu apartamento, mas disseram que ficaria para uma próxima vez. Estavam ocupados com algumas coisas e tinham um compromisso agora. Me despedi e entrei no prédio.

###

Cheguei em meu apartamento. Finalmente, lar doce lar. Estava com saudade do meu cantinho, que não é bem meu. Eu moro de aluguel aqui. A dona é amiga da minha família e quando soube que eu me mudaria para cá por um tempo, logo ofereceu o lugar. Tudo estava como eu havia deixado.
Fui direto para o quarto e desfiz as malas. Decidi tomar um banho, então peguei uma camiseta que Michael havia deixado comigo e um shorts e fui até o banheiro. Me despi e liguei o chuveiro. Deixei que a água quente escorresse pelo meu corpo me fazendo relaxar depois daquela viagem. Fechava os olhos e me lembrava da noite que tive com Michael antes de partir. Me lembrava do pessoal se despedindo e meu peito começou a apertar. Abri os olhos e desliguei o chuveiro, me enxuguei e coloquei a roupa que tinha levado até o banheiro. Enrolei a toalha no cabelo e fui até o quarto.
Peguei o celular e havia uma mensagem da minha chefe, Katharine. Estava pedindo para que eu ligasse para ela urgentemente. Então liguei.

Ligação on

- Alô, Nath? - disse Katharine

- Oi Kathy, tudo bem?

- Tudo sim meu amor. Como foi a viagem?

- Cansativa, mas agora já estou em casa.

- Ah que bom.

- Então, o que precisava falar comigo?

- Bem - ela deu uma pausa e respirou fundo - Quero agradecer a você por ter feito essa matéria incrível sobre a banda. Acompanhar os meninos durante todo o processo de gravação do novo CD, até o início da nova turnê de divulgação. Seus textos ficaram incríveis e estamos muito empolgados para lançá-los na próxima edição da revista.

- Ah, muito obrigada Kathy. Obrigada pela oportunidade e por ter confiado a mim uma matéria desse porte.

- Ah sim, de nada - disse dando mais uma pausa e tomando fôlego. Parecia que queria me dizer algo. Então pude ouvir sua voz novamente - Infelizmente, por conta dos acontecimentos recentes, teremos que despedir você...

- O QUE? - não pude evitar de gritar - Kathy, você sabe que eu preciso desse emprego. Tenho contas pra pagar, o aluguel. E no meu outro emprego sou apenas uma estagiária, o salário não cobre todos os meus gastos.

- Natalia, me desculpe. Mas você se envolveu com o trabalho. O mundo já está sabendo. Além de todos os comentários negativos que a revista e você vem recebendo. E como política da empresa não podemos deixar isso acontecer.

- Mas Kathy...

- Me desculpe, querida. Não foram ordens minhas, e sim da diretora da revista. Enviaremos o seu último salário logo. Agora tenho que desligar. Tchau

Ligação off

Assim que a ligação terminou, eu me sentei na cama e comecei a chorar. Meu mundo desabou. Eu não teria dinheiro para pagar tudo o que precisava. Mas esse não era o problema maior. Eu fui demitida por causa do meu relacionamento que foi descoberto. Michael nem imagina o que ele causou e prefiro nem contar a ele. Se eu contar, ele vai se culpar eternamente. Eu estava completamente perdida, não sabia o que fazer. Até que lembrei que Katharine comentou sobre críticas negativas que eu estava recebendo por aí. Resolvi procurar o que estavam falando sobre mim. Peguei meu notebook e o liguei. Digitei meu próprio nome no site de busca e não pude acreditar no que estava vendo. Eu não acredito que isso estava acontecendo.


Notas Finais


E aí? O que estão achando? Empolgados pra saber o que ela leu?

Beijinhos e até o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...