História Don't go again, Loki. - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Vingadores (The Avengers), Thor
Personagens Darcy Lewis, Frigga, Heimdall, Jane Foster, Lady Sif, Loki, Odin, Personagens Originais, Thor
Tags Fanfic, Loki, Romance, Thor
Exibições 53
Palavras 5.229
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 10 - Que diabos de nomes são esses?


– Espero que estejam prontos – Heimdall gritava.

Novamente foi tudo muito rápido, assim como quando foram para Ezkeirdh. Kyra só fechou os olhos e antes que pudesse perceber já estava em um lugar diferente de qualquer outro que ela já tenha visto. Ela sabia sobre tudo, mas sobre a Terra ela não sabia nada, não sabia nem que esse planeta era capaz de existir. Thor levantou-se do chão pegando o martelo que tinha caído do seu lado, o céu estava azul e o campo florido onde eles caíram dessa vez estava com um belo perfume de rosas.

– Argh – Loki disse arrancando uma das rosas de seu cabelo – não tinha lugar melhor para cairmos não, Thor? – ele fitou o irmão.

– Desculpe – Thor riu.

– Que diabos é isso? – Kyra correu para trás de Loki na intenção de fugir de algo minúsculo que voava em sua direção.

– Você viveu em uma floresta por um enorme tempo e não sabe quando vê uma abelha? – Thor limpava sua armadura.

– Abelha? – ela perguntou assustada correndo para outro lado.

– Como sabe disso? – Loki fitou Thor.

– Convivi com humanos, irmão – Thor disse segurando a abelha pela asa.

Kyra então fitou Thor, seus olhos estavam cinzas e ele percebeu que a garota estava realmente com medo do mísero inseto. Ele gargalhou e então soltou a abelha fazendo-a voar para bem longe.

– Certo – Thor voltar a atenção para o irmão e Kyra – vamos nos focar no disfarce.

– O que eu tenho que fazer? – Loki perguntou cruzando os braços.

– Mudar sua roupa é o primeiro passo – Thor respondeu.

Kyra então fitou Loki que em questão de segundos já estava de roupa trocada, ele usava um terno preto e uma espécie de cachecol, dourado com bordas verdes, em volta do pescoço.

– Essa foi a roupa que usou para arrancar o olho daquele senhor, vai me dizer que não se lembra? – Thor cruzou os braços.

Loki então revirou os olhos enquanto Kyra olhava assustada para eles. Loki então trocou de roupa mais uma vez em um passe de mágica, agora estava com uma blusa cinza e uma calça jeans preta acompanhado de um sapato qualquer. Kyra o fitou com um breve sorriso e então percebeu que suas roupas também haviam mudado, deixaram de ser a armadura e se tornaram em um shorts e uma blusa com estrelas dentro de um quadrado azul, e listras vermelhas no resto da blusa branca. Ela usava uma bota de cano médio, e então fitou Loki e Thor para saber a reação dos dois.

– Uma verdadeira patriota – Thor sorriu orgulhoso do disfarce que tinha preparado.

– Uma o que? – Kyra perguntou.

– Você ama seu país – Thor piscou virando de costas – vamos logo.

– Eu... Eu não entendi – ela sussurrou completamente confusa para Loki.

– Eu só sei que isso é algo americano – ele apontou para a blusa de Kyra.

– A bandeira – Thor então explicou, você está vestida de bandeira americana, Thor sorria animado – pode dizer que gostou.

– Pare de sorrir – Loki disse sério – pare, Thor.

– Por que está tão feliz? – Kyra deu uma fraca risada.

– Porque ele vai encontrar Jane Foster aqui na Terra.

Thor ficou quieto, o sorriso não sumiu de seu rosto e Kyra percebeu que Thor estava um pouco corado.

– Quem é Jane Foster? – ela perguntou sorrindo.

– Uma humana que Thor se apaixonou quando foi banido de Asgard – Loki deu de ombros saindo ao lado dos dois do campo de flores.

– Thor foi banido de Asgard? – ela perguntou assustada – como? Ele é...

– Por ser o mimado – Thor disse – eu não tinha muita noção das coisas que fazia e o que dizia. Eu desafiei meu pai e fui enfrentar os Gigantes de Gelo, e quando voltei, fui banido.

– E eu assumi o trono – Loki se gabou.

– E matou o próprio pai – Thor finalizou.

– Uau – Kyra sorriu olhando Loki – temos mais em comum que eu imaginei.

Ele sorriu e então eles chegaram em uma estrada. Kyra paralisou ao ver os carros, ela fitava um por um e então assim que abriu a boca para perguntar alguma coisa, Thor já respondeu:

– São carros. O meio de transporte mais utilizado pelos humanos.

– Que coisa estranha! – ela gritou, Thor e Loki riram.

Loki então segurou a mão da garota e eles sumiram dali. Quando ela percebeu estavam em meio á um matagal, ela não sabia explicar ao certo o que era aquilo, mas novamente, antes que pudesse perguntar, Thor explicou:

– Aqui teve o primeiro "sinal" da magia – ele fez aspas com os dedos – achei que era um bom começo.

– Oh, gênio você – Loki revirou os olhos – o que exatamente estamos procurando?

– Quem está fazendo essas magias e com o que – Thor respondeu – só sabemos que a magia vem de Asgard. Nos pertence.

– Te pertence – Loki corrigiu – seja lá quem for, não estará aqui. O que vamos fazer?

– Esperar – Kyra enfim falou algo.

– Esperar? – Thor perguntou fitando-a.

– Sim, esperar – ela prosseguiu – quando a pessoa usar a magia de novo, nós vamos atrás dos indícios, talvez consigamos até chegar a tempo de pegar o que está possibilitando-a de processar a magia.

Os dois fitaram Kyra, era uma boa ideia. Ela então sorriu e foi saindo de dentro do matagal logo na frente de Thor e Loki, assim que ela saiu ela deu de cara com mais uma estrada, mas dessa vez não tinha só carros, tinham pessoas andando de um lado para outro, um pouco em grupo de amigos que riam de alguma coisa, outras pessoas apressadas com suas pastas na mão. Aquela era Nova York. Loki segurou a mão de Kyra e eles foram para uma lanchonete que tinha ali, logo no centro de Nova York. Thor não precisava de disfarce porque todos o conheciam como um super herói e para isso, Loki e Kyra tiveram que se afastar de Thor, mas assim que qualquer um deles percebesse algum sinal da magia, eles ficariam juntos mais uma vez.

Loki e Kyra sentaram-se em uma das mesas do lado de fora da lanchonete e ela quem fez o pedido dos dois, pediu a primeira coisa que viu e então sorriu tentando parecer normal. Ela fitava os carros que passavam acelerados e buzinando o tempo todo e Loki percebeu o quão concentrada ela estava em conhecer a cidade, soltou uma risada sem querer, ela então voltou sua atenção para ele.

– O que foi? – ela sorria.

– Você.

– Eu? – ela perguntou confusa.

– Está estranhando a Terra de todas as maneiras possíveis.

– Porque realmente é estranho. Como essas pessoas conseguem viver com todo este movimento? Esse barulho? – ela balançou a cabeça – eu não gosto nem de pensar. Em Asgard é tudo tão tranquilo, no meu Reino também era e no abismo mais ainda. Isso é exaustivo – ela riu em seguida.

– Eu tenho que concordar – Loki disse de cabeça baixa, ajeitou seus óculos escuros no rosto – eles são humanos estúpidos, nada mais.

Ela então fitou o garçom que estava parado atrás de Loki fitando-o com um olhar confuso, mas ao mesmo tempo com raiva.

– Senhor – ele então se dirigiu a Loki que sequer se virou – seu pedido – ele deixou os pratos em cima da mesa.

– Obrigada – Kyra agradeceu um pouco sem graça – enfia essa língua pra dentro da boca, Laufeyson.

Ele riu – Minha ou sua?

– Cala a boca – ela tentou não rir, mas foi em vão.

Ela então fitou o prato, Loki fez o mesmo. Ambos sabiam que não iriam comer nada, estavam ali só para passar o tempo, eles ficaram conversando sobre certas possibilidades para encontrar quem ou o que estava praticando a magia daquela maneira, eles esperavam achar logo porque queriam ir para casa, exceto Thor quem gostava daquele planeta quase tanto quanto gostava de Asgard. E eles ficaram sem vê-lo por um dia inteiro, Loki e Kyra não tinham a moeda americana para pagar, então tinham que se virar com alguns poucos pedaços de ouro, mas que eram mais que o suficiente.

Eles passaram a noite caminhando pela cidade sem nem saber onde estavam indo, eles não sentiam necessidade de dormir ali na Terra, não sabiam explicar porquê, mas por enquanto eles realmente não sentiam necessidade de dormir e por isso ficaram andando pela cidade á procura de indícios que os levassem até o que eles estavam procurando. Mas não acharam nada demais, foi quando Thor foi ao encontro dos dois e disse que podiam ficar na casa de Jane Foster. Loki de inicio recusou dizendo que não queria ficar na casa da estupida paixão de Thor, mas então Kyra disse que estava com fome, e ele acabou cedendo por estar em minoria e porque não queria ficar longe de Kyra naquela cidade, onde podiam reconhece-lo a qualquer momento.

Jane Foster agora morava em Nova York com sua parceira de pesquisas, Erik Selvig não estava mais trabalhando com ela em seu centro de pesquisas então não tinha porque Loki temer, afinal, da ultima vez em que tinha ido á Terra ele tinha dominado a mente de Erik, e o fez construir um portal o qual trouxe os Chitauri para a Terra causando a primeira aparição dos Vingadores juntos. Thor já havia conversado com a "mortal" e depois de muito insistir e explicar ela acabou aceitando abrigar Loki e Kyra em sua casa, mas exigiu a condição de junto com eles procurar o criador dessa magia, afinal, ela era astrofísica e aquela seria uma descoberta e tanto para ela.

Loki então os levou em dois segundos á porta da casa de Jane, Kyra já estava se acostumando com aquelas rápidas mudanças de locais, e não estranhou muito. Os três pararam em frente á uma casa iluminada por fora e por dentro, parecia ser uma casa grande com dois andares, mas ainda sim totalmente inferior qualquer coisa nos outros mundos. Thor então sorriu e Kyra pode perceber o quão bobo e apaixonado ele estava, ele então tomou a frente e bateu – socou – a porta da casa de Jane. Ela demorou alguns segundos para abrir a porta e então deu um sorriso amedrontado para Kyra e Loki, depois lançou um rápido olhar para Thor e os pediu para entrar.

Kyra fitou a casa da humana e então deu um fraco sorriso quando ela se apresentou. Kyra fez o mesmo e então percebeu que havia mais alguém na casa, uma moça de cabelos longos e cacheados estava sentada no sofá de braços cruzados, parecia não gostar nem um pouco de tê-los ali. Loki não dizia nada, sequer cumprimentou Jane, mas ela não fez muita questão, estava com certo medo dele.

– Bem... – Jane parecia nervosa – no andar de cima tem dois... Três quartos. Um pode ficar para você e... – ela fitou Loki – ele... E outro para Thor.

– Certo – Kyra disse – obrigada.

– De nada – ela sorriu e olhou para Thor que estava segurando o riso pelo modo que ela estava forçando as coisas.

Loki sem falar uma única palavra subiu as escadas, ele sussurrou somente para Kyra que estava indo para o quarto, já que não queria ficar no meio de todos. Kyra então deu um fraco sorriso e olhou para Jane quem parecia apreensiva, assustada, nervosa e completamente forçada, ela deu um fraco sorriso sarcástico e disse:

– Nós não mordemos, não matamos, não espancamos, não roubamos. Pessoas mudam, assim como Thor mudou desde que te conheceu, Jane. Boa noite e obrigada por nos abrigar esta noite.

Ela então ficou fitando Kyra e a viu subir as escadas. Darcy ficou sentada no sofá fitando a cara de Thor quem estava com um fraco sorriso, assim que Thor escutou a porta bater, Jane o fitou com uma pitada de fúria:

– Que diabos ela é, Thor?

– Uma princesa.

– Achei que só tivessem deuses no seu reino – Darcy ficou de pé indo até a cozinha que fazia divisa com a sala.

– Ela não é do meu reino.

– Quem diabos é ela? – Jane voltou a perguntar – porque os olhos dela mudam de cor? E por que ela falou desse jeito comigo?

– Você estava forçando com eles Jane...

– Loki matou centenas de pessoas aqui da ultima vez que veio, ele dominou a mente do doutor e o fez construir aquele maldito portal, Thor! Eu tenho todo o direito de não estar me sentindo bem com isso.

– Eu te agradeço – ele sorriu tranquilo – e lhe garanto que eles não irão atrapalhar em nada. Loki não fará nada enquanto Kyra estiver por perto.

– Quem é ela? – Jane perguntou.

– Ela é uma princesa de um reino, ela perdeu a mãe recentemente porque a própria mãe tentou matar a garota, e por fim, quando percebeu que perdeu a batalha se matou, na frente da filha depois de falar coisas que a deixaram para baixo.

– A mãe dela tentou matar ela? – Darcy perguntou pegando um copo de leite.

– Sim – Thor virou-se para trás, olhava para Jane e Darcy ao mesmo tempo – duas vezes. Ela não é má, acreditem. Ela consegue controlar Loki de um jeito que eu nunca vi antes. Ele a ama.

– Seu irmão não é capaz de amar – Jane disse.

– Eu também achava isso, Jane – Thor a fitou – até de mim mesmo.

Ela então deu um fraco sorriso, tentando permanecer com a expressão seria e com a pose de durona.

– Ui – Darcy riu voltando para o sofá – dê uma chance, Jane. Eles não vão fazer nada.

– Como sabe? – Jane virou-se para Darcy.

– Sei tanto quanto você, e confio em Thor tanto quanto você, então – ela tomou um gole do leite – dê uma chance, Thor não iria te desapontar.

Ele cruzou os braços com o olhar de vitorioso e um sorriso de lado.

– Não olhe assim para mim. Só até vocês resolverem essa história de magia, certo?

– Obrigado – Thor agradeceu rindo.

Jane sentou-se ao lado de Darcy no sofá e ficou fitando a TV torcendo para que Loki não aprontasse nada enquanto estivesse ali, mas ela sabia que estava tudo tranquilo. Pelo menos por enquanto. Kyra e Loki estavam em silencio dentro do quarto, ela sabia que Loki não tinha gostado nenhum pouco da ideia de ir para a casa de Jane para depender dela, ele não gostava de nenhum humano, ele menosprezava-os, só estava ali por causa de Kyra.

– Obrigada – ela agradeceu depois de ler os pensamentos do deus.

– Não leia meus pensamentos.

– Não posso controlar – ela disse sentando-se na cama ao lado dele – obrigada, Loki.

Ele não respondeu.

– Não vai falar comigo?

Ele tornou a ficar em silêncio.

– Certo – ela ficou de pé – vou lá embaixo ver se Thor descobriu alguma coisa, não demoro.

Ela então deu um fraco sorriso e parou na frente de Loki, esperando que ele dissesse algo como "não ia descer?" ou "por que ainda está aqui?" assim que ele abriu a boca ela o beijou. Segurou o rosto de Loki e o beijou a força, mas nem tinha necessidade de segurar o rosto de Loki com tanta força quanto ela estava segurando, ela pensava que ele iria se soltar dela, porém, ele queria aquele beijo tanto quanto ela. Ele colocou as mãos no quadril da garota e ela se desequilibrou caindo sentada no colo de Loki, o sentiu sorrir em meio ao beijo assim que deu passagem á língua da garota. Ela colocou uma perna de cada lado do corpo dele e Loki subiu uma de suas mãos pela costas de Kyra, ela quebrou o beijo dando indícios de que estava ofegante, mas queria parecer normal.

– Não estamos em casa.

– O que torna tudo muito mais excitante – ele a fitou com as sobrancelhas erguidas – não estou com sono, nem você. E sei que não quer descer para falar nada com ninguém.

Kyra o fitou e se levantou do colo de Loki, ele a fitou frustrado.

– Você de uns tempos para cá está se tornando uma chata, sabia?

– Obrigada – ela riu andando até a porta, encostou na mesma e ficou fitando Loki com seus olhos azuis turquesa – e você está falando como um garotinho de dez anos.

Ele somente a fitou, escutou o barulho da tranca da porta e então sorriu. Percebeu que a mão da garota estava na maçaneta e ela então sorriu com as sobrancelhas erguidas, como se tivesse chamando-o para busca-la. Loki riu e ficou de pé, tirou a blusa do disfarce e foi andando até a porta com uma sede que Kyra nunca tinha visto antes, ele estava com sede dela, com tanta sede que ele não estava sendo capaz de se controlar, e naquele momento, o que menos importava era o controle.

...


 

– Kyra, Loki – Thor socava a porta do quarto – vocês estão ai?

Kyra abriu os olhos e então percebeu que Loki ainda dormia mesmo com todo aquele barulho. Ela se pôs de pé e foi até a porta, parou atrás da mesma e escondeu seu corpo, estava só de roupas intimas.

– Sim, Thor, estamos – ela disse sonolenta.

– Parece que Jane achou algo, preciso de vocês, vamos.

– Descemos em dois minutos – ela disse fechando a porta.

– Não demore, Loki! – Thor gritou, Kyra podia jurar que sentiu a janela tremer, mas estava sonolenta demais para comprovar isso. Olhou para Loki e ele então abriu os olhos um pouco assustado, mas tão sonolento quanto ela. Kyra vestiu sua blusa e seu short, colocou sua bota em seguida e prendeu seu cabelo em um rabo de burro apressando Loki porque parecia que enfim algo tinha acontecido. Ele trocou de roupa rapidamente e os dois desceram em questão de minutos, Jane mostrava á Thor algo em seu computador e quando Kyra viu aquele quadrado com uma tela ficou completamente confusa. Mas ela resolveu prestar atenção em onde surgiu um dos primeiros indícios.

– Centro de Nova York – ela mostrou no mapa.

– Estávamos ai ontem – ela fitou Loki em seguida mudou o olhar para Jane – faz muito tempo?

– Exatos dez minutos – ela respondeu.

– Ei, olhem – Darcy apontou para a televisão.

Todos pararam em frente á televisão.

– Não foi daí que veio a magia? – Darcy perguntou.

– Sim – Jane sorriu fraco – onde Os Vingadores estão lutando, ou... – ela olhou para Thor – parte deles.

Thor então fitou Kyra e Loki – Tenho que ir.

– Temos que ir junto – Jane e Kyra falaram exatamente na mesma hora, no mesmo compasso. As duas se encararam e Loki deu um fraco sorriso.

– Não temos não – Loki enfim disse algo puxando Kyra.

– Por que não? – ela perguntou.

– Porque se Os Vingadores o verem – Darcy respondeu – eles o matam.

– Eu preciso dos dois – Thor disse – Loki, é só você manter distancia, mas eu preciso que identifique quem está exercendo esse poder.

Ele então fitou Thor – Se eles me pegarem, eu mato todos.

Jane e Darcy fitaram Loki assustadas.

– Ele não vai fazer isso – Thor correu para fora da casa, Jane foi logo atrás e Darcy também.

– Pronta? – Loki encarou Kyra.

– Eu te amo – ela sorriu tentando tranquiliza-lo.

– Eu também, Kyra – ele bufou – eu também.

Thor pegou Jane pela cintura e fitou Darcy.

– Feche a casa e vá para o centro com os equipamentos necessários – Jane ordenava.

– Eu preciso de um favor – Thor fitou-a.

– Diga – Darcy cruzou os braços depois de ajeitar o óculos no rosto.

– Olhe o Loki, afaste-o dos Vingadores e não deixa ele fazer besteira.

– A namoradinha dele vai fazer isso por mim.

– Eu vou precisar dela, infelizmente.

Foi quando ele voou. Darcy revirou os olhos e voltou para dentro da casa. Loki e Kyra já estavam no centro, escondidos atrás de um dos prédios, onde o Homem de Ferro estava lutando contra uma espécie de robô, que estavam em grande maioria, Kyra fitou Loki e ele então deu um fraco sorriso gostando de ver Tony Stark apanhar para quem quer que fosse, foi quando Thor surgiu como um trovão e deixou Jane Foster parada em umas das lanchonetes, ele procurava alguém e foi quando Kyra pode lê-lo. Ela saiu de trás do prédio onde estava escondida com Loki e Thor então foi correndo até ela.

– Preciso de você.

– De mim? – ela fitou Thor.

– Sim, eu...

– Não – Loki interrompeu – ela não irá lutar com você, Thor. Você pediu nossa ajuda para outra coisa, ela não vai.

Ela então fitou Thor.

– Eu preciso dela, irmão – Thor disse – e Homem de Ferro também.

Kyra fitou Thor assim que ele disse "Homem de Ferro".

– Chame os outros Vingadores, Thor.

– Loki – Kyra disse em um tom de voz baixo – eu disse que daria toda a ajuda possível. Eu praticamente prometi. Falei isso em voz alta para Odin e todos os outros deuses. Eu tenho que fazer isso.

– Não, você não tem.

Foi quando ele pulou para o lado a puxando junto, Tony Stark havia mandado um dos robôs flutuantes em direção á Thor, como se estivesse chamando atenção dele, Loki estava caído no chão com Kyra ao seu lado e a parede do prédio onde estavam próximos, agora estava caída no chão.

– Você pode me ajudar, meu querido deus? – Tony perguntou abrindo a armadura e mostrando seu rosto – menos papo e mais ação, pode ser? – ele flutuava.

– Kyra? – Thor a chamou.

– Eu sinto muito, Loki – ela então ficou de pé – se esconda, por favor.

Foi quando Tony fitou a garota com o short preto cheio de poeira, ele arqueou uma sobrancelha esperando que Thor explicasse rapidamente quem era ela. Foi quando ela tirou sua faca de dentro de seu bolso e então transformou-a em seu cetro.

– Kyra, esse é...

– Homem de Ferro, prazer – ele então olhou para cima impaciente – não é hora de brincar, querida. Fique em segurança, vamos Thor!

– Ela vai nos ajudar.

– Por quê? – Homem de Ferro perguntou – sem ser rude – ele a fitou dando um fraco sorriso – isso não é batalha para uma mulher.

– Quem disse? – uma moça ruiva recarregava sua arma.

– Oh, desculpe – Tony deu um fraca risada.

– Não temos mais ninguém para nos ajudar, onde está Capitão, o Grandão e o Arqueiro? – Thor perguntou – ela pode nos ajudar.

– Quem é ela?

– Kyra – Kyra então disse – não sou de Asgard, nem de nenhum reino que vocês conhecem. Alguém está usando magia de Asgard aqui e agora e é por isso que eu vim.

– E se você não é de Asgard, o que está fazendo aqui? – a ruiva perguntou.

– Com Thor, ele pediu minha ajuda.

– Certo, certo – Homem de Ferro deu de ombros – enquanto estamos aqui jogando conversa fora, tem robôs esquisitos acabando com a cidade, vamos lá.

Ele então fechou sua armadura e saiu voando novamente, Thor rodou seu martelo e fez o mesmo.

– Viúva Negra – Natasha se apresentou – prazer.

– Prazer – Kyra sorriu fraco – você não voa?

– Não – ela respondeu olhando para cima – nem você, certo?

– Certo.

– Então, temos que fazer algo para chamar a atenção deles.

– Ou subir pelo prédio e atacar os que estão pelo prédio, e voando aos arredores – Kyra sugeriu.

– Certo, vamos lá – ela saiu correndo.

Kyra foi logo atrás, as duas subiram as escadas de um dos prédios mais altos daquele quarteirão, chegaram ao telhado completamente ofegantes, mas sem pensar em desistir, claro. Tinham que ajudar o Homem de Ferro e Thor que lutavam contra vários de uma vez só, foi quando Natasha atirou em um dos, chamando a atenção de todos a sua volta, a bala bateu no ferro e então caiu, dando no máximo um arranhão no robô. Alguns foram em direção ás duas, mas foram mais em cima de Natasha quem começou a lutar perfeitamente, como sempre. Kyra ficou surpresa, porque não imaginava que ela lutava tão bem, mas parou de observar a luta de Natasha quando um dos robôs atiraram nela, não chegou a acertar, mas ela pode ver a faísca passando perto de seus pés, ela então atirou nele com seu cetro e ele caiu de imediato, quando alguns outros perceberam, deixaram Thor e Homem de Ferro de lado e então foram até ela.

Natasha estava dando conta dos que iam para cima dela tranquilamente, ela arrancava os fios de modo que eles parassem de lutar e funcionar, Kyra então guardou seu cetro depois de transformá-lo em faca, achou melhor lutar, precisava treinar sua luta e de qualquer maneira aqueles robôs não eram tão fortes assim. Thor e Homem de Ferro ficaram sem robôs para lutar acabando com os últimos que os rondavam, eles perceberam que alguns iam em direção ás mulheres, mas resolveram ficar parados, eles sabiam que elas davam conta.

Natasha dava socos e chutes, e Kyra fazia o mesmo, mas não com tanta agilidade, mas dava para o gasto e ela estava se divertindo, Thor pode ver pelo sorriso no rosto da princesa. Homem de Ferro se surpreendeu quando quatro foram na direção da garota, pareciam que estavam furiosos se robôs pudessem expressar sentimentos, ela somente abaixou puxando dois pelo pé fazendo com que eles batesse a cabeça nos outros dois que estavam a seu lado, os quatro caíram no chão e Natasha quem já tinha acabado com os que foram para cima dela agora fitava Kyra com um fraco sorriso – quase imperceptível – no rosto.

Kyra ainda abaixada no chão deu um sorriso completamente ofegante. Então ficou de pé e viu Thor dar um fraco sorriso parado no telhado do prédio da frente, ela então riu e olhou para Natasha quem sugeriu que descessem. Ela assentiu em silencio e desceram com mais calma porque não tinham muito mais o que fazer, por sorte os robôs não deram muito prejuízos para Nova York, só destruíram algumas fachadas de alguns prédios, mas nada demais.

Elas então desceram e logo no térreo o porteiro ainda estava abaixado perto da mesa, Natasha disse que estava tudo bem e ele então se pôs de pé ainda assustado, e gaguejando foi capaz de agradecer ás duas. Kyra deu um fraco sorriso e saiu de dentro do prédio junto com Natasha. Homem de Ferro estava com parte de seu capacete aberto, de modo que pudesse conversar com eles, ele falava algo com Thor quem apontou para as duas logo em seguida, Stark abriu os braços e com um sorriso as elogiou:

– Parabéns, garotas. Vocês lutaram bem – ele olhou Natasha – nem preciso falar, não é Natasha?

Ela deu um fraco sorriso – Obrigada Stark.

– Onde está... – ela olhou para Thor que a repreendeu com um olhar, ela se lembrou de não citar o nome do Loki perto deles – o causador disso tudo?

– Não sabemos – Natasha a respondeu – mas temos uma suspeita.

– Quem? – Thor perguntou.

– Vamos para a S.H.I.E.L.D depois que acharmos Steve e Bruce, e lá nós conversamos... Han... – ele olhou para Kyra – ela poderá entrar?

– Ela fez algo por nós – Natasha respondeu – e é conhecida de Thor. Não temos o que temer, certo? – ela fitou Kyra de modo que a intimidasse.

– Certo – Kyra deu de ombros – mas antes...

– Venha conosco, isso não pode esperar e você sabe disso. Você prometeu ajuda – Thor fitou-a.

Ela então lançou um rápido olhar para trás. Não viu Loki em lugar algum.

– Certo – ela respondeu e Thor percebeu o ar pesado.

Ele então estendeu a mão para Kyra e ela deu um fraco sorriso, ele passou o braço em volta da cintura da garota e fitou Stark quem estava fazendo o mesmo com Natasha.

– Para S.H.I.E.L.D?

– Faremos uma paradinha antes – ele piscou e fechou a armadura.

Assim que Homem de Ferro saiu voando, Thor rodou seu martelo indo para o mesmo caminho. Quando Kyra abriu os olhos eles estavam dentro de uma enorme casa, feita de vidro e logo na sala tinha um bar, Homem de Ferro foi andando para dentro da casa e assim que deu o primeiro passo, sua armadura foi sendo tirada de seu corpo a medida que ele andava, Kyra ficou fitando-o e Thor então a cutucou para ambos entrarem junto com Natasha, ela tentava não parecer muito surpresa com o que tinha acabado de ver, Homem de Ferro havia deixado sua armadura e agora era apenas Tony Stark. Ele então parou atrás do balcão do bar e começou a preparar um drink, perguntou se alguém queria um, mas ninguém aceitou. Tony então falava com o ar e Kyra estava achando aquilo totalmente estranho, quando escutou uma voz, olhou á sua volta para tentar saber quem era, mas não via nada nem ninguém.

– Entre em contato com Steve Rogers e Bruce Banners.

– Sim senhor.

– Jarvis, preciso com urgência.

– Capitão Rogers não tem celular senhor, ou alguma coisa que eu possa entrar em contato.

– Então vá para Bruce – ele respondeu de imediato – anda Jarvis.

– Certo, senhor.

– Alô?

– Olá Banners – Tony tomou um gole de seu drink e encostou no balcão – onde está?

– Na S.H.I.E.L.D, por quê?

– Não ficou sabendo que estávamos em uma batalha?

– Sim, mas eu sabia que vocês dariam conta. Estão com o deus aí.

– Oh, sim. Esqueci que vocês não se dão muito bem, mas seria uma boa hora para aparecer, Vingador.

– Sabia que dariam conta – ele deu um fraca risada.

– Bruce – Natasha disse – você sabe onde Steve está?

– Não sei, ele pode estar aqui na S.H.I.E.L.D, mas não tenho certeza. Estou no laboratório trabalhando em algumas coisas.

– Certo – Tony disse – obrigado, Bruce.

– De nada.

E então o telefone desligou, Kyra fitava tudo atenta, mas sem querer falar nada. Ela só queria voltar para onde Loki estava, se bem que, agora nem ela sabia mais onde podia encontra-lo.

– Eu tenho que ir, Thor – Kyra levantou o rosto para falar com ele, ela não era alta – nós não sabemos onde está Loki, e eu só queria ajudar lá e ponto final.

– Ele deve ter voltado para a casa de Jane, não se preocupe.

– Eu não me importo – ela aumentou o tom de voz, Natasha e Tony a fitaram, ela então olhou para os dois – nós podemos falar sobre a suspeita de uma vez por todas? Eu não posso ficar por aqui.

– Por que não? – Tony a encarou.

– Tenho que procurar alguém.

– Certo – ele deu de ombros – Natasha, você...

Foi quando o elevador do lado direito abriu, todos olharam para a mesma direção e Pepper Potts estava entrando na casa de Tony com uma caixa em mãos, ele então deixou o drink em cima do balcão e foi ajuda-la, ela parecia surpresa por ver tantas pessoas ali, ainda mais Os Vingadores.

– Ahn... Oi – ela deu um fraco sorriso, sentiu Tony pegar a caixa de sua mão – obrigada.

– Tudo bem – ele sorriu segurando a caixa – han... Esses são, Thor, Natasha, que você já conhece, e aquela é... ahn... Qual seu nome, querida?

– Kyra.

– Kyra, isso. Esse nome difícil... Essa é Kyra – ele apontou com o queixo para a garota – uma conhecida de Thor que nos ajudou na batalha de hoje.

– Prazer em te conhecer – Pepper deu um fraco sorriso – eu vi de relance sobre a batalha.

– É, fizemos um bom trabalho – ele então foi caminhando até o balcão, deixou a caixa em cima e tornou a pegar seu drink – acho bom voltarmos para S.H.I.E.L.D. Bruce está lá, e mesmo sem Steve sabemos que depois ele aparecerá.

– Certo – Natasha ficou de pé – me dá uma carona?

– Sim – Tony terminou seu drink e foi até Pepper lhe dando um rápido beijo – não demoro.

– Espero que não – ela deu um fraco sorriso – até.

– Tchau – Thor e Natasha disseram juntos.

Tony foi andando até a saída de sua casa e mais uma vez a armadura praticamente foi colada em seu corpo, rapidamente ele estava pronto para voar novamente. Segurou Natasha pela cintura e voou com a garota, Thor fez o mesmo com Kyra e em questão de segundos eles estavam na S.H.I.E.L.D. Kyra estava mais preocupada com Loki do que com o resto, sabia que ele não estava satisfeito com aquilo e depois dela parar na S.H.I.E.L.D ele ficaria mais furioso ainda. Mas ela tinha feito uma promessa, e agora era hora de cumpri-la.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...