História Don't go again, Loki. - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Vingadores (The Avengers), Thor
Personagens Darcy Lewis, Frigga, Heimdall, Jane Foster, Lady Sif, Loki, Odin, Personagens Originais, Thor
Tags Fanfic, Loki, Romance, Thor
Exibições 51
Palavras 2.528
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 11 - Drama.


– Sejamos rápidos, eu já tenho um problema fora daqui, isso tudo que está acontecendo nessa cidade não é problema meu, entendido?
– Loki ficará bem.
– Não, ele não ficará – ela revirou os olhos – e você sabe disso melhor do que eu.
Ela então o fitou e ele abriu a boca para falar algo, mas foi interrompido por Nick Fury. Sua voz grave ecoou atrás de Kyra que somente escutou a pergunta que mais tinha escutado essa manhã:
– Quem é ela?
– Parece que não nos viu na TV hoje – Stark foi irônico.
– Claro que os vi, eu só não a vi.
– Ela é Kyra – Thor disse dando um fraco sorriso – de Asgard, ela não é perigo, está aqui para nos ajudar.
– Claro que está – Nick então jogou umas pastas na mesa.
– Não tínhamos Capitão, nem Bruce nem o Gavião – Tony disse tranquilamente – precisávamos de ajuda, e ela quem nos ajudou.
Ele então fitou Kyra com os olhos apertados. Ela não estava se importando se alguém confiava nela, ou não. Ela só queria encontrar Loki para poder explicá-lo sobre aquela insanidade que tinha acabado de cometer. Nick disse que ela podia se sentar, mas ela preferiu ficar de pé, como todos puderam perceber enfim, que ela não queria estar ali.
Kyra percebeu que a S.H.I.E.L.D estava no mesmo ponto de descoberta do que ela, Thor e Loki, eles não tinha nada além de imagens, imagens embaçadas. Eles não tinham nada concreto naquele momento, e ela então percebeu que aquele tempo todo em que ficou na S.H.I.E.L.D foi uma perfeita bobagem. 
Antes de terminarem o assunto, ela os interrompeu, chamou por Thor e disse que precisava resolver o problema dela, e por mais que ninguém entendesse, eles perceberam o quão estressada ela estava. Thor então se pôs de pé e Nick encerrou a tal reunião, onde tudo o que sabiam era: uma força do além e um desesperado por atenção que estava por trás de tudo aquilo. Eles ainda cogitaram a possibilidade – estranha – de Loki estar por trás de tudo isso, o que fez Kyra querer matá-los, mas ela se controlou. Thor então lhe deu uma carona até a casa de Jane, o lugar mais provável para Loki estar já que ele não podia correr muitos riscos nas ruas de Nova York. Kyra se soltou de Thor furiosa e sem dizer uma única palavra subiu as escadas em passos pesados.
Abriu a porta furiosa e Loki estava olhando para a televisão, ela não sabia o que fazer, ela tinha preparado um discurso todo rígido e grosseiro, estava preparada para uma briga com Loki, mas ele estava com um fraco sorriso no rosto fitando a tela da televisão, ela então pigarreou tentando manter a pose de durona. Ela esperava que ele estivesse mais irritado. E foi exatamente o que aconteceu no momento em que ele viu o rosto de Kyra, sujo com partículas de poeira, mas ela não estava se importando. Ele desligou a televisão e então andou em direção a porta, tentou sair do quarto, mas as duas vezes em que ele abriu a porta, Kyra a fechou.
– Eu quero sair – ele disse entredentes, ergueu sua mão para a maçaneta mais uma vez.
– Você não tem para onde ir – ela o fitou dando um tapa em sua mão, ele a fitou dando alguns passos para trás.
– Não irá me xingar, Loki?
– Por que eu deveria?
– Porque eu te larguei por Nova York enquanto fui ajudar os seus inimigos.
– Eu não disse nada, você quem está dizendo – ele a fitou com uma sobrancelha arqueada – e por quê?
– Porque eu preferia não tê-los ajudado. Achei que dariam alguma resposta naquela maldita S.H.I.E.L.D, mas eles não sabem nem com o que estão lidando. Esses “Vigadores” são uma grande perda de tempo, ainda bem que não sou humana e não dependo deles – ela disse furiosa arrancando sua blusa do corpo e bagunçando todo seu cabelo – eu devia ter ficado contigo todo o tempo, mas não, fui dar uma de boazinha e foi legal de inicio porque sinto falta das lutas – ela bufou arrancando o short, Loki segurava o riso e tentou disfarçar o breve susto que levou quando um dos botões do short voou em sua direção – não tenho nada contra eles, mas eu só queria ajudá-los e vir para cá, voltar para você – ela o fitava furiosa, agora estava gritando – porque você conseguiu me deixar mal, seu estúpido!
– Kyra... – ele sorriu satisfeito. 
– Não venha me chamando, Loki – ela jogou o short no chão, ele a fitou somente de roupas intimas e seu sorriso aumentou – e tira esse sorriso da cara! Você é um...
Do andar debaixo Thor ria fracamente encostado no balcão, ele olhava Jane fazer alguma comida, provavelmente mais que o normal, já que Thor comia bastante e provavelmente Loki também. Ela então fitou Thor um pouco assustada, ele desviou o olhar do teto a fitou.
– Ela está furiosa.
– Daqui a pouco passa, não é uma briga – Thor disse sorrindo.
– Como não? - Jane perguntou – ela está gritando.
– Você está escutando algum grito de Loki? - Thor perguntou.
Ela ficou parada por alguns segundos escutando Kyra gritar “Eles são legais Loki, mas eles não tem respostas, só sabem o que nós sabemos e ah! Tenha dó! Não precisava ficar lá e tudo o que queria era voltar para encontrar você e sim, eu estou explodindo porque...”
– Não – Jane respondeu.
– Loki manipulou-a – Thor gargalhou, Jane podia jurar que o vidro da pequena janela da cozinha tremeu – ele só não queria que ela fosse, mas ela foi e agora está se sentindo mal por tê-lo largado.
– Ela gosta dele, ham? - Darcy riu com sarcasmo – não entendo como, mas olhe para vocês – ela riu, Jane a tampou água rindo em seguida.
Thor então riu. E o silêncio pairou no andar de cima. Kyra fitava Loki ofegante e ele mantinha um sorriso no rosto, um sorriso que ele não estava conseguindo tirar, ele então levantou-se da cama e foi até ela, que se afastou. Se ele a beijasse ela perderia toda a pose de durona e estava furiosa com ele por tê-la manipulado, ela percebeu facilmente quando a ficha caiu.
– Fale alguma coisa! 
Ele continuou andando até ela, e então segurou o rosto da garota, mas ela o cortou:
– Eu te juro, eu juro por qualquer coisa que se me beijar eu vou te matar.
– Não, você não vai – ele sussurrou rindo.
– Eu vou – ela disse tentando manter sua respiração normalizada.
– Não vai – ele a fitou segurando seu rosto com firmeza.
– Me solta Loki, eu vou...
– Case-se comigo – ele disse como um sussurro enquanto ela o ameaçava.
– … Acabar com você, você não sabe como estou...
– Case-se comigo – ele disse fazendo-a perder o chão. Desta vez ela havia escutado-o muito bem, apesar de Loki ter sussurrado novamente. Seu corpo amoleceu e Loki podia jurar que ela desmaiaria, mas ela não era tao fraca assim. Kyra sentia seu corpo dormente, não sabia explicar por que, ela só sabia que aquela era uma sensação nova, boa. Seu rosto estava queimando, e Loki a viu corar. Toda sua fúria tinha ido embora junto com seu ar, seu chão, sua sanidade. Ele estava propondo-a em casamento. Suas mãos que estavam no peito de Loki – por estar socando-o antes – agora caíram violentamente e bateram contra sua perna, mas nada muito chamativo. Loki a fitava nos olhos que estavam pretos quando ela começou a xingá-lo e agora estavam calmos e serenos, no tom azul turquesa que ele tanto apreciava. Aquilo o deixou mais tranquilo. Não que ele não estivesse, só que ele nunca tinha tanta certeza de que queria alguém ao seu lado quanto tinha certeza que queria Kyra. Só Kyra.
– O que ... – ela tentava juntar as palavras e equilibrá-las com seu ar – você... O que você disse?
– Case-se comigo – ele tornou a repetir pela terceira vez.
O coração de Kyra acelerou de uma maneira que Loki pode escutá-lo. Ele então a soltou, agora estava nervoso de novo e confuso sobre a resposta da garota.
– Ninguém me vê do mesmo modo que você. Você vê em mim alguém que precisa, você precisa de mim que eu sei, assim como eu preciso de você. Eu nunca me apaixonei por ninguém, antes – ele a fitava – e creio que nunca vou me apaixonar por outra de novo. A única pessoa por quem me apaixonarei todos os dias, cada segundo mais será você – ele e fitava um pouco distante – eu estou pedindo-a em casamento, porque não quero mais ficar sem você, Kyra. Eu não posso ficar sem você, não existe possibilidade. Então – ele tornou a andar até ela – não me faça ajoelhar, nem nada patético, apenas me diga sua resposta. Você aceita se casar comigo?
– Onde vai? - Thor perguntou a Jane no andar debaixo.
– Ver se eles estão quebrando alguma coisa – ela disse subindo o primeiro degrau.
– Jane – Thor chamou-a – faria barulho se eles estivessem quebrando algo.
– Por que ficou esse silêncio repentino? - ela perguntou.
– Não sei, mas eles estão bem – Thor a assegurou, puxou-a pelo cotovelo e selou seus lábios nos dela – tenha certeza, Jane.
– Não sei, Thor – ela o abraçou – eu ainda acho toda essa ideia uma completa loucura.
Ele riu fraco – Não demoraremos muito aqui, prometo.
Ela então o fitou e deu um fraco sorriso, o sorriso que ele tanto amava. Um sorriso preocupado, mas ao mesmo tempo confortante. Ele sentiu uma enorme vontade de beijá-la e a fez.
– Ah, por Cristo! - Darcy levantou-se do sofá e foi caminhando até a porta – aposto que os dois lá em cima estão fazendo “amor” - ela fez aspas com os dedos – vocês aqui, sei que mais tarde tem – ela abriu a porta – vou procurar alguém que me queira!
Jane então gargalhou e Thor acabou rindo. Kyra pode escutar as risadas do andar debaixo, mas não estava se importando, ela podia sentir seu rosto queimando e sabia que seus olhos estavam no tom máximo de azul turquesa, ela então deu um fraca risada que a fez soltar seu ar, Loki a fitou. Ela emendou a risada com um sorriso.
– Eu amo você – ela o fitou, segurou o rosto de Loki e sorriu – mas não esperava que fosse me propor tão rápido.
Ele a fitava.
– Você não pode sair me propondo assim, eu ainda estou furiosa – ela disse, mas em um tom de voz suave, então sussurrou – Eu aceito.
O sorriso no rosto de Loki foi o maior que ela um dia tinha visto. Ele a beijou, mas com toda a vontade que tinha, a empurrou para a porta e ela tentava manter o beijo o máximo possível, mas estava se esforçando para manter o ar dentro de seus pulmões. Ela quebrou o beijo e Loki percebeu que ela puxava o ar para dentro de si, ele deu uma fraca risada e ela então encostou sua testa na dele. Loki teve que abaixar um pouco, mas não se importava.
– Não me manipule novamente – ela pediu – por favor, Loki. 
– Eu precisava de pensar em alguma coisa para ver que se importa comigo.
– Eu me importo – ela disse respirando fundo – demais. 
– Ótimo – ele deu uma fraca risada e então sussurrou – devíamos comemorar.
– Como vocês em Asgard comemoram? - ela perguntou.
Ele então sorriu e corrigiu a frase – Devíamos comemorar do nosso jeito.
– Parece uma boa ideia – ela sorriu.
– Ficará melhor, você sabe – ele riu e tornou a beijá-la.
Ele pode sentir as mãos de Kyra por toda suas costas, ela não sabia onde deixava as mãos, mas por fim deixou-as repousadas sobre as costas de Loki, por baixo da blusa do deus. Ele arrepiou no momento em que ela o arranhou e desejou-a cada vez mais. Assim como ela, desejava-o cada segundo mais e cada vez mais intensamente.
– Eles estão bem – disse Thor dando um fraco sorriso – estou com fome.
Jane riu – Estou terminando.
– Já disse que te amo, hoje? - ele tentou parecer sensível, mas com sua voz grossa aquilo não era o bastante, mas era suficiente para Jane.
– Não – ela sorriu de costas para ele mexendo em algo na panela.
– Eu te amo – ele disse.
– Eu também te amo, Thor – ela disse virando-se para trás – e é bom estar de volta.
Ele ficou de pé, porém, quando ia até Jane ouviu algo na televisão. Mais “robôs” estavam no centro de Nova York, ele sabia que dessa vez não poderiam contar com a ajuda de Kyra, quem estava ocupada no momento. Mas ele não precisava entrar em detalhes. Ele então bufou e beliscou algo perto do fogão e Jane riu fraco, ele deu um demorado beijo na garota e saiu pela porta da frente, ela pode vê-lo rodar o martelo e sumir dali, tampou a panela e jogou-se no sofá indo assistir a transmissão do ato heroico de seu namorado deus do trovão.

 

...

 

– O que faremos?
– Em relação a que?– Loki perguntou segurando a mão de Kyra junto a sua.
– O casamento – ela disse, a palavra lhe causou arrepios.
– Nos casaremos – Loki respondeu – simples.
Ela deu uma fraca risada, enrolou o lençol em seu corpo e sentou-se na cama, ela jogou seu cabelo todo para o lado direito. Ele sorriu e perguntou:
– O que foi?
– Odin não ficará satisfeito com isso.
– Kyra – ele a fitou – eu não me importo com nada nem ninguém além de você... Não é possível que ainda não percebeu.
Ela riu fraco – Claro que já, mas como vamos nos casar? Onde? Aqui, na Terra?
– Não é uma má ideia – ele fitou-a.
– Já pedi para não mentir para mim – ela inclinou seu corpo para frente e lhe deu um rápido beijo – nem eu quero me casar aqui na Terra, Loki.
– Ainda bem – ele sentou-se na cama encostando-se na cabeceira.
Ela sorriu, somente sorriu. Fitando-o com seus olhos azuis turquesas.
– O que foi novamente? – ele perguntou. 
– Ainda não acredito que me propôs.
– Por que não?
– Nunca achei que alguém fosse me amar de verdade – ela balançou a cabeça espantando o pensamento de como seria sem Loki.
– Mas eu amo – ele disse com precisão – e não aceito ficar sem você.
– Você não irá – ela o empurrou de leve ficando de pé – e por favor, vamos parando com o sentimentalismo.
– Você tem razão – ele espreguiçou-se rindo – já dei show demais por hoje.
– Sim, você deu. Parecia uma garota, o que não é muito difícil de confundir por causa do cabelo – ela segurou a risada apontando para o cabelo de Loki – daqui a pouco seu cabelo ficará maior que o meu.
– Sem drama – ele disse vestindo sua roupa íntima, passou por ela e lhe deu um fraco empurrão.
– Não sou dramática – ela cruzou os braços.
– Não? – ele perguntou rindo – agora você está sendo o que?
– Infantil – ela riu – me deixa tomar um banho, ainda tenho poeira pelo corpo.
– Te deixa sexy – ele deu de ombros sentando-se na cama.
– Então vou lutar com Os Vingadores mais vezes – ela provocou.
– Nem pense nisso – ele a fitou.
Ela piscou e então fechou a porta. Enrolada no lençol foi para o banheiro, e então respirou fundo abrindo o chuveiro. Ela estava noiva. Alguém a amava, o deus das travessuras a amava, ela então sorriu e deixou a água cair pelo seu corpo. Nunca se sentira tão leve... Tão feliz.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...