História Don't go again, Loki. - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Vingadores (The Avengers), Thor
Personagens Darcy Lewis, Frigga, Heimdall, Jane Foster, Lady Sif, Loki, Odin, Personagens Originais, Thor
Tags Fanfic, Loki, Romance, Thor
Exibições 41
Palavras 3.813
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 15 - Não entre em pânico.


– Kyra, eu sinto muito por ter descoberto da maneira que descobriu – Laurie disse fitando-a – eu...

– Desculpas aceitas – Kyra a interrompeu – você pode nos dar licença? – ela pediu – eu tenho que falar algo realmente bem sério com Loki.

– Certo – ela sorriu forçadamente e então olhou para Loki – preciso falar com você, depois.

Ele somente balançou a cabeça com um fraco sorriso e nisso, Laurie saiu de perto dos dois e quando Kyra percebeu que ela estava em uma distância suficiente ela resolveu se abrir para Loki:

– Laurie gosta de você.

Ele olhou para Kyra assustado, então riu sem jeito. Não pelo fato da amiga gostar dele, e sim pelo fato da mulher que ama estar lhe falando isso – Não, ela é uma amiga.

– Ela ama você – Kyra disse cruzando os braços, sem se alterar.

– Mas eu não a amo – Loki então fitou Kyra – e isso que importa.

– Você sabia disso? – Kyra arqueou uma sobrancelha fitando-o sem um mísero sorriso.

– Não! – ele respondeu sem sorrir desta vez – ela não gosta de mim, posso te garantir.

– Não, você não pode.

– Claro, eu vou chama-la, e você...

– Não ouse chama-la para uma conversa nossa, Loki – Kyra disse um pouco ríspida – no dia em que acordei, que você disse que eu estava com ciúmes, coisa que eu não estava, ela...

– Estava – Loki a interrompeu – claro que estava com ciúmes.

Ela prosseguiu ignorando a completamente o que ele tinha dito – Ela estava voltando para dentro do Palácio, quando eu bati de frente com ela. Com aquele sorriso cínico ela pediu que eu a lesse, e quando fiz – Kyra fitou Loki no fundo dos olhos – ela disse que você é dela e eu simplesmente fiquei calada. E Loki, ela vem fazendo de tudo para chamar a atenção, e ela não quer ser só sua amiga.

– Por que ela nunca me disse então? – ele fitou Kyra.

– Não duvide de mim – ela pediu – eu nunca menti para você... Eu nunca precisei.

– Eu não estou duvidando, eu juro – ele a fitou – mas isso não faz sentido.

– Apenas para você – Kyra disse, não queria gritar.

– Então se ela disse realmente isso, porque ela não me agarrou ou tentou ficar comigo? Porque, eu a conheço bem e sei que ela faz qualquer coisa pelo que quer.

– Ela é como você – Kyra sussurrou dando um fraco sorriso – ela observa, planeja e então ataca – ela deu um beijo na bochecha de Loki – obrigada por me escutar. Por mais inútil que tenha sido – ela fitou o chão – eu tentei.

E então saiu andando, ainda escutou Loki gritá-la, porém, ela não voltaria, não para brigar ou gritar, estava cansada de gritar por hoje. Ela simplesmente apertou os passos em direção ao quarto de Loki e quando passou pelo Saguão, Frigg a chamou para ajudar a escolher algumas flores, Kyra quis perguntar se seriam para o enfeite de seu casamento, e sua resposta veio quando ela disse:

– Ficarão lindas no buquê.

Todo aquele aroma de flores deixou Kyra com um pouco de dor de cabeça e até enjoada. Não eram flores normais, eram as mesmas flores mágicas e com poderes curativos. Ela pediu licença á Frigg e então voltou á seu destino o qual era o quarto de Loki. Entrou no quarto do deus e então seu estômago embrulhou mais ainda, o cheiro ainda estava impregnado em seu nariz e ela foi lavar o rosto para ver se ficava menos insuportável e enjoativo. Foi quando alguém bateu á porta, ela secou o rosto e então abriu, pensou de ser um guarda ou até mesmo Frigg para falar das flores, mas era Laurie, quem tinha um sorriso no rosto, Kyra tentou fechar a porta, mas Laurie entrou no quarto de Loki jogando-se na cama.

– O que você quer? – Kyra a fitou, seus olhos ficaram vermelhos.

– Nada, apenas esperar Loki – ela sorriu fitando a garota – ele não deve demorar, deve?

– Aposto que ele tem muitas coisas na cabeça, nesse momento – ela voltou ao banheiro, apoiou suas mãos na pia, respirando fundo.

– O que você tem, princesa? – Laurie provocou ainda sentada na cama.

– Você está me deixando enjoada.

– Eu? – ela riu – foram as flores de Frigg, elas tem esse efeito. Na pele, elas te fazem desmaiar, vai dizer que não se lembra?

– Já que estamos falando de flores mágicas, como está sua mão? – Kyra também provocou saindo do banheiro – aprendeu que não se deve roubar coisa dos outros?

– Eu não roubaria você – ela fitou Kyra começando a perder a paciência.

– Indiretamente você está me roubando tentando... – Kyra fitou-a e então colocou a mão na boca.

– Eu estava contando mentalmente – Laurie gargalhou – e você até que aguentou bem.

Kyra correu para o banheiro e segurou seu cabelo com uma das mãos enquanto vomitava na pia, Laurie se divertia no quarto sentindo mais nojo da garota do que antes, Kyra lavou sua boca e então voltou para o quarto depois de certos cinco minutos, fitou Laurie e ela sorria cínica, como sempre, foi quando Kyra se jogou na cama. Parecia fraca e ainda estava enjoada, Laurie estava sentada do outro lado da cama – onde Loki dormia – e fitava a garota com a cabeça abaixada entre os joelhos, Kyra então se assustou quando socaram a porta, não era Loki, mas assim que levantou o rosto viu Laurie toda animada achando que era.

– Estúpida – Kyra sussurrou.

– O que? – ela virou-se para trás.

– Vadia estúpida – Kyra ficou de pé – Loki não bateria na porta.

Kyra foi andando até a porta e então empurrou Laurie para trás, ainda digeria as palavras ditas por Kyra, o humor de Kyra diminuía cem por cento quando ela estava passando mal e naquele momento, com Laurie ao seu lado ela se controlava para não mata-la, assim que ela abriu a porta Thor sorriu a cumprimentando e então viu que Laurie estava mais atrás. Laurie revirou os olhos e voltou a sentar-se na cama, Thor entrou no quarto quando Kyra correu para o banheiro pela segunda vez, ele ficou longe de Laurie, ficou encostado na mesa onde a coroa de Kyra sempre ficava.

– O que ela tem? – ele perguntou para Laurie.

Laurie o fitou e então desviou o olhar com desprezo. Thor revirou os olhos. Assim que Kyra saiu do banheiro, parecia um pouco pálida, mas nada demais. Foi quando Laurie sorriu e sem fitar qualquer um dos dois, disse:

– Sabia que sou bom em mágica, também? – e então fitou Kyra.

– Então você é uma “maga?” – Kyra gargalhou – eu sou uma bruxa.

Laurie escondeu o sorriso e Kyra olhou para Thor quem sorriu.

– Tome cuidado – ela ficou de pé indo até Kyra, parou na sua frente concluindo – eu gosto de torturar pessoas, já torturei muitas, e você...

Kyra parou a mão no peito de Thor quem tinha avançado para cima de Laurie, ela então sorriu satisfeita e Kyra fitou Laurie, deu um sorriso, nada que Laurie estava dizendo ali tinha conseguido irritá-la, por mais que ela estivesse em paciência para uma briga verbal.

Kyra bufou – Eu chamo isso de trabalho mal feito – ela sorriu fitando Laurie, seus olhos agora ficaram azuis turquesa – eu mato pessoas, Laurie. Não as torturo, acho isso ridículo, só torturo quando quero saber de algo, mas sou esperta o suficiente para descobrir antes, então – Kyra fitou Laurie nos olhos – cuidado, porque se você tentar me torturar – ela então sorriu cruzando os braços – eu mato você.

Foi quando Laurie realmente ficou assustada, fitava Kyra e Thor. Kyra segurava o riso, estava debochando da cara da garota desde o momento em que disse que era uma bruxa. Não que ela não fosse, ela não era uma bruxa “completa”. Ela sabia algumas magias, poções, mas nada além, porém, Laurie não precisava saber disso. Thor quem deu a primeira risada, que pareceu tremer o chão e as paredes, Laurie deu passos para trás e então Kyra gargalhou. Todo seu enjoo havia ido embora, ela estava distraída com aquele deboche, foi quando Laurie entendeu que estavam tirando sarro da cara dela, e então – como uma adolescente – bateu os pés e saiu do quarto.

– Coitada – Thor então parou de rir – o que deu em você?

– Não faço ideia – ela ria fraco – vadia estúpida.

Thor então sorriu – O que aconteceu com você?

– As flores de Frigg – ela disse retorcendo a boca – ela me disse para sentir o aroma de umas, ver outras e aquilo me enjoou.

– Ela sempre faz isso – Thor fez uma careta – não me esqueço da primeira vez em que senti o aroma dessas flores – ele balançou a cabeça – vomitei por três inteiros dias.

– Eca – Kyra riu tentando imaginar a cena do enorme Thor dobrado em frente a pia vomitando, balançou a cabeça para evitar pensar em mais vômitos, antes que o seu voltasse, resolveu mudar de assunto – você veio aqui para falar comigo, ou com Loki?

– Você – ele fez uma pausa – seu pai está partindo.

Kyra não demonstrou expressão alguma – Para onde?

– De volta para o Reino, mas eles irão a noite, depois do jantar. Seu pai irá comer conosco.

Kyra sentiu seu enjoo voltar e não disse mais nada.

– É uma chance para despedir-se dele já que você e Loki ficarão aqui em Asgard.

– Claro – ela deu um fraco sorriso e então engoliu seco.

– Eu só vim avisá-la, como pediu meu pai – ele deu um fraco sorriso – avisa Loki para mim?

– Claro – ela então deu um fraco sorriso – obrigada, Thor.

– Não há de que, foi só um aviso.

Kyra riu fraco – Você avançou para cima da Laurie quando ela ia me ameaçar.

Ele somente sorriu.

– Obrigada mais uma vez.

– Não há de que – ele foi andando até a porta – eu só defendo quem é da família.

Ela então sorriu e despediu-se dele com um aceno de cabeça, deitou-se na cama e então a porta abriu alguns minutos depois de Thor ter saído, ela só fechou os olhos desejando que não fosse Laurie e não era. Loki fitou Kyra deitada na cama e com a toalha de mãos em sua mão, ela não parecia muito bem e ele não entendia muito o porquê, foi quando se sentou ao lado dela e percebeu que ela não abria os olhos, ele sabia que ela não estava dormindo, apenas estava evitando.

Ele não sabia se ela estava evitando-o pela conversa que tiveram há algum tempo ou se ela simplesmente não estava abrindo os olhos porque estava se sentindo mal, Loki ficou fitando-o sentado ao seu lado e ela então abriu um dos olhos, apenas para espiar quem estava ao seu lado e então tornou a fechá-los achando que Loki não tinha visto o que ela tinha acabado de fazer, ele riu, ela o acompanhou na risada e então abriu os olhos depois de se sentir enormemente infantil.

– Está tudo bem?

– Não muito – ela deu de ombros.

– Por que não? – ele inclinou seu corpo em cima do dela para beijar seus lábios.

Ela virou o rosto – Vomitei duas vezes seguidas – ela riu – não deixaria você me beijar.

Ele a fitou sério – Vomitou?

– Sim – ela sentou-se na cama – sua mãe me pediu para cheirar flores para o buquê. As flores mágicas – ela pôs-se de pé – e temos que nos arrumar, meu pai irá embora de Asgard hoje e parece que seu pai arrumou um jantar todo especial.

Ele então deu um fraco sorriso e parecia que Kyra tinha parado de ficar enjoada, sua vontade de vomitar, tinha passado, mas ela se sentia fraca e por isso queria logo que desse a hora do jantar para poderem comer logo. Assim que saiu do banho, Loki lhe deu um beijo rápido e ela vestiu outro vestido que misteriosamente havia aparecido em cima da mesa. Realmente misteriosamente. Ela sorriu e então colocou um vestido vermelho, o corpete da mesma cor, porém, tinha seus detalhes em ouro. Ela prendeu seu cabelo em um rabo de cavalo e deu um fraco sorriso vendo seu reflexo na porta de ouro do quarto de Loki, assim que ele saiu do banheiro ela terminou de se arrumar lá dentro e então se sentou na cama de Loki a espera dele.

Ele não demorou, colocou sua roupa de sempre, mas sem a armadura, somente a capa e saiu de mãos dadas com Kyra. Era estranho, ambos andarem de mãos dadas por Asgard, mas ela não se importava mais, afinal, se casariam em breve. Chegaram ao Saguão e fizeram uma reverencia á Odin e Frigg, Kyra sentou-se no lugar que já era de costume, Thor do seu lado direito e Loki do seu lado esquerdo, Laurie estava bem á sua frente e o pai de Kyra ao lado esquerdo de Odin, ela quase não o reconhecera no momento em que o viu. Ele estava com o cabelo cortado e parecia até menos grisalho, com roupas limpas e bordadas de ouro, uma bota limpa e com os machucados curados, certamente ele foi forte o suficiente para não desmaiar ou vomitar. Ela então engoliu seco tentando não lembrar do cheiro das flores.

Assim que a comida chegou, Kyra estava estorva, mas no momento em que sentiu o aroma apertou a mão de Loki por baixo da mesa, ele então a fitou e assim que ela o encarou, ele percebeu que ela estava pálida, incrivelmente pálida, como ele nunca tinha visto antes. Ela estava enjoada novamente, o cheiro da comida estava deixando-a cada vez mais enjoada, mas diferentemente das outras vezes, ela sabia que podia controlar, mas ainda sim estava apavorada.

– Eu preciso ir ao banheiro, ou algum lugar – ela sussurrou quando colocaram o prato em sua mesa.

– Eu irei com você.

Ela então se pôs de pé e pediu licença, voltou para o quarto de Loki e então, segurando o vestido e tentando se equilibrar no salto, debruçou sobre a pia pela terceira vez colocando tudo – ou nada – para fora. Loki estava parado na porta do banheiro, fitando-a com sua cara de sempre, mas desta vez ele estava preocupado. Ela lavou a boca e escovou os dentes e então sentou-se na cama pegando a outra toalha de rosto, novamente abaixou a cabeça, torcendo para que o enjoo passasse, e parecia que tava dando certo, momentaneamente.

– Kyra? – ele a chamou.

– Sim? – ela disse ainda de cabeça baixa.

– Minha mãe te mostrou quais tipos de flores?

– Aquelas mágicas – ela levantou o rosto e no momento em que ficou de pé se sentiu tonta e precisou sentar novamente – droga – resmungou – não consigo comer nada, e tudo o que tinha no meu organismo eu coloquei para fora, estou tonta.

Ele então ajoelhou na frente da garota – As mágicas, por quê?

– Porque ela queria fazer um buquê – ela respondeu – para nosso casamento, mas nem em sonho eu caso com aquele buque... – ela então olhou para Loki – não é por mal, Loki, eu... Olha como as flores me deixaram.

– Você não comeu nada hoje?

– Só pela manhã, estou vomitando, Loki – ela respirou fundo.

– Kyra – ele deu um fraco sorriso – as flores fazem você vomitar uma única vez por dia, você pode sim ficar vomitando por dias, ou semanas, mas uma por dia.

– O que quer dizer? – ela perguntou – eu não estou passando tanto mal á toa.

Ele não disse nada, ficou fitando-a sem um mísero sorriso. Não podia ser. Ele então ficou fitando o chão enquanto Kyra o chamava perguntando por que ele estava com o olhar tão vago, mas ele então a fitou. E ela pode lê-lo. Ele havia encarado Kyra exatamente para isso.

“Você não está doente, Kyra.” Ele a fitava.

Foi quando ela paralisou, ele não pensou em mais nada fora “raciocine” foi quando ela se sentou na cama, depois de perder os sentidos, Loki se sentou ao lado dela e ela ficou de pé.

– Eu...

– Não pode ser – ele disse – eu...

– Loki, você sabe disso. Pare de fugir – ela andou pelo quarto de costas para ele – como... Loki – ela o fitou soltando o ar.

– Como eu serei um bom...

Ela então foi até ele e o abraçou. Mais forte que qualquer outro abraço que já tinha dado nele ou em alguém, ele então a abraçou com mais força e não sabia se estava se sentindo feliz, mas de longe ele estava furioso com Kyra por aquilo ter acontecido, ele só estava confuso. Queria, claro que queria, ter uma família, mas agora ele não estava preparado. Na verdade, ele sabia que nunca estaria preparado, mas naquele momento ele estava surpreso, foi quando deixou seus pensamentos de lado assim que escutou Kyra sussurrar em seu ouvido:

– Você será um bom pai.

Ele então se soltou dela, e percebeu que os olhos de Kyra estavam azuis turquesa em um tom que ele nunca tinha visto antes, ou já, mas fazia tanto tempo que ele não lembrava. Foi quando ela sorriu e ele então olhou para a barriga da garota, ela olhou na mesma direção e depois de lê-lo, riu. Ele voltou a fita-la com a mesma cara de surpresa e então perguntou:

– O que foi?

– Ainda não tenho barriga, Loki – ela riu o fitando, ele percebeu que ela queria chorar – como se sente?

– Sabendo que eu serei pai? – ele perguntou, ela assentiu e ele arrepiou com a palavra – bem.

Ela sorriu tentando segurar o choro – Você será o melhor pai para essa criança, Loki.

Ele então deu um fraco sorriso e a beijou. Não sabia o que fazer, e quando ele não sabia o que fazer, ele a beijava. Ela cedeu o beijo e passou os braços em volta do pescoço do deu das travessuras e em seguida ele a levantou do chão, não para leva-la para cama, mas era mais um jeito de dizer “obrigado por mudar minha vida”, e ela só sorriu em meio ao beijo fazendo com que ele a colocasse no chão novamente. Quando ela quebrou o beijo e o fitou com os olhos marejados.

– Obrigado por mudar minha vida, princesa.

Ela sorriu – Você quem mudou a minha, você só precisava acordar.

Ele sorriu e então Thor abriu a porta do quarto, perguntando se estava tudo bem e dizendo que todos estavam esperando-os na mesa. Kyra tentou parecer normal, e Loki ainda surpreso e pensativo também, ela segurou a mão de Loki e os dois voltaram para a mesa, Kyra se sentou á mesa ao lado de Loki e ele ficou fitando seu prato, sem pensar em nada que estava acontecendo na mesa, apenas olhando para o prato com um minúsculo sorriso no rosto.

Ele pensava em como sua vida tinha mudado, em como ele era um frio e impaciente deus que só queria saber de vitória, de ser o primeiro. E desde que conheceu Kyra nada mais importou para ele, sua vida deixou de se resumir á: “Asgard. Ser o primeiro. Matar Thor.” para: “Kyra.”. Ele sorriu aleatoriamente na mesa, e Laurie o fitava sem entender o que estava passando por sua cabeça. Ele então pegou o garfo e a faca e começou a cortar sua comida, para ninguém perceber. Mas Kyra, ao seu lado conseguia ler todos os seus pensamentos e pela primeira vez, ela não se sentia culpada em lê-lo. Ele então virou-se para Kyra quando percebeu que ela o fitava por alguns instantes.

“Não leia, por favor.”

Aquele ato de educação a deixou sem graça e ela voltou a atenção para a sua comida que mal conseguia digerir por causa do enjoo. Ele voltou a pensar em como tudo tinha mudado e, principalmente no fato de agora se tornar pai. Kyra estava grávida e pela primeira vez, ele tinha algum motivo para viver. Ele tinha Kyra e agora o bebê, que independente se fosse menino ou menina, ele trataria igual, não esconderia nada do filho, o tornaria um grande mestre em magia e principalmente faria de tudo para deixar o filho feliz, o filho Kyra que em alguns meses se tornaria oficialmente sua, com quem ele se casaria e teria muito mais do que apenas um filho. Balançou a cabeça. E Thor o fitou, logo em seguida ele fitou Kyra perguntando mentalmente o que estava acontecendo com Loki, ela sussurrou:

– Está percebendo como sua vida mudou.

Thor deu uma garfada – Agora?

Kyra lhe deu uma cotovelada e a atenção de Laurie foi para a garota, que deu um sorriso cínico, em seguida desviou o olhar para Odin, quem estava fitando Kyra. Naquele momento ela pode compreender o que ele quis dizer com “uma nova família está crescendo” e ela então sorriu e pelo que parecia, ele tinha acabado que entender o porquê daquele sorriso da garota, ele não precisava ler mentes para saber que ela enfim tinha descoberto a gravidez. Ele simplesmente sabia que ela estava, apenas sabia, com sua intuição que raramente falhava. O pai de Kyra fez um rápido brinde, agradecendo á Odin por poupá-lo e por tê-lo feito reencontrar a filha. Ele foi breve e então todos terminaram de jantar. Assim que terminaram Odin disse que precisava chegar em Ezkeirdh antes do amanhecer e por isso teria que partir com o pai de Kyra no exato momento em que se pôs de pé. Eles iriam até Heimdall para então irem á Ezkeirdh era mais seguro. Kyra foi junto com Loki, Thor e Frigg até a Ponte do Arco íris e o pai de Kyra acenou para a filha se despedindo enquanto Odin seguia mais a frente, ela então correu até o pai, segurando o vestido e novamente se equilibrando no salto, ela estava agindo por impulso, mas sabia que se não fizesse isso jamais se perdoaria.

Ela abraçou o pai, com tanta força que ele não soube o que fazer, mas é claro, ele a abraçou de volta e ela então sorriu. Sussurrou no ouvido do pai:

– Estou grávida.

Ele então se soltou da filha e sorriu, a abraçou novamente com mais força do que antes e então falou soltando-a novamente:

– Parabéns, minha filha.

– Obrigada – ela sorriu – eu irei visita-lo em Ezkeirdh assim que ficar pronto.

– Você tem certeza que não quer vir comigo?

– Asgard é minha casa – ela sorriu fraco.

– Certo – ele balançou a cabeça e deu um beijo na bochecha da filha – estarei te esperando.

– Tchau, pai.

Ele então sorriu e acenou para ela e para os outros, somente Frigg retribuiu, Loki era “malvado” demais para dar tchau e Thor muito mais. Enquanto Kyra estava parada vendo o pai se afastar, Loki então sussurrou algo para Thor. Ele queria contar para o “irmão”, não sabia por que, mas sentia certa falta de conversar com ele, com cuidado para Frigg não escutar ele sussurrou:

– Kyra está grávida – e então foi andando até a garota.

Thor paralisou enquanto Frigg ao seu lado acenava para o pai de Kyra, ele fitou Loki ainda assustado com a noticia, tantas coisas estavam acontecendo desde que Kyra aparecera pela primeira e ele tinha que acostumar com a rapidez das coisas, foi quando Loki abraçou Kyra por trás enquanto ela olhava o pai ir embora, novamente. Thor então deu o maior sorriso que podia ter dado, feliz por Kyra, mas principalmente fez por Loki, quem agora era um novo deus.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...