História Don't go again, Loki. - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Vingadores (The Avengers), Thor
Personagens Darcy Lewis, Frigga, Heimdall, Jane Foster, Lady Sif, Loki, Odin, Personagens Originais, Thor
Tags Fanfic, Loki, Romance, Thor
Exibições 46
Palavras 1.514
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 18 - Epílogo.


– Não vá para esse lado, Tym! – Lett gritou ao lado do pai e então o fitou – ele não pode ir para lá!

– Ele sabe se cuidar, querida – Loki deu um beijo na testa de Lett.

– Se meu irmão morrer, não serei a responsável – ela desceu do banco e com seus olhos azuis turquesa foi correndo em direção ao irmão. Lett era a filha “do meio”, era uma miniatura de Kyra, com apenas 11 anos, Loki sabia que a garota seria uma boa lutadora, assim como a mãe. Lett tinha os olhos multicoloridos de Kyra e na maior parte do tempo eles ficavam azuis turquesa, mas quando ela se irritava por causa de seus irmãos, ou algum outro motivo, seus olhos ficavam vermelhos como fogo, assim como os de Kyra.

Loki somente sorriu. Estava sentado em um dos bancos do jardim de Ezkeirdh com sua armadura de sempre, com seu capacete e seu cetro em mãos, sua capa verde voava atrás de si, estava ventando bastante naquela tarde em Ezkeirdh, mas o dia estava agradável e justamente por este motivo Kyra resolveu visitar o pai e a irmã e ainda sim levar as crianças para se divertirem no Reino. Kyra estava do lado de dentro resolvendo alguns assuntos com o pai, afinal, o Reino estava de pé de novo e como não tinha uma Rainha, ela e Prize resolviam a maior parte das coisas, nenhuma quis assumir o trono, e, enquanto vivessem – para sempre – não assumiriam. Como alguém tinha que cuidar das crianças, Loki resolveu assumir a responsabilidade.

– Oi pai – Yanis se jogou no banco ao lado do pai.

Yanis era o mais velho, tinha o cabelo preto como o do pai e os olhos do mesmo tom esverdeado, seu gênio não era diferente do de Loki, ele era impaciente e resmungão assim como o pai, mas é claro, não era só isso, a única coisa que ele tinha de diferente de Loki, era uma só: garotas. Yanis era novo, mas desde que conheceu Nara, se tornou um adolescente completamente diferente, ele sabia que teria a eternidade para conseguir a garota de seus sonhos, mas ele pensava que Nara seria essa garota. Ele estava ofegante jogado no banco, Loki então o fitou sem entender. Yanis era velho demais para estar correndo com as crianças, e também, Loki não o tinha visto ao lado dos menores. Ele então cruzou os braços esperando uma explicação sensata de seu filho de 17 anos.

– O que? – ele fitou o pai incomodado com os olhares.

– Onde estava?

– Ali atrás – ele apontou para o castelo.

– Com quem? – Loki tentava ficar sério.

– Com mamãe – ele ajeitou-se ao lado do pai.

Loki então voltou a fitar as crianças, tinha um sorriso no rosto. Yanis percebeu.

– O que foi?

– Sua mãe está resolvendo algo com seu avô, Yanis.

– Não está não – Yanis tentava parecer tranquilo.

– Você pode ser bom em manipular os outros, mas não a mim – Loki fitava Lett puxando uma rosa branca do jardim – e então?

– O que?! – Yanis ficou de pé – acho muito injusto estar duvidando de mim, eu estava...

– Com Nara – Prize apareceu atrás do sobrinho rindo – eu vi, oi Yanis.

– Ah, oi tia Prize – ele coçou a nuca sem graça – eu não...

E então fitou Loki quem segurava o riso, Loki evitava fitar o filho, esperava que ele dissesse o que estava fazendo com Nara por pura e instantânea vontade e não porque estava sob olhares.

– Eu apenas estava conversando com ela – Yanis tornou a jogar-se no banco dando por vencido – ela simplesmente não quis me beijar.

Loki então gargalhou, Prize fez o mesmo e Yanis cruzou os braços fitando Kyle iniciar uma briga com Tym, os gêmeos eram os que mais brigavam. Ele então se pôs de pé pronto para separar os irmãos, era melhor do que ficar sentado ao lado do pai e da tia que riam sem parar. Assim que deu o primeiro passo, Kyra sussurrou um breve “pode deixar” indo em direção aos filhos mais novos. Kyra continuava a mesma, apesar de estar casada com Loki há dezessete anos, ela ainda matinha seu cabelo da mesma maneira, seu jeito não havia mudado e ela ainda tinha o gênio forte de sempre, a única coisa que havia mudado, além do fato de estar mais madura por ser mãe, eram seus olhos. Raramente eles mudavam de cor ou ficavam azuis turquesa. Com seu vestido verde e seu sobretudo sem mangas e aberto, caminhava até os meninos.

– Tym e Kyle – Kyra cruzou os braços parando ao lado dos dois – o que já lhes disse sobre brigas?

– Desculpe, mãe – os dois falaram juntos, o que era engraçado para dois gêmeos.

Tym era o gêmeo “mais velho” nasceu alguns minutos antes de Kyle e esse era o maior dos motivos por brigarem tanto. Tym sempre falava com Kyle que nascera primeiro, o que deixava Kyle se sentindo inferior ao irmão e por isso sempre iniciava uma briga com Tym. Os gêmeos de apenas 7 anos eram os que mais davam trabalho, ambos com o gênio de Kyra e a impaciência de Loki brigavam a maior parte do tempo.

– Bom – Kyra bagunçou o cabelo dos dois – agora brinquem com cuidado e... – Kyra fitou Lett – você está no comando, querida.

– Estou? – os olhos dela brilharam em um tom azul turquesa vívido.

– Está – Kyra sorriu e então fitou os gêmeos – entenderam? Façam o que Lett mandar. Estarei sentada ali com o pai de vocês.

Eles então fitaram Lett quem rodava uma rosa entre os dedos, Kyra sorriu e foi andando até o banco onde Loki estava sentado ao lado de Yanis, Prize estava em pé mais ao lado, Kyra então sorriu para a irmã e sentou-se ao lado de Loki fazendo com que Yanis se sentasse normalmente. Loki deu um rápido beijo em Kyra e ela então arrumou seu vestido verde enquanto estava sentada. Percebeu que Yanis estava quieto, e isso era bem raro, foi quando ela fitou o filho perguntando:

– O que há de errado, Yanis?

– Nara não gosta de mim.

– Nara? – Kyra perguntou – quem é Nara?

– A filha de um amigo do vovô.

– A magrela oxigenada?

Yanis fitou a mãe com uma expressão séria.

– Ah, desculpe – Kyra pediu e segurando o riso voltou o olhar para frente – É uma pena, já que ouvi falar que Pandora não para de falar de você.

Prize riu, Loki apertou a mão de Kyra tentando não rir e Kyra fitava seus filhos menores com um sorriso, um sorriso que indicava: não posso rir.

– Jura? – Yanis animou-se.

– Sim – Kyra fitou o filho – você é lindo, Nara é louca de não gostar de você.

– Han... – ele riu sem graça – onde está Pandora?

– Venha – Prize então o chamou – te levo até ela.

Yanis ficou de pé e foi com Prize até onde Pandora supostamente estaria. Prize lançou um sorriso para irmã e foi caminhando em direção ao Reino. Kyra então fitou Loki, ele riu e sussurrou:

– Você é má.

– Não estava mentindo – Kyra sorriu – Pandora não para de perguntar por Yanis, isto é verdade, só... Dei um empurrãozinho. Ela é tímida.

Loki riu – Lett está no comando?

– Sim – Kyra sorriu – podemos ficar tranquilos.

– Acho que nunca irei me acostumar realmente com seus olhos de uma única cor.

Kyra riu – Eles não têm uma única cor.

– Eles só ficam verde água, há um bom tempo – Loki sorriu.

– Isso significa que estou feliz – ela fez uma pausa e sorriu colocando suas mãos nos ombros de Loki – há um bom tempo estou feliz. Estamos em paz, não passamos por nenhum aperto e nem "quase perdi minha vida" nenhuma vez desde que nos casamos – ela riu, Loki a fitava com um sorriso – Yanis está bem, Lett também, Tym e Kyle estão aprendendo a não brigarem – Kyra sorria fitando Loki – está tudo certo. Por isso meus olhos estão assim. No dia em que nos casamos, passei a ser sua oficialmente e isso fez com que tudo mudasse.

– Eu amo você – Loki sussurrou.

– Também amo você, Loki – Kyra lhe deu um selinho demorado, assim que o soltou ela sorriu – você é um ótimo pai, sabia?

– Ainda estou tentando.

Kyra riu – Você é um perfeito pai, um perfeito marido e – ela o fitou no fundo dos olhos – ainda é o cara mau.

– Sinto falta de algumas batalhas – ele riu.

– De apanhar um pouco – Kyra riu o provocando.

– Mas estou bem assim – ele admitiu fitando Kyle rolar pelo chão – o que ele está fazendo?

Kyra então fitou Kyle – Não tenho ideia.

Lett então fitou os pais com cara de que não estava entendendo nada, Kyle parou deitado no chão e então gargalhou, o que fez com que Kyra, Loki, Tym e Lett também gargalhassem. Tym jogou-se no chão ao lado de Kyle e Lett fez o mesmo, eles fitavam o céu, inquietos apontavam para algumas nuvens e riam por falarem de algo que Kyra Loki não escutavam. Todos estavam felizes. Loki puxou o rosto de Kyra fazendo com que ela voltasse a olhá-lo.

– Eu disse que seria para sempre – ele sorria.

– Eu sei – ela sussurrou encostando sua testa na dele – nossa história nunca terá fim, Loki.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...