História Don't go again, Loki. - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Vingadores (The Avengers), Thor
Personagens Darcy Lewis, Frigga, Heimdall, Jane Foster, Lady Sif, Loki, Odin, Personagens Originais, Thor
Tags Fanfic, Loki, Romance, Thor
Exibições 87
Palavras 4.202
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 9 - O que disse?


– Alguma coisa dói? – Loki perguntou ajoelhando na frente de Kyra segurando seus pulsos.

Ela somente balançou a cabeça negativamente, sem sequer olhá-lo.

– Tome um banho – ele disse ficando de pé – preciso ir até Odin, porque sei que ele vai dar sermão.

Ela então levantou o olhar até ele – Estão vivos, isto que importa.

Loki deu um fraco sorriso e apontou para a porta do banheiro. Assim que saiu do quarto viu Frigg vindo em sua direção, ela passava a mão pelo rosto de Loki, perguntando se ele estava machucado e se estava bem. Loki somente assentiu e foram juntos para o Salão, onde o show de Odin iria começar. Thor então já estava parado ao centro do Salão e Frigg foi abraçar Thor percebendo que ele estava melhor do que Loki. Ela então parou ao lado de Thor e Odin chamou Loki para perto, Loki, de braços cruzados e sem dizer uma palavra parou ao lado de Frigg.

– Assim que saíram Heimdall contou sobre o destino de vocês – ele fitava Loki e Thor, passando o olhar de um para outro – parece que deu tudo certo, porque vocês voltaram para a casa vivos. Cadê a princesa?

Thor então olhou para Loki, Frigg fez o mesmo e Odin percebeu que Loki sabia onde ela estava.

– Em meu quarto – ele respondeu.

– O que aconteceu lá? Vocês sequer tinham permissão de saírem de Asgard. Estou tentando não puni-los, espero que me deem uma boa razão para isso.

– Kyra queria ir á seu Reino para acabar com as ameaças de sua mãe á Asgard. Ela sabia que se ficasse aqui, mais cedo ou mais tarde, a mãe tentar mata-la novamente – Thor explicava, Loki não estava com vontade de abrir a boca – ela não queria por nosso Reino em catástrofe, acredite, Pai – ele fitava Odin – Loki veio falar comigo para pedir Heimdall para nos direcionar até lá, porque ele sabia que Heimdall não seguiria ordens de Loki. Não foi por mal, Loki está apaixonado e faz de tudo para protege-la.

Quando Thor disse a palavra apaixonado Loki ficou rígido, não porque queria, mas porque ele sabia que era verdade, mas os pais certamente não. Odin então fitou Loki com a mesma feição surpresa de Frigg.

– Você está... Você ama essa garota? – Frigg sussurrou.

A resposta de Loki era a que todos queriam ouvir. Ele então fitou Thor com seu pior olhar e ele evitou de encarar Loki.

– Sim – ele não olhou para nenhum dos três, somente soltou a resposta fitando o chão.

O silêncio permaneceu ali por alguns minutos. Ninguém acreditava que Loki seria capaz de amar, mas ele era capaz de muitas coisas que eles desacreditavam e principalmente ele era capaz de amar. Foi por amar Odin demais que ele se tornou quem ele é, por ele amar o "pai" e sempre ser o segundo. Thor então fitou o irmão e prosseguiu:

– Chegamos lá, fomos atacados, capturados, mas tínhamos um plano, porém, não era para ter saído como saiu, não esperávamos que Kyra fosse quase morta pela mãe pela segunda vez – ele fitava Odin, Frigg olhava para Thor escutando a história – a armadura que ela estava usando ficou cada vez mais apertada e ela quase morreu por falta de ar, ela está com os pulsos e o pescoço cortado. Mas ela está bem. Quando a mãe percebeu que tinha perdido pediu para que a filha tirasse sua vida, mas Kyra não fez e ela então se matou.

– Kyra está bem? – Frigg perguntou.

– Ela ficou em estado de choque, mas acredito que esteja bem.

– Não, ela não está – Loki corrigiu Thor – não sei o que ela tem, como ela se sente, mas ela não está bem. Posso voltar e ver como ela está?

– Espera um minuto – Odin disse – então foi isso? Vocês acabaram com um Reino? Onde está o corpo da Rainha?

Thor e Loki se entreolharam.

– Eu fiz uma pergunta – Odin então disse cruzando os braços – e quero uma resposta.

– Queimado – Loki respondeu – nós queimamos.

Odin então fitou Loki – Pode ir.

Ele então saiu dali ainda com os braços cruzados, na verdade, ele estava com seu ante braço machucado, mas sabia que não era nada grave. Ele foi andando em direção á seu quarto e assim que entrou escutou barulho do chuveiro, as peças de roupa de Kyra estavam jogadas pelo chão, onde faziam um caminho até o banheiro. Loki tirou a armadura e sentou-se na cama olhando para seu braço. Estava pior do que imaginava, ele então mudou o olhar de direção quando Kyra saiu de dentro do banheiro enrolada na toalha, ela percebeu que o braço de Loki estava machucado e sem falar uma única palavra segurou-o pelo braço. Loki somente fitou Kyra nos olhos, que fitava o machucado de Loki, foi quando ele sentiu uma breve ardência em seu braço e quando voltou a olhar para o machucado não o enxergou mais. Havia sumido. Kyra deu um fraco sorriso e seus olhos ficaram azuis turquesa. Loki pode sorrir aliviado, os olhos dela já não demonstravam tanta vagarosidade quanto antes.

– O que Odin disse? – ela perguntou pegando uma roupa limpa e foi para dentro do banheiro.

– Ele apenas perguntou o porquê de irmos até Ezkeirdh.

– E você contou a história? Tudo? – ela perguntou dentro do banheiro.

– Thor contou.

– Por que Thor? – ela saiu de dentro do banheiro vestindo uma das blusas de Loki, ela riu fraco, mas não fez menção de tirá-la, não estava se preocupando muito.

Ele riu – Gostei da blusa – ela somente sorriu sentando ao seu lado – eu não estava afim de me explicar. Não tinha necessidade.

– Eles me odeiam mais?

– O que? – Loki perguntou tirando o capacete.

– Por ter matado minha mãe – ela sorriu fraco.

– Você não matou ela e Thor deixou bem claro isso – ele tirou a blusa – preciso de um banho, estou sujo e cansado. Não demoro.

Ela somente balançou a cabeça deitando na cama, estava mais do que exausta, mas sabia que não iria dormir muito bem esta noite, mas pelo menos ia tentar. Ficou um tempo deitada fitando o teto, assim que Loki saiu do banheiro de roupa trocada percebeu que ela estava com um fraco sorriso no rosto, percebeu que ela estava pensando em algo que a fazia se sentir bem, e aquilo para ele era algo bom. Ele então pigarreou e ela virou seu rosto lentamente para olhá-lo, seus olhos estavam em um tom azul turquesa tão brilhantes que ele automaticamente sorriu.

– Você está bem? – ele perguntou.

– Sim – ela sentou-se na cama sorrindo.

– Que sorriso é esse?

– Obrigado – foi a única coisa que ela disse.

– O que? – ele riu fraco e então deu a volta na cama se jogando ao lado da garota.

– Eu não tive chance de te agradecer, por tudo, então – ela deu de ombros – obrigada.

– Não tem de que – ele riu fraco – mas sério, você está bem? Porque... Eu não tenho certeza de que está.

– Eu não estou cem por cento, sabe? Mas é melhor assim – ela suspirou – ou era eu ou ela. E sinceramente, por mais que eu a amasse, eu não queria morrer.

– Você fez o necessário, só não abaixe a cabeça e relaxe pensando que tudo acabou. O caminho mais fácil é o mais perigoso.

Ela então gargalhou, ele virou o rosto para encará-la – O que?

– Você pode parar com esse sentimentalismo, Loki? Eu não estou louca... Ainda.

Ele riu – Certo, não falarei mais nada.

– Obrigada – ela voltou a deitar ao lado de Loki, ainda com um fraco sorriso, ela fitava a luz no teto.

– Minha mãe perguntou se eu a amo, hoje – ele disse tentando parecer tranquilo.

Ela virou o rosto para olhá-lo tentando esconder o sorriso – Perguntou?

– Sim – ele a encarava.

– E o que você respondeu? – ela voltou a fitar o teto.

Ele não respondeu, ela pode sentir a mão de Loki apertar a sua por cima dos lençóis. Ela então apenas sorriu, virou-se de frente para Loki e deu um beijo em sua bochecha desejando uma boa noite. Virou-se de costas para ele e fechou os olhos, precisava dormir e não ia insistir em algo que ele não se sentia muito bem em falar. Kyra sentiu Loki virando-se na cama, ela mantinha os olhos abertos e tinha certeza que ele também não havia dormido ainda. Tentou pensar em outra coisa, levantou o olhar até a mesa onde estava sua faca e viu sua coroa, que não saía dali há dias, ela então lembrou de sua mãe e de como o dia havia sido terrível. Fechou os olhos. Dormiu mais rápido do que imaginou.

 

– Você nunca irá me matar, estou presente e bem viva em sua mente e em seu coração, Kyra – ela gargalhou freneticamente – eu odeio você. E você vai sofrer por ter deixado sua própria mãe sem saída, você vai queimar como queimou meu corpo, vai sofrer pela perda de quem ama, você se sentirá culpada e acima de tudo saberá que é a culpada. Você é a culpada, Kyra. Tudo isso que aconteceu comigo, é sua culpa... E agora aprenda a conviver com mais esta..."

Ela então sentou-se na cama completamente assustada. Loki acordou com a balançada que a cama deu, ela havia se levantado bruscamente. Ele então sentou-se do lado da garota, porém encostou suas costas na cabeceira da cama a encarando. Kyra fitava a parede a sua frente com a respiração ofegante, ele esperava que ela dissesse algo, mas ele sabia que ela não iria dizer.

– Pesadelos? – ele perguntou esfregando os olhos.

Ela não respondeu.

– Kyra, olha para mim – ele pediu.

Ela permaneceu estática.

– Kyra! – ele a puxou virando-a de frente para si, então percebeu que os olhos dela estavam cheio de lágrimas, ele então ficou fitando-a na esperança de que ela falasse algo, mas a única coisa que ele conseguiu perguntar foi – você está bem?

Ela então o encarou.

– Acorda, Kyra! – ele berrou, ela assustou e enfim piscou os olhos – acorda! – ele parecia desesperado – eu não... Eu não sei o que fazer para você ficar bem, eu sei que você não está, não sou idiota, mas eu preciso de você bem, eu preciso de você com seu orgulho, com seu jeito de má. Por menos que você seja. Eu preciso disso tudo. Sei que é tudo muito recente, realmente recente, e estou exigindo isso de você agora, mas por favor! – ele a segurava pelos braços, ela o encarava nos olhos – volta pra mim, eu te amo e eu...

Foi quando ele percebeu a reação no rosto dela. Ela expressou surpresa, estava surpresa por ter escutado aquilo, ele então pode ver que bem no fundo daqueles olhos pretos uma pequena faísca de cor azul turquesa surgia, ele então a fitou e se soltou dela. Não precisava ter se entregado daquela maneira. Não queria ter se entregado daquela maneira. Pôs-se de pé e a encarou, foi quando disse furioso:

– Eu digo que te amo e nem assim você acorda! – ele gritava – o que há de errado com você?

Ele então saiu do quarto e assim que bateu a porta Kyra assustou. Ela então sorriu, o maior sorriso que podia ter dado naquele momento, ela não conseguia controlar aquele sorriso. Foi quando riu, não de deboche, muito longe disto, ela riu de felicidade ainda incrédula do que tinha acabado de escutar. Piscou os olhos diversas vezes e pode senti-los mudarem de cor, ela deu um salto da cama e saiu correndo de dentro do quarto. Ela estava somente com a blusa de Loki que batia um pouco acima de seu joelho, ele era muito mais alto do que ela. Ela então bateu a porta do quarto e assim que correu dois passos trombou com alguém. Caiu de bunda no chão e de imediato tentou tampar suas pernas. Mas se sentiu aliviada quando percebeu que era Loki, ele olhou furioso para descobrir quem o tinha derrubado no chão.

Ela então gargalhou e ele a encarou furioso por enfim vê-la rir daquela situação. Foi quando ela pulou em cima de Loki, ele se assustou e então caiu no chão por falta de equilíbrio.

– O que está fazendo? – ele perguntou tirando-a de cima de si.

– Nada, apenas te abraçando, não posso mais te abraçar é? – ela perguntou.

– Abraçar sim, abusar de mim nos corredores de Asgard, não – ele foi sarcástico – se bem que...

– Para – ela riu e sentou-se no chão ao lado dele – aquilo que você...

– Você não quer discutir sobre isso aqui, nos corredores de Asgard, quer? – ele perguntou ficando de pé e estendeu a mão direita para ela.

– Não – ela sorriu e aceitou a ajuda dele para ficar de pé.

Ele então a puxou para fora de onde estavam, passaram pelo Salão e foram para a parte externa de Asgard. Ele não soltou a mão da garota em momento algum e ela ficou sorrindo, estava esquecendo de tudo por alguns momentos. Foram caminhando em silêncio para a ponte do arco íris, lá estava ventando demais e a blusa de Loki estava balançando no corpo de Kyra assim como seus cabelos pretos estavam voando, os de Loki estavam apenas mexendo, como se fosse uma simples brisa. Ele não estava se importando.

– Eu te amo – ela disse parando e soltando sua mão da de Loki, ele virou-se para trás para encará-la, olhou diretamente em seus olhos azuis turquesa – e eu não estou dizendo isso como se fosse obrigada por você ter me dito. Eu amo você.

Ele então cruzou os braços. Eles estavam na ponta contrária de Asgard, quase ninguém ia ali por medo de cair no abismo, nem muito iluminado o local era, só mesmo por causa das luzes da ponte.

– Não vai dizer nada? O que há de errado com você? – ela segurou a risada.

Ele então a puxou pela cintura e a beijou, foi um beijo rápido, mas foi a melhor coisa que ele podia ter feito naquele momento, ela sentiu Loki sorrir em meio ao beijo e então o empurrou de leve dando um fraco sorriso.

– Você me acordou. Tive um choque de realidade – ela riu – mais uma vez, você quem me salvou.

– Vai começar com o sentimentalismo, Kyra? – ele arqueou uma sobrancelha.

– Não vai me ouvir falar que te amo o tempo todo, Laufeyson – ela disse – estou sem sono, e agora?

– Eu estou exausto.

Ela riu – Não está não.

– É – ele a encarou – pare de ler minha mente.

– Não posso controlar – ela riu e então sentou-se na ponte do arco íris, como sempre, sem colocar os pés na parte do abismo.

– Estou acostumando. Na verdade, sempre evitei pensar certas coisas.

– Ah é? – ela olhou para Loki que agora sentava ao seu lado – tipo o que?

– Coisas – ele a fitou – muitas coisas.

Ela então percebeu que ele a fitava nos olhos e ela deu um fraco sorriso, antes que ficasse mais sem graça do que nunca, ela o beijou. Foi um beijo rápido, nada de tirar o folego, feito só para quebrar o silêncio e a troca de olhares. Os dois ficaram conversando sem perceber o tempo passar, na verdade, eles não estavam se importando com o passar do tempo. Eles não tinham muito assunto em comum, mas começaram a relembrar de algumas coisas de infância, histórias engraçadas, tristes, e pouco a pouco eles se conheceram. Naquele momento, ela pode perceber que era a única quem conhecia Loki de verdade, a fundo e a única que realmente sabia sua história, por mais que ela sempre soubesse e entendesse.

Os dois perceberam que ficaram tempo demais por ali quando um dos guardas trocou de lugar com o que havia passado a noite inteira vigiando aquele local. Ambos se colocaram de pé e, apesar de Kyra estar somente com a blusa de Loki, os dois foram andando tranquilamente de volta para o quarto do deus. Não havia ninguém de pé ainda, a não ser os guardas, mas Loki sabia que não iam demorar muito para levantarem e hoje ele fazia questão de levar Kyra para tomar café com Odin, Frigg e Thor na mesa, ele sabia que as coisas estavam mais calmas depois de tudo o que tinha acontecido.

E realmente parecia que Kyra já estava recuperada. Ela podia estar fingindo, Loki não sabia, mas ele preferia a garota daquela maneira mil vezes do que como se fosse uma morta viva. Assim que entraram no quarto alguém bateu á porta, os dois se fitaram e Kyra foi para o banheiro, pelo fato de não estar vestida adequadamente. Ela então escutou a voz de uma mulher e reconheceu ser de Lady Sif, tranquilamente ela saiu do banheiro e Lady Sif fitou-a de cima até embaixo, percebendo o quão confortável ela estava. Kyra deu um fraco sorriso a cumprimentando e sentou-se na cama de Loki fitando os dois. Lady Sif estava falando algo sobre uma missão que Thor queria leva-los, principalmente Kyra. Ela fitava sem entender, mas estava certa de que Sif não queria os dois junto com ela e Thor na missão para a Terra, ela finalizou seu discurso e seu pedido dizendo que todos estavam postos á mesa apenas esperando os dois.

Kyra foi para o banheiro, onde trocou de roupa, e assim que saiu Sif já tinha saído do quarto. Loki fitou Kyra por ela estar com uma roupa diferente, não era nem a roupa que ela normalmente usava e nem a roupa de seu reino, ela estava apenas com uma calça preta e uma blusa branca, sem mais.

Sentou-se na cama para calçar as botas e então prendeu seu cabelo em um grande rabo de burro e ficou esperando Loki se arrumar para saírem dali, ela sabia que queriam ela na mesa, só não tinha entendido muito bem a história sobre "missão para Terra". Loki colocou sua calça preta e a blusa da mesma cor, em seguida colocou sua armadura e sua capa, deixando seu cetro em cima da mesa juntamente á faca de Kyra. Ela o ajudou – como sempre – com o capacete e ele sorriu lhe dando um rápido beijo. Os dois saíram do quarto de Loki e foram caminhando lado a lado até o Salão onde a mesa estava posta e onde Odin, sua família e mais alguns deuses estavam sentados.

– Aí estão – Frigg disse, parecia feliz por vê-los, ela tinha um sorriso forçado no rosto – achei que não viessem.

– Aqui estamos – Loki disse um pouco ríspido após abraça-la.

– Podem se sentar, Kyra – Odin falava – pode se sentar ao lado de Thor, guardamos um lugar para você.

Ela então deu um breve sorriso e sentou-se ao lado de Thor quem a cumprimentou com um baixo "oi" que ela retribuiu. A cadeira de Kyra estava de frente para Loki e ele preferia assim, ao lado da garota estava Lady Sif e ao lado de Loki alguns que ela não reconhecia. Odin então pediu para que todos se servissem e por mais sem fome que ela estivesse ela iria comer algo, nem que fosse para parecer educada, ela percebia os olhares á seu redor para cima de si, não sabia explicar se o porque era de ela ser nova ali, ou se o motivo era a perda da mãe. Não adiantava negar ela estava se sentindo um pouco incomodada, ela tentava ler a mente de alguns, mas não conseguia. Alguns que a fitavam em um instante se assustaram por causa dos olhos dela, que deixaram de ser azuis turquesa para ficarem pretos. Loki a fitou.

– Pai – Thor interrompeu a atenção de todos á mesa – eu tenho um pedido.

Sif encarou Loki indicando que aquele momento era o de negar. Loki a ignorou, queria escutar o que Thor tinha a dizer e porquê ele queria levar Kyra e ele para a Terra. Todo mundo daquele reino – e da Terra – sabia que Loki fora proibido de voltar para lá – como se fosse possível ter total controle sobre aquele planeta – depois do que ele causou aos Vingadores e a Nova York, eles jamais aceitariam Loki lá de volta.

– Diga – Odin disse.

– O Senhor me destinou a missão na Terra para procurar uma espécie de magia que está presa lá e que nos pertence. Eu não acredito que vá conseguir sozinho, depois do ultimo ocorrido, o Senhor sabe que eu mudei todas as minhas opiniões á respeito de Loki e de sua... E de Kyra – ele corrigiu dando uma fraca risada – o que quero pedir, é que assim como eu, lhes dê uma chance também. Não acredito que ninguém aqui em Asgard seja mais capacitado para me ajudar com magia do que Loki e Kyra. O Senhor sabe qual a história dela e acima de tudo o quão Loki é bom em domínio de magia.

Frigg fitou Odin, Kyra pode ver certo desespero nos olhos dela.

– Lady Sif não ia com você, Thor? – Odin perguntou.

– Sim – ele virou o rosto para fita-la – desculpe, mas não creio que seja tão qualificada para essa missão.

Todos fitaram Lady Sif que em um piscar de olhos mudou sua expressão tranquila para uma expressão incrédula, Kyra a encarava.

– Esse é meu pedido, Pai – Thor por fim disse.

Odin fitou Loki e em seguida Kyra, resolveu perguntar para Loki:

– Seu irmão está te pedindo uma ajuda, você se compromete com isso?

– Eu não acredito que sou bem vindo na Terra – Loki lançou um rápido olhar para Thor.

– Te colocar entre os humanos enquanto procuramos a magia não será problema, irmão – Thor disse – você já se transformou em humano uma vez, não será problema novamente.

– Eles conhecem meu rosto – Loki contradisse.

– Caso aceite, eu tenho um plano – Thor finalizou.

Loki então fitou Kyra, os olhos dela ficaram azuis turquesa assim que Thor falou sobre a Terra. Ele percebeu que ela queria ir, deu um fraco sorriso e então virou-se para Odin:

– Não sou o único que tem que aceitar alguma coisa aqui.

– Muito bem – Odin se virou para Kyra – princesa?

– Ahn... Eu... Se for de boa ajuda, eu ajudo – ela deu um fraco sorriso, Thor sorriu abertamente.

– Certo – Odin voltou seu olhar para Loki – e você, filho?

Ela deu um aceno de cabeça. Aquilo com certeza era um sim, Thor gargalhou e Lady Sif levantou da mesa em seguida completamente machucada e furiosa, não esperava que Thor fizesse isso com ela. O sorriso de Thor então sumiu, porém o de Loki cresceu, ele gostava de ver uma discórdia, por menor que fosse. Ele olhou para Kyra que estava com um fraco sorriso no rosto, como se estivesse agradecendo, ele também deu um fraco sorriso e voltou a comer logo em seguida, enquanto Frigg ia atrás de Lady Sif.

– Eu não queria... – Thor tentou dizer.

– Eu sei – Odin o cortou – Sif nunca foi a rainha do bom comportamento.

Loki riu fraco sem olhar para Odin ou Thor, fitava sua comida enquanto a saboreava. O silêncio era preenchido por barulhos de talheres encostando nos pratos enquanto todos comiam em silêncio, Frigg voltou um tempo depois avisando que Sif estava inconsolável o que fez Thor se sentir mal, mas aquilo não era momento para demonstrar arrependimento. Desde quando começou a pensar na hipótese de levar Kyra e Loki para a Terra ele sempre soube que Sif ficaria furiosa, triste e grosseira, mas ele não podia fazer mais nada. Ele tinha feito a melhor escolha, e ele sabia disso.

Depois do café, Kyra, Thor e Loki foram para a área externa do Palácio para treinarem um pouco, eles não pretendiam lutar contra nada nem ninguém, porém, se não tivessem escolha era bom estarem preparados. A batalha foi si por si e Loki quase a todo momento enganava Kyra e Thor com seus truques. Thor segurava seu punho para não jogar ninguém longe com a força de seu martelo, mas as vezes era inevitável, já que Kyra não desistia de ataca-lo, ela achava mais interessante lutar contra Thor, pelo fato do martelo, pelo fato de querer irritá-lo com seus raios azuis turquesa. No fim, Thor estava contra Kyra e Loki, o que já era esperado pelo deus do trovão e ele não tinha mais o que fazer a não ser usar a força o que deixou Loki e Kyra com mais vontade ainda de vencer.

Foi uma luta justa, sem arranhões, sem machucados, sem nada. Kyra foi a primeira a sair depois que começaram a ditar regras para acabar com a diversão de uma vez por todas. Quando o competidor fosse atingido no peito, estava fora. Loki quem a atingiu, mas a única coisa que ela fez foi rir e sair de cabeça erguida da "arena", Kyra ficou sentada o resto da luta observando Thor e Loki lutarem exaustivamente. Por um momento ela não sabia quem iria vencer, até que Loki atirou diretamente no peito de Thor fazendo-o cair no chão com a armadura rachada em várias partes. Ele não foi capaz de pedir desculpas, e nem queria, mas Thor – como de costume – não se importou, estava feliz de perder e de perceber que o irmão continuava rápido.

Ele só esperava para que o voto de confiança que desse para Loki na Terra não fosse o suficiente para ele tentar destruí-la mais uma vez. Ele sabia que com Kyra na Terra também, Loki não faria nada de precipitado, não por ele, não por Thor e nem pela Terra, mas pela garota. Thor sabia que eles faziam tudo um pelo outro, ele percebia isso á cada dia que se passava.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...