História Don't Hate Me - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drogas, Romance, Sexo, Vida, Violencia, Yaoi, Yuri
Exibições 8
Palavras 1.177
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oie,essa é minha primeira fic,espero que gostem,e relevem os erros,boa leitura.

Capítulo 1 - Quero viver...


Fanfic / Fanfiction Don't Hate Me - Capítulo 1 - Quero viver...

Aiden Spikes

Eu um menino simples e depressivo de 15 anos,certa madrugada estava perdido em meus próprios pensamentos deprimentes,até que fui despertado por um barulho em baixo de minha cama,eu estava no quarto só então mais ninguém poderia estar lá além de eu mesmo,o barulho era semelhante à unhas que arranhavam a madeira da cama com calma,abaixei a cabeça com cuidado para dar uma olhada,mas nada vi por estar muito escuro lá embaixo,fiquei pensativo se pegaria ou não o celular para clarear minha visão,eu definitivamente não queria ver oque me esperava lá em baixo,ja aconteceu antes e eu não quero passar pelo oque passei da última vez,há um buraco no meu peito,um buraco enorme....grande o suficiente para que uma criatura mental saia dele e faça de minha vida um inferno,essa criatura esteve solta por todo o tempo,por todos esses anos convivendo lado a lado com esta criatura,e logo agora ela decide mandar um sinal,eu não quero vê-la,não quero ver o quão fundo é esse buraco,eu quero escapar,mas cada vez que sigo é mais um piso em falso no meu emocional.

Olho o meu celular e ele marca 3:00 da manhã,viro na cama me cobrindo da cabeça aos pés com o edredom grosso,fecho meus olhos tentando pensar em coisas boas e tediosas ao mesmo tempo,em pouco tempo o sono chega.

Acordei com as cortinas sendo abertas e uma luz forte se encontrando com meus olhos que agora ardiam por conta da claridade,olho para o lado e vejo Mariza uma das empregadas da casa.

- Que horas são?- Digo esfregando os olhos.

Mariza- Hora de levantar e começar um outro dia,agora vá se higienizar rapidamente e ponha roupas adequadas.

Assenti e levantei da cama indo em direção ao banheiro.

Des de pequeno fui criado por minha avó Marynne,sempre tive tudo muito simples e humildade,mas ela morreu no ano passado,meus pais morreram num acidente de avião enquanto viajavam a trabalho,agora oque me resta é viver com meu Tio Zick,um homem podre de rico que insiste em me arrumar uma pretendente para casar,é muito rígido com tudo,minha vestimenta,e tais condições adequadas para tais situações,seus empregados nunca me tratam bem quando não é na frente dele,eles dizem que sou apenas um moleque,que não tenho futuro e que vim de família pobre,por isso respeito por mim é a maior coisa que falta neste local,meu tio deposita toda sua esperança em mim,ele acredita que posso ser o homem que todos não esperam que eu consiga ser um dia.

Entrei em baixo da água fria do chuveiro e apenas deixei rolar,depois de um tempo pensando em baixo do chuveiro deliguei-o e sai me enxugando na toalha de seda.

Fui até o closet e peguei umas roupas sempre muito formais,meu tio só aceita se forem neste estilo em finais de semana,e como hoje é sábado ele provavelmente exigiria mais,vesti a roupa e pus um sapato social preto.

Voltei ao banheiro me olhando no espelho,arrumei meus cabelos com um pouco de gel e um pente jogando-o para o lado.

Parei para me observar no espelho,até que não estava tão mau,mas eu odeio este estilo idiota,me fazia parecer um filhinho de mamãe nerd,isso me chateava,mas era assim que eu tinha que agir se fosse para conviver com o Tio Zick.

Desci as enormes escadas encontrando Tio Zick na mesa da sala de estar tomando café da manhã.

Tio Zick- Bom dia meu jovem,está bonito hoje,assim como o dia lá fora,aposto que o sol te espera ansioso,coma e vá passar um tempo ao ar livre.- Disse dando um sorrisinho afetivo com um jornal na mão.

Ar livre? sério? quem quer ficar ao ar livre quando se tem internet e aparelhos eletrônicos em pleno século xxi?

- Igualmente Tio,claro farei isso imediatamente.

Terminei o café e fui para o jardim,ja que era o único lugar que eu me sentia eu mesmo nesta casa.

Sentei em um dos bancos que enfeitavam aquele lindo jardim,e fiquei ali um tempo admirando aquela maravilha de cores,quando sou interrompido por um barulho que se igualava a um cortador de grama,olhei para os lados procurando de onde vinha,quando senti uma mão em meu ombro,olhei para trás e me deparei com um homem.

Ele era alto e tinha ombros largos,mãos grandes,uma barba bem feita acompanhada de um cavanhaque e cabelos devidamente cortados estilo moicano moderno,usava um macacão azul bebê de jardineiro,não me surpreendia ele ser funcionário de meu Tio,ele só contrata pessoas apresentáveis.

Homem- Olá meu jovem,gosta do que vê?

- Ah sim,gosto daqui,é um lugar calmo e fascinante.

Homem- Ah sim,e desculpe meus modos,sou Antônio o novo jardineiro,comecei está manhã.

- Hmm,não sabia que já tinham substituído Eddie.

Antônio- Eddie? era o antigo jardineiro? ele era bom?

- Ah sim,mas não tinha muita disposição,sempre fugia do trabalho,quando encontrávamos ele era sempre dormindo no gramado.

Ele riu e fez um sinal com as mãos de "Preciso ir"

Antônio- Foi um prazer.....?

- Ah eu sou o Aiden,e o prazer é todo meu.

Antônio- Passar bem Aiden.- Disse virando de costas para mim e prosseguindo seu trabalho.

Acabei decidindo deitar na rede que ficava ali mesmo no jardim,deitei e fechei os olhos ouvindo alguns pássaros cantarem e bem de fundo o som quase confortante do cortador de grama,cochilei ali por um tempo.

Acordei um tempo depois meio perdido,queria saber que horas eram e quanto tempo eu havia dormido.

Fui de encontro à Gregg o motorista,o único entre as poucas pessoas que me tratavam bem daquele lugar.

- Gregg,pode me informar as horas?

Gregg- Olá campeão,claro,são exatamente 14:00 horas.

Merda,eu dormi demais,perdi o almoço,meu Tio vai me matar,eu definitivamente não entrarei agora,decidi ficar rondando mais o jardim enquanto a hora passava.

Quando um dos carros pretos de reuniões que o Titio costumava frequentar parou na frente do grande portão,o portão se abriu e os empregados foram receber o carro com a maior hospitalidade que puderam.

Do carro saiu uma homem com a perna manca,ele era feio e carrancudo,fumava um charuto enorme,mas parecia ser muito importante,logo atrás dele desceu do carro um menino com roupas formais,mas vestidas de qualquer modo,ele parecia ter minha idade,e tinha a aparência rebelde,blusa para fora da calça,sem suéter,cabelos bagunçados,sapatos sociais diferentes em cada pé.

O menino se aproximou de mim e arqueou uma sombrancelha.

Menino- Eai cara,eu sou o Ethan.

- A-a o-oi eu s-sou o Aiden.- Disse gaguejando.

Eu não estou acostumado a interagir com pessoas da minha idade,eu não vou à escola,estudo em casa,e não tenho contato com os adolescentes de meu bairro.

Ethan- Hm...você parece uma Mariquinha usando estes trapos de roupas ridículas,devia fazer como eu e mostrar a eles oque você realmente é,e não ser um fantoche hipócrita.

- Eu só sigo as regras para me dar bem.

Ethan- Sei...se dar bem,sabia que eu vou à escola? é legal lá e tem muita gente da nossa idade,devia quebrar essas "Regras" impulsivas e ir,eu também vou ao shopping sempre que posso e vivo saindo com meus amigos.- Ele disse num tom irônico- Você faz isso tudo?- Perguntou se aproximando de meu rosto com o olhar debochado.

- Não,eu não faço,faço apenas oque está ao meu alcance.

Ele riu e entrou em casa fingindo completamente que não tinha notado minha existência lá.

Eu fiquei com raiva....Eu quero sair daqui e quero ver o mundo e ter amigos também,quero ir ao shopping e principalmente...quero sentir oque muitos comentam ser "Amor".


Notas Finais


Espero que tenham gostado,comentem se querem continuação.




BYE!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...